Revista Boa Vontade, edição 198

  • Published on
    18-Dec-2014

  • View
    145

  • Download
    12

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A Revista Boa Vontade tem por objetivo levar informaes por meio de matrias que abordam temas voltados cultura, educao, poltica, sade, meio ambiente, tecnologia, sempre aliados Espiritualidade como ferramenta de esclarecimento, auxlio, entendimento e compreenso.

Transcript

  • 1. Nesta edio, Paiva Netto escreve: Ecce Deus! (Eis Deus!) BOA VONTADE A Revista da Espiritualidade Ecumnica ANO XXIII No 198 FEVEREIRO de 2005 R$ 7,90 Jos Carlos Arajo, da Rdio Globo/RJ, estria coluna de Esporte. Frum Social Mundial Para Salete Valesan, do Comit Organizador do FSM 2005, a LBV trouxe, para um dos grandes eixos temticos do Frum, a discusso da diversidade religiosa no mundo. Especial Aqui se estuda. Formam-se Crebro e Corao Assim Paiva Netto define a Pedagogia do Cidado Ecumnico, da LBV, que inova ao educar com Espiritualidade. A Pedagogia do Cidado Ecumnico a nova viso, o respeito pela integrao de cincia e religio e com as diferenas. (...) Esse o paradigma, no seria um novo paradigma; seno teramos de ter um novo daqui a pouco. Este o de realmente integrar (...). Srgio Benken, Mestre em Psicologia pela Pontifcia Universidade Catlica do Rio de Janeiro. Uruguai Montevidu ganha escola-modelo da LBV, para crianas em risco social. A LBV um gesto de Amor, ensinar tambm um gesto de Amor. Ensinar tem tudo a ver com a Legio da Boa Vontade. Iami Tiba, psiquiatra, escritor e psicoterapeuta.
  • 2. Fevereiro de 2005
  • 3. Fevereiro de 2005
  • 4. Ecce Deus! Fevereiro de 2005 Arquivo BV (...) Friedrich Nietzsche (1844-1900), filsofo e discutido autor de Ecce Homo! (Eis o Homem!*2), Assim falava Zaratustra, entre outros trabalhos at hoje instigantes, concluiu que Deus havia morrido... Muita gente ficou indignada com sua afirmativa. Porm, sabendo ou no, o velho Frederico valenteNietzsche mente combatia o deus antropomrfico, criado imagem e semelhana do Homem aturdido: o deus que persegue, se vinga e mata, o deus sem senso algum. Esse, Nietzsche tem toda a razo, est morto. Alis, nunca existiu. Por isso, chegada a hora de universalmente porquanto, com atitude antifantica e/ou antipreconceituosa aprimorarmos o nosso conhecimento sobre Deus, qualquer que seja a Sua verdadeira Essncia. Planck comeo e termo do raciocnio Ambas, a Religio e a Cincia da Natureza, envolvem, em seu exerccio, a afirmao de Deus. Apenas ocorre que, na Religio, Deus est no comeo. E, para as cincias da Natureza, Deus est no termo do raciocnio. Para a Religio, Deus o fundamento. Para Max Planck as cincias, Ele a coroa que remata o edifcio das concepes cientficas. Max Planck (1858-1947)*3 Para os que preferem pesquis-Lo por efeito de anlise racional, certamente o faro de forma aliada ao indispensvel antidogmatismo cientfico e, ipso facto, libertos das restries conveno de leis consideradas clusula ptrea no campo luminoso da Cincia, o que no se pode conceber numa regio do intelecto em que a curiosidade sadia, pois isenta, mola mestra de suas magnficas realizaes. Para os que j crem Nele, de todo o sempre, o Deus Divino permanece. Est vivo, como o moto-contnuo a transmutar energia e trabalho na intimidade humana. eterno, mais do que uma individualidade, mais do que uma equao divinal*4... um Poder de Amor, do sentimento que move os mundos, na exclamao de Dante Alighieri (1265-1321), na Divina Comdia. Esses so alguns dos pontos a serem intensificados na mesa de discusses nos prximos fruns no Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumnica, o ParlaMundi da LBV, e em diversos outros locais. Antes, vir Discutindo a Morte e a Vida aps Ela*5. O Saber exige humildade Na Primeira Sesso Plenria do Frum Mundial Permanente Esprito e Cincia, da LBV, o conceituado fsico francs Patrick Drouot*6 esclareceu: Se quisermos entender pela Cincia os fenmenos ligados ao Esprito, temos de mudar o paradigma, a forma de v-los. Se Voc Patrick Drouot tem certeza sobre si mesmo, sobre as coisas, ento no h espao para Deus toclo. Se Voc entra num grau de incerteza, que a base da Fsica Quntica, a sim, Deus pode toc-lo. Quem quer penetrar no mundo quntico tem de abandonar toda a lgica, toda a vontade de ter domnio sobre a vida. Certamente, o Dr. Drouot quis observar que, na qualidade de Seres Humanos, limitados ainda a um plano de trs dimenses, temos por dever sustentar aberta a nossa inteligncia s coisas novas. inconcebvel um cientista dogmtico. A Cincia uma conquista diria. Simpticos marqueteiros da Divindade Convidaremos as maiores cabeas entre os que acreditam em Deus, os que se colocam em posies neutrais e os que se contrapem frontalmente Sua existncia. Estes, alis, acabam transformando-se, mesmo sem o saber, em diligentes propagadores da possibilidade do existir de uma Conscincia Enesimamente Superior a qualquer