Trabalho - Direito Coletivo do Trabalho

  • Published on
    05-Dec-2014

  • View
    1.227

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

<ul><li> 1. DIREITO COLETIVO DO TRABALHO Profa. Noemia Galdurz Cossermelli </li> <li> 2. DEFINIO O Direito Coletivo do Trabalho compreende o estudo das relaes jurdicas estabelecidas em grupo para soluo dos conflitos de interesses que abrangem a categoria econmica e profissional. 2 </li> <li> 3. DIREITO COLETIVO PRINCPIOS </li> <li> 4. PRINCPIOS CF/1988 1. Direito de organizao sindical e a liberdade sindical 2. Manuteno do sistema confederativo com os sindicatos, federaes e confederaes, sem meno s centrais sindicais 3. Unicidade sindical com a autodeterminao das bases territoriais (sindicato nico num municpio) 4 </li> <li> 5. PRINCPIOS CF/1988 4. Livre criao de sindicatos sem autorizao prvia do Estado 5. Livre administrao dos sindicatos, vedada interveno do Estado 6. Livre estipulao, pelas assembleias sindicais, da contribuio devida pela categoria 5 </li> <li> 6. PRINCPIOS CF/1988 7. Liberdade individual de filiao e desfiliao 8. Direito dos aposentados, filiados ao sindicato, de votar nas eleies e de serem votados 9. Garantias aos dirigentes sindicais 10. Direito de negociao coletiva 11. Direito de greve 12.Direito de representao dos trabalhadores 6 </li> <li> 7. DIREITO COLETIVO FONTES 7 </li> <li> 8. FONTES NORMATIVAS 1. FONTES INTERNACIONAIS 1.1 Convenes Internacionais OIT - liberdade sindical C. n. 87/48 (no-ratificada pelo Brasil) - direito de sindicalizao e negociao coletiva - C n. 98/49 8 </li> <li> 9. FONTES NORMATIVAS 2. FONTES NACIONAIS 2.1 Leis Constitucionais 2.2 Leis infraconstitucionais 2.3 Disposies da Administrao Pblica 2.4 Jurisprudncia dos Tribunais 2.5 Convenes e Acordos Coletivos 2.6 Estatutos dos sindicatos 2.7 Usos e costumes 9 </li> <li> 10. ORGANIZAO SINDICAL NATUREZA JURDICA 10 </li> <li> 11. ENTIDADE SINDICAL- NATUREZAJURDICA (depende do sistema jurdico nacional) 1. Direito Privado - disciplinado como as demais associaes - (Cdigo Civil - arts. 53 a 61) 2. Direito Pblico - rgos pertencentes ao Estado (apndice do Estado (Cotrim Neto) 11 </li> <li> 12. ORGANIZAO SINDICAL CONCEITO 12 </li> <li> 13. CONCEITO DE ENTIDADE SINDICAL Sindicato uma organizao social constituda para, segundo um Princpio de Autonomia Privada Coletiva, defender interesses trabalhistas e econmicos nas relaes coletivas entre os grupos sociais Amauri Mascaro Nascimento 13 </li> <li> 14. ORGANIZAO SINDICAL PRINCPIOS CONSTITUCIONAIS 14 </li> <li> 15. PRINCPIOS CONSTITUCIONAIS - CF/88 Art. 5 Art. 5. XVII - plena a liberdade de associao para fins lcitos, vedada a de carter paramilitar; XVIII - a criao de associaes e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorizao, sendo vedada a interferncia estatal em seu funcionamento; XIX - as associaes s podero ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por deciso judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trnsito em julgado; 15 </li> <li> 16. PRINCPIOS - CF/88 ART. 5. Art. 5. XX - ningum poder ser compelido a associar-se ou a permanecer associado; XXI - as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, tm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente; 16 </li> <li> 17. ORGANIZAO SINDICAL ESTRUTURA E PREVISO LEGAL 17 </li> <li> 18. ESTRUTURA SINDICAL NACIONAL ESTADUAL MUNICIPAL 18 ORGANIZADA POR NO MNIMO 03 FEDERAES ART. 535 CLT ORGANIZADA POR NO MNIMO 05 SINDICATOS Art. 534 ASSOCIAO PARA DEFESA DOS INTERESSES COMUNS EMPREGADOS E EMPREGADORES CONFEDERAO FEDERAO SINDICATO DE BASE </li> <li> 19. ESTRUTURA SINDICAL ATRIBUIES E RERROGATIVAS DAS CENTRAIS SINDICAIS: mbito nacional, reunindo a: Filiao de, no mnimo, 100 sindicatos distribudos nas 5 regies do pas Filiao em pelo menos 03 regies do pas de, no mnimo, 20 sindicatos em cada uma Filiao de sindicatos em, no mnimo, 05 setores de atividade econmica Filiao de sindicatos que representem, no mnimo, 7% do total de empregados sindicalizados em mbito nacional CONFE- DERAO FEDERAO SINDICATO DE BASE 19 CENTRAIS SINDICAIS Lei 11.648/08 </li> <li> 20. ESTRUTURA SINDICAL RGOS DO SINDICATO DIRETORIA ASSEMBLIAS SINDICAIS CONSELHO FISCAL 20 Representao e defesa dos Interesses da entidade perante o Poder Pblico e as empresas Fonte de decises, geral ou extraordinria, com participao dos associados do sindicato nas votaes (greve, negociaes coletivas, lista de representantes sindicais nos rgos do Estado, eleies sindicais de diretoria etc.) Aprovao das contas da diretoria e os demais atos de controle da Gesto financeira do sindicato </li> <li> 21. CF/88 Art. 8 livre a associao profissional ou sindical, observado o seguinte: I - a lei no poder exigir autorizao do Estado para a fundao de sindicato, ressalvado o registro no rgo competente, vedadas ao Poder Pblico a interferncia e a interveno na organizao sindical; II - vedada a criao de mais de uma organizao sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econmica, na mesma base territorial, que ser definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, no podendo ser