Estratégias para gestão de plataformas digitais para a rede de inovação no setor público

  • View
    19

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Estratégias para gestão de plataformas digitais para a rede de inovação no setor público

  • 1

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    RELATRIO ESTRATGIA PARA GESTO DE PLATAFORMAS DIGITAIS PARA A REDE DE INOVAO NO SETOR PBLICO

  • 2

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    CONTATOS

    Direo Nacional do Projeto

    + 55 61 2020.8527/1823/1704/8559

    dialogos.setoriais@planejamento.gov.br

    www.dialogossetoriais.org

    Cristiane Chaves Gattaz

    Perita Senior Local Contratada e Autora da Relatrio

    cristiane.gattaz@gmail.com

    http://lattes.cnpq.br/0108508146378829

    Dezembro de 2016

    http://www.dialogossetoriais.org/

  • 3

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    SUMRIO

    1. INTRODUO ................................................................. ...............4

    1.1. BRASIL-EUROPA EM INOVAO NO SETOR PBLICO ......... 6

    1.2. DESAFIOS ...................................................................................... 7

    1.3. OBJETIVOS E METODOLOGIA ................................................... 8

    2. ESTRATGIA PARA GESTO DE UMA PLATAFORMA

    DIGITAL DE INOVAO........ ....................................................... 9

    2.1. COMPONENTES E FUNCIONALIDADES DA PLATAFORMA

    DIGITAL............. ........................................................................... 10

    2.2. CONSTRUO DA PLATAFORMA DIGITAL ............................ 16

    2.3. BASES TECNOLGICAS PARA A PLATAFORMA

    DIGITAL............................. .......................................................... 16

    2.4. PLANO DE IMPLEMENTAO DA PLATAFORMA

    DIGITAL............... ......................................................................... 24

    3. RESULTADOS E CONCLUSES ........................................... ..27

    4. PRXIMOS PASSOS .............................................................. ..28

    5. AGRADECIMENTOS ................................................................. 29

    6. REFERNCIAS .......................................................................... 30

    7. GLOSSRIO ................................................................................. 33

  • 4

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    1. INTRODUO

    Este relatrio prope uma estratgia para a gesto de uma plataforma digital de

    inovao que permita o compartilhamento e comunicao efetiva de mltiplos

    atores na articulao, gesto e operao na Rede de Inovao no Setor Pblico

    de maneira estruturada e sistmica.

    Esta estratgia neutra e unificadora de informaes que permitam o

    aperfeioamento de plataformas digitais tendo como referncia plataformas mais

    representativas e de interesse no Brasil e na Unio Europia. Ela tambm fornece

    uma base objetiva sob a qual se possa desenvolver uma plataforma digital

    abrangente e promove o aproveitamento das iniciativas existentes.

    Este produto apresenta recomendaes considerando os resultados do estudo

    sobre plataformas de compartilhamento utilizadas para ativar a comunicao e

    interao entre pessoas interessadas em inovao do setor pblico, produto da

    Ao Brazil-Europe Exchange in public sector innovation: support and

    strengthening of innovation network in the public sector, no mbito do Projeto

    Dilogos Setoriais EU-Brasil, de iniciativa do Ministrio do Planejamento,

    Desenvolvimento e Gesto (MP). O histrico da iniciativa do MP associada a Ao

    sobre Inovao do Setor Pblico no contexto da 8 Chamada para o Apoio ao

    Projeto Dilogos Setoriais EU-Brasil e os principais desafios, descritos nas duas

    prximas sub-sees deste relatrio Brasil-Europa em Inovao no Setor Pblico

    e Desafios, representam a motivao e o propsito deste produto.

    Estas recomendaes so caracterizadas sob quatro aspectos descritos na

    segunda seo deste relatrio: i) Descrio da plataforma digital indicando

    componentes e funcionalidades que precisam ter para o alcance dos seus

    objetivos; ii) Aproveitamento e expanso de uma plataforma j existente (legado),

    pela sua relevncia, e que converse com as plataformas existentes; iii) Indicao

    da base tecnolgica mais apropriada para a plataforma e seus componentes,

    conforme as orientaes seguidas pelo Governo Federal, alm de indicao de

    durabilidade, custos de manuteno, adaptabilidade, grau de uso tecnolgico em

    mdio e longo prazo; iv) Plano de implementao da plataforma em etapas

    considerando a essencialidade de cada componente para o alcance dos objetivos

    incluindo a etapa de manuteno subsequente.

