Narrativas da-mudaca

  • View
    140

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

  • Narrativas da mudana Ficha de leitura A Dimenso Oculta de Edward T. Hall ESTAL - Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa Curso: Design de Comunicao, 2 ano Disciplina: Multimdia Docente: Arlete Castelo Aluno: Catarina Nunes n 1059
  • Resumo As pessoas tm geralmente tendncia em manter certas distncias de segurana para com pessoas e objectos, algo que varia de cultura para cultura e qual Edward T. Hall nomeou de proxmia (1). Neste livro Hall faz aluso tambm a estudos efectuados a animais pois com eles conseguimos ter uma margem de manobra substancial devido s geraes mais curtas, e porque permite ao investigador uma independncia maior e alm de que os animais no mudam o comportamento se souberem que esto a ser estudados. 1. Cultura e Comunicao No primeiro captulo Hall d a conhecer o significado do termo proxmia e alguns antroplogos dos quais vai fazer referncia nos captulos seguintes. Faz ainda uma pequena introduo aos estudos desses antroplogos quanto a uma barreira da qual todos temos dificuldade em passar, a barreira lingustica. As barreiras culturais tambm iro ser parte do estudo que este livro aborda quando se focar especificamente nas culturas europeia, japonesa e rabe. 2. Regulao da distncia nos animais Neste captulo focada a territorialidade entre os animais. Hall d-nos a conhecer estudos de C. R. Carpenter quanto territorialidade num grupo de macacos e com base nisso e noutros estudos semelhantes ele enumera quatro distncias principais, a distncia de fuga (2), crtica (3), pessoal (4) e social (5). Ainda abordado, como uma (1) Proxmia - Conjunto de observaes e teorias referentes ao uso que o homem faz do espao enquanto produto cultural especfico. Esta pode ser dividida em trs nveis, o infracultural (comportamento enraizado no passado biolgico do homem), o pr-cultural (fisiolgico / pertence ao presente) e o micro-cultural (onde se situam a maioria das observaes proxmicas). (2) Distncia de fuga - Distncia proporcional ao porte do animal - ...quanto maior o animal, maior a distncia que ter que manter entre si prprio e o seu inimigo. (3) Distncia crtica - a distncia que separa a distncia de fuga e a distncia de ataque. (4) Distncia pessoal - a ... distncia (que) desempenha o papel de um balo invisvel que rodeia o organismo. (5) Distncia social - Distncia praticada pelo animal quando este perde o contacto com o seu grupo / distncia psicolgica para alm da qual o animal comea a desenvolver ansiedade. A passagem do crculo invisvel na qual o grupo se encerra. A Dimenso Oculta de Edward T. Hall
  • pequena introduo, o problema do excesso populacional que em muitos casos estudados causa o suicdio em massa de mais de metade de uma populao animal. 3. Comportamento social e excesso de populao nos animais Neste captulo pode ler-se a experincia de John Calhoun com ratos brancos da Noruega, e a partir dela cria alguns termos como o da cloaca comportamental (6). Na sua experincia Colhoun conseguiu distinguir cinco categorias de machos depois do desenvolvimento da cloaca comportamental, foram eles o macho dominante e agressivo, passivo, hiperactivo, pansexual e os que se recusavam a ter contacto de qualquer tipo. Nas fmeas foram tambm encontrados problemas devido cloaca, principalmente quanto ao tratamento das crias e dos ninhos. 4. A percepo do espao. Os receptores distncia: os olhos, os ouvidos, o nariz Neste captulo -nos dado a conhecer em pormenor os nossos receptores sensoriais distncia (7). O espao visual e o auditivo so comparados e chega-se concluso de que a viso mil vezes mais eficaz que a audio. No espao olfactivo, Hall refere a subdesenvoltura do posso americano devido ao uso de desodorizantes ambientais utilizados nos locais pblicos. 5. A percepo do espao. Os receptores imediatos: pele e msculos Neste captulo -nos dado (6) Cloaca Comportamental - Designa o conjunto de aberraes grosseiras do comportamento animal. Compreende uma srie de perturbaes relativas nidificao, aos comportamentos de seduo, actividade sexual, reproduo e organizao social. (7) Receptores distncia - So os nossos rgos que percepcionam objectos afastados (olhos, ouvidos e nariz) A Dimenso Oculta de Edward T. Hall
