Alcoolismo uma dependência

  • View
    193

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Alcoolismo uma dependência

Diapositivo 1

Escola: EB 2,3 Paos de Ferreira

AlcoolismoUma dependncia

Ano Letivo: 2014/2015ndiceIntroduo.....................3Portugal e o consumo de lcool.....4, 5Estatsticas do consumo de lcool em Portugal.6, 7Diferenas entre o consumo e a dependncia de lcool..8Proibido beber lcool se.9Tratamento.10, 11Consequncias.12, 13Fatores de risco14Quem alcolatra?.......................................................................15As mentiras sobre o lcool.............................................................16Concluso......17, 18Curiosidades.19Bibliografia20

A origem das bebidas alcolicas, est inteiramente ligada origem das civilizaes.A bebida mais antiga o vinho. O lcool possui valores culturais e religiosos que variam entre os povos.Portugal e o consumo de lcoolEm Portugal, o alcoolismo a maior das toxicodependncias, estimando-se que um milho e 800 mil pessoas bebam excessivamente (dos quais cerca de mil sero bebedores dependentes, logo possveis doentes alcolicos crnicos). Este dos mais graves problemas de Sade Pblica a nvel nacional e da Unio Europeia.

A OMS, desde 1967, reconhece que o uso contnuo de lcool provoca dependncia, sendo considerada uma doena.

Portugal continua a ser um dos maiores consumidores mundiais de bebidas alcolicas . Ao longo dos anos as quantidades ingeridas tm diminudo, mas os excessos continuam preocupantes, principalmente nos consumidores mais jovens; O que necessrio ter sempre presente a MODERAO que a palavra de ordem.. Estatsticas do consumo de lcool em Portugal Os hbitos do consumo diferem dos homens para as mulheres, no entanto os homens consomem mais. A idade de incio do consumo cada vez mais precoce havendo um aumento nos jovens e mulheres. Em Portugal o consumo de lcool per-capita dos mais elevados do mundo encontrando-se no 8 lugar do ranking mundial.

Alguns dados estatsticos: -4 causa de morte (33% de mortes por acidentes de viao 34% de mortes por acidentes de trabalho); -10,3% da populao (>15 anos) doente alcolica;

-13,7% bebem em excesso;

-60% dos jovens (12 aos 16 anos);

70% (> 16 anos) consomem regularmente bebidas alcolicas ;

-30% dos internamentos so em Hospitais Psiquitricos;

-40% dos homens e 10% das mulheres so internados em hospitais gerais;

-98% de alcolicos apresentam conflitos familiares 76% tm perturbaes laborais e 69% tm complicaes sociais.

Diferenas entre o consumo e a dependncia do lcoolConsumo de risco- um padro de consumo que pode vir a implicar dano fsico ou mental se esse consumo persistir;Consumo nocivo- um padro de consumo que causa danos sade, quer fsicos quer mentais, no entanto no satisfaz os critrios de dependncia;Dependncia um padro de consumo constitudo por um conjunto de aspectos clnicos e comportamentais que podem desenvolver se aps repetido uso de lcool; - o desejo intenso de consumir bebidas alcolicas; - o descontrolo sobre o seu uso; - a continuidade dos consumos apesar das consequncias; - dar uma maior importncia aos consumos em desfavor de outras atividades e obrigaes; - o aumento da tolerncia ao lcool; - sintomas da privao quando, o consumo descontinuado. Proibido beber lcool Se estiver grvida ou a amamentar;Se conduzir ou trabalhar com mquinas;Se tomar medicamentos;Em situao de doena;Em situao de dependncia alcolica;Se tiver menos de 18 anos de idade.Imagem da grvida. Falta passar para papel sobre medicamentos e conduo

9Tratamento do alcoolismo Uma das caractersticas mais importantes do alcoolismo a negao da sua existncia por parte do indivduo, poucos so aqueles que reconhecem o uso abusivo de bebidas. O tratamento envolve duas etapas :

Desintoxicao Geralmente realizada por alguns dias sob superviso mdica, permite combater os efeitos agudos da retirada do lcool.

Reabilitao Alcolicos Annimos depois de controlados os sintomas agudos da crise de abstinncia, os pacientes devem ser encaminhados para programas de reabilitao, cujo objectivo ajud-los a viver sem lcool.Acolicos annimos. Passar em papel10 Para haver sucesso no tratamento muito importante a participao dos familiares e amigos prximos. O alcoolismo uma doena crnica que no tem cura, a nica forma de estar controlada a manuteno da abstinncia. Um alcolico pode manter-se sbrio por um longo perodo de tempo, mas isso no significa que esteja curado.

O risco de recada mantem-se.

