ABNT NBR 14724 Trabalhos acadêmicos: esquema

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Esquematização da ABNT NBR 14724 - Trabalhos acadêmicos criada por mim em 2009/2, sob a orientação da professora Samile Andrea de Souza Vanz, a partir do trabalho de Alexandre Lenzi da Silva e Clarisse Olga Arend, de 2006/1, para a disciplina de Normatização de documentos do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Text of ABNT NBR 14724 Trabalhos acadêmicos: esquema

  • 1. NBR 14724 Trabalhos acadmicos: esquema UFRGS/FABICO/DCI BIB03084 Normatizao de documentos Lgia Dias de Freitas sob a orientao da professora Samile Andrea de Souza Vanz* 2009/2 *Baseadas no trabalho de Alexandre Lenzi da Silva e Clarisse Olga Arend, de 2006/1.

2. Leia antes de usar A consulta a este material no dispensa a consulta ao texto completo de cada norma. Este documento visa esquematizar as regras mais importantes e no responde a questes especficas. Mesmo que a fonte utilizada nos exemplos seja diferenciada, ela deve permanecer a mesma (tamanho 12) durante o trabalho todo, exceto quando indicado que deve ser menor. 3. Legendas utilizadas Elemento pr-textual NBR 6023 - Referncias NBR 6024 - Numerao Progressiva NBR 6027 - Sumrio NBR 6028 - Resumo NBR 10520 - Citaes NBR 14724 - Trabalhos Acadmicos IBGE - Normas de apresentao tabular Elemento textual Elemento ps-textual No canto superior esquerdo, h a indicao do elemento ao qual se referem as observaes no slide. Os quadrados e as setas utilizam o esquema de cores ao lado, referentes a cada norma utilizada. 4. Folha A4 Altura: 29,7 cm Largura: 21cm Margens esquerda e superior: 3 cm Margens direita e inferior: 2 cm A rea em cinza chamada de mancha e, segundo a NBR 6029/2006, a rea de grafismo de um leiaute ou pgina [ . . . ]. Formatao da pgina e margens 5. A partir daqui a rea mostrada apenas a mancha! UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAO DEPARTAMENTO DE CINCIAS DA INFORMAO Nome do autor TTULO DO TRABALHO subttulo do trabalho Porto Alegre 2009 Nome da instituio [opcional] Nome do autor [obrigatrio] Ttulo do trabalho [obrigatrio] Subttulo do trabalho [obrigatrio, se houver] Cidade da instituio onde ser apresentado Ano de entrega O projeto grfico de responsabi- lidade do autor! Capa 6. Tem os mesmos elementos obrigatrios que a capa. Nome do autor TTULO DO TRABALHO subttulo do trabalho Porto Alegre 2009 Natureza do trabalho: espaamento simples; alinhado do meio da mancha para a margem direita. Trabalho de concluso de curso apresentado como requisito parcial para a obteno do ttulo de bacharel em Biblioteconomia pela Faculdade Biblioteconomia e Comunicao da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Prof. Dr. Carlos da Silva. Co-orientadora: Profa. Me. Maria da Silva. O verso da folha de rosto deve conter a Ficha Catalogrfica. Nome do orientador e, se houver, do co- orientador Folha de rosto 7. Lista dos erros e correes, acrescentado aps o trabalho ser impresso (opcional). ERRATA Pgina Linha Onde se l Leia-se 85 21 ... Tenaz ... ... Resistente ... 100 10 ... Gesta... ... Gesto .... Ttulo sem indicativo numrico deve ser centralizado Errata 8. Elemento obrigatrio. Nome do autor TTULO DO TRABALHO subttulo do trabalho Aprovada em: ___ de ______________ de ______. BANCA EXAMINADORA ____________________________ Beltrano de tal (Instituio) ____________________________ Ciclano de tal (Instituio) ____________________________ Fulano de tal (Instituio) Natureza do trabalho, objetivo e instituio Data de aprovao e assinatura da banca examinadora Folha de aprovao Elemento sem ttulo e sem indicativo numrico. Trabalho de concluso de curso apresentado como requisito parcial para a obteno do ttulo de bacharel em Biblioteconomia pela Faculdade Biblioteconomia e Comunicao da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Natureza do trabalho: espaamento simples; alinhado do meio da mancha para a margem direita. 9. Dedico este trabalho a Deus, minha famlia, ao meu namorado e minha orientadora. Elemento opcional. Elemento sem ttulo e sem indicativo numrico. Dedicatria 10. Elemento opcional. AGRADECIMENTOS A concluso deste trabalho seria impossvel sem a colaborao de algumas pessoas e instituies que, de diversas formas, deram sua contribuio em diferentes etapas. Destas, manifesto um agradecimento especial, Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq), pela concesso da bolsa de estudos; Aos funcionrios e professores do Programa de Ps-graduao em Geocincias (PPGGeo) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Finalmente, minha esposa, minha famlia e amigos, pelo incentivo e companheirismo imprescindveis ao longo deste trabalho. Ttulo sem indicativo numrico deve ser centralizado Agradecimentos 11. Citao relacionada ao contedo do trabalho (opcional). Ser que, medida que voc vai vivendo, andando, viajando, vai se ficando cada vez mais estrangeiro? Deve haver um porto. Caio Fernando Abreu Elemento sem ttulo e sem indicativo numrico. Epgrafes tambm podem ser utilizadas nas folhas de abertura das sees primrias. Epgrafe 12. Elemento obrigatrio RESUMO Os direitos dos portadores de transtorno mental, na perspectiva da reforma psiquitrica brasileira, o tema da presente