Agricultura de Precisão - UFCG Pombal

  • View
    334

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Apresentao do PowerPoint

UFCGSUPRAOMNISLUXLUCIS

Universidade Federal de Campina GrandeCentro de Cincias e Tecnologia AgroalimentarUnidade Acadmica de Cincias AgrariasAgronomiaAgricultura de PrecisoMatria: InformticaProfessor(a): Adriana Carla DamascenoAlunos: Iuri Carvalho, Elcimar Lopes, Augusto Limo, Jaina Geovana, Cristiane Milenne Pombal - PB11IntroduoAgricultura de preciso um conjunto de tcnicas e metodologias que visa o manejo de cultivos e a utilizao de insumos, e tambm proporcionar a economia. O fomento da agricultura de preciso iniciou-se com o CAPTA e DEPTA. Misso de promover o desenvolvimento sustentvel e competitividade do agronegcio a favor do mercado brasileiro.2O que agricultura de preciso?O que agricultura de preciso?Os primeiros relatos da agricultura de preciso.O principal objetivo da AP?Sob o uso de fertilizantes e corretivos, resumidamente, existem duas estratgias: a mais simples, a mais detalhada.A busca por maiores produtividades com a AP.

3GPS, barra-de-luz e piloto automticoOs mapas de produtividade - como so gerados e para que servem.

GPS:

4Barra-de-luz e Piloto Automtico

5

Mapas de Produtividade

6A prtica da amostragem georreferenciada de solo.

Ela tem o objetivo de determinar as necessidades do solo com maior detalhamento que com a prtica da amostragem convencional.7Mtodo ConvencionalVantagens- Praticidade - Agilidade- Baixo investimento.Desvantagens:- rea muito extensa(baixa representatividade da amostra).- Riscos de grandes reas no serem amostradas)no identificar fatores importantes)

8Amostragem por georreferenciamentoAtravs do uso do GPS- Divide se a propriedade em reas uniformes de 2ha(clulas)- Em cada uma da clulas feita uma regridagem dividindo as em 9 subclulas.- Para cada subclulas ser georreferenciado um ponto central, coletam se de 7 a 12 subamostras ao seu redor num raio de 7 a 12 metros.

9O trabalho consiste na elaborao dos mapas de fertilidade do solo para cada nutrientes, para uma completa avaliao, so gerados 16 mapas de nutrientes e suas relaes, onde mostra abaixo alguns exemplos de mapas.10A aplicao de insumos de forma localizadaTaxa varivel de corretivos e fertilizantesA operao associada aplicao de fertilizantes e corretivos tem variaes significativas e dependentes do produto em si.Corretivos (Cal)- Estado SlidoFertilizantes (Defensivos Qumicos)- Estados Solido e Liquido

11Forma de Aplicao- A forma de aplicao desses produtos bastante variada, justamente pelas diferenas fsicas que o produto pode apresentar.

12Mecanismos distribuidores - definem a largura de aplicao e a uniformidade

Mecanismo distribuidor centrfugo de discos, h ajustes de comprimento, nmero e posio das aletas sobre os discos e local de queda do produto no disco.

A aplicao de calcrio predominantemente feita em superfcie total. Os equipamentos disponveis para aplicao de produtos em p:

- Cocho - com mecanismos distribuidores de queda livre - Pndulo - marginalmente o mecanismo de inrcia - Discos - e em maior quantidade os centrfugos

13

- Mquina tpica para a aplicao de slidos, especialmente de calcrio e gesso, com mecanismo dosador de esteira e mecanismo distribuidor centrfugo a lano, de dois discos.

14Mecanismos Dosadores

Mecanismo dosador volumtrico ou mquinas com esteira dosadora, esse controle se d por meio de um motor, normalmente de acionamento hidrulico, com comando de vazo do leo por conta de uma vlvula de controle eletrnico.Servem para maquinas semeadoras-adubadoras, tanto para variar a dose de adubo como de sementes.

Motor hidrulico com rotao varivel por controle eletrnico do fluxo de leo realizado a partir da cabine do trator, com a leitura do mapa de recomendaoExemplos de sistemas com motor hidrulico que aciona o dosador e regula a taxa de aplicao dos produtos pela mquina a partir de controle eletrnico e mapa de recomendao.15Muitos agricultores optam por fazer a aplicao dos insumos pelo que chamado erroneamente de zonas de manejo. Esse mtodo consiste na definio e demarcao em campo de divisas para setores do talho onde sero aplicadas doses diferenciadas entre elas, porm constantes dentro dos tais setores.

16

No mapa da esquerda a aplicao em taxa varivel governada por controlador eletrnico(plena) e no mapa da direita a aplicao por zonas (desenhadas), para situaes em que no se tem disponibilidade de automao do controle da aplicao; no grfico so representadas as doses aplicadas ao longo da linha pontilhada que representa o percurso da mquina; no caso da aplicao por zonas, alm de doses constantes ainda h o inconveniente de manobras dentro da lavoura e da necessidade de regulagens manuais, pouco confiveis.17Sensoriamento, Sensor ptico e PenetrmetroO que Sensoriamento remoto?- o conjunto de tcnicas que possibilita a obteno de informaes sobre alvos na superfcie terrestre (objetos, reas, fenmenos), atravs do registro da interao da radiao eletromagntica com a superfcie, realizado por sensores distantes, ou remotos.

Qual a sua funo?-Deteces de estresse em plantas, a determinao da variabilidade do tipo e dos parmetros do solo, a determinao das condies vegetais e, consequentemente, a determinao de zonas homogneas de manejo.

18Sensor ptico.- um dispositivo capaz de detectar movimentos e aes que ocorrem em processos e projetos eletroeletrnicos

Sensor de nitrognio: Tem sido usado como ferramenta auxiliar na gesto da adubao nitrogenada.

19Penetrmetro- Possibilita a obteno de medidas estticas e a transferncia de dados de resistncia penetrao para a gerao de mapas, em computador.Apresenta benefcio econmico e social quanto ao diagnstico e prognstico de tcnicas de manejo de solo, uma vez que a compactao de solos agrcolas constitui um dos maiores problemas e desafios prticas sustentveis e compactao, devido ao mau uso de mquinas agrcolas ter efeito acumulativo.

20