Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues

  • View
    1.001

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Agudo - Carla Medianeira Costa Domingues

  • 1. 1 Universidade Federal de Santa Maria - UFSMEducao a Distncia da UFSM - EAD Projeto Universidade Aberta do Brasil - UAB Especializao em Tecnologias da Informao e da Comunicao Aplicadas Educao PLO: Agudo DISCIPLINA: Elaborao do Artigo Cientfico ORIENTADOR: Edgardo Gustavo Fernndez30/09/2010 Os Entraves da Utilizao do Computador na EscolaThe Hindrances of the Computer Utilization at Schools DOMINGUES, Carla Medianeira Costa Habilitao em Letras Portugus e respectivas Literaturas Licenciatura Plena pela UNIFRA -Centro Universitrio FranciscanoRESUMO: O presente artigo focaliza os entraves da utilizao do computador nas escolas domunicpio de Agudo, discutindo suas implicaes como recurso metodolgico e seu auxlio naconstruo do conhecimento do aluno. Trata-se de uma reflexo baseada em coleta de dadosjunto aos professores das escolas pesquisadas, bem como em pesquisas tericas de estudiososque discutem o assunto. O objetivo do trabalho verificar quais os obstculos que os professoresencontram para promover o uso do computador como uma ferramenta que complemente adidtica docente, apontando caminhos, de forma a minimizar esses entraves e que esta prticatorne-se atraente no ambiente escolar.Palavras-chave: Escola, professor, computador, entraves.ABSTRACT: The present article analyses the hindrances of the computer utilization at schools ofthe county of Agudo, it discusses the implications like methodological resource and its influence inthe development of the stundents knowledge. This study is based on the reflection of the collecteddata in contact with teachers of the researched schools, as well as, in the theoretical surveys ofstudious that debated this subject. The research aims to verify which are the obstacles that theteachers have to promote the computer use as an instrument that complements the teachersdidactics, and so the researchers can observe manners to minimize these hindrances andconsequently with this practice they will be able to transform the school atmosphere in a moreattractive place.key-words: school, teacher, computer, hindrances.1 CONSIDERAES INICIAIS

