Prova Enem Azul 2011

Embed Size (px)

Text of Prova Enem Azul 2011

  • 1. EXAME NACIONAL DO ENSINO MDIOA COR DO SEU CADERNO DE QUESTES AZUL.MARQUE-A EM SEU CARTO-RESPOSTA2 DIA CADERNO7 AZUL2011PROVA DE REDAO E DE LINGUAGENS, CDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE MATEMTICA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUES SEGUINTES1 Este CADERNO DE QUESTES contm a Proposta de Redao e 9No CARTO-RESPOSTA, preencha todo o espao90 questes numeradas de 91 a 180, dispostas da seguinte maneira:compreendido no crculo correspondente opo escolhidaa. as questes de nmero 91 a 135 so relativas rea para a resposta. A marcao em mais de uma opo anula a de Linguagens, Cdigos e suas Tecnologias;questo, mesmo que uma das respostas esteja correta.b. as questes de nmero 136 a 180 so relativas 10 O tempo disponvel para estas provas de cinco horas e trinta rea de Matemtica e suas Tecnologias.minutos.ATENO: as questes de 91 a 95 so relativas lnguaestrangeira. Voc dever responder apenas s questes 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcaes assinaladas no CADERNO DErelativas lngua estrangeira (ingls ou espanhol) escolhidaQUESTES no sero considerados na avaliao.no ato de sua inscrio.12 Somente sero corrigidas as redaes transcritas na FOLHA DE2 Confira se o seu CADERNO DE QUESTES contm aREDAO.quantidade de questes e se essas questes esto na ordemmencionada na instruo anterior. Caso o caderno esteja 13 Quando terminar as provas, acene para chamar o aplicador eincompleto, tenha qualquer defeito ou apresenteentregue este CADERNO DE QUESTES e o CARTO- RESPOSTA/FOLHA DE REDAO.divergncia, comunique ao aplicador da sala para que eletome as providncias cabveis.14 Voc poder deixar o local de prova somente aps decorridas duas horas do incio da aplicao e poder levar seu CADERNO3 Verifique, no CARTO-RESPOSTA e na FOLHA DE REDAO, que DE QUESTES ao deixar em definitivo a sala de provas nosse encontra no verso do CARTO-RESPOSTA, se os seus dadosltimos 30 minutos que antecedem o trmino da prova.esto registrados corretamente. Caso haja alguma divergncia,15 Voc ser excludo do exame no caso de:comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. a) prestar, em qualquer documento, declarao falsa4 ATENO: aps a conferncia, escreva e assine seu nome nosou inexata;espaos prprios do CARTO-RESPOSTA e da FOLHA DEb) agir com incorreo ou descortesia para comREDAO com caneta esferogrfica de tinta preta.qualquer participante ou pessoa envolvida no5 ATENO: transcreva no espao apropriado do seu CARTO- processo de aplicao das provas;RESPOSTA, com sua caligrafia usual, considerando as letras c) perturbar, de qualquer modo, a ordem no local demaisculas e minsculas, a seguinte frase:aplicao das provas, incorrendo em comportamentoindevido durante a realizao do Exame; Lenta, descansa a onda que a mar deixa.d) se comunicar, durante as provas, com outroparticipante verbalmente, por escrito ou porqualquer outra forma;6 Marque no CARTO-RESPOSTA, no espao apropriado, a e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrnico eopo correspondente cor desta capa. ATENO: se voc de comunicao durante a realizao do Exame;assinalar mais de uma opo de cor ou deixar todos os campos f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento, emem branco, sua prova no ser corrigida.benefcio prprio ou de terceiros, em qualquer7 No dobre, no amasse nem rasure o CARTO-RESPOSTA, etapa do Exame;pois ele no poder ser substitudo. g) utilizar livros, notas ou impressos durante arealizao do Exame;8 Para cada uma das questes objetivas, so apresentadas 5 opesh) se ausentar da sala de provas levando consigo oidentificadas com as letras A, B, C, D e E. Apenas umaCADERNO DE QUESTES antes do prazo estabelecidoresponde corretamente questo.e/ou o CARTO-RESPOSTA a qualquer tempo. *AZUL25DOM0*

