Jennifer l. armentrout lux 01 - obsidian

  • View
    62

  • Download
    5

Embed Size (px)

Text of Jennifer l. armentrout lux 01 - obsidian

  • Comear de novo uma porcaria.

    Quando nos mudamos para West Virginia antes do ltimo ano

    da escola, eu j estava prevendoo sotaque engraado, a pssima

    conexo de internet e da vida montona na nova cidade... Isso at eu

    ver meu vizinho sexy, alto e com impressionantes olhos verdes. As

    coisas finalmente pareciam estar melhorando. E ento ele abriu a

    boca. Daemon insuportvel e arrogante. Ns no nos damos bem.

    Nada, nada bem mesmo. Mas quando um estranho me atacou e

    Daemon congelou o tempo, literalmente, com um movimento de sua

    mo ... Bem, algo aconteceu ... inesperado. O sexy aliengena que vive

    do outro lado da rua. Sim, voc leu direito. Alien. Acontece que

    Daemon e sua irm tm uma galxia cheia de inimigos que querem

    roubar suas habilidades, e ao me salvar, Daemon fez com que eu

    parecesse um daqueles sinais luminosos em Las Vegas. A nica

    maneira de sair dessa viva ficar colada a Daemon at que minha

    "luz" extraterrestre se apague. Isso se eu no matar ele antes, claro.

  • Captulo 01

    Eu olhei para a pilha de caixas no meu quarto novo, desejando

    que a Internet estivesse ligada. No ser capaz de fazer qualquer coisa

    com o meu blog desde que me mudei para c era como perder um

    brao ou uma perna. De acordo com a minha me A louca obsesso

    da Katy", era a minha vida inteira. No totalmente, mas era

    importante para mim. Ela no ligava para os livros da maneira que eu

    fazia.

    Eu suspirei. Fazia dois dias que estvamos aqui, e ainda havia

    tanta coisa para desempacotar. Eu odiava a ideia de caixas ao redor.

    At mais do que eu odiava estar aqui.

    Pelo menos eu finalmente parei de pular com cada rangido

    desde que eu me mudei para Virginia "por Deus" do Oeste e esta casa

    que parecia algo sado de um filme de terror. Ela ainda tinha uma

    torre uma maldita torre. O que eu deveria fazer com isso?

    Ketterman era sem personalidade jurdica, ou seja, no era

    uma cidade real. O lugar mais prximo era Petersburgo - uma cidade

    de dois ou trs semforos, prxima a algumas outras cidades que

    provavelmente no tinham um Starbucks. Ns no recebamos

  • correios em nossa casa. Tnhamos que dirigir at Petersburgo para

    receber nossa correspondncia.

    Brbaro.

    Como um chute na cara, isso me bateu. Flrida se foi comida

    pelas milhas que tnhamos viajado em uma corrida louca para minha

    me comear de novo. No que eu sentia falta de Gainesville, do

    clima, da minha antiga escola, ou at mesmo do nosso apartamento.

    Encostada na parede, eu esfregava a palma da minha mo sobre a

    testa.

    Eu sentia falta do meu pai.

    E Flrida era o meu pai. Foi onde ele nasceu, onde conheceu

    minha me, e onde tudo tinha sido perfeito... At que tudo se desfez.

    Meus olhos ardiam, mas eu me recusei a chorar. Chorar no mudaria

    o passado, e meu pai teria odiado saber que eu ainda estava

    chorando, trs anos depois.

    Mas eu sentia falta da minha me, tambm. A me de antes de

    meu pai morrer, a que costumava enrolar-se no sof ao meu lado e ler

    um de seus romances inteis. Parecia uma vida atrs. Certamente

    era metade de um pas atrs.

    Desde que meu pai morreu, mame tinha comeado a trabalhar

    mais e mais. Antes ela costumava querer estar em casa. Ento

    pareceu que ela queria estar o mais longe possvel. Ela finalmente

    tinha desistido dessa opo e decidimos que precisvamos dirigir para

    longe. Pelo menos desde que tnhamos chegado aqui, mesmo que ela

    ainda estivesse trabalhando como um demnio, ela estava

    determinada a estar mais na minha vida.

    Eu tinha decidido ignorar a minha linha interna compulsiva e

    deixar as malditas caixas hoje, quando o cheiro de algo familiar fez

  • ccegas no meu nariz. Mame estava cozinhando. Isso no era nada

    bom.

    Corri l embaixo.

    Ela estava no fogo, vestida com uma roupa velha de bolinhas.

    S ela podia usar um chapu horroroso de bolinhas e ainda conseguir

    uma boa aparncia. Mame tinha um cabelo loiro glorioso de corte

    reto e olhos castanhos brilhantes. Mesmo com bolinhas ela fazia com

    que eu parecesse tediosa com os meus olhos castanhos e cabelo

    castanho claro.

    E de alguma forma acabei mais... Torneada do que ela. Quadris

    curvilneos, lbios inchados, e enormes olhos que a mame amava,

    mas que me faziam parecer uma boneca kewpie demente.

    Ela virou-se e acenou com uma esptula de madeira para mim,

    os ovos meio cozidos respingando sobre o fogo.

    Bom dia, querida.

    Olhei para a baguna e me perguntei qual a melhor forma de

    resolver esse fiasco que ela fez, sem ferir seus sentimentos. Ela estava

    tentando fazer a me faz tudo. Este era um enorme progresso.

