Jornalistas no cinema representa§µes e apropria§µes - banca final - vers£o atualizada

  • View
    362

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Jornalistas no cinema representa§µes e apropria§µes - banca final -...

  1. 1. Fabola Paes de Almeida Tarapanoff Programa de Ps-Graduao Stricto Sensu em Comunicao Doutorado - rea de Concentrao: Processos Comunicacionais Linha de Pesquisa:Comunicao Miditica nas Interaes Sociais Orientador: Prof. Dr. Laan Mendes de Barros
  2. 2. Visiting Graduate Researcher (VGR) na UCLA Spanish and Portuguese University of California, Los Angeles (UCLA) Superv: Prof. PhD. Randal Johnson Perodo: setembro a dezembro de 2013 Professor - Comunicao (Cursos: Jornalismo, Relaes Pblicas e Rdio e TV) FIAM-FAAM Centro Universitrio (Faculdades Integradas Alcntara Machado e Faculdade de Artes Alcntara Machado - desde 2011) Doutorado em Comunicao rea de Comunicao: Processos Comunicacionais Linha de Pesquisa: Comunicao Miditica nas Interaes Sociais Universidade Metodista de So Paulo (UMESP) Incio: 2011 - Previso de trmino: 2014
  3. 3. Ttulo: Jornalistas no cinema: representaes e apropriaes No contexto da comunicao miditica e suas mediaes socioculturais, a tese traz como proposta central uma anlise das representaes do jornalista no cinema e das apropriaes dessas narrativas por aqueles que desejam seguir a profisso no futuro. O corpus da pesquisa constitudo por 50 filmes que apresentam jornalistas, sendo que trs foram analisados em profundidade, por apresentarem temas recorrentes e criarem traos de mitologia sobre a profisso: A montanha dos sete abutres, Todos os homens do presidente e Intrigas de Estado. Os parmetros metodolgicos incluem: o levantamento bibliogrfico, a anlise em profundidade, a exibio de obras, o debate e a aplicao de questionrios. A fundamentao terica inclui autores como: Brian McNair, Roland Barthes, Cornelius Castoriadis, Raymond Williams e Jess Martn-Barbero. Como objetivos especficos, busca-se: 1) realizar um panorama dos Journalism movies e sua evoluo, determinando tipos e temas recorrentes; 2) identificar a criao de possveis mitologias sobre o Jornalismo por meio do cinema; 3) identificar as sintonias e as dissonncias na forma como as imagens so apropriadas por estudantes de Jornalismo, contribuindo na criao de um imaginrio prprio sobre a profisso. Palavras-chave: 1. Jornalismo. 2. Cinema. 3. Representaes miditicas. 4. Apropriaes culturais. 5.Teorias da recepo.
  4. 4. Pesquisa sobre as representaes e apropriaes do jornalista no cinema. Duas grandes questes: Quais as diferenas nas representaes do jornalismo no cinema ao longo das dcadas? Quais as sintonias e divergncias em relao a essas representaes e as apropriaes de produes cinematogrficas pelos futuros jornalistas? Problema: situar frente a frente a produo e a recepo cinematogrfica que traz como tema o jornalismo. Identificar como o jornalista retratado e quais imagens so recorrentes. Hiptese: muitas obras cinematogrficas trazem esteretipos do profissional de imprensa, no retratando como a profisso no cotidiano. Muitas vezes o jornalista mostrado como uma pessoa que convive com os bastidores do poder e participa de festas, vivendo em um ambiente de glamour, o que no condiz com a realidade. No dia a dia, o profissional de imprensa precisa enfrentar o desafio de produzir cada vez mais, devido presena da internet, tendo sua disposio menos recursos econmicos e materiais.
  5. 5. Questes culturais: Raymond Williams, Terry Eagleton e Douglas Kellner. Apropriaes culturais: Jess Martn-Barbero, Laan Mendes de Barros, Paul Ricouer e Guillermo Orozco. Mediaes e midiatizaes: Jos Luiz Braga Representaes: Carl Gustav Jung, Gilbert Durand, Cornelius Castoriadis e Magali do Nascimento Cunha. A questo do mito: Roland Barthes, Umberto Eco, Joseph Campbell, Christopher Vogler, Monica Martinez e Edvaldo Pereira Lima. Cinema e Journalism movies: Brian McNair, Edgar Morin, Joe Saltzman, Christa Berger, Ismail Xavier, Randal Johnson, Silvia Kratzer e Stella Senra.
  6. 6. 1) Levantamento bibliogrfico, com pesquisa documental de obras cinematogrficas e de livros e sites sobre o tema. 2) Panorama de 50 Journalism movies, com destaque para produes realizadas a partir da dcada de 1930 nos Estados Unidos, divididas de acordo com tipos e temas recorrentes. 3) Anlise em profundidade - Estrutura da Jornada do heri de Christopher Vogler e mitodolgica de Ana Maria Portanova Barros, por meio da mitocrtica e mitanlise. As obras analisadas so: A montanha dos sete abutres (EUA, 1951 Direo: Billy Wilder), Todos os homens do presidente (EUA, 1976 - Direo: Alan Pakula) Intrigas de Estado (EUA/ING, 2009) - Direo: Kevin Macdonald. 4) Exibio de filmes para trs turmas de alunos do segundo semestre de Jornalismo FIAM-FAAM Centro Universitrio, discusso com debatedor neutro e aplicao de questionrios.
