Energia no Mundo

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O boletim “Energia no Mundo” é produzido anualmente pelo Núcleo de Estudos Estratégicos de Energia (N3E) e divulgado pela Secretária de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME). A apresenta conta com gráficos e dados sobre as matrizes energética e elétrica de 89 países. O documento também traz indicadores sobre a produção e o consumo de energia nesses países e suas relações com o PIB, população, emissões de CO2, entre outros. Veja a edição 2012/2013 do boletim, publicada em outubro de 2014.

Text of Energia no Mundo

  • 1. Energia no Mundo 2012 - 2013 Ministrio de Minas e Energia Matrizes Energticas Matrizes Eltricas Indicadores Edio de Outubro de 2014
  • 2. MINISTRIO DE MINAS E ENERGIA Ministro Edison Lobo Secretrio Executivo Mrcio Pereira Zimmermann Secretrio de Planejamento e Desenvolvimento Energtico Altino Ventura Filho Secretrio Adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energtico Moacir Carlos Bertol Ncleo de Estudos Estratgicos de Energia GIlberto Hollauer Coordenao Tcnica Joo Antonio Moreira Patusco Equipe Tcnica: Daniele de Oliveira Bandeira Gilberto Kwitko Ribeiro Mnica Caroline Manhaes dos Santos Ubyrajara Nery Graa Gomes Ministrio de Minas e Energia Esplanada dos Ministrios - bloco U - 5 andar 70.065-900 - Braslia - DF Tel.: (55 61) 2032-5967 / 2032-5226 Fax: (55 61) 2032-5067 / 2032-5185 www.mme.gov.br e-mail: n3e.spe@mme.gov.br Fontes de Dados: Brasil: Balano Energtico Nacional 2014 (ano base 2013). Demais pases e regies: Agncia Internacional de Energia - IEA Nota: foram revistos os dados de 1973, em razo de atualizao no banco de dados da IEA APRESENTAO Este documento apresenta, para o mundo, OECD, pases no-OECD e oitenta e nove (89) pases, as matrizes energtica e eltrica, e suas estruturas de fontes fsseis, fontes renovveis e energia nuclear. Apresenta, ainda, uma se-leo de indicadores, como PIB per capita, energia por habitante, emisses de CO2 totais e per capita, dentre outros. Assim, trata-se de mais um veculo do Ncleo de Estudos Estratgicos de Energia (N3E/SPE) para disse-minao de informaes energticas sucintas e oportunas, de fcil acesso, e que possibilitam anlises diversas, dentre as quais, a percepo de como evoluem as emisses de CO2 no mundo, pelo uso de energia, tema atual e presente em diversos fruns mundiais. Neste estudo, foram adotados 1973 como ano inicial, 2012 como ano final para os pases no filiados OECD, e 2013 como ano final, tanto para os pases membros da OECD, como para o Brasil. Destaques de Energia no Mundo, em 2013 O mundo consumiu 91,3 Mbbl/d (milhes de barris de petrleo por dia), em 2013, com crescimento decenal de 13,9%, e equivalente a 31 vezes o consumo do Brasil; A capacidade instalada de refino estava em 94,9 Mbbl/d de petrleo, em dez/2013 (1,5% sobre 2012); O consumo mundial de gs natural foi de 3.348 bilhes de m em 2013, valor com crescimento dece-nal de 29%, e 89 vezes o consumo do Brasil; O consumo de carvo mineral foi de 3.827 Mtep (milhes de toneladas equivalentes de petrleo), em 2013, com 47% de aumento nos ltimos 10 anos, e equivalente a 232 vezes o consumo do Brasil; Em 2013, a demanda total de energia no mundo foi de 13.598 Mtep (81,7% de combustveis fsseis), com crescimen-to de 28% nos ltimos 10 anos, e equivalente a 46 vezes a demanda brasileira, esta com apenas 58% de fsseis; Dos 13.598 Mtep consumidos no mundo; 31,7% foram de petrleo; 29,3% de carvo mineral; 21,2% de gs natural; 4,8% de energia nuclear; 2,4% de energia hidrulica; 1,1% de energia elica, geotrmi-ca e solar; e 10% de biomassa; Expressivos 36% da demanda mundial de energia, correspondentes a cerca de 4.854 Mtep, foram destinados gerao de energia eltrica, resultando em 23.305 TWh ofertados; Na matriz de gerao eltrica de 2013, a participao do carvo mineral ficou em 39,7%, a de gs em 23% e a de leo em 5%, totalizando 68% de fsseis. A energia nuclear ficou com participao de 10,6%, a hidro com 16,2% e Biomassa/Elica/Outras, com 5,4%; Em 2013, o mundo emitiu 32.270 Mt de CO2, mostrando indicador de 2,37 tCO2 por tep de energia consumida, indicador superior ao verificado 10 anos atrs, de 2,33 tCO2/tep; No Brasil, o indicador de emisses de 1,55 tCO2/tep (66% do indicador mundial), em razo da maior presena de fontes renovveis na sua matriz energtica; H extremos opostos, como os pases do Golfo Prsico, em que suas matrizes so eminentemente fsseis, e pases com baixo grau de desenvolvimento, com matrizes quase totalmente renovveis. Na Arbia Saudita, por exemplo, petrleo e gs natural respondem por 100% de suas matrizes, enquanto em Moambique, as fontes renovveis respondem por 90,5% da sua matriz energtica (uso prepon-derante de lenha na coco de alimentos) e por 99,9% da eltrica; H pases que so muito dependentes de uma s fonte. Na frica do Sul, por exemplo, o Carvo Mine-ral ocupa 94% de sua matriz eltrica. No Uzbequisto, o Gs Natural responde por 75% de sua matriz energtica. No Paraguai, a energia Hidrulica representa 100% da sua matriz eltrica.
