Mpe e sociedade civil

  • Published on
    05-Jul-2015

  • View
    296

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li> 1. A Relao do Ministrio Pblico com a Sociedade Civil Organizada <ul><li>Francesco Conti, </li></ul><ul><li>Promotor de Justia e Coordenador do </li></ul><ul><li>Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos </li></ul><ul><li>Ministrio Pblico do Estado do Rio Grande do Sul </li></ul></li></ul> <p> 2. CONSTITUIO FEDERAL DE 1988 </p> <ul><li>CAPTULO IV DAS FUNES ESSENCIAIS JUSTIA - Seo I DO MINISTRIO PBLICO </li></ul> <ul><li>Art. 127. O Ministrio Pblico instituio permanente, essencial funo jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurdica, do regime democrtico e dosINTERESSES SOCIAIS E INDIVIDUAIS INDISPONVEIS .</li></ul> <ul><li>Art. 129. So funes institucionais do Ministrio Pblico:</li></ul> <ul><li>I - promover, privativamente, a ao penal pblica, na forma da lei;</li></ul> <ul><li>II - zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Pblicos e dos servios de relevncia pblica aos direitos assegurados nesta Constituio, promovendo as medidas necessrias a sua garantia; </li></ul> <ul><li>III - promover o inqurito civil e a ao civil pblica, para a proteo do patrimnio pblico e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos;</li></ul> <p> 3. O Ministrio Pblico utiliza como instrumentos </p> <ul><li>INQURITO CIVIL</li></ul> <ul><li>RECOMENDAES</li></ul> <ul><li>TERMOS DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA </li></ul> <ul><li>AO CIVIL PBLICA </li></ul> <p> 4. DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS </p> <ul><li>PARA OS SEGMENTOS:</li></ul> <ul><li><ul><li>PESSOAIDOSA,NEGRA,MULHER,HOMEM,</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>CRIANAEADOLESCENTES,</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>MORADORAEMSITUAODERUA,</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>HOMOSSEXUAL (GAYS, LSBICAS, TRAVESTIS)</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>INDIGENA,QUILOMBOLA,RIBEIRINHA,</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>COM DEFICINCIAE/OU</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>MOBILIDADE REDUZIDA </li></ul></li></ul> <p> 5. OS DIREITOS HUMANOS </p> <ul><li>SERVEM PARAELIMINAR </li></ul> <ul><li>TODAS AS FORMAS DE DISCRIMINAO E PRECONCEITOSPACTO INTERNACIONAL DE</li></ul> <ul><li>DIREITOS CIVIS E POLITICOS - PDCP </li></ul> <ul><li>PARAALCANAR </li></ul> <ul><li>OS DEMAIS DIREITOS</li></ul> <ul><li>ECONOMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS POLTICOS </li></ul> <ul><li>PACTO IINTERNACIONAL DESC</li></ul> <p> 6. OS DIREITOS HUMANOS SO GARANTIDOS PELO EFETIVOCONTROLE SOCIAL ,ATRAVS DAORGANIZAOEPARTICIPAO DAS DIVERSAS ENTIDADESO Controle Social acontece nos: CONSELHOS DE DIREITOS FRUNS COMITS REDES PELA PRESSO EXERCIDA NO PODER PBLICO:EXECUTIVO - LEGISLATIVO - JUDICIRIO - MINISTRIO PBLICO 7. RELAO DO MPE COM A SOCIEDADE CIVIL </p> <ul><li>1) CONSTATA-SE QUE H DISTANCIAMENTO ENTRE A INSTITUIO MINISTRIO PBLICO E ENTIDADES DA SOCIEDADE CIVIL </li></ul> <ul><li>2) ELAS NO SABEM COMO ATUA O MPE</li></ul> <ul><li>3) NO SABEM QUE PODEM BUSCAR A GARANTIA