Rotinas - PNAIC

  • View
    80.612

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

http://despactando.blogspot.com.br/

Text of Rotinas - PNAIC

  • 1. *Entrar no SIMEC na aba "acompanhar avaliaes e bolsas" e ver como est o "estadoatual" no canto inferior direito da pgina: PAGAMENTO REALIZADO ou AGUARDANDOPAGAMENTO (se estiver "aguardando pagamento" tenham calma e esperem, s vo aobanco quando estiver "pagamento realizado")

2. A ROTINA NO CICLO DE ALFABETIZAO NAPERSPECTIVA DO LETRAMENTOA ROTINA NO CICLO DE ALFABETIZAO NAPERSPECTIVA DO LETRAMENTO 3. Vdeo: Desorganizado 4. QUAL AIMPORTNCIA DOTEMPO NA NOSSAVIDA?O TEMPO NA ESCOLA FUNDAMENTAL?COMOORGANIZAMOS OTEMPO NAESCOLA?CONTROLAMOS O TEMPOOU O TEMPO NOSCONTROLA? 5. TEMPOESCOLAROrganizadoPlanejado 6. COMO ORGANIZAR OTEMPO ESCOLAR?A PALAVRA CHAVE OR I N AT 7. Ser organizado no um objetivo final... um meio para levarvoc de onde voc estpara onde quer ir.(Stephanie Winston) 8. ROTINAS 9. Vdeo: Desorganizado 10. ROTINA(...) 4. administrar cada uma das etapasde realizao de um trabalho ou tarefa (...)apresentadas em sequncia lgica etemporal de realizao (...)Houaiss (2001, p. 2.477) 11. POR QUE TER UMA ROTINA?Alunos: Segurana pela continuidade. Previso de atividades escolares eorganizao.Professor: Facilita o planejamento dirio dasatividades. 12. Atividades Permanentes; Sequncias Didticas; Projetos Didticos; Livros Didticos; Jogos Didticos.ATIVIDADES ROTINEIRAS 13. Explorao de calendrio, contagem dealunos, escrita do lanche, trabalho comnomes prprios, rodas de conversa... Escrita da agenda do dia. Leitura de livros de literatura diariamente. Leitura dos textos das salas.ATIVIDADES PERMANENTES 14. O registro da rotina no quadro no incio daaula pode possibilitar tanto a vivncia dosusos e funes do gnero textual agenda,como o estudo das palavras que soescritas diariamente.(PNAIC, unidade 2, ano 2, 2012, p.27) 15. Atingir objetivos didticos relacionados diferentes reas. Durao varivel. Ex: cantiga parlenda poema informativo (diferentes gneros sobre umamesma temtica, no caso, jacar).SEQUNCIAS DIDTICAS 16. Projeto vinculado ao planejamento anual.Articulao com outras reas doconhecimento: cincias, histria, geografia eartes; vinculado a um resultado final. Ex: projetos vinculados ao contexto dasustentabilidade.PROJETOS DIDTICOS 17. ATIVIDADES ROTINEIRAS Priorizar a sistematizao do desenvolvimentodo SEA a partir de prticas que tenhamSENTIDO para o educando (trabalho com onome; cantigas, parlendas, adivinhas, etc.); Explorar textos que circulam socialmente(gneros textuais) favorecendo o processo deUSO-REFLEXO-USO (bilhetes, cartes,listas, receitas, etc). 18. Alfabetizar no deve se resumir atrabalhar o sistema de escrita de formarepetida e com nfase na memria,dentro de uma rotina desprovida dosencantamentos dos textos que estopresentes na vida cotidiana das pessoase de atividades reflexivas e desafiadoraspara os alunos.PNAIC, unidade 2, ano 1 (2012, p.20). 19. EIXOS DA LNGUA1. Oralidade (linguagem oral)2. Leitura3. Produo de Textos escritos4. Anlise Lingustica - SEA 20. LEITURA 21. FOMENTO LEITURADESPERTARDESPERTARAO INDIVIDUALAO INDIVIDUALAO COLETIVAAO COLETIVA 22. EIXO DA LEITURA1 - Dimenso sociodiscursiva;Quem? Quando? Onde? Como? Por qu?2 - Desenvolvimento de estratgias de leitura;Antecipar, inferir, estabelecer relaes entre partes dotexto, ver o que faz sentido ou no.3 - Domnio dos conhecimentos lingusticos.Funcionamento do SEA, correspondncias grafofnicas,pontuao. 