    Voc est em casa mais cedo.

    Eu trabalhei quase um turno duplo entre ontem e hoje.

    Estou trabalhando de quarta-feira a sbado, das onze at as nove

    horas, isso me deixa com trs dias de folga. Estou pensando em um

    ou outro trabalho por meio perodo em uma das clnicas por aqui ou,

    eventualmente, em Winchester. Ela colocou os ovos em dois pratos

    e deixou a parte meio queimada na minha frente.

    Delicia. Acho que j era tarde demais para uma interveno,

    ento eu vi uma caixa apoiada no balco agora marcada com

    Pratarias & Coisas.

  • Voc sabe como eu no gosto de no ter nada para fazer,

    ento eu vou dar uma olhada nelas em breve.

    Sim, eu sei.

    E a maioria dos pais provavelmente tiraria seu brao esquerdo

    fora antes de pensar em deixar uma adolescente sozinha em casa o

    tempo todo, mas no a minha. Ela confiava em mim, porque eu

    nunca lhe dei razo para no confiar. No foi por falta de tentativa.

    Bem, ok, talvez fosse.

    Eu era meio chata.

    No meu antigo grupo de amigos na Flrida, eu no era a

    silenciosa, mas eu nunca ignorei a aula, mantinha um 4.0, e era

    muito bonita, uma boa menina. No porque eu estava com medo de

    fazer algo imprudente ou selvagem, eu no queria acrescentar mais

    aos problemas da mame. No na poca...

    Agarrando dois copos, os enchi com o suco de laranja que

    mame deve ter pegado a caminho de casa.

    Voc quer que eu faa as compras hoje? Ns no temos

    nada.

    Ela balanou a cabea e falou com a boca cheia de ovos.

    Voc pensa em tudo. Uma ida ao supermercado seria

    perfeito. Ela pegou sua bolsa em cima da mesa, tirando dinheiro.

    Isso deve ser o suficiente.

    Eu guardei o dinheiro em minha cala jeans, sem olhar para a

    quantidade, ela sempre me deu muito em primeiro lugar.

    Obrigada Eu murmurei.

    Ela se inclinou para frente, com um brilho nos olhos.

    Ento... Hoje de manh eu vi uma coisa interessante.

    S Deus sabe como ela . Eu sorri.

  • O qu?

    Voc j reparou que existem dois jovens da sua idade na

    porta ao lado?

    Meu interior se revirou e os meus ouvidos se animaram.

    Srio?

    Voc no esteve do lado de fora, no ? Ela sorriu. Eu

    tinha certeza de que voc estaria sobre todo esse canteiro de flores

    nojento at agora.

    Estou pensando sobre isso, mas as caixas no iro se

    desempacotar sozinhas. Eu dei-lhe um olhar aguado. Eu amava

    essa mulher, mas ela s vezes de alguma forma, me fazia esquecer

    essa parte. Enfim, de volta para os vizinhos.

    Bem, uma uma garota que se parece com a sua idade, e

    tem um menino. Ela sorriu enquanto se levantava. Ele um

    gato.

    Um pequeno pedao de ovo ficou preso na minha garganta. Era

    seriamente grosseiro ouvir a mame conversar sobre os meninos da

    minha idade.

    Gato? Me, isso to estranho.

    Mame se empurrou para fora do balco, pegou o prato da

    mesa, e dirigiu-se para a pia.

    Querida, eu posso ser velha, mas meus olhos ainda esto

    funcionando bem. E eles realmente estavam funcionando mais cedo.

    Eu me encolhi. Dupla grosseria.

    Voc est se transformando em algum tipo de puma1? Isso

    algum tipo de crise de meia idade que eu precise ficar preocupada?

    Enxaguando o prato, ela olhou por cima do ombro.

    1 Do original cougar: mulher mais velha que gosta de homens mais jovens.

  • Katy, eu espero que voc faa algum esforo para conhec-

    los. Eu acho que seria bom para voc fazer amigos antes da escola

    comear. Fazendo uma pausa, ela bocejou. Eles podem lhe

    mostrar os arredores, no ?

    Recusei-me a pensar sobre o primeiro dia de escola, garota

    nova e tudo mais. Joguei meus ovos no consumidos no lixo.

    Sim, seria bom. Mas eu no quero ir batendo em sua porta,

    implorando para serem meus amigos.

    No estaria implorando. Se voc se colocar em um desses

    vestidos bonitos que voc usava na Flrida, em vez disso. Ela

    puxou a barra da minha camisa. Estaria paquerando.

    Olhei para baixo. Isso dizia MEU BLOG MELHOR DO QUE

    SEU VLOG. No havia nada de errado com isso.

    E se eu aparecer na minha calcinha?

    Ela bateu o queixo, pensativa.

    Isso com certeza causaria uma impresso.

    Mame! Eu ri. Voc deveria gritar comigo e me dizer

    que no uma boa ideia!

    Baby, eu no me preocupo com voc fazendo nada de

    estpido. Mas, falando srio, faa um esforo.

    Eu no tinha certeza de como "fazer um esforo".

    Ela bocejou novamente.

    Bem, querida, eu vou pegar no sono.

    Tudo bem, eu vou pegar algumas coisas boas no

    supermercado. E talvez palha e p