  • 3. SUMRIO gLOSSRIO ...............................................................................................03 BRASIL, MUNDO, OECD ............................................................................04 NO-OECD, frica, amrica do norte .............................................05 amrica do sul, sia, oriente mdio .............................................06 FRICA DO SUL, ALEMANHA, ANGOLA ..................................................07 ARBIA SAUDITA, ARGLIA, ARGENTINA ...............................................08 AUTRLIA, USTRIA, BANGLADESH .......................................................09 BLGICA, BIELORRSSIA, BOLVIA ..........................................................10 BUGRIA, CANAD, CATAR .....................................................................11 CAZAQUISTO, CHILE, CHINA ..................................................................12 COLMBIA, REP. DEMocrtica do CONGO, CORIA DO SUL .............13 CORIA DO NORTE, COSTA RICA, CUBA .................................................14 DINAMARCA, EGITO, EMIRADOS RABES ..............................................15 EQUADOR, ESPANHA, ESTADOS UNIDOS ................................................16 ETIPIA, FILIPINAS, FINLNDIA ..............................................................17 FRANA, GANA, GRCIA ..........................................................................18 GUATEMALA, HOLANDA, HUNGRIA ........................................................19 NDIA, INDONSIA, IR ............................................................................20 IRAQUE, IRLANDA, ISRAEL .......................................................................21 ITLIA, IUGOSLVIA, JAPO .....................................................................22 KUWAIT, LBANO, LBIA ............................................................................23 MALSIA, MARROCOS, MXICO .............................................................24 MIANMAR, MOAMBIQUE, NIGRIA .....................................................25 NORUEGA, NOVA ZELNDIA, OM .........................................................26 PAQUISTO, PARAGUAI, PERU .................................................................27 POLNIA, PORTUGAL, QUNIA ...............................................................28 REINO UNIDO, REPBLICA DOMINICANA, REPBLICA ESLOVACA ......29 REPBLICA TCHECA, ROMNIA, RSSIA ................................................30 SINGAPURA, SRIA, SUDO ......................................................................31 SUCIA, SUA, TAILNDIA .....................................................................32 TAIWAN, TANZNIA, TRINIDAD E TOBAGO ............................................33 TURQUIA, UCRNIA, URUGUAI ...............................................................34 UZBEQUISTO, VENEZUELA, VIETN ......................................................35 ZIMBABUE .................................................................................................36 INDICADORES ...........................................................................................37 GLOSSRIO Matrizes Matriz Energtica: Denominao dada demanda total de energia de um pas ou regio, quando segmentada por fonte. Demanda Total de Energia: Energia necessria para movimentar a economia de um pas ou regio. Tambm denominada de Oferta Interna de Energia (OIE). Matriz Eltrica: Denominao dada oferta total de energia eltrica de um pas ou regio, quando segmentada por fonte. Oferta Total de Energia Eltrica: Inclui o consumo final nos setores econmicos, e as perdas na distri-buio e transmisso. Fontes Energticas leo: Petrleo e seus derivados. Carvo: Carvo mineral bruto, de diferentes tipos, e seus derivados. Gs: Gs Natural. Hidrulica: Na matriz energtica inclui comrcio externo de eletricidade. Outras: Biomassa, Biodiesel, Elica, Solar, Geotrmica, Outras Renovveis (Mars, Ondas etc.) e Ou-tras No-Renovveis (Gs Industrial etc.). Renovveis: o resultado da soma de Hidrulica e apenas as fontes renovveis de Outras. Solar: na matriz energtica a Solar Trmica + Solar Fotovoltaica, e na matriz eltrica a Solar Fotovoltaica. Bunker: energia consumida em navios e aeronaves em viagens internacionais. No faz parte da de-manda de energia dos pases, portanto, as respectivas emisses de CO2 so apuradas em nvel mun-dial, mas sem apropriao regional. Siglas OIE: Oferta Interna de Energia. OECD: Organizao para a Cooperao e Desenvolvimento Econmico. So pases membros: Alema-nha, Austrlia, ustria, Blgica, Canad, Chile, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, Eslovquia, Eslov-nia, Estnia, Estados Unidos, Finlndia, Frana, Grcia, Hungria, Irlanda, Islndia, Israel, Itlia, Japo, Luxemburgo, Mxico, Noruega, Nova Zelndia, Pases Baixos, Polnia, Portugal, Reino Unido, Repbli-ca Tcheca, Sucia, Sua e Turquia. PIB PPP: Produto Interno Bruto pela Paridade do Poder de Compra (Purchasing Power Parity). Unidades M: milho; k: mil; bep: barril equivalente de petrleo (1 tep ~ 7,1 bep); bbl/d: barril por dia; tCO2: tonelada de dixido de carbono;