Municipios Educadores Sustentáveis

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro que apresenta ideias e teorias para a sustentabilidade dos Municípios.

Text of Municipios Educadores Sustentáveis

  • 1. PROGRAMA MUNICPIOS EDUCADORES SUSTENTVEIS 2a . Edio
  • 2. Programa Municpios Educadores Sustentveis Repblica Federativa do Brasil Presidente: Luiz Incio Lula da Silva Vice-Presidente: Jos Alencar Gomes da Silva Ministrio do Meio Ambiente Ministra: Marina Silva Secretrio Executivo: Cludio Langone Diretoria de Educao Ambiental - DEA Diretor: Marcos Sorrentino Gerente de Projeto: Maurcio Marcon Rebelo da Silva Ministrio das Cidades Ministro: Mrcio Fortes Secretrio Nacional de Saneamento: Abelardo de Oliveira Filho Secretaria de Saneamento Diretor de Articulao Institucional: Srgio Gonalves Programa Municpio Educadores Sustentveis / Ministrio do Meio Ambiente. Programa Nacional de Educao Ambiental. Braslia : Ministrio do Meio Ambiente, 2005. 2a. Edio. 27 p. : il. ; 21x21cm. 1. Educao Ambiental. 2. Programa. I. Brasil. Ministrio do Meio Ambiente. Programa Nacional de Educao Ambiental.
  • 3. Programa Municpios Educadores Sustentveis PROGRAMA MUNICPIOS EDUCADORES SUSTENTVEIS Ministrio do Meio ambiente Braslia - 2005 2a . Edio
  • 4. Programa Municpios Educadores Sustentveis Adalcira Bezerra Adalgisa Cavalcante Almeida Alessandra de Sousa e Silva Aline Jesus Vasconcelos Ana Paula Soares Xavier Angela Ferreira Schmidt Anderson Guimares Pereira Arthur Armando da Costa Ferreira Ccera da Silva Daniela Kolly Ferraz Francisco de Assis Morais da Costa Glucia Cabral Carneiro Guilherme Brasil Nascimento Gustavo Nogueira Lemos Heitor Queiroz de Medeiros Hermes Renato de Farias Viana Jnior Equipe da Diretoria de Educao Ambiental Ana Luiza Castelo Branco Figueiredo Marcelo Nunes Sandra Lestinge Equipe Responsvel Arthur Armando da Costa Ferreira Helena Machado Cabral Coimbra Arajo Jane Fontana Joo Carlos Machado Colaboradores Iara Carneiro Ildon Pires de Macedo Irineu Tamaio Jacqueline Martins Gomes Jos Vicente de Freitas Lilian Fernandes Luiz Antnio Ferraro Junior Mariana Mascarenhas Mariana da Silva Dourado Maria de Lurdes Silva Maura Machado Silva Mauricio Marcon Michelli da Costa Gomes Miria Lcia de Holanda Otvio Paz Renata Rozendo Maranho Semramis Albuquerque Biasoli Veronika Schuler Dolenc Philippe Pomier Layrargues Ricardo Veronezi Ferro Thas Ferraresi Pereira
  • 5. Programa Municpios Educadores Sustentveis 1.Apresentao 2. Justificativa 3.Objetivos 4. Vantagens da Adeso ao Programa 5.Etapas para a Implementao 5.1.O Termo de Adeso 6. Construo do projeto Local 6.1.Processos Educacionais a serem Vivenciados pelos Municpios 6.2.Sugestes de Iniciativas a serem Cumpridas 6.3.Resultados e Indicadores de Avaliao do Programa Sumrio 6 8 9 11 13 15 16 17 19 23
  • 6. Programa Municpios Educadores Sustentveis 1. Apresentao O meio ambiente compreende no s a natureza com seus diferentes elementos vegetais, minerais e animais, como tambm os espaos construdos e habitados por ns, sejam urbanos ou rurais e que constituem o meio em que vivemos, nossa casa, nossa cidade, nosso municpio, nossa regio, nosso planeta. Desse modo, o planejamento que busca a proteo da natureza e a melhoria da qualidade de vida das pessoas, inclusive das geraes futuras, pode ser chamado de socioambiental, abordagem que orienta cada vez mais as polticas ambientais em nosso pas. O carter transversal da questo socioambiental faz com que ela extrapole a ao dos rgos ambientais, passe por todos os programas de gesto local e envolva a sociedade que, por sua vez, reivindica participao nas decises do poder pblico. Nesse contexto, o Programa Municpios Educadores Sustentveis prope promover o dilogo entre os diversos setores organizados, colegiados, com os projetos e aes desenvolvidos nos municpios, bacias hidrogrficas e regies administrativas. Ao mesmo tempo, prope dar-lhes um enfoque educativo, no qual cidads e cidados passam a ser editores/educadores de conhecimento socioambiental, formando outros editores/ educadores, e multiplicando-se sucessivamente, de modo que o municpio se transforme em educador para a sustentabilidade. Municpios Educadores Sustentveis so municpios voltados construo da sustentabilidade socioambiental por meio da educao, materializando medidas que viabilizem a formao de seus muncipes para atuarem cotidianamente na construo de meios, espaos e processos que avancem na direo da sustentabilidade. No programa, as polticas ambientais saem dos distantes espaos das administraes federal, estadual e municipal, e chegam ao muncipe que, contribuindo para a construo de uma comunidade equilibrada e sustentvel, compartilha da responsabilidade e do poder de deciso.
