Informativo exatas uni_norte_#3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Terceira edição do informativo de Exatas, produzido pela Escola de Exatas e Tecnologia do Centro Universitário do Norte, UniNorte. Diagramação: agência experimental de Design.

Text of Informativo exatas uni_norte_#3

  • 1. ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS Uninorte LaureateBOLETIM INFORMATIVO | ANO I, NO3 MAIO/2012GS E PETRLEO | ENGENHARIA AMBIENTALFoto: Divulgao Desenvolvimento sustentvel, erradicao pobreza e desigualdades sociais na pauta dos governos globais.O Brasil vai sediar entre os dias 13 a 22 de junhoApesar de se discutir questes globais sobre a Conferncia das Organizaes das Naes Unidasdesenvolvimento sustentvel, a Rio +20 um en- (ONU) sobre Desenvolvimento Sustentvel, mais contro geopoltico no qual se debate a economia conhecida como Rio + 20. Os organizadores do en-global. Paralelamente, est previsto a realizao contro esperam reunir representantes de 183 pa- de 500 eventos conferncia envolvendo vrios ses. Na pauta, discusses sobre a transio para setores da sociedade civil organizada e organi- uma economia verde no contexto da preservao zaes no governamentais, empresas pblicas do meio ambiente e da biodiversidade, bem comoe privadas. da erradicao da pobreza e das desigualdades, alm de debates sobre os instrumentos de gover- nana para que se implemente o desenvolvimentoNEGOCIAO EM RISCO sustentvel. Ao nal do encontro espera-se a cons- truo do Plano de Ao para a Conservao da Mesmo com a necessidade de mudanas Biodiversidade para os prximos 20 anos. nos modelos globais de desenvolvimento eco-A Rio +20 ser realizada depois de 20 anos da nmico, especialistas so incisivos em armar Eco-92 e retomar assuntos como a Agenda 21; a que sem um quadro institucional global para Conveno-quadro sobre Mudanas Climticas;viabilizar a transio rumo ao Desenvolvimento e a Conveno sobre Diversidade Biolgica (CDB). Sustentvel difcil tirar do papel tantos acor- Alm disso, a Eco-92 pautou negociaes sobredos. No cenrio atual de crise poltica e econ- desenvolvimento sustentvel e meio ambiente nasmica internacional, os governos nacionais esto duas dcadas seguintes por meio de um conjunto pouco propensos a assumir os compromissos. de tratados e declaraes sob a chancela da ONU.

