Rede de computadores

Embed Size (px)

Text of Rede de computadores

  1. 1. REDE DE COMPUTADORES
  2. 2. DEFINIO Conjunto de computadores, capazes de trocar informaes e compartilhar recursos, ligados por um sistema de comunicao. Sistema de comunicao, define-se como um arranjo topolgico ligando computadores atravs de cabos e de um conjunto de regras para organizar a comunicao (protocolos).
  3. 3. SISTEMA DE COMUNICAO
  4. 4. CLASSIFICAO Uma Rede de Computadores pode ser classificada de 2 formas: Quanto ao alcance; Quanto conexo; Quanto ao Uso.
  5. 5. ALCANCE LANs - Local Area Network rede local Distncia entre os mdulos processadores esto desde alguns metros a alguns quilmetros. Em geral no passam por vias pblicas. Tipo mais comum. MANs - Metropolitan Area Network rede metropolitana Distncias so maiores que as LANs. Abrangem uma ou algumas cidades. Vrios meios de transmisso. WANs - Wide-Area Network rede geograficamente distribuda Distncias abrangem um pas, um continente ou todo o mundo. Vrios meios de transmisso. E a Internet? A Internet uma rede de redes. Ningum est diretamente conectado ela. Reunio de milhes de redes.
  6. 6. CONEXO Com relao s conexes existentes, podemos dizer que uma rede classificada em: PONTO A PONTO MULTIPONTO
  7. 7. USO Simplex segue-se apenas um sentido de transmisso. Half-duplex segue-se nos dois sentidos de transmisso, um de cada vez Full-duplex segue-se em dois sentidos de forma simultnea.
  8. 8. TOPOLOGIAS So disposies da rede e seu mtodo de conexo. Podem ser de diversos tipos, porm as mais comuns so: BARRAMENTO ANEL ESTRELA
  9. 9. BARRAMENTO Todos os ns se ligam ao mesmo meio de transmisso - multiponto. O sinal gerado por uma estao se propaga ao longo da barra em todas as direes. Cada n tem um endereo na barra. Quando uma estao conectada reconhece o endereo da mensagem, ele a aceita. Caso contrrio, a despreza.
  10. 10. ANEL Estaes ligadas por um caminho fechado. O controle pode ser centralizado ou distribudo. O sinal sai de um n e circula pelo anel. Em cada n o sinal regenerado e retransmitido. Cada n tem o seu endereo que ao ser reconhecido por um outro n, aceita a mensagem e a trata. Interrupo no anel corta a comunicao.
  11. 11. ESTRELA Ns ligados a um comutador central (hub, switch, roteador, etc). Administrao centralizada. Ligao ponto-a-ponto (n- concentrador). No precisa de roteamento. Falha no concentrador interrompe o fluxo de dados na rede. CONCENTRADOR
  12. 12. PARAMETROS DE COMPARAO Retardo de transferncia Tempo gasto entre o pedido e a entrega da mensagem. Confiabilidade Medida em tempo mdio entre falhas (MTBF), tolerncia a falhas, tempo mdio de reparo (MTTR) e tempo de reconfigurao entre falhas. Modularidade Grau de alterao de desempenho da rede sem alterar o projeto original. Custo Desempenho Intimamente relacionada a custo. Compatibilidade Ou interoperabilidade. Sensibilidade tecnolgica Capacidade da rede suportar todas as aplicaes para a qual foi preparada, e alm.
  13. 13. MEIOS DE TRANSMISSO
  14. 14. CABO COAXIAL Condutor cilndrico interno com tubo metlico em torno, e separados por material dieltrico. Condutor interno de cobre. Uso em distribuio de sinal de televiso (TV a Cabo) Telefonia de longa distncia. Redes locais de curta distncia.
  15. 15. CABO COAXIAL Vantagens: Suporta taxas de transmisso maiores do que o par tranado para a mesma distncia. Desvantagens: Mau-contato nos conectores. Cabo rgido difcil manipulao. Problema da topologia (barramento). Custo/metro maior do que o par tranado. Hoje em dia: Uso muito limitado em redes.
  16. 16. CABEAMENTO PAR TRANADO Dois fios de cobre enrolados em espiral. Vrios pares dentro de um cabo. Objetivo: Reduzir rudo e manter constante as propriedades eltricas ao longo de toda a extenso. Melhor desempenho que um par em paralelo para distncias grandes. Transmisso pode ser analgica ou digital. Taxas de transmisso at gigabits/s. Depende da: distncia, tcnica de transmisso, qualidade do cabo, dimetro, comprimento das tranas, etc.
  17. 17. CABEAMENTO PAR TRANADO Tipos UTP no blindado STP blindado Malha metlica minimiza o rudo externo. Vantagens Meio de transmisso de menor custo por comprimento. Ligao ao meio simples e barata. Desvantagens Suscetvel a rudos. Gerada por interferncia eletromagntica (motores, geladeiras, quadros de luz, lmpadas fluorescentes, etc). Minimizada com a blindagem.
  18. 18. CABEAMENTO PAR TRANADO Classificao quanto taxa de transmisso suportada: CAT 3 at 10 Mbps CAT 5 at 100 Mbps CAT 5e e 6 at 1 Gbps CAT 7 at 1 Gbps. Normas padres para o cabeamento de edifcios. T568A e T568B padro para condutores mquina - concentrador. T568A ordem dos fios: Branco Laranja, Laranja, Branco Verde, Azul, Branco Azul, Verde, Branco Marrom, Marrom. T568B - ordem dos fios: Branco Verde, Verde, Branco Laranja, Azul, Branco Azul, Laranja, Branco Marrom, Marrom. Crossover padro para condutores mquina mquina. T568A numa ponta, T568B na outra.
