Cones Trabalho Individual

  • Published on
    20-Dec-2014

  • View
    7.754

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

cones

Transcript

<ul><li> 1. Os cones esto presentes em todas as partes. Por : Marco Antonio do Nascimento Nunes</li></ul> <p> 2. Introduo </p> <ul><li>De acordo com Pitgoras: Tudo est organizado segundo os nmeros e as formas geomtricas. De fato, pois os padres da natureza tm forma geomtrica com impressionante regularidade. Basta observar o favo de mel, a teia da aranha, a casca do abacaxi, entre muitos outros. </li></ul> <ul><li>A perfeio das formas criadas pela natureza surpreendente. Encontra-se nela desde motivos geomtricos simples at formas mais arrojadas e complexas. </li></ul> <ul><li>Dentre estas formas esto os cones representados em diversas coisas de nossas presentes em nossas vidas: na natureza, nos objetos que usamos, nas obras de arte, nas construes, no trnsito, na decorao, na culinria, na arquitetura, etc.</li></ul> <ul><li>Atravs da explorao da geometria, neste caso dos, cones alcanamos a compreenso do mundo em que vivemos, aprendendo a descrev-lo, represent-lo e a nos localizar nele. Permitindo ao mesmo tempo estabelecer conexes entre a Matemtica e outras reas do conhecimento, inserindo a explorao dos objetos do mundo fsico, de obras de arte, pintura, desenhos, esculturas e artesanato no contexto da sala de aula. </li></ul> <ul><li>A atividade proposta neste trabalho nos induz a observar as formas de cones naturais ou modificadas pelo homem e seu uso no cotidiano das pessoas.</li></ul> <p> 3. OBJETIVO </p> <ul><li>Mostrar que os cones esto presentes em nosso dia a dia, e em diversas reas. </li></ul> <p> 4. Em todos os locais nos deparamos com cones </p> <ul><li>Em obras de arte </li></ul> <ul><li>Na decorao </li></ul> <ul><li>Na arquitetura</li></ul> <ul><li>No trnsito </li></ul> <ul><li>Na natureza </li></ul> <ul><li>Na culinria </li></ul> <ul><li>E em vrias outras coisas </li></ul> <p> 5. Em obras de arte </p> <ul><li>No cubismo as formas geomtricas foram introduzidas nas artes plsticas. </li></ul> <p> 6. Na decorao </p> <ul><li>Muitos desingners se inspiram nos cones para fazer suas criaes. </li></ul> <p> 7. Na arquitetura </p> <ul><li>A Catedral Metropolitana de So Sebastio do Rio de Janeiro, apresentas-se emforma base um tronco de cone reto, ela possui duas bases sendo a superior menor do que a inferior, tornando o bem estvel.</li></ul> <ul><li>Esta uma igreja perto da Catedral. O telhado de suas torres so cones retos e que cortado" por vrios polgonos aparentemente octogonais, que vo reduzindo de tamanho de acordo com que vo se aproximando da ponta. Algumas propriedades sobre cones: </li></ul> <p> 8. No trnsito </p> <ul><li>No trnsito podemos encontrar os tradicionais cones que sinalizam as pistas demarcando as ruas, eles possuem uma base mais larga que a parte superior o que lhes d estabilidade para que eles permaneam em p. </li></ul> <p> 9. Na natureza </p> <ul><li>o cone pode ser facilmente reconhecido na Natureza, nomeadamente no formato caracterstico de muitos vulces, conchas, pinhas, pinheiros, etc.</li></ul> <ul><li>Ao que se sabe, as seces cnicas comearam a ser estudadas pelo menos no sculo III a.C., muito embora tenham sido particularmente utilizadas pelos matemticos e astrnomos do sculo XVII quando estes procuravam equacionar movimentos de vrios objetos naturais.</li></ul> <p> 10. Na culinria </p> <ul><li>At mesmo na culinria podemos encontrar alimentos feitos na forma de cone, sejam moldados com massa ou em formas na forma de cone. </li></ul> <p> 11. Utenslios </p> <ul><li>Muitos dos utenslios que usamos tem o formato de cone, seja como recipiente (copos descartveis)ou mesmo para facilitar a sada de lquidos por sua rea menor, como o caso dos funis ou coadores de papel, entre outros. </li></ul> <p> 12. CONCLUSO </p> <ul><li>Embora estejamos cercados por cones, muitas vezes no nos damos conta disso. Este trabalho foi capaz de nos levar a perceber a presena dos cones como figuras comuns em nosso dia a dia. </li></ul> <p> 13. Fontes de pesquisa: </p> <ul><li>Figuras obtidas no google </li></ul> <ul><li>http://www.bienasbm.ufba.br/M39.pdf </li></ul> <ul><li>http://www.uff.br/cdme/solidos_revolucao/index.html </li></ul>