Fluxo de Caixa no setor rural

Embed Size (px)

Text of Fluxo de Caixa no setor rural

  • 1. Fluxo de Caixa no Setor Rural Acadmicos: Aline Manuelly Tkaczuk Danilo Ribeiro Janaina Rodrigues UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CINCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE AGRONEGCIO 4 MA

2.

  • Aspecto do Setor Rural;
  • A importncia do Fluxo de Caixa;
  • Fluxo de Caixa no Setor Rural;
  • Implantao e elaboraodo Fluxo de Caixa.

3.

  • Forma de elaborao do fluxo de caixa.
  • Como implantar o fluxo de caixa em uma propriedade rural?
  • O custo de ser um profissional que faa o fluxo de caixa compensa o agricultor de pequeno porte? Como seria uma soluo para os agricultores que no tenham conhecimentos na rea contbil? Dar solues do ponto de vista.

4. 5.

  • Preocupao internacional com a alta dos preos dos alimentos;
  • O preo nominal levantado pelo Cepea(Centro de Estudos Avanados em Economia Aplicada)/USP(2011):
  • - para o acar mdia 107,6% superior ao preo histrico;
  • - o preo do caf superior em 54,3%;
  • - o preo do boi de 63,0%, e a soja, 28,5%.

6.

  • As estimativas para soja gro indicam uma produo brasileira de 86,5 milhes de toneladas em 2020/2021;
  • A produo de gros (soja, milho, trigo, arroz e feijo) dever passar de 142,9 milhes de toneladas em 2010/2011 para 175,8 milhes em 2020/2021.

7. 8.

  • O crescimento da produo agrcola no Brasil deve continuar acontecendo com base na produtividade;
  • Dever ser mantido forte crescimento da produtividade total dos fatores: econmicos, mercado nacional e internacional.

9.

  • As estimativas realizadas at 2020/2021 so de que a rea total plantada com lavouras deve passar de 62 milhes de hectares em 2011 para 68 milhes em 2021. Um acrscimo de 6,0 milhes de hectares.

10.

  • Assim, notria a necessidade de abandonar a posio tradicional de sitiante / fazendeiro para assumir o papel de empresrio rural.
  • Independente do tamanho de sua propriedade rural e do seu sistema de produo.

11. 12.

  • Para avaliar a rentabilidade da propriedade de forma geral, necessrio anotar suas receitas despesas ms a ms, junto com o saldo mensal acumulado.
  • Feitas as anotaes corretamente, ser possvel saber onde realmente esto seus gastos e se eles esto corretos e coerentes, com cada setor da produo.

13.

  • A anlise econmica o processo pelo qual o produtor passa a conhecer os resultados obtidos, em termos monetrios, de cada atividade da empresa rural.
  • por meio de resultados econmicos que o produtor pode tomar, conscientemente, suas decises e encarar o seu sistema de produo como uma empresa.

14.

  • As informaes sobre fluxos de caixa de uma empresa so teis para proporcionar aos usurios das demonstraes financeiras uma base para avaliar a capacidade da empresa em gerar caixa e valores equivalentes ao caixa e as necessidades da empresa para utilizar esses fluxos.

15.

  • o mtodo que a maioria dos agropecurios usam nosEUA , dado a sua simplicidade em considerar apenas os recebimentos e pagamentos.

16.

  • O fluxo de caixa permite mostrar as mudanas que tiveram reflexo no caixa atravs de informaes obtidas pelo controle de entradas (vendas, contas a receber etc.) e das sadas (contas a pagar, despesas de vendas e administrativas, etc).

17. 18. 19. 20.

  • Instrumento financeiro de fcil entendimento.
  • Revisar periodicamente as entradas e sadas.
  • Deve-se montar uma proviso para contas que provavelmente no sero recebidas.
  • Nodevemos analisar ofluxodecaixade forma esttica, pois durante o perodo determinado poder haver variaes positivas ou negativas.

21.

  • A demonstrao de fluxo de caixa foi normatizada pelo pronunciamento do Board do Financial Accounting Standards Board (Fasb), pelo boletim n. 95, que instituiu o fluxo de caixa em substituio Demonstrao de Origem e Aplicaes de Recursos (Doar), datado de novembro de 1987, sendo colocado em vigor a partir de julho de 1988.

22.

  • O Brasil passou a utilizar no de forma obrigatria, mas at mesmo com um aconselhamento da Comisso de Valores Mobilirio (CVM), a partir de 1992, com a reviso da Norma Internacional de Contabilidade NIC 7, que recebia a denominao, at ento, de Demonstrao das Mutaes na Posio Financeira, que fora aprovada em julho de 1977.

23.

