Investindo em Ações

  • View
    157

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material preparado para a disciplina de Gestão Financeira e Orçamentária III. Introduz conceitos de ações, bolsa de valores e mostra de maneira simplificada como comprar e vender ações.

Text of Investindo em Ações

  • 1. Prof. Milton Henrique mcouto@catolica-es.edu.br

2. Aplicaes ao Redor do Mundo No Brasil, apenas 0,5% da populao investe em bolsa de valores Mais de 50% dos norte americanos investem regularmente na bolsa de valores 3. Formas de Rentabilidade Dividendo Juros sobre o Capital Prprio Bonificaes em Aes Bonificaes em Dinheiro Direito de Subscrio Venda de Direitos de Subscrio 4. Formas de Ganhar Dinheiro com Aes Pagamento de Dividendos (Buy-and- Hold) Parte do lucro da empresa que dividido aos acionistas Rentabilidade (Compra e Venda) A empresa, quando bem administrada, cresce e tem a perspectiva de lucrar mais no futuro 5. Buy and Hold Empresa Empresa Empresa Lucro Lucro Lucro 2011 Preo Ao = R$ 50,00 Dividendos = R$ 5,00 2010 Preo Ao = R$ 40,00 Dividendos = R$ 4,00 2009 Preo Ao = R$ 30,00 Dividendos = R$ 3,00 6. Mercado Primrio e Mercado Secundrio Mercado Primrio Compreende o lanamento de novas aes no mercado, com aporte de recursos companhia Mercado Secundrio Uma vez ocorrendo o lanamento inicial ao mercado, as aes passam a ser negociadas no Mercado Secundrio, que compreende as bolsas de valores 7. IPO Oferta Pblica de Aes Initial Public Offering 8. Tipos de Aes - Aes Ordinrias Do direito a voto na assembleia de acionistas 9. Tipos de Aes - Aes Preferenciais No do direito a voto, mas oferecem a preferncia na distribuio de resultados ou no reembolso do capital em caso de dissoluo da companhia > 10. Tipos de Ao "blue chips" ou de 1 linha so aes de grande liquidez em geral de empresas tradicionais, de grande porte/mbito nacional e excelente reputao; de 2 linha so aes um pouco menos lquidas de empresas de boa qualidade, em geral de grande e mdio portes; de 3 linha so aes com pouca liquidez em geral de companhias de mdio e pequeno portes 11. Codificao de Aes O cdigo das aes constitudo por quatro letras, seguidas de um nmero que representa o tipo da ao, conforme relao a seguir: 1 - direito de aes ordinrias 2 - direito de aes preferenciais 3 - ao ordinria (ON) 4 - ao preferencial (PN) 5 - ao preferencial classe A (PNA) 6 - ao preferencial classe B (PNB) 7 - ao preferencial classe C (PNC) 8 - ao preferencial classe D (PND) 9 - recibo de subscrio de aes ordinrias 10 - recibo de subscrio de aes preferenciais A partir do nmero 11, o critrio pode variar de acordo com o tipo de ativo emitido por cada empresa. 12. Codificao de Aes Petrobrs PETR3: Petrobrs Ordinria PETR4: Petrobrs Preferencial Vale VALE3: Vale Ordinria VALE5: Vale Preferencial de Classe A 13. Lote de Aes Padro Ttulos de caractersticas idnticas e em quantidade pr-fixada pelas bolsas de valores; Fracionrio Qualquer lote que no contenha um nmero de unidades igual ao mltiplo inteiro do lote padro. 14. Horrio de Negociao Prego Regular De 10 horas s 17 horas After Market De 17:45 horas s 19 horas 15. After Market Funciona aps o horrio regular de funcionamento das negociaes, e s registra operaes no mercado vista. Entre outras regras do after market, citam-se: Limite de ordens por investidor; Preo das ordens de compra e venda pode variar at o limite de 2% em relao s cotaes de fechamento do prego do horrio normal; Negcios no influem nos ndices da Bolsa, por ocasio do fechamento. 16. Comportamento Bolsa e Dlar Bolsa em Alta Investidores do mundo inteiro se interessam e entram no Brasil Muito Dlar para trocar por Real Sobra Dlar Dlar em Queda Cenrio 1 17. Comportamento Bolsa e Dlar Dlar em Alta Os investidores perdem o interesse e saem do Brasil Muito Real para trocar por Dlar - Falta Dlar Bolsa em Queda Cenrio 2 18. Formao do Preo Ao iniciar o prego de um dia de negociaes, cada ao tem um preo referencial. Este preo foi a cotao de fechamento do dia anterior. Ele influenciado por diferentes fatores, tais como: Fluxo de oferta e procura da ao Comportamento histrico dos preos Projeo da performance da empresa Notcias sobre a empresa 19. Formao de Preo OfertaProcura R$ 1,00 20. Conceito Bsico Por que o mercado sobe? Por que existe mais gente comprando do que vendendo Por que o mercado cai? Por que existe mais gente vendendo do que comprando 21. ndice de Ao Composto estatstico que registra mudanas nas cotaes das aes, e mede as altas e baixas das aes numa determinada bolsa de valores. 22. Imposto de Renda em Aes Pessoas Fsicas 15% sobre os ganhos lquidos apurados no ms Esto isentos os ganhos lquidos auferidos por pessoa fsica em operaes no mercado a vista de aes nas bolsas de valores cujo valor das vendas, realizadas em cada ms, seja igual ou inferior a R$ 20.000,00, para o conjunto de aes 23. Taxas e Custos Operacionais - Corretoras As taxas so cobradas pelas corretoras, e so livremente pactuadas entre elas e os clientes. As principais taxas so: corretagem: cobrada quando da compra ou venda em Bolsa; servios de custdia: para os ttulos mantidos em custdia na corretora; administrao: em casos em que o cliente contrata o servio de administrao de carteira; performance: vinculada taxa de administrao de carteira; consultoria tcnica: em casos em que o cliente contrata estes servios com a corretora. 