Virtudes de-um-bom-lider

  • View
    1.033

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Virtudes de-um-bom-lider

  • VIRTUDES DE UM BOM

    LDER Juarez Fragata

    Edio 2015

    0

  • NDICE

    -O que um lder........................................................................ -A diferena entre liderana e gerncia..................................... -Liderar influnciar................................................................. -A diferena entre poder e autoridade...................................... -As qualidades de um bom lder................................................ -O bom relacionamento............................................................ -As habilidades.......................................................................... -A regra nmero um nos negcios............................................ -Saber ouvir................................................................................ -Os paradigmas........................................................................ -Lderes Vs. Lderes................................................................... -Possibilidade Vs. Possibilidades............................................. -Como orientar o seu dom de liderana................................... -O bom executivo.....................................................................

  • O QUE UM LDER

    Um lder no necessariamente aquele que d ordens, mas sim

    aquele que exerce influncia sobre outros simplesmente pelo seu modo de agir, falar, vestir-se, e assim por diante. Este o real sentido da liderana. Todos, sem excees, em determinadas reas exercemos influncia sobre algumas ou muitas pessoas. claro que a liderana voltada para o intento de agregar mentes, torn-las unnimes, e dirigi-las dentro de um s propsito para o bem comum de todos exige o desenvolvimento de algumas habilidades, e, esta exigncia que assusta os postulantes a cargos de liderana nesta esfera.

    A DIFERENA ENTRE LIDERANA E GERNCIA

    bom esclarecer de que liderana no gerncia. Um gerente gerencia sua conta bancria, seus imveis, ou seja, o mesmo gerencia negcios, enquanto o lder lidera pessoas.

    LIDERAR INFLUENCIAR

    Na realidade liderar influenciar pessoas, e esta habilidade se pode ir adquirindo aos poucos. Mas como tirar do invlucro, fazer crescer esta influencia? Como fazer com que as pessoas faam aquilo que desejamos de livre e espontnea vontade, ou seja, sem se sentirem coagidas? Primeiramente preciso dar ateno s sugestes, e as ideias de seus liderados... O conceito de que apenas um trabalhador braal basta, j est ultrapassado. Hoje o bom lder aquele que consegue se conectar com a mente das pessoas, mantendo-as conectadas, criando um crculo mental em volta de um s propsito.

  • A DIFERENA ENTRE PODER E AUTORIDADE

    Para influenciar as pessoas de modo consciente preciso aprender a diferena entre poder e autoridade.

    Estar ocupando um cargo de poder significa que voc pode usar a faculdade de forar ou constranger as pessoas a fazer sua vontade, mesmo a contragosto, por causa de sua posio. No entanto, fazendo uso desta prtica se far um grande nmero de inimigos ao invs de aliados.

    J quando se faz uso de autoridade, na realidade se est fazendo uso da habilidade de fazer com que as pessoas faam de boa vontade o que voc quer por causa de sua influncia pessoal, e no porque foram coagidas a isso! Ou seja, existe uma grande diferena entre poder e autoridade.

    Estar num cargo de poder no significa que voc tem autoridade sobre as pessoas. Comumente acontece de uma pessoa ou outra exercer grande influencia sobre as demais sem estar num cargo de poder. O ideal que o lder ocupe um cargo de poder e tambm seja dotado de autoridade. Se algum conseguir associar essas duas coisas certamente ser um lder de sucesso. Porm, bom enfatizar de que a autoridade no se pode comprar nem vender, visto que de valor inestimvel.

    claro que vez por outra necessrio o lder exercer poder, por exemplo, para pr limites em determinadas atitudes de um ou outro funcionrio no seu setor de trabalho, ou para exonerar um empregado que no est desempenhando bem sua funo. Tudo til combinado nas devidas propores. O bom lder somente recorre ao poder quando a sua autoridade ignorada. E faz uso do mesmo na dosagem certa. Sem exceder os limites do bom senso.

    O interessante que quando vamos a fundo nesta questo nos deparamos com a seguinte verdade: autoridade ou influencia uma virtude desenvolvida pela prpria pessoa, ou seja, esta virtude est ao alcance de qualquer um. Basta um pouco de empenho e dedicao para obt-la. Ningum nasce com esta qualidade, embora

  • vez por outra, num e outro caso ns chegamos a essa concluso, obviamente, sem uma investigao minuciosa, visto que se fizssemos isso descobriramos que esta qualidade fora desenvolvida num determinado momento da vida deste algum.

    AS QUALIDADES DE UM LDER

    Autoridade e influncia o combustvel que gera a ao de uma equipe, centralizada num nico objetivo: tornar possvel a concretizao de um projeto em prol do bem comum. Uma pessoa com autoridade, isto , que exerce influncia engloba outras qualidades que lhe do credibilidade, como exemplo: atitude positiva e entusistica. Capacidade de encorajar as pessoas diante de obstculos. Sempre est pronto para dar o bom exemplo. pontual em seus compromissos. Honesto com seus subordinados e consigo mesmo, e acima de tudo um bom ouvinte.