inferior rea de um Municpio; III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questes judiciais ou administrativas; IV - a assemblia geral fixar a contribuio que, em se tratando de categoria profissional, ser descontada em folha, para custeio do sistema confederativo da representao sindical respectiva, independentemente da contribuio prevista em lei; V - ningum ser obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato; VI - obrigatria a participao dos sindicatos nas negociaes coletivas de trabalho; 21 </li> <li> 22. ASSOCIAO SINDICAL -Art. 511 CLT Art. 511 - lcita a associao para fins de estudo, defesa e coordenao dos seus interesses econmicos ou profissionais de todos os que, como empregadores, empregados, agentes ou trabalhadores autnomos, ou profissionais liberais, exeram, respectivamente, a mesma atividade ou profisso ou atividades ou profisses similares ou conexas. 22 </li> <li> 23. CATEGORIAECONMICA-Art. 511 CLT Art. 511. 1 - A solidariedade de interesses econmicos dos que empreendem atividades idnticas, similares ou conexas constitui o vnculo social bsico que se denomina categoria econmica. 23 </li> <li> 24. CATEGORIAPROFISSIONAL- Art. 511 CLT Art. 511. 2 - A similitude de condies de vida oriunda da profisso ou trabalho em comum, em situao de emprego na mesma atividade econmica ou em atividades econmicas similares ou conexas, compe a expresso social elementar compreendida como categoria profissional. 24 </li> <li> 25. CATEGORIADIFERENCIADA- Art. 511 CLT Art. 511. 3 - Categoria profissional diferenciada a que se forma dos empregados que exeram profisses ou funes diferenciadas por fora de estatuto profissional especial ou em consequncia de condies de vida singulares. 25 </li> <li> 26. BASE SOCIOLGICADO GRUPO Base sociolgica do grupo A associao sindical se divide em dois ramos : a) integrado pelos trabalhadores b) constitudo de empregadores 26 </li> <li> 27. BASE SOCIOLGICADO GRUPO 1) Sindicatos por profisso so as organizaes que renem todos os que militam numa determinada atividade profissional, independentemente da empresa em que trabalham. Essa categoria encontrada na vida social, e no criada pelo Estado. Exemplo - todos os motoristas se renem num sindicato - os engenheiros se renem num sindicato 27 </li> <li> 28. BASE SOCIOLGICADO GRUPO 2) sindicato por empresa o sindicato representa todos os que trabalham numa empresa, independentemente da profisso que nela exeram. Exemplo. - EUA (no Brasil, no) - Chile (se pequenos, os empregados agrupam-se em um sindicato interempresarial) 28 </li> <li> 29. BASE SOCIOLGICADO GRUPO 3) Sindicato por categoria profissional e econmica ORGANIZAO SINDICAL NO BRASIL Ela constituda de sindicatos por: - categoria profissional - categoria geral ou diferenciada - categoria econmica ou patronal Sendo o municpio a base mnima da representao que os sindicatos exercero 29 </li> <li> 30. CATEGORIAS. REPRESENTATIVIDADE SINDICAL DE TRABALHADORES E DE EMPREGADORES 30 </li> <li> 31. CATEGORIAS SINDICAIS CF/88 (art. 8., I) Art. 8 livre a associao profissional ou sindical, observado o seguinte: I - a lei no poder exigir autorizao do Estado para a fundao de sindicato, ressalvado o registro no rgo competente, vedadas ao Poder Pblico a interferncia e a interveno na organizao sindical. - registro dos estatutos no CRPJ - unicidade sindical 31 </li> <li> 32. CATEGORIAS SINDICAIS CF/88 (art. 8., I) Art. 8 livre a associao profissional ou sindical, observado o seguinte: - registro dos estatutos no CRPJ - controle de unicidade sindical o STF pacificou a matria definindo que os estatutos sindicais, mesmo se no registrados no CRPJ deveriam ser levados a deposito no orgo do MTE para fins de cadastro e verificao da unicidade sindical - STF Pleno MI 144-8-SP. DJU 28.5.1993 - Sumula 667 STF 32 </li> <li> 33. CATEGORIAS SINDICAIS SINDICATO PATRONAL Assemblia de empresas da categoria econmica Aprovao do estatuto social Registro em Cartrio de Ttulos e Documentos Registro no Cadastro Brasileiro de Entidades sindicais 33 </li> <li> 34. ACORDOS E CONVENES COLETIVAS 34 </li> <li> 35. CONTRATOS COLETIVOS ART. 611 CLT Art. 611- Conveno Coletiva de Trabalho o acordo de carter normativo, pelo qual dois ou mais Sindicatos representativos de categorias econmicas e profissionais estipulam condies de trabalho aplicveis, no mbito das respectivas representaes, s relaes individuais do trabalho. 35 </li> <li> 36. CONTRATOS COLETIVOS ART. 611 1- facultado aos Sindicatos representativos de categorias profissionais celebrar Acordos Coletivos com uma ou mais empresas da correspondente categoria econmica, que estipulem condies de trabalho, aplicveis no mbito da empresa ou das empresas acordantes s respectivas relaes de trabalho. 36 </li> <li> 37. CONTRATOS COLETIVOS ART. 620 Art. 620- As condies estabelecidas em Conveno, quando mais favorveis, prevalecero sobre as estipuladas em Acordo. 37 </li> <li> 38. VIGNCIA DAS CONVENOES COLETIVAS Art. 613, II, CLT - impe que os instrumentos normativos profissionais tenham prazo de vigncia Art 614, 3, CL...</li></ul>

Recommended

View more >