2. *AZUL25dom1*PROPOSTA DE REDAOCom base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construdos ao longo de sua formao,redija texto dissertativo-argumentativo em norma padro da lngua portuguesa sobre o tema VIVER EM REDE NOSCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PBLICO E O PRIVADO, apresentando proposta de conscientizao socialque respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatospara defesa de seu ponto de vista./LEHUGDGH VHP R A ONU acaba de declarar o acesso rede um direito fundamental do ser humano assim como sade, moradiae educao. No mundo todo, pessoas comeam a abrir seus sinais privados de ZL, organizaes e governos semobilizam para expandir a rede para espaos pblicos e regies onde ela ainda no chega, com acesso livre e gratuito. ROSA, G.; SANTOS, P. Galileu. N 240, jul. 2011 (fragmento). $ LQWHUQHW WHP RXYLGRV H PHPyULDUma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que, nos Estados Unidos, a populao j passoumais tempo conectada internet do que em frente televiso. Os hbitos esto mudando. No Brasil, as pessoasj gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. A grande maioria dos internautas (72%, deDFRUGR FRP R ,ERSH 0tGLD 3. SUHWHQGH FULDU DFHVVDU H PDQWHU XP SHUO HP UHGH )D] SDUWH GD SUySULD VRFLDOL]DomRdo indivduo do sculo XXI estar numa rede social. No estar equivale a no ter uma identidade ou um nmerode telefone no passado, acredita Alessandro Barbosa Lima, CEO da e.Life, empresa de monitorao e anlisede mdias.$V UHGHV VRFLDLV VmR yWLPDV SDUD GLVVHPLQDU LGHLDV WRUQDU DOJXpP SRSXODU H WDPEpP DUUXLQDU UHSXWDo}HV 8PGRV PDLRUHV GHVDRV GRV XVXiULRV GH LQWHUQHW p VDEHU SRQGHUDU R TXH VH SXEOLFD QHOD (VSHFLDOLVWDV UHFRPHQGDPque no se deve publicar o que no se fala em pblico, pois a internet um ambiente social e, ao contrrio do quese pensa, a rede no acoberta anonimato, uma vez que mesmo quem se esconde atrs de um pseudnimo podeVHU UDVWUHDGR H LGHQWLFDGR $TXHOHV TXH SRU LPSXOVR VH exaltam e cometem gafes podem pagar caro.Disponvel em: http://www.terra.com.br. Acesso em: 30 jun. 2011 (adaptado). DAHMER, A. Disponvel em: http://malvados.wordpress.com. Acesso em: 30 jun. 2011.INSTRUES: 2 UDVFXQKR da redao deve ser feito no espao apropriado. 2 WH[WR GHQLWLYR deve ser escrito tinta, na IROKD SUySULD, em at 30 linhas. $ UHGDomR FRP DWpVHWH 4. OLQKDV HVFULWDV VHUi FRQVLGHUDGD LQVXFLHQWH H UHFHEHUi QRWD ]HUR $ UHGDomR TXH IXJLU DR WHPD RX TXH QmR DWHQGHU DR WLSR GLVVHUWDWLYRDUJXPHQWDWLYR receber nota zero. $ UHGDomR TXH DSUHVHQWDU FySLD GRV WH[WRV GD 3URSRVWD GH 5HGDomR RX GR DGHUQR GH 4XHVW}HV WHUi Rnmero de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correo.LC - 2 dia | Caderno 7 - AZUL - Pgina 1 5. *AZUL25dom2*LINGUAGENS, CDIGOS E SUAS TECNOLOGIASNa fase escolar, prtica comum que os professoresQuestes de 91 a 135passem atividades extraclasse e marquem uma data4XHVW}HV