23. DINMICA DA TIRINHA 24. DINMICA DA TIRINHA 25. Antes que o professor cobre do aluno o ato daleitura preciso que o prprio docente pratiqueesse ato. 26. A atividade de leitura se faz presenteem todos os nveis educacionais dassociedades letradas. Tal presena semdvida marcante e abrangente, comea noperodo de alfabetizao, quando a crianapassa a compreender o significado potencialde mensagens registradas atravs daescritas.SILVA, 2002 27. DESDE OCOMEO!!!Vdeo: Beb lendo.wmv 28. MEDIADORES DE LEITURA Ao aprendiz como sujeito de sua aprendizagemcorresponde, necessariamente, um professor sujeitode sua prtica docente. Telma Weisz 29. ORALIDADE 30. EIXO DA ORALIDADE1 - Valorizao dos textos de tradio oral;Canes infantis, receitas culinrias orais, lendas,parlendas...2 - Oralizao do texto escrito;Textos escritos socializados por meio da oralidade,como recitais de poesia, obras teatrais, saraus. 31. 3 - Relaes entre fala e escrita;Semelhanas e diferenas entre textos orais eescritos, como instrues de jogos.4 - Produo e compreenso de gneros orais.Debates, exposies orais, notcia radiofnica 32. Telefone sem fio Solicitar 4 voluntrios (em caso de grupos pequenos solicitar3 pessoas); 01 voluntrio dever ficar na sala, e os outros 2 saem dasala e aguardam. Ao voluntrio que ficou lido o texto abaixo, o mesmo ouvire dever repetir o que ouviu para o 2 voluntrio, que entrarna sala. O 2 voluntrio ir repetir o que ouviu para o 3 voluntrio,que entrar na sala. O 3 voluntrio dever repetir o que ouviu para o grupo,que estar acompanhando tudo. 33. Quadrinha para trabalhar o telefone sem fio com as professoras:No h tinta nessa ruaNem papel nessa cidadeNem caneta que consigaDescrever minha saudade.Lembrar que com os alunos, deve-se trabalhar com uma quadrinhade repertrio infantil! 34. O pano encantado 35. Volte ao passado:1 - Algum professor ajudou voc a saber como falarem pblico? Agora no presente:2 - Na sua prtica em sala, voc se preocupa emabordar contedos da oralidade? 36. Mais oralidade Dramatizaes Fantoches Poemas Entrevistas Exposies orais 37. "Cabe escola ensinar o aluno autilizar a linguagem oral nasdiversas situaes comunicativas,especialmente nas mais formais.Bernard Schneuwly, psiclogo suo, 2002. 38. PRODUODE TEXTOSESCRITOS 39. EIXO DA PRODUO DE TEXTOSESCRITOS1 - Dimenso sociodiscursiva;Contexto de produo: para quem? Para qu?Como? Suporte de circulao? 40. 2 - Desenvolvimento das estratgias de produo detextos;Planejamento, levantamento de ideias, reviso,avaliao, reviso posterior, monitoramento daescrita.3 - Domnio dos conhecimentos lingusticosCoeso, pontuao, concordncia, paragrafao. 41. Texto livre sobre o frangoO frango muito bonitomas come minhocas e milho e pastoE os frangos comemE se tornam gordosE muito bonitosE tambm pem ovos branquinhosE tambm o frango se comeE muito saborosoQue bom com molhoE pem nele tomate e cominhosCravos e alhoE muito bomE o comem os ricosE tambm os fritamE tambm tomam guaE assim se faz o texto livre sobre o frangoRamn, 7 anosRevista Nova Escola 42. Produo de textos escritosContexto de produoPapel social do autorInterlocutorFinalidadeGneroSuporteCirculao 43. JOGOBINGO DAS LETRAS ATRAPALHADAS 44. Corrigir se constitui em trabalhointerventivo e interativo Processo complexo que pode ocorrer vriasvezes (simultaneamente) durante a produo; Reviso precisa ser provocada explicitamente; Etapa do processo de produo textual. 