Continuao do tratamento11Consequncias da dependncia do lcool

medida que o alcoolismo avana as consequncias podem ser fsicas e mentais depende tambm da durao da depedncia e das quantidades de lcool ingeridas.Os orgos mais atingidos so : o crebro, corao, glndulas hormonais, msculos, trato digestivo e sangue; sendo assim pode surgir entre muitas doenas:Desnutrio;Alteraes sanguneas ao nvel dos glbulos vermelhos, glbulos brancos e plaquetas;Gastrites; lcera pptica;Pancreatite crnica ou crises de pancreatite agudaHepatite alcolica;Cirrose hepticaHipertenso arterial Acidentes vasculares cerebrais Osteoporose Alteraes dermatolgicasTuberculose e infeces bacterianas Cancros a nvel de todos os orgos Sndrome de abstinncia Delirium tremens Demncia alcolica Infertilidade

Outras consequncias:Acidentes de automvelViolncia Acidentes domsticos Conflitos familiares Problemas na vida profissional

No caso dos jovens :Dificuldade na aprendizagemProblemas familiares O lcool pode levar o jovem para outros vcios como por exemplo a droga.

Fatores de riscoMuitos fatores contrbuem para o desenvolvimento dos problemas relacionados com o lcool quer sejam pelo desconhecimento dos limites aceitveis quando se consome, quer pelos riscos associados ao consumo excessivo, assim podem ser:

Histria familiar relacionada com o alcoolismoAmbiente sociocultural. A intergrao em famlias ou em meios socias propensos ao consumo de lcool ( ter de frequentar festas, reunies sociais)Situaes de rotura na vida quotidiana Distrbios emocionais ( pessoas deprimidas ou anciosas)Conflitos entre os pais, divrcio, separao ou abandono, de um ou de ambos progenitoresDificuldades de adaptao escola Dificuldades de aprendizagem.Quem alcolatra?

O alcoolismo ataca indiscriminadamente e qualquer pessoa poder vir a ser alcolatra: Homens e mulheres; ricos e pobres; analfabetos e intelectuais; brancos e negros; descrentes e religiosos; jovens e velhos Muitos baseiam-se na ideia errada de que o alcolatra aquele que est cado na sarjeta (mendigos) e que ali no estariam se tivessem fora de vontade.. O facto que a doena ataca os Seres Humanos e no certos grupos ou classes sociaisAs mentiras sobre o lcool

O lcool no aquece o lcool faz com que o sangue se desloque do interior do organismo para a superfcie da pele, provocando sensao de calor. O lcool no mata a sede a sensao de sede significa necessidade de gua no organismo. As bebidas alcolicas no satisfazem esta falta, provocando, ainda, a perda atravs da urina, da gua que existe no organismo.O lcool no d fora o lcool tem um efeito estimulante e anestesiante, que disfara o cansao provocado pelo trabalho fsico ou intelectual intenso, dando a iluso de voltarem as foras.O lcool no ajuda a digesto e no abre o apetite o lcool faz com que os movimentos do estmago sejam muito mais rpidos e os alimentos passem precocemente para o intestino sem estarem devidamente digeridos, dando a sensao de estmago vazio. O lcool no um alimento o lcool no tem valor nutritivo porque produz calorias inteis para os msculos e no serve para o funcionamento das clulas. O lcool no um medicamento exactamente o contrrio porque provoca apenas excitao e anestesia passageiras .O lcool no facilita as relaes sociais o lcool em quantidades moderadas tem um efeito desinibidor que parece facilitar a convivncia. Concluso O alcoolismo uma doena frequentemente crnica e progressiva, com aspetos comportamentais e socioeconmicos. Como um dos mais graves problemas de sade pblica, implica haver uma maior necessidade de insistncia na preveno

Bebe-se para festejar Bebe-se para esquecer Bebe-se refeio e fora dela Bebe-se sozinho ou com os amigos..

H sempre um motivo para BEBER .

At aqui nada de errado, O ERRO comea quando se bebe em EXCESSO E paga-se caro com doenas com uma leso ou mesmo com a MORTE , quando o lcool que leva o carro para casa . .. este o lado negro das bebidas. Curiosidades:Os maiores consumidores de lcool so os europeus e cidados de pases que faziam parte da antiga URSS.O lcool foi classificado como a droga mais perigosa de todas, acima da herona e do crack.A exposio ao lcool (ex: ambientes com a presena de bebidas) o suficiente para que haja um aumento automtico da agressividade.Quando o volume da msica ambiente aumenta, cresce tambm o consumo de lcool e diminui o tempo que as pessoas levam para beberem um copo.O consumo de lcool reduz muito o desempenho acadmico, particularmente nos estudantes com melhores notas.Bibliografiahttp://www.movimentopenochao.sp.gov.br/consequencias-do-consumo-de-alcool-na-adolescencia/http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/06/26/946193/5-coisas-voce-precisa-saber-alcool.htmlhttp://www.mundoeducacao.com/drogas/os-efeitos-excesso-alcool-no-organismo.htmhttp://www.minhavida.com.br/saude/temas