Click here to load reader

Expressionismo - Vanguardas Europeias

  • View
    242

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Literatura - 3º Ano do Ensino Médio Profº. Ricardo Luís Mees Vinícius de Menezes Fabreau Seminário São Francisco de Assis

Text of Expressionismo - Vanguardas Europeias

  • 1. EEM SO FRANCISCO DE ASSIS LITERATURA PROF. RICARDO MEES Vanguardas Europias EXPRESSIONISMO VINCIUS DE MENEZES FABREAU 2014

2. O que expressionismo? um movimento artstico que procura a expresso dos sentimentos e das emoes do autor, no tanto a representao objetiva da realidade. 3. Munch poderia ter replicado que um grito de angustia no belo, que seria uma falta de sinceridade olhar apenas o lado agradvel da vida. (Gombrich. Histria da Arte) 4. Onde surgiu... Desenvolveu-se principalmente na Alemanha, onde surgiram importantes grupos de artistas, tais como: Die Brcke (A Ponte). Destacam-se Nolde e Kirshner, artistas comprometidos com a poltica e a situao social do seu tempo. Outro grupo foi o Der Blaue Reiter (O Ginete Azul), suas obras eram mais subjetivos e espirituais do que Die Brcke. Pensavam que o sentido e o significado de cada quadro estavam na percepo de cada expectador. A 1 Guerra Mundial destri o movimento, mas no o extingue, so justamente as desgraas da guerra que motivam outros artistas a retratar toda a dor provocada. 5. Potencializar o impacto emocional do expectador exagerando e distorcendo os temas. As emoes so representadas sem existir um comprometimento com a realidade externa, mas com a natureza interna e as impresses causadas no expectador. A fora psicolgica est representada atravs de cores fortes e puras, nas formas retorcidas e na composio agressiva. Nem a perspectiva nem a luz importam muito, visto que so propositalmente alteradas. Objetivos 6. Manifesto Expressionista "Assim o universo total do artista expressionista torna-se viso. Ele no v, mas percebe. Ele no descreve, acumula vivncias. Ele no reproduz, ele estrutura. Ele no colhe, ele procura. Agora no existe mais a cadeia de fatos: fbricas, casas, doenas, prostitutas, gritaria e fome. Agora existe a viso disso. Os fatos tem significado somente at o ponto em que a mo do artista o atravessa para agarrar o que se encontra alm deles. Esse tipo de expresso no alemo nem francs. Ele supre nacional. Ele no somente assunto da arte. exigncia do esprito. No um programa de estilo. uma exigncia da alma. Uma coisa da humanidade." (Edschmid, Kasimir. Expressionismo na Poesia. In, Assis Brasil. Vocabulrio Tcnico de Literatura. Rio de Janeiro: Tecnoprint, s.d.) 7. Destacaram-se na Literatura Expressionista o irlands James Joyce, o ingls T.S. Eliot (1888- 1965), o tcheco, Franz Kafka, Franz Werfel, Ren Schickele, Kasimir Edschmid, Reinhard Sorge, Walter Hasenclever, Fritz von Unruh e Pr Lagerkvist, poetas e /ou ficcionistas. Em Berlin surgiu um clube de poetas expressionistas, o Der Newe Club. Na literatura 8. Caractersticas Literrias Procura-se materializar, numa folha de papel, o mundo interior do escritor, por meio de: Anlise minuciosa do subconsciente das personagens ; Metforas exageradas ou grotescas; Expresso dos conflitos e paixes de seus adeptos; Enfoque pessimista da vida (angstia, dor, inadequao da realidade) Anlise direta (frases curtas); 9. Fim do Mundo O chapu do burgus est voando de sua aguda cabea, Em todos os ares est ecoando a gritaria. Os telhados esto caindo e despedaando-se, e no litoral l-se est subindo a preamar: A tempestade a est, os mares selvagens saltam Para a terra, para destroar os grossos diques. [...] (Hoddis, Jakob van. In: Demokrat, 1911.) 10. A luz delirava, apressada a um vago aviso da tarde. Era tal e tanta que embaava de ouro a amplido. Se via tudo de longe num halo que divinizava e afastava as coisas mais. Lassitude. No quiriri tecido de ruidinhos abafados, a cidade se movia pesada, lerda. O mar parava azul. [...] Frulein botara os braos cruzados no parapeito de pedra, fincara o mento a, nas carnes rijas. E se perdia. Os olhos dela pouco a pouco se fecharam, cega duma vez. A razo pouco a pouco escampou. Desapareceu por fim, escorraada pela vida excessiva dos sentidos. Das partes profundas do ser lhe viam apelos vagos e decretos fracionados. Se misturavam animalidades e invenes geniais. [...] Adquirira enfim uma alma vegetal. ANDRADE, Mrio de. Amar, verbo intransitivo. 18. ed. Belo Horizonte: Vila Rica, 1992. p. 120. (Fragmento) 11. Nelson Rodrigues Sou um menino que v o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura , realmente, a minha tica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornogrfico. 12. [At o sculo XIX,] o idiota era apenas o idiota e como tal se comportava. E o primeiro a saber-se idiota era o prprio idiota. No tinha iluses. Julgando-se um inepto nato e hereditrio, jamais se atreveu a mover uma palha, ou tirar uma cadeira do lugar. Em 50, 100 ou 200 mil anos, nunca um idiota ousou questionar os valores da vida. Simplesmente, no pensava. Os melhores pensavam por ele, sentiam por ele, decidiam por ele. Deve-se a Marx o formidvel despertar dos idiotas. Estes descobriram que so em maior nmero e sentiram a embriaguez da onipotncia numrica. E, ento, aquele sujeito que, h 500 mil anos, limitava-se a babar na gravata, passou a existir socialmente, economicamente, politicamente, culturalmente etc. Houve, em toda parte, a exploso triunfal dos idiotas (Nelson Rodrigeus, O reacionrio [1], pg. 456) 13. Bibliografia PORTUGUS Contexto, Interlocuo e sentido Volume 3 EXPRESSIONISMO - http://www.infoescola.com/artes/expressionismo2 EXPRESSIONISMO: CARACTERISTICAS E AUTORES - http://educacao.uol.com.br/disciplinas/artes/expressionism o-caracteristicas-e-autores.htm O EXPRESSIONISMO ESTUDOS LITERRIOS http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/2287881 14. O expressionismo no v.Tem vises. (Lote Eisner)