    Para tanto, foram realizadas trs etapas descritas na sub-seo Objetivos e

    Metodologia: i) Levantamento de requisitos; ii) Validao dos requisitos; iii)

    Apresentao da estratgia. Estas etapas foram possibilitadas pela interao com

    pesquisadores, profissionais e autoridades que representam significativamente as

    competncias na rea, em mbitos nacional e internacional, que contriburam de

    maneira voluntria, representando as seguintes instituies da academia, do

    mercado e do governo, apresentados na quinta seo deste relatrio: Wenovate,

  • 5

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    ELO Group, Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada IPEA, Senado Federal,

    Society for Design and Process Science SDPS, Universidade de So Paulo de

    So Carlos USP, IC2 Institute at University of Texas at Austin UT, Embrapa

    Instrumentao, University of California at Irvine UC Irvine e o Observatrio da

    Inovao Financeira da Fundao Getulio Vargas em So Paulo.

    O reconhecimento tambm estendido aos membros organizadores, palestrantes

    e participantes dos encontros Redes de Inovao e Seminrio Internacional de

    Governana, Inovao e Desenvolvimento e II Semana de Inovao em Gesto

    Pblica, realizados pelo Ministrio do Planejamento, Desenvolvimento e Gesto

    MP e Escola Nacional de Administrao Pblica ENAP.

    Estas interaes utilizaram de estudos que suportam o aparato conceitual que

    caracteriza este relatrio apresentados na seo de Referncias, incluindo os

    estudos apoiados financeiramente pela Fundao de Amparo Pesquisa do

    Estado de So Paulo FAPESP, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento

    Cientfico e Tecnolgico CNPq e pela Fundao Coordenao de

    Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior CAPES, apresentados na quinta

    seo deste relatrio.

    Os resultados alcanados, descritos na terceira seo deste relatrio, revelam o

    que h de comum e de diferente entre as plataformas digitais e suas respectivas

    estratgias de gesto, tendo o cuidado com a compreenso das especificidades

    do funcionamento de cada servio oferecido nas plataformas. As abordagens

    gerais apresentadas na estratgia so mais amplamente aplicveis e flexveis,

    mas requerem a construo de elementos adicionais, especializados para

    capturar alguns dos requisitos especficos. Em geral, esta estratgia inclui

    propriedades de auto-gesto, de inovao aberta, de auto-organizao dos grupos

    institucionalmente conectados e a adaptao de ferramentas para a colaborao

    que podem contribuir com a competitividade. Alm disso, esta proposta orienta o

    aperfeioamento da plataforma digital tanto sob a tica do usurio como tambm

    do gestor da plataforma.

    Concomitantemente, no mbito da iniciativa do MP, este relatrio sugere, na sub-

    seo 2.2, a expanso de uma Rede de Inovao que o MP vem articulando, a

    Rede InovaGov, para uma plataforma digital incluindo os quatro aspectos

    descritos na segunda seo deste relatrio.

    A relevncia desta proposta pode ser medida por seus benefcios tecnolgicos,

    apresentados na sub-seo 2.3 deste relatrio, de capturar a dinmica de

    compartilhamento, o processamento e propagao de informaes na Rede de

    Inovao, permitindo a cooperao entre organizaes, medindo aes de

    inteligncia coletiva e aprendizagem, bem como promovendo a sobrevivncia tal

    como regras mnimas de interao, autonomia individual, flexibilidade da demanda

    da estrutura da rede e manuteno zero. Tal arranjo demonstra a permisso de

    mtodos no-lineares substituindo tentativas de objetividade, de pensamento e

    controle linear, e o desenho de riscos no sistema de computao social.

    As concluses deste relatrio mostram nas sees 3 e 4 a oportunidade de aplicar

    esta estratgia em outras Redes de Inovao sendo articuladas em outros rgos

  • 6

    PROJETO APOIO AOS DILOGOS SETORIAIS UNIO EUROPEIA - BRASIL

    do setor pblico para a inovao, em mbito nacional e internacional, e de

    observar o desafio associado aos indicadores gerenciais para o futuro comando e

    controle das operaes existentes na Rede de Inovao e da gesto do

    conhecimento para pesquisa futura.

    1.1. BRASIL-EUROPA EM INOVAO NO SETOR PBLICO

    O Ministrio do Planejamento, Desenvolvimento e Gesto (MP) vem

    implementando no Brasil projetos para estimular a inovao de maneira

    estruturada e sistmica na Administrao Pblica. O dilogo com a Europa nesta

    questo inicializou com projetos focados em um programa de inovao e na

    criao de um Laboratrio de Inovao, que vem apresentando resultados a partir

    de um convnio estabelecido em Maro de 2016 com o governo da Dinamarca.

    Este convnio tem como objetivo desenvolver iniciativas para aumentar a

    eficincia e a transparncia do servio pblico.

    No contexto da 8 Chamada para o Apoio ao Projeto Dilogos Setor