DE DIREITOS PELA VIA DO MPE </li></ul> <ul><li>4) OS PROMOTORES DE JUSTIA NO CONHECEM AS ENTIDADES DA SOCIEDADE CIVIL </li></ul> <ul><li>5) NECESSRIOAPROXIMAR A INSTITUIO MPE DA ENTIDADES SOCIAIS </li></ul> <p> 8. FORMAS DE APROXIMAODO MPE COM A SOCIEDADE CIVIL </p> <ul><li>INFORMAR O QUE A INSTITUIO MINISTRIO PBLICO ESTADUAL </li></ul> <ul><li>QUAIS SUAS INSTNCIAS: PROMOTORIAS, CORREGEDORIA, OUVIDORIA, CENTRO DE APOIO </li></ul> <ul><li>INFORMAR O QUE FAZ UM PROMOTOR DE JUSTIA </li></ul> <ul><li>RECEBER E ENCAMINHAR AS DEMANDAS </li></ul> <ul><li>PARTICIPAR ATIVIAMENTE DE ESPAOS COMO AUDINCIAS, SEMINRIOS, ETC </li></ul> <p> 9. FORMAS DE APROXIMAODA SOCIEDADE CIVIL COM O MPE </p> <ul><li>- EXIGIR DO MPE A DEFESA DE SUAS DEMANDAS; </li></ul> <ul><li>- CONHECER A INSTITUIO MPE: COMO ATUA? O QUE FAZ UM PROMOTOR DE JUSTIA? </li></ul> <ul><li>- ESTABELECER CONTATO COM O PROMOTOR DE JUSTIA DE SEU MUNCIPIO - COMARCA; </li></ul> <ul><li>- BUSCAR PARCERIA COM A INSTITUO MPE; </li></ul> <p> 10. Desenvolvimento de Pessoas Ambiente Organizacional Ser reconhecido como instituio efetiva natransformao da realidade social e protetora dos direitos fundamentais Desenvolver e gerir competncias Melhorar a satisfao das pessoas no trabalho Melhorar a estrutura orgnica e a gesto administrativa Produzir e disponibilizar informaes para tomada de decises Assegurar os recursos oramentrios necessriosqualificar sua gesto Captar recursosextraoramentrios Sade integral e melhor qualidadede vida Criminalidade ecorrupo reduzidas Meio ambiente preservado Criana,adolescente e idosoprotegidos Educao dequalidade Impacto Social Sociedade Processos Pessoas e Tecnologia Recursos Valorizar a atividade extrajudicial Atuar em redes de cooperao com setores pblico, privado e terceiro setor Intensificar a comunicao do MP com a sociedade Aprimorar o atendimento ao pblico Proteger o Sistema nico de SadeZelar pela regular oferta de programas de proteo da criana, do adolescente e de suas famlias Zelar pela regular oferta dos programas para a execuo das medidas socioeducativas Estimular a garantia da qualidade no ensino fundamental Qualificar o enfrentamento do crime organizado e dacriminalidade violenta Fiscalizar a execuo da sano criminal com vistas reduo da reincidncia Zelar pela regularidade do parcelamento do solo urbano Atuar na preveno e represso dos danos ao consumidor </p> <ul><li>Parceira</li></ul> <ul><li>Acessvel </li></ul> <p>Racionalizar a atuao comocustos legis Aproximao com a sociedade e Parcerias </p> <ul><li>Independente</li></ul> <ul><li>tica </li></ul> <ul><li>Responsvel</li></ul> <ul><li>Atuante </li></ul> <ul><li>Efetiva </li></ul> <p>Eficincia Operacional Foco de atuao Democracia e ordem jurdica garantidas Fortalecer a rede de proteo da pessoa idosa Qualificar o combate corrupo e improbidade administrativa Aperfeioar a comunicao interna Apoiar alternativas comunitrias de resoluo de conflitos Garantir a proteo dos recursos hdricos Mapa Estratgico do Ministrio Pblico RS Gesto Administrativa e Tecnologia Zelar pela incluso social das comunidades negras e indgenas e das pessoas com deficincia 11. PROJETO MESA DE</p>

Recommended

View more >