Parede torcica e mediastino

  • View
    22.054

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

É a porção superior do tronco e abriga órgãos fundamentais para a respiração, os pulmões, e para a circulação, o coração. Além disso, é atravessado pelo esôfago, no seu trajeto em direção ao abdome, e nele a traquéia divide se em brônquios principais, direito e esquerdo, que penetram nos pulmões. Grandes troncos venosos, artérias e linfáticos são ai encontrados, bem como uma das formações mais importantes do sistema simpático.

Text of Parede torcica e mediastino

  • 1. Parede Torcica e Mediastino Prof. Gustavo Martins Pires E-mail: contato@portaldaanatomia.com.br (Parede torcica com glndula mamria - fonte: Atlas de Anatomia Humana - Frank Netter.)Contedo: a poro superior do tronco e abriga rgos fundamentaispara a respirao, os pulmes, e para a circulao, o corao.Alm disso, atravessado pelo esfago, no seu trajeto emdireo ao abdome, e nele a traquia divide se em brnquiosprincipais, direito e esquerdo, que penetram nos pulmes.Grandestroncosvenosos,artriaselinfticossoaiencontrados, bem como uma das formaes mais importantes dosistema simptico.

2. www.portaldaanatomia.com.br Sumrio 1. Introduo --------------------------------------------------------------------------------------------------------- 03 2. Linhas do trax --------------------------------------------------------------------------------------------------- 04 3. Esqueleto do trax ----------------------------------------------------------------------------------------------- 08 4. Generalidades do trax ------------------------------------------------------------------------------------------ 12 5. Movimentos da caixa torcia ----------------------------------------------------------------------------------- 19 6. Mediastino -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 20 7. Anatomia da mama ---------------------------------------------------------------------------------------------- 21 8. Atividades --------------------------------------------------------------------------------------------------------- 26 Referncias ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- 27Prof. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br2 3. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastino 1. INTRODUO a poro mais superior do tronco e abriga rgos fundamentais para a respirao, os pulmes, e para a circulao, o corao. Alm disto, atravessado pelo esfago, no seu trajeto em direo ao abdome, e nele a traquia divide se em brnquios principais, direito e esquerdo, que penetram nos pulmes. Grandes tronco venosos, artrias e linfticos so a encontrados, bem como uma das formaes mais importantes do sistema simptico. Acrescente se a isto a riqussima patologia torcica, com destaque para as afeces cardacas e pulmonares, para se ter uma ideia da importncia morfofuncional, clinica e cirrgica deste segmento. Este fato repete se com o abdome e a pelve, isto , o estudo das grandes cavidades do corpo humano, assestadas no tronco.No trax este estudo concentra se na caixa torcica, parede torcica e contedo da cavidade. A caixa torcica e sua parte esqueltica, constituda pelas vrtebras torcicas, posteriormente, esterno, anteriormente, e costelas e cartilagens costais, posterior, lateral e anteriormente. Estas ltimas unem as costelas ao esterno. A parede torcica inclui o estudo dos tecidos de revestimento e os msculos, muitos dos quais j foram estudados no membro superior, por se estenderem do trax quele segmente. Finalmente, o contedo implica no conhecimento dos rgos contidos na cavidade torcica.Prof. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br3 4. www.portaldaanatomia.com.br Parede torcica e mediastino 2. LINHAS DO TRAX Linhas do trax, frequentemente utilizadas como pontos de referncia para o exame do trax: Linha mdio-esternal: Passa verticalmente sobre o plano mediano do esterno. Linha esternal: Passa verticalmente tangenciando a borda do esterno. Linha hemiclavicular: Passa verticalmente no ponto mdio da clavcula. Linha paraesternal: Passa verticalmente meia distncia entre as linhas esternal e hemiclavicular. Linha vertebral: Passa verticalmente sobre os processo espinais das vrtebras. Linha paravertebral: passa verticalmente meia distncia entre as linhas vertebral e escapular. Linha escapular: Tangencia verticalmente a borda medial da escpula. Linha axilar posterior: Desce verticalmente da prega axilar posterior. Linha axilar mdia: Desce verticalmente do ponto mdio entre as linhas axilares anterior e posterior.Prof. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br4 5. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastinoProf. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br 5 6. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastinoProf. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br6 7. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastinoProf. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br 7 8. www.portaldaanatomia.com.br Parede torcica e mediastino 3. ESQUELETO DO TRAX A caixa torcica est constituda pelo esterno, anteriormente, no plano mediano, pelas vrtebras torcicas no plano mediano dorsal e pelas costelas e cartilagens costais no contorno posterior, lateral e anterior do trax. As vrtebras torcicas sero descritas no estudo da coluna vertebral. Resta tecer consideraes sobre o esterno, costelas e cartilagens costais antes de abordarmos algumas questes relativas caixa ssea torcica. Esterno - uma longa estreita placa ssea mediana na parede anterior do trax. D insero anterior s costelas atravs das cartilagens costais, permitindo uma flexibilidade que resulta em alteraes dimensionais do trax, necessrias respirao. O esterno apresenta trs partes: manbrio, corpo e processo xifide. O manbrio constitui a parte superior do esterno e se une ao corpo do osso no chamado ngulo esternal. O ngulo esternal uma crista transversa saliente, facilmente palpvel e ponto de referncia importante: ela marca o ponto de juno do esterno com a segunda costela (atravs da cartilagem costal) e, assim permite a contagem das contagem das costelas in vivo. Alm do mais o ngulo esternal corresponde ao ponto mais elevado do arco artico e tambm bifurcao da traquia nos brnquios principais. A denominao vem do fato de que o manbrio forma com o corpo do esterno uma angulao que visvel numa vista lateral. a) a incisura jugular, cncava, na borda superior do manbrio. b) a incisura clavicular, de cada lado da incisura jugular, escavada para receber a extremidademedial da clavcula. c) logo abaixo da incisura clavicular o manbrio apresenta outra incisura na sua borda lateral parareceber a cartilagem da primeira costela. d) o corpo do esterno varia de largura, afilando se inferiormente. e) as bordas laterais do corpo do esterno so indentadas para articulao com as cartilagens dascostelas de II a VII. A VIII, IX e X costelas tm cartilagens que se unem sucessivamente e, emconjunto, se unem VII, pela qual chegam indiretamente ao esterno. f) o processo xifide a parte mais inferior do esterno, rudimentar.Prof. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br 8 9. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastinoProf. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br9 10. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastino Costela e cartilagens costais - So fitas sseas arqueadas, estendendo se de suas junes com a coluna vertebral poro anterior da parede do trax. As sete superiores so ditas costelas verdadeiras, por se articularem com o esterno atravs de suas cartilagens. As costelas VIII, IX e X so denominadas falsas por se fixarem ao esterno s indiretamente, unindo se suas cartilagens umas s outras e finalmente, stima. Forma se assim a borda ou margem costal, que marca o limite inferior da caixa torcica anteriormente. As margens costais convergentes formam o ngulo infra-esternal (ou subcostal) que varia com o bitipo: muito agudo nos longilneos e obtuso nos brevilneos: As costelas XI e XII, denominadas flutuantes, so curtas, rudimentares, terminam entre msculos da parede lateral do abdome e no possuem cartilagens. Costelas tpicas - Com exceo das costelas I, XI e XII, as outras podem ser consideradas costelas tpicas, embora a VIII, e IX e X sejam mais curtas e contribuam para formar a borda ou margem costal. Possui uma cabea globosa, posterior, e para articular se com a coluna vertebral (fveas costais do corpo da vrtebra). O colo segue cabea, inclinando se posterolateralmente rumo ao processo transverso de sua vrtebra, com o qual se articula por meio do tubrculo costal. Ao tubrculo segue se lateralmente, o corpo da costela, liso. No ngulo da costela o osso muda de direo bruscamente, inclinando se inferiormente enquanto se curva lateralmente e, depois, anteriormente, acompanhado a superfcie da parede torcica. No seu extremo anterior d se a juno costocondral, com as cartilagens que, direta ou indiretamente, se articulam com o esterno. Observe que entre o ngulo da costela e o processo espinhoso fica um espao escavado, limitado, medialmente, pelo processo espinhoso e, anteriormente, pelo processo transverso da vrtebra e parte do corpo da costela at atingir o ngulo costal. Este espao preenchido por msculos que formam duas grandes massas elevadas laterais a coluna vertebral. Este verdadeiro coxim muscular deixa, entre as suas partes mediais, um sulco mediano, no fundo do qual esto os processo espinhosos das vrtebras. Esta particular disposio permite que o indivduo possa acomodar se em decbito dorsal (de costas) de maneira confortvel.Costelas atpicas - A primeira costela a mais curta das costelas verdadeiras. Descreve arco fechado e limita a abertura superior do trax. mais larga do que as outras, e plana, situando se sob a clavcula anteriormente, o que dificulta sua palpao. A artria e veias subclvia sulcam sua face superior.As costelas XI e XII so rudimentares e terminam entre msculos da parede abdominal em pontas cartilaginosas rombas.Prof. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br10 11. www.portaldaanatomia.com.brParede torcica e mediastinoProf. Gustavo Martins PiresE-mail: contato@portaldaanatomia.com.br 11 12. www.portaldaanatomia.com.br Parede torcica e mediastino4. GENERALIDADES DO TRAXO trax tem a forma de um cone truncado, com vrtice superior e base inferior. O corpo daprimeira vrtebra torcica, primeir