2. 2 As Tecnologias de Informaoe Comunicao (TIC) vm modificandosignificativamente o cotidiano das pessoas neste mundo globalizado. Sua prtica reflete,nos diversos setores da sociedade, como instrumento no processo de construo, deaquisio e transmisso do conhecimento. Com a chegada da tecnologia digital e a introduo desta na rea educacional, osprofissionais da educao passaram a deparar-se com uma nova realidade - o desafio daincluso digital, ou seja, usar o computador como uma ferramenta complementar aplicados disciplinas. A escola, conhecedora dessa nova realidade social, depara-se com osdesafios que envolvem esse novo estilo de comunicao e busca de informao, queprev mudanas em todo o contexto escolar. Sobre a influncia destas mudanas sociaisna educao Moran (2007, p. 10) salienta que As mudanas que esto acontecendo sode tal magnitude que implicam reinventar a educao, em todos os nveis, de todas asformas. A informtica na educao potencializou o uso o computador como um instrumentoque complementa a aquisio da informao e do conhecimento e, o professor, importanteno papel da educao dos nossos alunos, o mediador neste trabalho, e precisa estarpreparado e aberto s novas mudanas que surgem na sociedade, buscando condiespara a aquisio de novos conhecimentos e para a inovao de sua prtica de ensino.Segundo Moran (2007, p.74):O importante, como educadores, acreditarmos no potencial de aprendizagempessoal, na capacidade de evoluir, de integrar sempre novas experincias edimenses do cotidiano, ao mesmo tempo que compreendemos e aceitamosnossos limites, nosso jeito de ser, nossa histria pessoal. O uso da informtica est presente no contexto social do ser humano, e atravs darapidez e agilidade que proporciona na difuso de informaes, transforma o cotidiano nos do mundo globalizado, como de sociedades e grupos especficos, dentre eles osjovens, que fascinados e adeptos cada vez mais dessa tecnologia, integram-nas no seudia-a-dia, seja na hora do lazer, no trabalho ou estudos, exigindo cada vez mais, dentro deseu contexto social eeducacional, transformaes que atendam suas novasnecessidades. Conforme Haetinger (2003, p. 28):Assistimos uma juventude instrumentalizada e influenciada pela mdia e,consequentemente, muito mais rpida na forma de relacionar-se com o novo. Porisso os jovens exigem um mundo que entenda suas necessidades e ofereaespaos multiculturais. 3. 3 Essas grandes mudanas na rea da educao podem ser percebidas no processode incluso digital e no preparo do professor para utilizao desta tecnologia em seu dia-a-dia docente, que precisa rever conceitos sobre a prtica pedaggica e sua didtica emsala de aula. De acordo com os Parmetros Curriculares Nacionais (1999), o acesso educao digital, como um complemento para a busca de informao e conhecimento, direito do aluno. O presente artigo tem por objetivo analisar e promover uma reflexo sobre osentraves da incluso digital na escola, a partir da realidade das escolas do municpio deAgudo, Rio Grande do Sul, tomando como base o trabalho realizado pelo professor nolaboratrio de informtica das mesmas. Neste artigo foram empregadas as tcnicasbibliogrfica, baseada nos estudos de alguns autores como, Moran, Haetinger, Brito &Purificao, entre outros. O corpus foi constitudo de uma pesquisa com professores dealgumas escolas da rede de ensino do municpio, levantando informaes que ajudem acompreender o processo de incluso digital nas escolas. Espera-se com o presente estudo mostrar os obstculos encontrados para aincluso digital nas escolas do municpio de Agudo, buscando conhecer porque osprofessores usam ou no o computador em sua prtica pedaggica em sala de aula,estimulando atravs dessa TIC, o desenvolvimento e construo do conhecimento doaluno.2 REFERENCIAL TERICO2.1 A Informtica na educao O incio do sculo XX foi marcado por grandes transformaes como guerras, lutase revolues que deram incio a uma nova era, a Tecnolgica. Foi durante a II guerraMundial, que apareceram os primeiros indcios desses avanos, em que a tecnologiacomea a fazer parte da vida do ser humano. Surgiam os primeiros computadores emquinas que, neste perodo, eram restritos ao uso cientfico e militar. Aps a guerra, atecnologia se expandiu e iniciou-se o progresso industrial, atravs de mquinas eequipamentos que modernizaram inicialmente o mercado industrial, avanando paraoutros setores, modificando o cenrio social, econmico e cultural. Conforme citado noPlano Curricular Nacional (1999, p. 25) A revoluo tecnolgica, por sua vez, cria novas 4. 4formas de socializao, processos de produo e, at mesmo, novas definies deidentidade individual e coletiva. Brito e Purificao (2008, p.24), a respeito das novas tecnologias, comenta: Nesteincio de sculo, um rol de novos instrumentos apresentado: so novas ferramentas queesto possibilitando transformaes da sociedade, pois oferece novas formas deconhecer, de fazer e talvez de criar. Atualmente, o mundo globalizado vive o avano das novas tecnologias: a televiso,o rdio, textos impressos, imagens, mquinas digitais, o computador, entre outras. Agrande maioria se caracteriza pela rapidez e agilidade com que proporciona a informaoe comunicao. Dentre estas tecnologias, o computador ganha destaque especial, devidoser uma ferramenta rpida e gil que promove interao entre usurio e informao,estando presente nas casas e nos setores comerciais, sendo utilizado para o trabalho,estudos, lazer, enfim, na aquisio do conhecimento. Em meio a esta realidade social, a educao precisa integrar-se e proporcionar oconhecimento e habilidades para utilizar estas tecnologias no contexto escolar. Para Britoe Purificao (2008, p. 23), Estamos em um mundo em que as tecnologias interferem nocotidiano, sendo relevante, assim, que a educao tambm envolva democratizao doacesso ao conhecimento, produo e interpretao das tecnologias. Na educao brasileira, o uso da informtica teve seu inicio nos anos de 1970,abrangendo inicialmente os setores administrativos das escolas, atravs da informatizaodas secretarias. Na dcada de 1980, iniciou-se projetos realizados pelo governo que introduziam ainformtica na educao. O ponto de partida foi o Projeto EDUCOM Educao eComputador (http://paginas.ucpel.tche.br/~lla/projetos.htm). A partir da, novos programase projetos surgem a fim de progredir o uso da informtica nas escolas. Em 1997, criadoo Programa Nacional de Informtica na Educao (ProInfo), que determina a distribuiode computadores nas escolas pblicas de ensino fundamental e a criao de Ncleos deTecnologias Educacionais (NTEs), responsveis pela formao de professores e tcnicos,bem como pelo suporte tcnico e pedaggico nas escolas. Apesar da existncia desses programas, percebe-se que, muitas vezes, eles nosaem do papel e por isso nem todas as escolas so agraciadas e nem todos osprofissionais da educao so beneficiados com uma preparao para utilizar em suasaulas esse recurso. 5. 5Vivemos em uma sociedade em constante transformao, na qual o indivduoprecisa estar preparado para enfrentar o mercado de trabalho competitivo, em que acompetncia, criatividade e iniciativa so um grande passo para o futuro profissional. Umasociedade informatizada, que exige o conhecimento, o preparo para lidar tambm comesta tecnologia. Para Brito e Purificao (2008, p. 23): o cenrio tecnolgico einformacional requer novos hbitos, uma nova gesto do conhecimento, na forma deconceber, armazenar e transmitir o saber, dando origem a novas formas de simbolizaoe representao do conhecimento.O nosso aluno est inserido nesta sociedade, caracterizada pela grandevalorizao de informao e do conhecimento, requisitos para a formao de umprofissional crtico, criativo, com capacidade de pensar, aprender, viver e trabalhar emgrupo, que possa atuar em um mercado competitivo.Nesse contexto, vem-se a importncia da escola na formao desses indivduoscom capacidade de comunicao, autonomia e inovao. A rapi