Aula 01 portugu  ¦ês - aula 01

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Aula 01 portugu  ¦ês - aula 01

  • 1. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 Ol! Seja bem-vindo(a) nossa sala de aula. Aquianalisaremos algumas provas recentes da Fundao Universa (Funiversa).Hoje nosso estudo tem como ponto de partida as provas abaixodiscriminadas, conforme anunciei na aula demonstrativa. Aula rgo/Entidade Cargo Ano Adasa-DF Tcnico em Regulao 2009 1 Sejus-DF Tcnico Administrativo 2010 Terracap Administrador 2010 Vamos, ento, s respectivas questes. Sugiro que vocmantenha consigo um bom dicionrio e uma boa gramtica.Texto I, para responder s questes de 1 a 4. Planeta azul1 A vida e a natureza sempre a merc da poluio Inverte as estaes do ano, faz calor no inverno e frio no vero Os peixes morrendo nos rios, esto se extinguindo espcies animais,4 E tudo que se planta colhe, O tempo retribui o mal que a gente faz. Onde a chuva caa, quase todo dia, j no chove nada,7 O sol abrasador rachando os leitos dos rios secos, sem um pingo dgua Quanto ao futuro inseguro ser assim de Norte a Sul. A Terra nua semelhante Lua, o que ser desse planeta azul?10 O que ser desse planeta azul? O rio que desce as encostas, j quase sem vida, parece que chora No triste lamento das guas, ao ver devastadas a fauna e a flora tempo de pensar no verde, regar a semente que ainda no nasceu, www.pontodosconcursos.com.br 1
  • 2. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 Deixar em paz a Amaznia, preservar a vida, estar de bem com Deus. Rio Negro e Solimes.1. (Funiversa/Adassa-DF/Tcnico em Regulao/2009) Do texto I possvel inferir que(A) a vida e a natureza esto sempre disposio da poluio.(B) as consequncias da degradao so sentidas em todo o planeta.(C) a inverso das estaes do ano foi promovida pela natureza.(D) o tempo no responde pelo mal que recebe.(E) o sol to quente quanto uma brasa.Comentrio Alternativa A: estar disposio de algo ou algum permanecer disposto a cooperar ou colaborar com ele. Situao diferente aque foi indicada na primeira linha do texto. A vida e a natureza no estodispostas a cooperar com a poluio; a ideia de sujeio. A vida e anatureza esto ao sabor ou capricho da poluio. Item errado. Alternativa B: uma inferncia (interpretao indutiva)baseia-se em indcios encontrados no texto. No espere encontrar umaresposta categrica nele. preciso ampliar o raciocnio contido nas palavrasdo autor, com o cuidado de no extrapolar os limites que ele nos impe.No somos livres para empregar qualquer sentido; mas podemos construir osentido dentro de um conjunto de possibilidades que o texto permite. Assim sendo, o terceiro pargrafo decisivo. O autorforneceu alguns elementos marcadores para a leitura: de Norte a Sul,Terra nua, o que ser desse planeta azul? (note a repetio desta notexto), dando-nos a entender o que realmente est escrito no enunciado. Alternativa C: a natureza vtima da poluio, que defato a responsvel pela inverso das estaes. www.pontodosconcursos.com.br 2
  • 3. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 Alternativa D: a informao na linha 5 bastante clara aesse respeito: O tempo retribui o mal que a gente faz. Alternativa E: eis aqui um caso de extrapolao(afirmao que vai alm do que o texto nos autoriza). O vocbuloabrasador (derivado de brasa) foi empregado para qualificar o substantivosol e nos d a ideia de um aquecimento solar intenso. O examinador seaproveitou da origem da palavra abrasador para forjar uma comparaosem qualquer fundamento no texto.Resposta B2. (Funiversa/Adasa-DF/Tcnico em Regulao/2009) No trecho Onde a chuva caa, quase todo dia, j no chove nada, a expresso sublinhada desempenha a funo de sinttica de(A) objeto direto.