Modernidade I

  • View
    2.707

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Modernidade I

  • 1. Modernidade

2. Para o dialtico, o que importa ter o vento da histria universalem suas velas. Para ele, pensar significa: iar velas.Como esto dispostas, isso importa. 3. Para ele, palavras so apenasvelas.O modo como esto dispostas o que as transformaem conceitoWalter Benjamin. Charles Baudelaire: um lricono auge do capitalismo p. 166 4. No mau definir pocas histricas pelo tipo de demnios ntimos que as assombram e atormentamZygmunt Bauman. A modernidade lquida. p. 35 5. Quando se procura compreender aproblemtica da modernidade, uma primeiradistino conceitual me pareceparticularmente til: a diferenciao apontada por Perry Anderson entre modernizao, modernidade e modernismo.Paula Monteiro. Dilemas da Modernidade no mundo contemporneo p. 54 6. EconomiaA destruio criativa (Schumpeter) Industrializao/ Urbanizao 7. Novas condies de produo(produo em massa: maquinaria, fbricaNovas formas de circulao de bens e informao (sistema de transportes e comunicao) Novos modos de consumo (mercados de massa, publicidade, moda) 8. Essa primeira revoluo tecnolgica do final dosculo XVIII, seria seguida de mais duas:uma na virada do sculo XIX, que com ainveno da telefonia, rdio, aviao etc. teria, grosso modo, instaurado as condies para aemergncia de uma sociedade de massas;outra, que em meados deste sculo, desenvolvea microeletrnica, os satlites e acomputao... 9. Os pensadores do sculo XIX ... Acreditavamque a liberdade do homem adviria de seu domniototal sobre a natureza pela tcnica; postulavamuma razo ilimitada, capaz de fundar a autonomia dohomem frente ao poder; confiavam no progresso como atividade linear e cumulativa. 10. Autonomizao do mercado... A grande novidade do sculo XVIII foi atransformao dos mercados isolados numa economia de mercado...Deste modo, ao contrrio de sociedade anteriores, nasquais a atividade econmica estava submersa nasrelaes sociais , a nossa foi a primeira a instituir a economia como um sistema autnomo e o mercado como centro organizador da vidasocialPaula Monteiro. Dilemas da Modernidade no mundo contemporneo p. 55 11. ModernidadeJ a modernidade, refere-se segundo Perry Anderson, experincia histrica especfica que acompanha essas transformaes da esfera tecnolgica e econmica... [Para Renato Ortiz], o princpio de circulao um elemento estruturante dessa modernidade:circulao de mercadorias e objetos, mas principalmente de pessoas. 12. Marshall Berman procura descrev-la utilizando aimagem do homem fustico (...)Assim, a experincia vital da modernidade organiza-seem torno da promessa de aventura, de poder e de crescimento.Ela supe uma transformao constante de ns mesmos e do mundo, liberando todas as potencialidades humanas de desenvolvimento. 13. Ao privilegiar a mobilidade, amodernidade tende a promover adissoluo dos espaos onde estavam enraizados os hbitos e a tradio.E, mais ainda, os deslocamentos contnuos erpidos que os novos sistemas de transportesinauguram, aceleram a experincia dotempo. A vida social se intensifica. 14. Essa experincia vital, esse turbilho comogosta de qualific-la Charles Baudelaire, realiza- se, na sua plenitude, na vida urbana...A vida urbana, frentica e febril segundoWalter Benjamin um tipo de experincia que se define pelo choque. Este faria emergir uma nova sensibilidade que se caracterizaria pela atrofia da experincia em nome da vivncia 15. Experincia cognitiva e sensorial Desencantamento do mundo/RacionalidadeInstrumental/Secularizao Neurastenia/Hiperestmulo Acelerao da vida cotidiana/Experincia dochoque (Benjamin)/A atitude blas do homemmoderno 16. Trfego, barulho, painis, sinais de trnsito, iluminao pblica, multides, vitrines, bondes, automveis, riscos de morte nas fbricas (maquinrios) e nas construes.Saturao do olhar/Esttica do espanto e dos fait-divers (jornalismo e cinema).Um tipo de experincia, um tipo desensibilidade do tempo e do espao, de si edos outros, possibilidades e perigos da vida. 17. Modernismo ... o modernismo seria o modo como astransformaes econmicas e tecnolgicas , eessa experincia vital que as acompanharam,foram pensadas pela cultura. Paula Monteiro. Dilemas da Modernidade no mundo contemporneo p. 57 18. O modernismo , pois, da ordem da ideologia,isto , representa o conjunto de vises e idiassobre a modernizao e a modernidade (...) Foram os pensadores do sculo XIX, Marx,Baudelaire, Proust, Gogol, os primeiros aformular uma viso coerente sobre a modernidade... 19. ... mas suas obras expressam a ambiguidade da experincia: ao mesmo tempo que celebram, denunciam as transformaes e a violncia que a acompanham 20. A influncia das vanguardasUma nova esttica: extrao da representao do eterno nos momentos fugazes da vidacotidiana;fragmentao da narrativa, da temporalidade;imploso da linguagem; recursos colagem/montagem 21. Assim, conclui Perry Anderson com grandeperspiccia, o modernismo europeu nosprimeiros anos do sculo XX, floresceu entreum passado clssico ainda utilizvel, umpresente tcnico ainda indeterminado e um futuro poltico ainda imprevisvelPaula Monteiro. Dilemas da Modernidade no mundo contemporneo p. 57-58 22. RefernciasBen Singer. Modernidade, Hiperestmulo e o incio do sensacionalismo popularDavid Harvey. A Condio ps-moderna Marshal Berman: Tudo o que slido se desmancha no arPaula Monteiro. Dilemas da Modernidade no mundo contemporneo Perry Anderson. Modernidade e Revoluo