  7. 7. PARTE I REPRESENTAES CAPTULO I - Mitos contemporneos - Referenciais tericos CAPTULO II - Clssicos do gnero Captulo panormico CAPTULO III - Filmes em foco - Anlise da estrutura da Jornada do Heri e mitodolgica de filmes considerados representativos PARTE II APROPRIAES CAPTULO IV - A questo das apropriaes CONCLUSES Representaes e apropriaes BIBLIOGRAFIA ANEXOS O jornalista no cinema brasileiro
  8. 8. Representaes presentes do jornalista no cinema, quando apropriadas pelos receptores: geram um imaginrio prprio sobre a profisso, de como ser sua carreira no futuro/Ajudam na criao de esteretipos e imagens sobre a carreira. Problematizaes: O lugar da cultura na sociedade Raymond Williams: Cultura Cultura midiatizada Douglas Kellner Mediaes e midiatizaes - Jess-Martn Barbero:Dos meios mediao Laan Mendes de Barros Imaginrio: um conceito - Cornelius Castoriadis, Gilbert Durand e Magali do Nascimento Cunha Imaginrio e cinema - Edgar Morin O cinema ou o homem imaginrio O lugar do mito no cinema - Roland Barthes Mitologias Cinema: veculo das representaes que a sociedade faz de si mesma, criando mitologias contemporneas. Edvaldo Pereira Lima: Cinema de Hollywood que foi utilizada a Jornada do Heri, como maneira de estruturar as narrativas, conferindo um status de arte que ultrapassassa o rtulo de entretenimento.
  9. 9. Representaes do jornalista no cinema Journalists in film: heroes and villains - Brian McNair: Journalism movies: variados tipos de filme sobre jornalismo, que inclui uma enorme gama de categorias. Representaes primrias sobre jornalistas e jornalismo: obras que podem ser classificadas como dramas, comdias romnticas, biografias, thrillers em que jornalismo e jornalistas so o assunto principal. Exemplo: Cidado Kane. Representaes secundrias, em que os jornalistas podem at ocupar papis centrais na trama, mas o jornalismo no o assunto principal da obra. Exemplo: Tropa de Elite 2: o inimigo agora outro.
  10. 10. Joe Saltzman - Projeto The Image of Journalist in Popular Culture (IJPC) (2003) - Norman Lear Center, na Annenberg School for Communication (USC): 8.500 itens, como DVDS, udios e livros sobre o assunto. A imagem popular do jornalista: flutua entre o real e o ficcional sem discriminao. Clark Kent, Lois Lane, Carl Bernstein, Hunter S. Thompson, Veronica Guerin so todos conhecidos pelo grande pblico, mas alguns se esquecem que os dois primeiros s existem na fico. A palavra jornalista surgiu em 1693: algum que ganha a vida editando ou escrevendo para um jornal pblico ou jornais. Jornalista: no s algum envolvido na produo e impresso de jornais. Tornou-se sinnimo de algum que escreve reportagens para qualquer tipo de mdia. Ao longo dos sculos, o jornalista foi visto basicamente como heri ou como vilo.
  11. 11. O heri reflete os maiores desejos e sonhos da sociedade, enquanto o vilo reflete os medos e pesadelos. O jornalista como heri e como vilo no exceo. Jornalistas heris so pessoas com sua prpria personalidade, espritos independentes, pessoas que ficam bravas diante da injustia. (...) O heri jornalista est convencido que no final, o triunfo do certo sobre o errado justifica qualquer meio, no importa o custo moral ou tico que possa ter. Eles acreditam nisso e abraam o interesse pblico. Jornalistas sem honra ou viles so arrogantes e no possuem escrpulos. (...) Eles no do importncia para o interesse pblico, exceto para us-lo para o seu prprio fim egosta (SALTZMAN, 2002, p. 4 e 5). Porque as imagens do jornalista que voc v em filmes e na televiso influenciam a opinio do pblico sobre os meios de comunicao. Essas imagens do jornalista, completas e com todos os clichs do mundo do jornal, pode ser encontrado em centenas de romances e filmes mudos, nos primeiros anos do sculo XX: o animado, o jornalista oportunista que faria tudo por uma boa notcia, a mulher sarcstica tentando desesperadamente superar sua competio masculina ou o editor cnico de um jornal da cidade grande, empenhado em conseguir a histria primeiro. Entrevista realizada em 26 de novembro de 2013.
  12. 12. Stella Senra - O ltimo jornalista: o cinema tem proposto ao longo de sua histria um grande nmero de imagens referentes a diferentes atividades profissionais, cada uma com sua prtica especfica. Christa Berger - Jornalismo no cinema Identificou 785 filmes sobre o assunto. Dessas obras, 536 foram produzidas nos Estados Unidos. Bero do jornalismo, pas criou o primeiro curso de jornalismo - Universidade de Columbia. 1909: The power of press - primeiro Journalism movie, ainda mudo. Com sua vocao heroicizao dos personagens, o jornalista encontra terreno frtil para se desenvolver como uma varivel dos dois heris clssicos do cinema americano em que estas caractersticas desabrocharam o cowboy e o policial (que se prolonga ou desdobra no detetive). Nos trs, a marca a atuao individual, entendida como ao de sujeitos em que as qualidades pessoais so ressaltadas (Berger, 2002, p.17).
  13. 13. Silvia Kratzer: Entrevista realizada em 20 de novembro de 2013 na University of California, Los Angeles (UCLA) Porque existe uma ideia romntica. No Jornalismo voc tem de ser muito justo, saber se todos os fatos esto corretos, mas na fico voc tem mais liberdade.