(B) complemento nominal.(C) conectivo conjuntivo.(D) adjunto adnominal.(E) adjunto adverbial.Comentrio A banca comeu mosca! Ela no sublinhou a expresso quepermitira a correta anlise da questo. Todavia vamos aproveit-la para daruma pincelada em cada termo da orao. Objeto Direto (OD) completa o sentido de um verbotransitivo direto e, normalmente, aparece sem preposio (a preposiono obrigatria). Quero glria e fama. Os jornais nada publicaram. www.pontodosconcursos.com.br 3
  • 4. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 s vezes, pode o objeto direto vir regido por preposio(objeto direto preposicionado). So casos especiais de ocorrncia. Sejacomo for, esteja certo de que a regncia do verbo (e no a preposio)que determinar se o complemento ou no objeto direto. Amamos a Deus. (quem ama ama algum) Bebeu da gua. (quem bebe bebe algo) Complemento Nominal (CN) termo que integra ou limitao sentido de um advrbio, adjetivo ou substantivo abstrato; aparecesempre preposicionado. Agiu favoravelmente a ambos. (o termo em destaquecomplementa o sentido do advrbio favoravelmente). O fumo prejudicial sade. (o termo em destaquecomplementa o significado semntico do adjetivo prejudicial). Tenho confiana em ti. (agora, o substantivo abstratoconfiana que tem seu significado complementado pelo termo em negrito). Conectivo Conjuntivo o examinador pegou pesado!Ser que ele conseguiu d um n na sua cabea tambm? Em gramtica,essa expresso significa simplesmente elementos que juntam, renem,conectam ou estabelecem relaes entre palavras e oraes, como asconjunes e, nem, ou etc. Par ou mpar? Ele possui coragem e determinao. Adjunto Adnominal termo de valor adjetivo que servepara especificar ou delimitar o significado do substantivo, podendo serexpresso por: a) adjetivo: Compareceram pessoas interessadas. www.pontodosconcursos.com.br 4
  • 5. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 b) locuo adjetiva: Era um homem de conscincia. c) artigo: O mar era um lago sereno e azul. d) pronome adjetivo: Minha camisa igual sua. e) numeral adjetivo: Casara-se havia duas semanas. f) orao adjetiva: Os cabelos, que eram fartos e lisos, caram-lhe pelo rosto. Adjunto Adverbial termo de valor adverbial que denotaas circunstncias em que se desenvolve o processo verbal, ou intensifica osentido deste, de um adjetivo ou de um advrbio, podendo ser expressopor: a) advrbio: Aqui no fica ningum reprovado. b) locuo ou expresso adverbial: L embaixo, ns comeamos a danar sob o sol do meio-dia. c) orao subordinada adverbial: Quando acordou, no havia mais ningum por perto.Resposta Anulada3. (Funiversa/Adasa-DF/Tcnico em Regulao/2009) O sujeito do verbo parece, no verso 11, (A) as encostas.(B) a vida.(C) O rio.(D) o lamento das guas.(E) o triste lamento.Comentrio Voc se lembra das aulas das tias dos primrios sobre osujeito da orao? Como elas nos ensinavam a identificar o sujeito do verbo? www.pontodosconcursos.com.br 5
  • 6. CURSO ON-LINE EXERCCIOS COMENTADOS PARA AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS SEPLAG-DF LNGUA PORTUGUESA PROFESSOR ALBERT IGLSIA AULA 1 Joozinho, meu filho, faa a pergunta ao verbo. A resposta o sujeito! Pois bem, vamos aplicar isso aqui. Quem parece que chora?O rio! Eu confesso que a resposta melhor deveria incluir a oraoadjetiva restritiva: o rio que desce as encostas, pois ela funciona como umadjetivo e particulariza o rio, como em: O carro preto mais valorizado do que o carro branco. Nem t