Click here to load reader

Slide 1 unidade 1 proinfo

  • View
    1.437

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Slide 1 unidade 1 proinfo

  1. 3.
    • Conceituar o que so tecnologias e mdias.
    • Compreender a necessidade de refletir sobre as questes que antecedem s decises relativas insero das tecnologias na sua prtica pedaggica, percebendo a diversidade e a complexidade destas questes.
    • Formar uma idia inicial a respeito das potencialidades de processamento de informao das tecnologias digitais.
    • Familiarizar-se com os recursos mais bsicos do computador: uso do mouse e teclado, identificao dos itens do desktop e uso de editores de textos simples.
    • Familiarizar-se com o uso dos fruns de discusso e com a navegao em contedo da Internet.
    • Ampliar sua compreenso sobre as possibilidades de comunicao disponveis com as TIC.
  2. 4.
    • Momento 1 Leitura do texto
    • Por que precisamos usar a tecnologia na escola?
    • As relaes entre a escola, a tecnologia e a sociedade
    • Por Edla Ramos
  3. 5.
    • comum as pessoas considerarem que a importncia da insero das TICs na escola se refere apenas preparao dos estudantes para o mercado de trabalho. Porm, esse argumento bastante reducionista e no d conta da sutileza e da complexidade da relao entre escola, tecnologia e sociedade.
    • As tecnologias provocam mudanas revolucionrias no modo de vida humano, que geram crises, incertezas, aflies, possibilidades.
    • De modo geral, pode-se dizer que a tecnologia abre muitas possibilidades, mas a determinao do que vai se tornar realidade, dentre o que possvel, do mbito da poltica.
    • Para termos uma tecnodemocracia precisamos de uma nova formao poltica onde os meios tcnicos viabilizariam o desenvolvimento de comunidades inteligentes, capazes de se autogerir, onde todas as vozes poderiam ser ouvidas levando todos incluso social.
    • As estatsticas apontam que estamos muito longe da tecnodemocracia.
  4. 6.
    • importante tambm considerar que a escola um lugar especialmente adequado para a promoo da incluso digital.
    • A massificao de competncias tcnicas necessria, mas no suficiente. preciso mais. preciso promover compreenso crtica sobre as tecnologias.
    • No caso do aprendizado sobre a tecnologia, alm de aprender a usar, preciso ser capaz de dizer para que usar e para que no usar e, ainda, ser capaz de dizer como deve ser a tecnologia a ser usada.
    • A incorporao da tecnologia ao processo educativo cria uma oportunidade mpar para a estruturao e implantao de novos cenrios pedaggicos. O nvel de interatividade dessa ferramenta tem potencial para produzir novas e riqussimas situaes de aprendizagem.
  5. 7.
    • 1. CRIANA A ALMA DO NEGCIO
    • 2. VICIADO EM WORLD OF WARCRAFT:
    • 3. FASES DA REVOLUO INDUSTRIAL
    • 4. LADISLAU DOWBOR EDUCAO E TECNOLOGIA
  6. 8. Dilogo presencial Dilogo por meio da ferramenta frum Realizado em tempo real. Realizado de forma assncrona, ou seja, cada participante pode inserir sua contribuio no dia e horrio que melhor lhe convier. Apenas uma pessoa pode se manifestar por vez. Todos podem se manifestar ao mesmo tempo. A dinmica da apresentao oral demanda a busca por agilidade, ou seja, a pessoa no faz pausas longas para pensar ou refazer o que ir apresentar. Ao escrever no frum no h pressa. Assim, possvel realizar pesquisas, revises e aprofundamentos do texto.
  7. 9. Linguagem oral: agilidade, possibilidade de dilogo (feedback) imediato; gestos, expresses faciais, entonao de voz, entre outros sinais corporais complementam a comunicao; Tende a ser mais informal. Linguagem escrita: tempo de feedback imprevisvel; podem ocorrer interpretaes equivocadas, caso a mensagem no esteja clara. Recomenda-se o uso de emotions para complementar a comunicao, expressando emoes e brincadeiras; tende a ser mais formal e potencializa a organizao do pensamento de forma mais elaborada. Normalmente no h registro do dilogo ou parcial. Toda comunicao fica registrada