GHDRSomR LQJOrV 6. para que as mesmas sejam entregues para correo.No caso da cena da charge, a professora ouve umaQUESTO 91estudante apresentando argumentos paraGoing to univerVLW VHHPV WR UHGXFH WKH ULVN RI A discutir sobre o contedo do seu trabalho j entregue.dying from coronary heart disease. An American studyB HORJLDU R WHPD SURSRVWR SDUD R UHODWyULR VROLFLWDGRthat involved 10 000 patients from around the world has C VXJHULU WHPDV SDUD QRYDV SHVTXLVDV H UHODWyULRVfound that people who leave school before the age of 16D reclamar do curto prazo para entrega do trabalho.DUH YH WLPHV PRUH OLNHO WR VXIIHU D KHDUW DWWDFN DQG GLHE FRQYHQFHU GH TXH IH] R UHODWyULR VROLFLWDGo.than university graduates.:RUOG 5HSRUW 1HZV 0DJD]LQH 6SHDN 8S. Ano XIV, n 170. Editora Camelot, 2001. QUESTO 93Em relao s pesquisas, a utilizao da expresso +RZV RXU PRRGuniversity graduates evidencia a inteno de informar queA as doenas do corao atacam dez mil pacientes.B as doenas do corao ocorrem na faixa dosdezesseis anos.C as pesquisas sobre doenas so divulgadas no meioDFDGrPLFRD jovens americanos so alertados dos riscos dedoenas do corao.E maior nvel de estudo reduz riscos de ataques docorao.QUESTO 92For an interesting attempt to measure cause andeffect try Mappiness, a project run by the London Schoolof Economics, which offers a phone app that promptsyou to record your mood and situation.7KH 0DSSLQHVV ZHEVLWH VDV :HUH SDUWLFXODUOLQWHUHVWHG LQ KRZ SHRSOHV KDSSLQHVV LV DIIHFWHG E WKHLUORFDO HQYLURQPHQWDLU SROOXWLRQ QRLVH JUHHQ VSDFHVDQG VR RQ ZKLFK WKH GDWD IURP 0DSSLQHVV ZLOO EHabsolutely great for investigating.:LOO LW ZRUN :LWK HQRXJK SHRSOH LW PLJKW %XW WKHUHDUH RWKHU SUREOHPV :HYH EHHQ XVLQJ KDSSLQHVV DQGZHOOEHLQJ LQWHUFKDQJHDEO ,V WKDW RN 7KH GLIIHUHQFHFRPHV RXW LQ D VHQWLPHQW OLNH :H ZHUH KDSSLHU GXULQJWKH ZDU %XW ZDV RXU ZHOOEHLQJ DOVR JUHDWHU WKHQ LVSRQtYHO HP KWWSZZZEEFFRXN $FHVVR HPMXQDGDSWDGR 7. O projeto Mappiness, idealizado pela London School ofEconomics, ocupa-se do tema relacionadoA ao nvel de felicidade das pessoas em tempos de guerra.B j GLFXOGDGH GH PHGLU R QtYHO GH IHOLFLGDGH GDV pessoas a partir de seu humor.C ao nvel de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular com seus familiares.D relao entre o nvel de felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram. GLASBERGEN, R. 7RGDV FDUWRRQ.E j LQXrQFLD GDV LPDJHQV JUDWDGDV SHODV UXDV QR Disponvel em: http://www.glasbergen.com. Acesso em: 23 jul. 2010.aumento do nvel de felicidade das pessoas.LC - 2 dia | Caderno 7 - AZUL - Pgina 2 8. *AZUL25dom3*QUESTO 94 WarUntil the philosophy which holds one race superior :DU LQ WKH HDVW ZDU LQ WKH ZHVWAnd another inferior :DU XS QRUWK ZDU GRZQ VRXWK,V QDOO DQG SHUPDQHQWO GLVFUHGLWHG DQG DEDQGRQHG :DU ZDU5XPRUV RI ZDU(YHUZKHUH LV ZDU 0H VD ZDU$QG XQWLO WKDW GD WKH $IULFDQ FRQWLQHQW ZLOO QRW NQRZ SHDFH :H $IULFDQV ZLOO JKW ZH QG LW QHFHVVDUThat until there is no longer$QG ZH NQRZ ZH VKDOO ZLQFirst class and second class citizens of any nation, $V ZH DUH FRQGHQW LQ WKH YLFWRU8QWLO WKH FRORU RI D PDQV VNLQ[],V RI QR PRUH VLJQLFDQFH WKDQ WKH FRORU RI KLV HHV MARLEY, B. Disponvel em: http://www.sing365.com. Acesso em: 30 jun. 2011 (fragmento).Me say war.[]And until the ignoble and unhappy regimesthat hold our brothers in Angola, in Mozambique,South Africa, sub-human bondage have been topp