Epistemologia um olhar didático

  • Published on
    04-Jul-2015

  • View
    102

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material utilizado para a formao de professores na Graduao e Ps-graduao.

Transcript

<ul><li> 1. Prof. Dr. Marlete dos Santos Dacoreggioe-mail marlete54@gmail.com</li></ul> <p> 2. EPISTEMOLOGIAEtimologia: estudo da verdade epistheme = verdade logos = conhecimento ia = arte deAtualmente: a rea do conhecimento humanoque estuda os critrios de verdade das cincias.Ponto de partida: parte do conhecimento doconhecimento (gnosiologia) e vai em direo sconstrues sistemticas deste conhecimento feitaspelo Homem: as cincias (Franco, 1997).2Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 3. A EPISTEMOLOGIA IMPLICA:a) CONCEPO DE MUNDO:como a realidade definida; como explicada pelas cincias.b) CONCEPO DE CONHECIMENTO: como oconhecimento tem sido compreendido na histria dahumanidade.c) CONCEPO DE HOMEM: como como o HOMEM temsido compreendido na histria da humanidade.3Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 4. CONCEPO DE MUNDOSOCIEDADES PRIMITIVAS ORIENTAIS: (entre os sculos XXX e X a.C)Viso animista: acreditava-se que todas as coisas (pedras,rvores, animais) possuam uma alma igual do Homem.ANTIGUIDADE: (entre os sculos X a.C a V d.C)Viso mtica: as aes humanas eram influenciadas pelosobrenatural (interferncia divina).Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 5. CONCEPO DE MUNDOOBJETIVOS DA CINCIA Estavam voltados para :- sabedoria- ordem natural- vida em harmonia com a naturezaA CINCIA ERA ORGANIZADA PARA MAIOR GLRIA DE DEUS.ERA UMA CINCIA CONTEMPLATIVABaseada na lgica e na razoDr. Marlete dos Santos Dacoreggio 6. CONCEPO DE MUNDOCONCEPO TEOCNTRICADeus como centro do universo. ... os seres sodirigidos por algo cognoscente e inteligente, como aflecha dirigida pelo arqueiro. Por conseguinte, existeum ser inteligente pelo qual as coisas naturais soordenadas, visando a um fim; e a esse serdenominamos Deus (Santo Toms de Aquino apud Aranha, 1996:75) .Dr. Marlete dos Santos DacoreggioIDADE MDIA(entre os sculos V e XV) 7. CONCEPO DE MUNDODr. Marlete dos Santos DacoreggioRENASCIMENTO(entre os sculos XV e XVII aprox.)INCIO DE GRANDES TRANSFORMAES!CONCEPO ANTROPOCNTRICA: oHomem passa a ser o centro do universo. Asexperincias e/ou valores humanos passam a reger ouniverso. 8. CONCEPO DE MUNDOIDADE MODERNA( fins do sculo XVII aos fins sculo XIX)CONCEPO MECANICISTA: passou-se apensar que: a matria era a base de toda a existncia, eo mundo material era visto como uma profuso de objetosseparados, montados numa gigantesca mquina. Tal comoas mquinas construdas por seres humanos, achava-seque a mquina csmica tambm consistia em peaselementares ( Capra, 1982:44).A explicao para a realidade passa a ser dadaprincipalmente pela fsica e pela matemtica (cinciacartesiana-newtoniana).Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 9. CONCEPO DE MUNDODr. Marlete dos Santos Dacoreggio(CONCEPO MECANICISTA)OBJETIVO DA CINCIA: a busca do domnio e docontrole da naturezaA CINCIA ERA DETERMINADA PELACOMPROVAO MATEMTICA (DESCARTES)A NATUREZA FOI ENTENDIDA COMO UMAMQUINA PERFEITA, GOVERNADA POR LEISMATEMTICAS 10. CONCEPO DE MUNDOIDADE CONTEMPORNEA (sculo XX)CONCEPO ORGNICA e ECOLGICA: alimitao da concepo mecanicista. Surge outrapossibilidade de explicar a realidade, no de certezafinita. O universo deixou de ser visto como umamquina, composta de uma profuso de objetosdistintos, para apresentar-se agora como um todoharmonioso e indivisvel, uma rede de relaesdinmicas que incluem o observador humano e suaconscincia de um modo essencial (Capra, 1982:44).Prof.Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 11. CONCEPO DE MUNDOAS TEORIAS CIENTFICAS DEIXAM DE DITAR ASVERDADES ETERNAS E PASSAM ADEMONSTRAR AS VERDADES PROVISRIAS EAPROXIMADAS. O QUE ESTAVA CRISTALIZADOSE DILUIU.Dr. Marlete dos Santos DacoreggioIDADE CONTEMPORNEA 12. CONCEPO DE CONHECIMENTOANTIGUIDADE at o sculo XVII aproximadamenteABORDAGEM INATISTAO conhecimento encontra-se na mente de cadapessoa, basta apenas desenvolv-lo. valorizado anatureza humana.O CONHECIMENTO EST NO SUJEITO - O SUJEITOMODIFICA O MEIO !!!Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 13. CONCEPO DE CONHECIMENTOFins do sculo XVII aos fins do sculo XIXABORDAGEM EMPIRISTA SENSORIALO conhecimento comea ser compreendido a partir de umacmulo de impresses sensoriais (associacionismo). Amente era como um receptculo destas impresses e asorganizava a partir da comparao, generalizao ediscriminao. S assim seria possvel conhecer o objeto.Comea a ser valorizado o ambiente. O MEIO QUE FAZ OINDIVDUO.Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 14. CONCEPO DE CONHECIMENTOSculo XX (3 abordagens se evidenciam)ABORDAGEM EMPIRISTA (no sensorial)Vai alm da preocupao com a associao de idias. Ointeresse no Empirismo Moderno est no comportamentode todo o corpo em relao s influncias do ambiente.- O conhecimento visto como um produto daexperincia.- O conhecimento est na natureza, basta descobri-lo.- O ambiente (objeto) que determina o sujeito.Relao O SDr. Marlete dos Santos Dacoreggio 15. CONCEPO DE CONHECIMENTOABORDAGEM INATISTAValoriza a percepo como funo bsica para oconhecimento da realidade.-O conhecimento anterior experincia.-O sujeito que determina o ambiente (objeto).-Relao S ODr. Marlete dos Santos Dacoreggio 16. CONCEPO DE CONHECIMENTOABORDAGEM DIALTICAUltrapassa a compreenso que o conhecimento vemda experincia e, que preciso processos internospara que o conhecimento se torne possvel, indo nadireo, tambm, de uma outra relao:S O, ou seja, na interao entre o sujeito e oobjeto que se constri o conhecimento.- O sujeito age e sofre a ao do ambiente (objeto).- valorizada a interao do sujeito cognoscente (queconhece) com o objeto cognoscvel (possvel de serconhecido).Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 17. CONCEPO DE CONHECIMENTOIDIA DE REDE uma abordagem super atual que entende oconhecimento como uma rede de significados. Esta nos parece ser a chave para a emergncia, naescola ou na pesquisa, de um trabalhoverdadeiramente interdisciplinar: a idia de que osignificado de A constri-se atravs das mltiplasrelaes que podem se estabelecidas entre A e B, C,D, E, X, T, G, K, W, etc. (MACHADO, 1996:190).Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio 18. CONCEPO DE HOMEMPARADIGMA EMPIRISTA Ser passivoPARADIGMA INATISTA Ser ativoPARADIGMA DIALTICO Ser interativoDr. Marlete dos Santos Dacoreggio 19. TEORIAS NO EXPERIMENTAIS (Antigidade at o fim do Sculo XIX)Dr. Marlete dos Santos DacoreggioTeorias da Disciplina Mental:Teoria da Disciplina Mental HumanistaTeoria da Disciplina Mental TestaTeoria do Crescimento NaturalTeoria da ApercepoTEORIAS DE TRANSIOTeoria da Tbula Rasa de John LockeTeoria da Apercepo de Johann F. HerbartTeoria de John DeweyTEORIAS EXPERIMENTAIS (Sculo XX)Empirismo InatismoBEHAVIORISMO GESTALTISMOComportamentalismo Cognitivismoconhecimento: objetosujeito conhecimento: sujeitoobjetoDialticaINTERACIONISMOConstrutivismoconhecimento: sujeitoobjeto 20. Muito Obrigado eBoa sorte a todos ns!Dr. Marlete dos Santos Dacoreggio </p>