que exista na Terra, pois vivem a discuti-La. Tornam-se, por conseguinte, seus simpticos marqueteiros (...) Posies trocadas Amigos e inimigos esto, amide, em posies trocadas. Uns nos querem mal, e fazem-nos bem. Outros nos almejam o bem, e nos trazem o mal. Rui Barbosa (1849-1923) ( palmar que, no tocante ao assunto em pauta, no se trata de contenda na Rui Barbosa qual entre o abjeto dio, mas apenas de pontos de vista diferentes. Que fiquem no mais longnquo passado os tempos das indecorosas guerras religiosas.) O Conselho do Profeta No Coro Sagrado diz o Profeta Maom (560632): Cada qual tem uma meta que o guia. Sejam quais forem vossas metas, emulai-vos nas boas aes. Onde quer que estejais, Deus Arquivo BV presentes e que foi transmitido, ao vivo, para a nossa fiel audincia. Arquivo BV Q uando comemorvamos os dois milnios de Cristianismo, propus algumas questes anlise de todos, incentivando na Juventude Ecumnica da Boa Vontade a execuo de um Frum denominado Ecce Deus! (Eis Deus!). O Frum Mundial Permanente Esprito e Cincia, da LBV , em Jos de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor, Presidente que j esto sendo desendas Instituies da Boa Vontade. volvidos os temas Cincia e F na Trilha do Equilbrio e Discutindo a Morte e a Vida aps Ela , que vem ocorrendo desde ento, faz parte do Ecce Deus! A despeito de j virmos levantando pequenas discusses acerca do assunto, um momento especial dessas atividades est previsto para 2008. Mas, a partir de 2005, Ecce Deus! consta da programao dos debates que desenvolveremos em Buenos Aires, Argentina, no ms de agosto, e na ONU, em Nova York, em outubro, alm de outros acontecimentos que se daro paralelamente no Brasil, em Portugal e em diversos locais do mundo, com datas a serem agendadas. Portanto, pela matria em pauta, creio ser oportuno trazer aos caros leitoras e leitores da revista BOA VONTADE trechos de palestras que apresentei, no Rio Grande do Sul principalmente, e que foram transmitidas pela Rede Boa Vontade de Rdio; pela Internet (www.boavontade.com) e comentadas na RMTV, a Rede Mundial de Televiso, a TV da Educao, da Cultura e da Cidadania Solidria com Espiritualidade!; e pela Rede Bandeirantes de Televiso, a Band dos nossos amigos Saad, no trmino do Segundo Milnio e nestes tempos iniciais do Terceiro. Naquela ocasio, estvamos nos preparando para o Congresso Viva Jesus!, promovido pela Legio da Boa Vontade (LBV), em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 23 de dezembro de 2000, que superlotou o famoso ginsio do Mineirinho. Ecce Deus! sugere uma imparcial e profunda reflexo sobre a natureza do Criador. Como ressaltei numa dessas prelees aos moos, no ser um evento quadradinho. Devero ser convidados igualmente os que no acreditam em Deus, pois somos todos Irmos planetrios. Ningum dono da Verdade nem ditador do saber, pois neste mundo s existe perspectiva de conhecimento. Todos, portanto,tero o direito, includa a platia, de manifestar-se de forma eloqente, porm civilizada, claro!, a exemplo do Frum Mundial Permanente Esprito e Cincia, da LBV.*1 Vamos pois a alguns pontos de minhas conversas com aqueles que me honram com sua pacincia. Cumpre esclarecer que no se trata de produo literria cientfico-religiosa, porm de um bate-papo com os Arquivo BV [Editorial]
  • 5. Dante e Virglio no inferno Obra de Delacroix Museu do Louvre, Paris. O que So Toms est propondo chama-se civilizao, democracia, ecumenismo, conseqentemente respeito So Toms de entre as criaturas, apesar de ocasionais Aquino divergncias de opinio. Trata-se de matria atualssima, tendo em vista os vastos perigos que ameaam os povos. Dito isso, no debate que se instala na rejeio ou na defesa da idia do Criador, os Seus negadores provocam o Ser Humano religioso perseverante, mas acomodado viso prosaica, mesmo de assuntos sublimes. E, assim, o leva, pretendendo ou no, a caminhar para o juzo de que Deus muito mais do que se pensa, at alcanar que a Grande Misso de Jesus e de tantos extraordinrios pregoeiros foi proclamar que o Mistrio de Deus revelado simplesmente o Amor*7, de que toda a Humanidade carece, sabendo ou no, querendo ou no querendo. Amar de verdade a mais eficiente Poltica. A Cincia e a viso completa do Homem Ora, s palavras do clebre propositor da Teoria da Relatividade (Especial 1905 e Geral 1916) e elaborador da Teoria do Campo Unificado, que no chegou a concluir, juntamos o testemunho do astronauta norte-americano Edgar Mitchell, ex-tripulante da Apollo 14, que se tornou o sexto homem a pisar a Lua, pronunciado no I Frum Mundial Permanente Esprito e Cincia, da LBV, Quando retornei da Lua, observando esse Cosmos magnfico, comecei a compreender a sua extenso, a enormidade dessas distncias siderais, as grandes energias e a matria envolvida. Ainda assim, havia em mim um sentimento acerca de algo que os msticos vm falando o tempo todo, ou seja: h uma interconexo n