  19. 19. CABEAMENTO FIBRA TICA Cabo composto por filamentos de slica (matriaprima do vidro) ou plstico. Leves e finos. Sinal tico, gerado por pulsos de laser ou LEDs. Caractersticas: Altssimas taxas de transmisso 1 Tbps em laboratrio (100 vezes o Gigabit Ethernet). Isolamento eltrico completo entre transmissor e receptor. Atenuao no depende da freqncia. Imune a interferncias eletromagnticas.
  20. 20. CABEAMENTO FIBRA TICA Como funciona Um feixe de luz lanado numa ponta da fibra, e pelas caractersticas ticas do meio (fibra), esse feixe percorre a fibra por meio de reflexos sucessivos at a outra ponta. Tipos Multimodo Sem amplificadores. Pode ser comum ou gradual diferentes nveis de refrao possibilitam a reflexo do feixe. 100 Mbps a 10 km de distncia. Redes locais. Monomodo 1 Gbps a 100 km de distncia. Uso de laser. Redes de longa distncia. Tipos de fontes luminosas: LEDs mais barato, taxas de transmisso menores, maior tempo de vida, menor alcance. Laser mais caro, taxas de transmisso maiores, menor tempo de vida, maior alcance.
  21. 21. TOPOGRAFIA
  22. 22. DEFINIO Verdadeira aparncia ou layout da rede. A topologia fsica representa como as redes esto conectadas (layout fsico) e o meio de conexo dos dispositivos de redes (ns ou nodos). A forma com que os cabos so conectados, e que genericamente chamamos de topologia da rede (fsica), influencia em diversos pontos considerados crticos, como a flexibilidade, velocidade e segurana.
  23. 23. EXEMPLO DE TOPOGRAFIA
  24. 24. EXEMPLO DE TOPOGRAFIA
  25. 25. ATIVIDADE PRTICA
  26. 26. CONFIGURAES LGICAS
  27. 27. ROTEADOR um equipamento que identifica quando um micro se conecta a rede e define um IP para esse micro. Aps isso a tarefa que ele cumpre de organizar como os dados vo trafegar pela rede.
  28. 28. HUB ou SWITCH O HUB um dispositivo que tem a funo de interligar os computadores de uma rede local. Sua forma de trabalho a mais simples se comparado ao switch. O SWITCH tem funo semelhante ao hub, mas a diferena dos dois reside no fato de que o HUB no capaz de direcionar os dados de um n, j o Switch mais eficiente, pois organiza para onde vai a mensagem enviada.
  29. 29. PLACA DE REDE (Ethernet*) A placa de rede (adaptador de rede/NIC) o hardware que permite aos computadores conversarem entre si atravs da rede. A sua funo controlar todo o envio e recepo de dados atravs da rede. Cada arquitetura de rede exige um tipo especfico de placa de rede; sendo as arquiteturas mais comuns a rede em anel Token Ring e a tipo Ethernet.
  30. 30. CONFIGURAO do ROTEADOR ACESSANDO A PGINA DE CONFIGURAO DO ROTEADOR Com o Roteador conectado ao PC, acesse o link de configurao (192.168.0.1); Em USER NAME, digite admin e PASSWORD deixe em branco (pode ser diferente de acordo com o modelo, consulte o manual)
  31. 31. CONFIGURAO do ROTEADOR Clique em WAN. Se seu provedor usa DHCP, deixe a configurao do jeito que est.
  32. 32. CONFIGURAO do ROTEADOR Se seu provedor usa PPPoE, selecione PPPoE no menu e configure seu nome de usurio e senha e clique em Apply.
  33. 33. CONFIGURAO do ROTEADOR CONFIGURANDO A SEGURANA. Clique no menu Wireless, e em SSID, voc vai digitar o nome da sua rede, no exemplo foi utilizado o nome do site. No menu, selecione WPA-PSK e digite uma senha com no mnimo 8 caracteres e no mximo 63. Clique em Apply e espere o roteador reiniciar.
  34. 34. CONFIGURAO do ROTEADOR Clique na guia Home e no boto LAN localizado a esquerda da pgina. Na pgina de LAN voc vai alterar o IP Address do equipamento e a sua mscara de Sub-rede deixe esses dados conforme os IP.s da sua rede. Por exemplo: IP Address: Digite 192.168.0.1 Subnet Mask: Digite 255.255.255.0 Clique no boto Apply ao lado direito no canto inferior da tela, a configurao foi salva com sucesso.
  35. 35. CONFIGURAO do ROTEADOR Com a tela de configurao aberta clique na guia Home e no boto DHCP localizado a esquerda da pgina. Em Starting IP Address, defina o IP inicial dos possveis de serem utilizados. Em Ending IP Address, defina o IP final da mesma possibilidade. Lease Time o tempo de renovao destes endereos. Em MAC Address, pode-se fazer a permisso de entrada de componentes por sua identificao.
  36. 36. CONFIGURAO do HUB/SWITCH Normalmente no possuem configuraes, sendo os seus papis, os de uma ponte de ligao entre os computadores da rede. Alguns modelos de Switchies (como o CISCO), possuem configuraes onde a consulta ao manual do usurio a melhor maneira de se fazer alguma alterao.
  37. 37. CONFIGURAO do ADAPTADOR DE REDE (placa) O adaptador de rede configurado atravs do sistema operacional que controla o computador. No nosso caso o Painel de Controle do Windows tem, na central de Redes e Compartilhamentos, a possibilidade de a