    Estas qualidades inumeradas de um lder so comportamentos, e comportamentos no deixam de serem escolhas. Sendo assim elas no so inatas numa pessoa.

    O BOM RELACIONAMENTO

    O bom relacionamento importante em todas as reas. Quando digo em todas as reas, obviamente estou incluindo a esfera pertencente liderana.

    Neste campo preciso harmonizar tarefa e relacionamento, caso contrrio o lder fica sem equilbrio. Por isso o foco nas duas dinmicas de extrema importncia. Se o lder tiver como objetividade somente a realizao da tarefa, o mesmo tem que estar ciente de que haver falta de fora de empenho por parte dos empregados, trazendo como consequncia a m qualidade do servio, alm do risco de perder funcionrios, e carregar o emblema de carrasco.

    Se a opo for desenvolver relacionamentos, privando deste

  • modo a tarefa, seu cargo est literalmente com os dias contados. Relacionamento sem a realizao da tarefa gera excesso de intimidade, e o excesso de intimidade gera descaso no tocante aos protocolos exigidos entre lder e liderados. Por isso neste ponto o equilbrio a alma do sucesso. Porm, existe uma deformidade globalizada no conceito de liderana. Enquanto esta deformidade perdurar quem mantiver o foco na realizao das tarefas ocupar os cargos de liderana.

    AS HABILIDADES

    Ns somos repletos de habilidades naturais, e as habilidades de uns se diferem das habilidades de outros. Quando se alia a uma dessas habilidades a dedicao o resultado individual extremamente satisfatrio. No entanto, o bom resultado individual no pode servir como nico parmetro para uma eventual promoo. Muitas vezes acontece de uma pessoa ter grande aptido tcnica demonstrada no desempenho de uma tarefa individual, e ser pssimo em desempenhar tarefas em grupo. E o pior: como nunca cogitara a possibilidade de um dia exercer um cargo de liderana, o mesmo no observara as regras seguidas por um lder, e certamente posto num cargo de liderana ser pssimo com os subalternos. Neste caso na tentativa de solucionar um nico problema se criar dois problemas, ou seja, se perder um bom funcionrio em determinada rea, e se ter um lder despreparado para exercer um cargo de liderana.

    A REGRA NMERO UM NOS NEGCIOS

    Somente poder haver um negcio prspero e saudvel, se houver relacionamentos saudveis por uma organizao. Neste contexto inserido no s os diretores, mas tambm empregados, clientes, donos e fornecedores. Ou seja, preciso colocar em ao um movimento de fluido girando em formato de crculo que satisfaa de contnuo as necessidades de todas as partes envolvidas.

  • Por exemplo, quando ocorrem perdas de compradores habituais para os concorrentes, isso evidencias de um problema de relacionamento. A genuna necessidade do cliente no est sendo saciada.

    E qual a regra nmero um dos negcios? Se no correspondermos s necessidades de nossos

    clientes, algum o far! Tambm bom que se diga que, na esfera dos negcios j cara

    em desuso prtica de convidar o cliente para um almoo ou jantar, tendo como resultado final a obteno do pedido. Hoje, a qualidade, o servio e o preo so os fatores preponderantes. A acessibilidade destas trs coisas satisfazem por completo as necessidades do cliente, e aquilo que se aplica aos clientes tambm se aplica aos funcionrios. Quando ocorrem transferncias em quantidade fora do padro habitual, rumores de greve, e falta de comprometimento com as coisas relacionadas ao seu trabalho, sinal que no est havendo um bom relacionamento. As obrigaes imprescindveis dos empregados no esto sendo saciadas.

    Outra coisa preciso ser dita: se as necessidades dos donos ou acionistas no esto sendo supridas, automaticamente a organizao estar em sria dificuldade.

    Tanto as pessoas detentora de um grande nmero de aes como as detentoras de poucas aes tm uma necessidade legtima: obter o retorno do seu investimento de acordo com suas expectativas. Se a necessidade no est sendo satisfeita o relacionamento com os acionistas no estar num nvel bom.

    SABER OUVIR

    Tiago / : Portanto, meus amados irmos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar...

    Saber ouvir uma habilidade extremamente importante em todas as reas de nossas vidas. Desenvolver esta capacidade de suma importncia para quem almeja ser um bom lder.

  • Por exemplo, o hbito de interromper algum no meio de uma frase um poderoso emissor de mensagens negativas. Se, se interrompe uma pessoa no meio de uma frase demonstra falta de ateno naquilo