  • 7. Programa Municpios Educadores Sustentveis O objetivo do programa fazer de cada comunidade, municpio, bacia hidrogrfica e regio administrativa, um espao onde os habitantes se eduquem continuamente para a sustentabilidade, por meio de aes concretas, que tenham comunicao e visibilidade. A situao do meio ambiente no Brasil e em todo o planeta requer ateno especial, pois resulta, principalmente, de prticas econmicas insustentveis que geram escassez, distribuem injustamente os benefcios, dificultam o acesso das comunidades aos recursos naturais e colocam em risco o equilbrio ambiental e as condies de vida, sobretudo das populaes mais pobres. Para modificar esse quadro, necessria a participao de toda a sociedade, integrada a um planejamento responsvel por parte dos governos. H muito o que fazer para reverter a atual situao ambiental do Pas e a sociedade brasileira tem nos municpios uma importante parcela de responsabilidade na construo do futuro sustentvel. O Programa Municpios Educadores Sustentveis mais um passo nessa direo. MARINA SILVA Ministra de Estado do Meio Ambiente
  • 8. Programa Municpios Educadores Sustentveis 2. Justificativa A crise ambiental que vem sendo vivenciada pelas sociedades humanas em todo o Planeta tem gerado sofrimento, dvidas e insatisfaes, tornando complexa e difcil a arte da gesto pblica. Vivemos uma crise de valores. Os modelos de felicidade, baseados na capacidade de adquirir bens materiais (o TER) e na idia de que os recursos naturais durariam para sempre, se tornaram um sonho impossvel para a maioria da populao. O resultado so sentimentos de frustrao e baixa auto-estima. Para o poder pblico local, a falta de recursos financeiros tornou-se um grande empecilho implementao de polticas pblicas capazes de reverter o quadro de pobreza, alm da falta de infra-estrutura e do mau uso do patrimnio coletivo. A crise ampla, histrica, mundial. Nenhum governo sozinho pode, neste momento, dar conta de tantos problemas. O que aparece como uma luz no fim do tnel o compartilhar responsabilidades, somar esforos e coordenar aes, a fim de melhor aproveitar os recursos materiais e humanos. Isto significa envolver a sociedade na formulao e implementao de polticas pblicas redefinindo prioridades para incluir a proteo do bem comum e os desejos e anseios da populao. Em outras palavras, todos somos responsveis pela construo de sociedades sustentveis. Isso significa promover a valorizao do territrio e dos recursos locais (naturais, econmicos, humanos, institucionais e culturais), que constituem o potencial local de melhoria da qualidade de vida para todos. preciso conhecer melhor este potencial, para chegar modalidade de desenvolvimento sustentvel adequada situao local, regional e planetria. As polticas tradicionais tm se preocupado unicamente com o crescimento econmico, sem avaliar com maior detalhamento a realidade local. Estas polticas acabam por criar
  • 9. Programa Municpios Educadores Sustentveis ncleos desenvolvidos, cercados por todos os lados por uma sociedade excluda das van- tagens econmicas destes ncleos. A idia de sociedade sustentvel considera como elemento central a felicidade das pessoas e o bem comum, buscando, no s o crescimento econmico, mas tambm o de- senvolvimento das instituies e da qualidade de vida da comunidade. direito de todos o acesso aos equipamentos pblicos, mobilidade e acesso s polticas pblicas. A implementao de projetos de conservao, recuperao e melhoria do meio ambi- ente e da qualidade de vida, que incluam a participao da sociedade, garante a integrao ao mundo contemporneo, porm conservando e fortalecendo a identidade local. A participao da sociedade potencializa as virtudes e reduz as debilidades do mu- nicpio. O governo local se fortalece neste contexto, pela capacidade de convocar, dinami- zar, mobilizar e coordenar as qualidades dos atores locais, considerando a diversidade e administrando as contradies e os confl itos que surgem neste processo. Portanto, o processo de sustentabilidade local uma construo poltica que exige a transformao dos modelos de gesto local, das concepes, dos comportamentos da sociedade e dos gestores pblicos. Sabemos que a mudana na gesto um processo e, por isso, lenta e requer acom- panhamento, avaliao e re