2. 02UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIASOpinio Painel sobre Conferncia da ONUEditorialAlunos das turmas de Engenharia Eltrica (ELN07S1) e Engenha- ria Eletrnica (EEN07S1) do UNINORTE montaram um painel para Na segunda quinzena dodivulgar a Conferncia da ONU sobre Desenvolvimento Susten-ms de junho, o Brasil sediar tvel, o qual atualizado, semanalmente. O pblico alvo so osum dos eventos mais importan-estudantes da Unidade 12. Com o painel todos os alunos cam ates do planeta: a Rio + 20, no par do que est acontecendo no Pas e no mundo sobre os prepa-qual ser discutido, pelos go- rativos para o encontro, explicou a professora responsvel pelovernantes globais, protocolosprojeto, Ghislaine Raposo Bacelar.e acordos internacionais quetratam sobre desenvolvimentosustentvel e as novas formasde governanas globais sobreeconomia sustentvel, ener-Foto: Dorneles Nevesgias renovveis, distribuio derenda igualitria. Assunto torelevante no poderia car defora do Boletim da Escola deExatas. Esperamos que o tema Da esquerda para direita: prof. Ghislaine e alunos das Engenharias Eltrica e Eletrnicatratado venha contribuir deforma positiva para o enten-Aliando teoria e prticadimento da importncia dasdiscusses globais sobre a pre- Proporcionar ao alunado o co- alunos do 9 perodo do curso deservao do meio ambiente.nhecimento terico e experin-Engenharia Civil s dependnciasNesta edio, tambm apre-cias prticas sobre o processodo Conselho para acompanhar asentado nas colunas Dvidasde scalizao do Conselho Re-plenria, na qual se discute os pro-da Lngua Portuguesa, o usogional de Engenharia e Agrono-cessos que tramitam no rgo.dos porqus, na Mercado, os mia (CREA/AM) em obras de Os estudantes tm a oportunida-erros cometidos pelos pros-engenharia em Manaus. Este de de vericar como ocorrem ossionais nos primeiros meses deo objetivo do projeto coordena- relatos de processos de obras au-trabalho, e em Carreira, opor-do pela professora da disciplinatuadas por infraes, como: exer-tunidades de emprego para es- de Planejamento e Controleccio ilegal; falta de ART e comotudantes de Engenharia. de Obra, Maria do P. Socor- deve atuar no registro de empresaro Lamego Vasconcelos, quecom objetivos afetos ao Sistema Boa Leitura! mensalmente acompanha seusConfea/Crea, armou.Presidente: Carlos Cipriano / Reitora: Maria Herclia Tribuzy de Magalhes Cordeiro / Pr-Reitor Acadmico: Jos FrotaPereira / Pr-Reitor Administrativo: Carlos Eugnio Silveira / Diretor Financeiro: Fernando Augusto Rodrigues Leo Filho /Diretora Comercial e de Relacionamento: Alessandra Giglio / Secretria de Registro Acadmico: Giselle Pinto / Ouvidora:Ester Menezes dos Anjos (Diretoria das Escolas) / Escola de Licenciatura: Izolda Barreto / Escola de Cincias Exatas e Tec-nologia: Raimundo Expedito de Oliveira / Escola de Cincias Humanas e Sociais: Antnio Geraldo Harb / Escola de Cinciasda Sade: Lia Mizobe Ono/ Coordenao Editorial: Lus Mansueto/ Coordenadora do Curso de Design Grco: RaimundaNascimento / Projeto Editorial e Grco: Ncleo de Design (Suellen Freitas / Projeto) Diagramao: Andr Santos / Colabo-radores: Djalma Alberto Bentes de Oliveia, Roberto Santos de Oliveira, Fabola Tavares Bento, Fbio Tavares Bento. Contato:editora@uninorte.com.br 3. UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS 03 MercadoDVIDAS DA LNGUA PORTUGUESA Erros cometidos nos primeirosNa Lngua Portuguesa, hmeses de trabalhoquatro maneiras diferentesde se grafar o porqu:Os primeiros meses de tra-balho na nova empresa so de-1) Por que separado, semterminantes para o futuro doacento.a) Juno da preposio por prossional. Esse perodo de ex-+ pronome interrogativo que;perincia utilizado pelas orga-signica por que motivo, pornizaes para observar, avaliar equal razo. vericar se o trabalhador recm--contratado tem realmente con-Exemplos: dies de exercer a funo para Por que o professor faltouhoje? = Por qual razo o pro- a qual foi admitido.fessor faltou?Neste momento, os holofotesesto direcionados para o novob) Juno da preposio por funcionrio. A chea a respon-+ pronome relativo que; svel pela avaliao, mas a equi-pode ser substitudo por pelo pe tambm participa mesmo quequal, pelos quais, pela qual,pelas quais ou por qual.seja de maneira informal, explicaAndrea Bavier, consultora de re-Exemplos: cursos humanos da Luandre. O aperto por que passei A especialista apontou osfoi terrvel = O aperto peloerros mais comuns cometidosqual passei foi terrvel. pelos recm-contratados e queacabam prejudicando sua ava-Foto: Divulgao2) Porque (junto, sem acen-to): uma conjuno, por-liao e colocandqo em xequetanto ligar duas oraes,o futuro na nova empresa.indicando causa (= j que), Fonte:UOLexplicao (= pois) ou nali-dade (= para que).DesinteresseExemplos: O espetculo no ocor-reu, porque o cantor estavaUm dos erros cometidos pelos recm contratados no demons-gripado = O espetculo notrar interesse na realizao das tarefas. Deve-se assumir uma posturaocorreu j que o cantor es- de aprendiz e buscar informaes sobre seu trabalho e normas datava gripado. empresa. Pergunte, observe e eleja uma pessoa que possa ser seumentor. Estudem, porque consi-gam a aprovao = Estudempara que consigam a aprova- Falta de Integrao com a equipeo. Voc depende da equipe . Utilize a observao a seu favor para co- Pare de falar, porque estnhecer o ambiente comportamental do grupo. Veja como as pessoasatrapalhando-me = Pare de se relacionam e tratam umas as outras. No haja sem se importarfalar, pois est atrapalhando-com as regras de conduta da empresa ou da equipe.me. 4. 04 UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIASCarreira Oportunidade de emprego O Conselho Regional de Enge- nharia e Agronomia (CREA/AM) e o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) assina- ram convnio para fortalecer a scalizao junto s obras pbli- cas, principalmente, as que esto sendo construdas em funo da Copa do Mundo de 2014. A parceria foi selada durante a au- dincia pblica promovida pelo Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura Agronomia (Confea) e Crea entre os presidentes do TCE do Amazonas, conselheiro Jlio Pinheiro e do Crea, enge- nheiro civil Telamon Barbosa. O evento, realizado no auditrio do Sesi, discutiu as condies de viabilizao da infraestrutu- ra para o mundial de futebol, reunindo todos os rgos co- -esponsveis pela execuo do projeto proposto pelo Governo.Gases de efeito estufa Cidades e (in) certezasSegundo dados do Instituto dePlanejamento, gesto e urba-Pesquisa Ambiental da Amaz- nizao de cidades na Amaz-nia, o Brasil est entre os cinconia e as implicaes sociais,maiores emissores mundiais deeconmicas e ambientais des-gases de efeito estufa. Mais detas intervenes humanas se-60% das emisses brasileiras so ro o centro das discusses naresultantes de mudanas de uso primeira edio do Encontrodo solo e desmatamento. Indo-Regional de Geografia Urba-nsia e Congo seriam os dois ou- na e Ensino Inclusivo de Geo-tros pases tropicais com des-grafia na Amaznia. O eventomatamento a ser tratado, masocorre de 28 de maio a 1 deno tm as mesmas condiesjunho, na UEA de Parintins,favorveis do Brasil.no interior do Amazonas.