  • So as alteraese/ou modificaes queinfluenciam ocaixaem qualquer momento.
  • Segundo Marion (1998, 380),
  • ... aDemonstraodeFluxodeCaixa(DFC) indica a origemdetodo o dinheiro queentrou noCaixa, bem como a aplicaodetodo o dinheiro quesaiu doCaixa emdeterminado perodo,e, ainda o Resultado doFluxo Financeiro.

24.

  • Essademonstrao tem a caractersticadeevidenciar as transaes queefetivamentemovimentam ocaixa. O registrode movimentaesdecaixa muito dinmico; ademonstraode fluxodecaixa, tal qual asdemaisdemonstraes, esttica, ou seja, refleteumdeterminado momento ou, mais propriamente dizendo, umdeterminado saldo disponvel e reportado.

25.

  • Avaliar as alternativas de investimento e controlar ao longo do tempo as decises importantes que so tomadas na empresa, com reflexos monetrios.
  • Usando tambm como instrumento de verificao das situaes presentes e futuras do caixa da empresa, posicionando-a para que no chegue a situaes de no-liquidez ou aplicar os excessos.

26.

  • A demonstrao de fluxo de caixa pode ser elaborada por dois mtodos diferentes:
  • Mtodo Direto
  • Mtodo Indireto

27.

  • Mtodo Direto : Divulgam-se os principais componentes dos recebimentos e pagamentos de caixa em termos brutos, pelo ajustamento das vendas, custo das vendas e outras rubricas.

28.

  • Mtodo Indireto : Consiste em ajustar o resultado lquido do exerccio dos efeitos das transaes que no sejam a dinheiro, acrscimos e diferimentos relacionados com recebimentos ou pagamentos futuros e contas de proveitos ou de custos relacionados com fluxos de caixa respeitantes s atividades de financiamento e investimento. (foca as diferenas entre o resultado liquido e os fluxos de atividades operacionais).

29.

  • A DFC dividida em trs grupos:
  • Atividade Operacional
  • Atividade de Investimento
  • Atividade de Financiamento

30.

  • Atividade Operacional : so os fluxos das operaes decorrentes das atividades operacionais da empresa
  • Atividade Investimento : esto ligados aos desembolsos referentes s aquisies de ativos imobilizados, que so utilizados na produo de bens e servios
  • Atividade Financiamento : so referentes aos emprstimos e financiamentos captados pela empresa

31. Organograma do fluxo de caixa. Fonte: Gitman (2004, p. 87). 32. 33. 34.

  • Referente ao apresentado pela Receita Federal:
  • permitida a escriturao do livro Caixa pelo sistema de processamento eletrnico, com subdivises numeradas em ordem sequencial ou tipograficamente.

35.

  • O livro Caixa independe de registro em rgo da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) ou em qualquer repartio pblica, deve ser numerado sequencialmente e conter, no incio e no encerramento, anotaes em forma de "Termos" que identifiquem o contribuinte e a finalidade do livro.

36.

  • A Receita Federal do Brasil disponibiliza o programa aplicativo do livro Caixa de Atividade Rural para pessoa fsica que exera a atividade rural no Brasil:
  • Formato JAVA.
  • http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/LivroCaixa/default.htm

37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46.

  • Programa de fcil entendimento;
  • O menuajudaesclarece as dvidas, de preenchimento, quais itens devem ser detalhados.
  • Utilizado para escriturao de Livro Caixa de Atividade Rural no Brasil e no exterior.

47. 48.

  • Forma de elaborao do fluxo de caixa.
  • Como implantar o fluxo de caixa em uma propriedade rural?
  • O custo de ser um profissional que faa o fluxo de caixa compensa o agricultor de pequeno porte? Como seria uma soluo para os agricultores que no tenham conhecimentos na rea contbil? Dar solues do ponto de vista.

49.

  • Com os dados abaixo, prepare o fluxo de caixa da empresa Agropecuria 4 MA S.A., para os prximos trs meses: janeiro, fevereiro e maro.
  • Previso de vendas mensais: R$ 5.000,00
  • Poltica de vendas:
  • 20% a vista
  • 60% com 30 dias
  • 20% com 60 dias
  • A empresa espera contrair, em fevereiro, um emprstimo de R$ 800,00, com vencimento em 60 dias, as despesas financeiras equivalem a 3% ao ms e so pagas antecipadamente.
  • Despesas com Mao de obra, pagas dentro do prprio ms: R$ 800,00.
  • Despesas com encargos sociais: 80% do valor da Mao de obra. Estas so pagas no ms seguinte.

50.

  • O ICMS de 10% do faturamento mensal. So pagas no ms subsequente ao do fato gerador.