45. ANLISELINGUSTICA 46. EIXO DA ANLISE LINGUSTICA1 Caracterizao e reflexo sobre os gneros e suportes textuais;Onde circulam os gneros, com que finalidade, para quaisdestinatrios, como os gneros se organizam.2 Reflexo sobre o uso de recursos lingusticos para constituio deefeitos de sentido em textos orais e escritos;Texto como objeto de anlise.3 Domnio do sistema alfabtico e norma ortogrfica;Textos que atendem ao SEA, convenes ortogrficas. 47. ENSINAR GRAMTICA?A crtica gramatiquice e ao normativismo nosignifica, como pensam alguns desavisados, oabandono da reflexo gramatical e do ensino da normapadro. Refletir sobre a estrutura da lngua e sobre seufuncionamento social atividade auxiliar indispensvelpara o domnio da fala e da escrita. Faraco(2006) 48. ORTOGRAFIA Reflexo sobre a ortografia deve estar presente nos momentosde escrita; preciso no controlar a escrita espontnea dos alunos; Promover discusso coletiva dos conhecimentos que os alunosexpressam; Aprendizado das regras vem do uso e reflexo sobre o uso doSEA; Ensino das regularidades e irregularidades; Sugesto de atividades coletivas, pequenos grupos ou duplas. 49. Evitar materiais didticos queno passaram pela anlisedo MEC, pois corre-se orisco da reproduo deinformaes/definiesequivocadas.ATENO!!!! 50. Imagens disponveis em vrios blogs da netVrgula: uneelementos de umafrase, intercalaexplicaes eenumera aes -vdeo: IBI.Vrgula.wmvTextos pr-textos:verso cartilhescade um trabalhosegmentado semrelao com o real. 51. Por qu? 52. 2 GRUPOS:1 GRUPO: ESCREVER UMA MENSAGEM DE AMOR USANDO AS LETRAS:2 GRUPO: ESCREVER UM PEDIDO DE SOCORRO USANDO AS LETRAS:A E I O UP T D BA E I O UC M L V 53. ANLISES DESFAVORVEIS Causa ansiedade ao alfabetizando:decorar antes para depoisaprender a ler e escrever; Excesso de grafismos no ambientealfabetizador; Isola a reflexo da palavra de seucontexto social; Responsabiliza o aluno nasistematizao de padres silbicos. H equvocos na construo depadres silbicos: 54. BSICOSICOMO SE L: 55. PRECISO QUE O ESTUDANTEREFLITA! Em quesituaes se le se escreve? Para que se le se escreve? Quem l eescreve?Bonini, 2011 56. As prticas de letramento fora da escola tmobjetivos sociais relevantes para os participantesda situao. As prticas de letramento escolaresvisam ao desenvolvimento de habilidades ecompetncias no aluno e isso pode, ou no, serrelevante para o estudante. Essa diferena afeta arelao com a lngua escrita e uma das razespelas quais a lngua escrita uma das barreirasmais difceis de serem transpostas por pessoasque vm de comunidades em que a escrita pouco ou nada usada.Kleiman (2005, p.33) 57. RECURSOS Obras do PNLD Livros didticos; PNBE Especial; jogos didticos distribudos pelo MEC. 58. Livros Didticos - MEC 59. Secretaria Municipal de Educao - Barra de Santa Rosa/PB 60. Jogos Didticos - MECOBJETIVOS: Compreender que as palavras so compostas porunidades sonoras; Comparar palavras quanto s semelhanase/diferenas sonoras (slabas iniciais e finais); Desenvolver a conscincia fonolgica por meio daexplorao dos sons das palavras (rimas, aliteraes eassonncias); Viabilizar reflexes para desenvolvimento daconscincia morfolgica. 61. 10 Jogos