tese, resultante de pesquisa explicativa dialtico-crtico aplicada no Servio Residencial Teraputico Morada So Pedro, vinculado a Secretaria de Estado da Sade do Rio Grande do Sul. O objetivo geral foi verificar se a proposta de desinstitucionalizao do Morada So Pedro possibilitou a efetivao dos direitos dos seus usurios, visando contribuir na formulao e execuo de polticas pblicas no campo da sade mental. Realizado um conjunto de tcnicas qualitativas e a tcnica do tipo quase-experimento para comparao de dados da escala Independent Living Skills Survey (ILSS) dos usurios quando internados no hospital psiquitrico, ano de 2002, e como residentes do Morada So Pedro, em 2004. Palavras-chave: Reforma Psiquitrica. Direitos. Servio Residencial Teraputico. Sequncia de frases concisas e objetivas, no ultrapassando 500 palavras. Recomenda-se o uso de pargrafo nico. Palavras representativas do contedo do trabalho. Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular. Ttulo sem indicativo numrico deve ser centralizado Resumo 13. Elemento obrigatrio ABSTRACT The rights of the psychiatric patients, in the perspective of the Brazilian psychiatric reform, are the subject of the present thesis, dialectic-critical resultant of explicativa research applied in the Residential Service Therapeutical Morada So Pedro, tied the State Secretary of the Health of the Rio Grande do Sul. The general objective was to verify if the proposal of deinstitutionalization of the Morada So Pedro made possible the effectuation of the rights of the users, aiming at to contribute in the formularization and execution of public politics in the field of the mental health. Carried through a set of qualitative techniques and the technique of the type almost-experiment for comparison of data of the scale Independent Living Skills Survey (ILSS) of the users when interned in the psychiatric hospital, year of 2002, and as resident of the Morada So Pedro, in 2004. Keywords: Psychiatric Reform. Rights. Residential Service Therapeutical. Deve ter as mesmas caractersticas que o resumo na lngua verncula. Resumo em lngua estrangeira 14. Elemento opcional LISTA DE TABELAS Tabela 01 - Nmero de hospitais psiquitricos por natureza no Brasil, 1941 a 1991.................................................................................................. 50 Tabela 02 - Alterao do gasto pblico em sade nas esferas de gesto nos anos de 1980, 1994 e 2002..............................................................97 Tabela 03 - Previso oramentria em 2004-2007 e valores pagos em 2004 s aes de ateno sade mental.............................................137 Tabela 04 - Evoluo Comparativa Percentual entre Gastos com Internao Hospitalar e Rede Substitutiva em Sade Mental, 1997 a 2006 Brasil...............................................................................................140 Tabela 05 - Leitos e CAPS no Brasil 1996 a 2006......................................... 140 Recomenda-se elaborar lista para cada tipo de ilustrao (grficos, tabelas, quadros e outros) Ttulo sem indicativo numrico deve ser centralizado Elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto. Cada item designado por seu nome especfico. Acompanhado do respectivo nmero da pgina. Lista de tabelas 15. Elemento opcional LISTA DE SIGLAS Abrasco Associao Brasileira de Ps-Graduao em Sade Coletiva Abres Associao Brasileira de Economia da Sade AIH Autorizao de internao Hospitalar AIS Aes Integradas de Sade Ampasa Associao Nacional do Ministrio Pblico de Defesa da Sade ANS Agncia de Sade Suplementar BPC Benefcio de Prestao Continuada CAPs Caixa de Aposentadorias e Penses CAPS Centro de Ateno Psicossocial Cebes Centro Brasileiro de Estudos de Sade Cefess Conselho Federal de Servio Social CES Conselho Estadual de Sade CIB Comisso Intergestora Bipartite CILE Termo de Consentimento Livre e Esclarecico CIMS Comisso Interinstitucional Municipal de Sade Recomenda-se elaborar lista separada para siglas e para abreviaes Ttulo sem indicativo numrico deve ser centralizado Sigla (ou abreviatura) utilizada no texto, em ordem alfabtica Expresso correspondente por extenso Lista de siglas 16. Enumerao das divises do trabalho, na mesma ordem e grafia em que aparecem no documento (obrigatrio). SUMRIO Centralizado e com a mesma tipografia das sees primrias Paginao: n da primeira pgina OU n das pginas inicial e final. Alinhamento esquerda Sumrio 1 INTRODUO .................................................................... ... 8 2 SOB O SIGNO DO PARADIGMA INFORMACIONAL: o advento da Sociedade da Informao ............................... 11 2.1 A Sociedade da Informao e as modificaes no mundo do trabalho .............................................................. 13 2.2 Carreiras e profisses na Sociedade da Informao 19 3 IDENTIDADES SOCIAIS DE QUE SE REVESTEM OS INDIVDUOS E OS GRUPOS ............................................... 22 3.1 A mundializao cultural .................................................... 27 3.2 Identidades profissionais: construo e auto-afirmao 31 3.2.1 A construo da identidade profissional do bibliotecrio ...... 36 3.2.2 O papel das entidades de classe na construo da

Recommended

View more >