24. Taxas e Custos Operacionais - Demais Emolumentos So pagos Bovespa como taxa de operao, constituindo-se num percentual do valor de compra ou venda Taxa de Liquidao paga CLBC na compra e na venda, para custear as liquidaes de ativos 25. Riscos 26. Cobertura dos Riscos 27. Deciso de Investimento Traduz-se em uma destas quatro alternativas: comprar; vender; no comprar; no vender 28. Anlises de Investimento em Bolsa Fundamentalista Fundamentos da macroeconomia, do setor e da empresa; Lucros obtidos, investimentos, perspectivas e projees de lucro e a capacidade de gerar receita so dados relevantes; Atravs do Fluxo de Caixa Descontado determinado o Preo Justo da Ao Tcnica Modelos estatsticos e padres psicolgicos de massa; Os grafistas usam o passado para entender o futuro; Identificam tendncias de alta ou de baixa, considerando que investidores agem sempre de maneira similar em circunstncias similares 29. Anlise Fundamentalista 1) Anlise de mercados baseada nos fatores e fundamentos econmicos. Depende de estatsticas, projees, condies de oferta e demanda de bens e servios e os fundamentos da economia e das empresas. 2) Metodologia para determinar o preo justo de uma ao, que se fundamenta na expectativa de lucros futuros. As anlises do balano e do relatrio da administrao da companhia so ferramentas de trabalho dirio do analista. 30. Exemplo de Preo Justo 31. ndice Preo / Lucro (P/L) Exemplo: Seja uma ao com cotao de R$ 10,00, e lucro por ao de R$ 1,00. O P/L ser: 10,00 : 1,00 = 10 O capital ser recuperado em 10 anos. 32. Anlise Tcnica Premissas Os grficos descontam tudo O mercado se move seguindo certos padres Esses padres se repetem ao longo do tempo 33. Anlise Tcnica Anlise de mercado baseada na interpretao de grficos de preos, volumes e outros indicadores, com a finalidade de projetar as tendncias de um mercado no futuro. Metodologia para estudar o movimento de preos das aes, relacionados aos volumes negociados, para determinar tendncias de alta, estabilidade ou de baixa, em busca da oportunidade de comprar e vender aes a preos compensadores. Mostra como os preos se comportaram no passado, e projeta uma srie de expectativas de movimentos de preos no futuro. 34. Anlise Tcnica Os principais objetivos da escola tcnica so: Conhecer e mensurar a Lei de Oferta e Procura; Identificar oportunidades de operaes atraentes e as melhores situaes de retorno em relao ao risco; Otimizar as entradas e sadas do mercado; Determinar limites nas oscilaes dos preos; Estabelecer estratgias de risco. 35. Linhas de Tendncia Tendncia de Alta Topos e fundos ascendentes ao longo do tempo Tendncia de Lateralizao Topos e fundos em nveis prximos Tendncia de Baixa Topos e fundos descendentes ao longo do tempo 36. Tendncia de Alta 37. Tendncia de Baixa 38. Suporte e Resistncia Suporte Nvel de preo onde os interesses dos compradores suficientemente forte para se sobrepor a presso vendedora Resistncia Nvel de preo onde os interesses dos vendedores suficientemente forte para se sobre por a presso compradora 39. Exemplo: 40. Resistncia virando suporte: June July A ugust September October November December 2002 February March A pril May BRTP4 (17.15, 17.40, 17.01, 17.30) June July August September October November December 2002 February March April May 5000 10000 15000 20000 25000 x100000 9.5 10.0 10.5 11.0 11.5 12.0 12.5 13.0 13.5 14.0 14.5 15.0 15.5 16.0 16.5 17.0 17.5 18.0 18.5 19.0 19.5 20.0 20.5 21.0 21.5 Zona de Suporte Zona de Resistencia Resistencia BRTP4 (17.15, 17.40, 17.01, 17.30) 41. Regra de Ouro Compre prximo ao Suporte! Venda prximo a Resistncia! 42. Evite o Efeito Manada! Comprar porque todo mundo comprou! Vender porque todo mundo vendeu! 43. Candlestick Abertura Fechamento Mxima Mnima Fechamento Abertura Mxima Mnima Fechamento > Abertura Fechamento < Abertura Corpo Real Sombra de Alta Sombra de Baixa 44. Grficos Candlestick 45. Padres de Candles: Martelo Padro altista, representado por uma sombra longa e um corpo pequeno Aps uma tendncia de baixa aparece um martelo, sinal de reverso, tem especial importncia quando prximos a um suporte Irrelevante ser branco ou preto Hora boa de comprar! 46. Padres de Candles: Enforcado Formao idntica ao martelo, mas situado ao final de uma tendncia de alta, agora tem significado reforado quando perto de uma resistncia Irrelevante ser branco ou preto Se a reverso for confirmada a hora certa para vender! 47. Padres de Candles: Martelo Invertido Padro no to forte quanto o martelo, mas tambm muito importante, indica reverso de uma tendncia de baixa Irrelevante ser branco ou preto 48. Padres de Candles: Estrela Cadente O nome j diz tudo, representa