  • a conhecer em pormenor os dois receptores sensoriais que faltavam, os receptores imediatos (8). So tambm abordados os espaos trmico e tctil. 6. O espao visual Hall aborda agora com mais detalhe as caractersticas da viso, o sentido mais complexo de todos. Explora ento os seus mecanismos dando-nos a conhecer com o olho funciona e o que que precepciona. Surgem ento termos como retina (9) que se divide noutros trs, a fvea (10), a mcula (11) e a zona da viso perifrica (12) e ainda um subcaptulo destinado viso estereoscpica (13). 7. A percepo luz da arte Aqui Hall aborda a arte de culturas diferentes e como ela mais vocacionada para a viso do que para qualquer outro sentido. Fala-nos tambm da nossa percepo da arte antiga que era bastante diferente das pessoas da poca e que isso um erro que incutimos e continuaremos a incutir em ns prprios. 8. A linguagem do espao Voltamos a ouvir falar novamente de um dos antroplogos que Hall salientou no primeiro captulo, Franz Boas e as suas concluses quando linguagem e cultura. Neste captulo entramos numa percepo mais imaginria ou descritiva, quando num livro encontramos a descrio de um espao tridimensional, transportando- nos assim para o local no nosso imaginrio. (8) Receptores imediatos - So os nossos rgos que exploram o mundo prximo atravs do tacto, sensaes da pele, mucosas e msculos. (9) Retina - Parte do olho que percepciona os traos luminosos) (10) Fvea - Pequena depresso circular situada no centro da retina. Permite ver a uma distncia de trinta centmetros um crculo com um dimetro entre um quarto de milmetro e o meio centmetro. (11) Mcula - a zona oval e amarela formada por clulas sensveis cor. Esta mais utilizada pelo homem para a leitura: trata-se da viso central. (12) Viso perifrica - Permite reconhecer movimentos laterais enquanto olhamos em frente. (13) Viso estereoscpica - a viso estereoscpica que nos transmite a informao quanto profundidade, distncia e tamanho dos objectos gerando o efeito da viso 3D. A Dimenso Oculta de Edward T. Hall
  • 9. A antropologia do espao: um modelo de organizao Comeamos a entrar ento na parte das experincias e concluses acerca do ser humanos. Recebemos ento definies de espao de organizao fixa (14), espao de organizao semi-fixa (15) e espao informal (16). 10. As distncias no ser humano neste captulo que nos so dadas a conhecer as distncias que Hall identificou no povo americano, so elas a distncia ntima (17), distncia pessoal (18), distncia social (19) e distncia pblica (20). Cada uma delas dividida em modo prximo e em modo afastado ou longnquo. 11. Proxmia comparada das culturas alem e inglesa Neste captulo Hall mostra-nos algumas peculiaridades dos povos europeus comparando-os ao povo americano. 12. Proxmia comparada das culturas japonesa e rabe Em semelhana ao captulo anterior, Hall d a conhecer dois povos orientais completamente diferentes dos ocidentais em quase tudo. 13. Cidades e Cultura Neste captulo a maior preocupao vira-se para o fluxo populacional nas cidades vendo tambm o efeito de xodo rural conhecido j (14) Espao de organizao fixa - Constitui um dos quadros fundamentais da actividade de indivduos e grupos. Compreende aspectos materiais, ao mesmo tempo que as estruturas ocultas e interiorizadas que regem as deslocaes do homem no planeta. Os edficios de construo humana so um exemplo de organizao fixa. (15) Espao de organizao semi-fixa - Este espao dividido em dois outros espaos, socifugo (locais que mantm os indivduos estanques entre si) e socipetos (locais que chamam ao convvio entre indivduos). (16) Espao informal - Distncia que observamos nos nossos contactos com outros indivduos. (17) Distncia ntima - Modo prximo: a distncia que compreende o acto sexual, uma luta, o reconforto e a proteco. Modo afastado: a distncia praticada normalmente por um casal de namorados em pblico quando andam de mo dada. (18) Distncia pessoal - Modo prximo e longnquo: espao que geralmente deixamos a nossa volta para que no nos sintamos demasiado ntimos com um estranho, como se tivssemos uma bolha nossa volta. (19) Distncia social - Modo prximo: distncia das negociaes impessoais, praticada pelos indivduos no seu grupo de amigos ou com colegas de trabalho mais chegados. Modo longnquo: praticado no trabalho com os nossos superiores, esta distncia atinge um grau mais formal. (20) Distncia pblica - Modo prximo: distncia adoptada quando um indivduo se sente ameaado, comportamento de fuga. Modo afastado: distncia praticada geralmente com figuras oficiais importantes como por exemplo o presidente da repblica ou o rei. A Dimenso Oculta de Edward T. Hall
  • da poca da revoluo industrial. Hall mostra aqui uma grande preocupao no aglomerado de vrias culturas distintas a viverem em espaos que por vezes so considerados desumanos e que criam tenses que do fruto no aumento da taxa de criminalidade. No fim do captulo Hall escreve um manifesto para a planificao do futuro para que haja bases proxmicas numa nova reestruturao. 14. Proxmia e futuro humano No ltimo captulo Hall faz uma concluso evocando alguns dos aspectos importantes do livro. D ainda nfase s relaes entre forma e funo, contedo e estrutura. Deixa ento assim aberto um novo caminho para novas experincias e novas concluses que faam com que a qualidade de vida seja uma realidade para o homem de hoje. A Dimenso Oculta de Edward T. Hall
  • A Dimenso Oculta de