Click here to load reader

AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA

  • View
    2.572

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA

  • o

    RAYSSA MENDONA 10 SEMESTRE

  • o Objetivos: - Compreender os fundamentos da fotografia - Ter uma base segura para execuo de procedimentos de captura e

    edio de imagens - Selecionar o equipamento necessrio de acordo com sua necessidade e

    com seu objetivo - Realizar corretamente a tomada de imagens intra e/ou extraorais - Realizar edio e tratamento de imagens, sem a utilizao de photoshop - Planejar e realizar o planejamento digital do sorriso

    o Fotografia: - Foto = Luz - Grafia = Escrita - Significados:

    Arte ou processo de reproduzir imagens sobre uma superfcie fotossensvel pela ao de energia radiante.

    Reproduo ou cpia fiel de algo. o Para que fotografar? Qual sua importncia na Odontologia?

    - Registrar um momento - Enxergar detalhes que a olho vivo no se enxergaria - Provocar reaes - Por motivos legais, ter a prova daquilo que se foi feito

    Est sendo cada vez mais utilizado no dia-a-dia dos profissionais. Na odontologia, utiliza-se o formato RAW, que serve como negativo

    digital da foto e ele inalterado. Diferentemente do JPEG, que pode ser alterado ou modificado.

    No pode ter aplicada a compresso com perda de informao, como ocorre com o popular JPEG.

    - Diagnstico e planejamento, em que melhora a visualizao de como se encontra a situao na boca, diferentemente do uso de apenas um modelo de gesso.

    - Autocrtica, pois analisamos o que pode ou no melhorar no seu trabalho dirio.

    - Comunicao com laboratrio, pois muitas vezes o nico material utilizado o modelo em gesso, porm o laboratrio deve trabalhar com esse mesmo tipo de sistema.

    - Marketing, pois o paciente consegue enxergar o resultado final do seu tratamento com auxlio de programas digitais, atravs de um planejamento digital, servindo como planejamento reverso, estimulando o paciente a aceitar aquilo que foi proposto. Exemplo:

    o Qual melhor equipamento?

    - Equipamento sozinho no faz foto! No adianta ter o melhor equipamento e no saber usar e nem entend-lo.

  • - Equipamento ideal : Cmera DSLR em que a lente intercambivel. Lentes:

    105mm Nikon 100mm Canon

    Flash: Circular: Ele excelente porque fica no nvel do local em que

    se quer tirar foto, pois a foto luminosa no bocal da lente. Indicado para posteriores.

    Twins: So duas lentes, porm sua limitao que indicado apenas para anteriores.

    - Acessrios essenciais que utilizamos so: Afastador em C Expandex Espelho de contraste, muito bom para foto de anteriores. Tecido preto fosco Espelho metlico, para fazer fotografias de dentes posteriores.

  • o Histria: - Johann Henrich Schulze (1727) Bromureto de prata - Carl Sheele (1777) Banho de amonaco tornava insolveis os sais de

    prata afetados pela luz. - Jean Senebier (1782) Velocidade com que as cores do espectro de luz

    atuavam sobre o cloreto de prata (Surgiram as primeiras diferenas de tonalidades nas fotos).

    - Wedgwood e Davy (1802) Fixao temporria de desenhos brancos sobre o fundo escuro (Azoto de prata).

    - Joseph Nicphose (1816) Comear a misturar cloreto de prata com cido ntrico para fixar algumas imagens.

    - Joseph Nicphose (1822) Comear a misturar cobre, crista e verniz de asfalto para fixar as fotografias, porm ainda no tinham muita qualidade.

    - Louis-Jacques (1820) Utilizou cmara escura para obter quadros. - Louis-Jacques (1827) Comeou a trocar informaes com Nipce e

    tornaram-se scios. - Louis-Jacques (1839) Daguerretipo: Foi o primeiro

    processo fotogrfico a ser anunciado e comercializado; Que era uma placa de cobre banhada com sais de prata e vapores de iodo, revelada com mercrio aquecido, e inalterada quando submersa em uma soluo aquecida de sal de cozinha; Tempo de exposio de 15 a 30 minutos; Obtem-se um positivo.

    - Josef Petzval (1830) Lente dupla (Acromtica), que diminuiu drasticamente o tempo de exposio.

    - Fox Talbot (1835) Primeiras fotografias em negativos e com menos de 1m de exposio.

    - Frederick Scott (1851) Coldio mido (Chapa mida) Produzia negativos ricos em detalhes e em textura.

    - (1869) Conseguiram produzir a primeira foto colorida. o Tipos de sensores:

    - CCD - CMOS - Super CCD - Foveon X3

    o BIT: - Sistema binrio, base 2, em que a informao escrita, composto apenas

    por o 0 e 1. - Bit Binary Digit - Branco absoluto 0 Cada cor possui seu cdigo em Bits prprio Preto

    absoluto 255 o BYTE:

    - 1 Byte = 8 Bits - Refere-se qualidade da imagem:

    Quo prximo s linhas podem ficar umas das outras e ainda serem visveis;

    Quanto mais linhas separadas se conseguem identificar numa imagem, melhor a qualidade da lente;

    Olho humano 0,1mm de distncia

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Fotografia

  • Quanto mais prximo se est da imagem, maior deve ser a densidade de pixels

    o PIXELS: - Refere-se ao tamanho da imagem. - Pixel = Picture elements - 1 megapixel (MP) = 1 milho de pixels - Quanto mais pixels, maior o tamanho da fotografia. - o menor elemento num dispositivo de exibio (como por exemplo

    um monitor), ao qual possvel atribuir-se uma cor. De uma forma mais simples, um pixel o menor ponto que forma uma imagem digital, sendo que o conjunto de milhares de pixels formam a imagem inteira.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Monitorhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Corhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem_digital

  • o Classificao das cmeras fotogrficas: - Compactas bsicas:

    Exemplo: Smartphones Point-n-shoot Mire e aperte Tem zoom e distncia focal pequena Tamanho de cmera reduzido Pode ou no filmar em HD (Recursos avanados) Pode ou no filmar em cmera lenta (Recursos avanados) Pouca luz Vantagens:

    Portabilidade: Fceis de transportar e manusear; Ideal para momentos casuais.

    Simplicidade: Fcil de utilizar Segurana: Discretas e fceis de guardar Preos acessveis

    Limitaes: Lentes: No possvel troc-las. Imagens escuras: Baixo desempenho Modelos avanados: Preos elevados Modo manual limitado

    - Compactas avanadas: Exemplo: Semi-profissionais (No mudam as lentes) Lentes fixas Mais opes de ajustes e recursos em comparao com as bsicas Boa resoluo e zoom potentes Possibilita adaptadores e solues improvisadas Uso de filtros Vantagens:

    Zoom: Zoom digital mais potente Controles manuais: Ajustes de ISSO, abertura e foco Preos competitivos

    Limitaes: Lentes: No podem trocar Viewfinder eletrnico consome bateria Portabilidade: Chama mais ateno e no muito compacta

    - Reflex (DSLR): Exemplo: Profissionais (Mudam as lentes) Nas cmeras compactas, elas no reproduzem a mesma imagem

    que vemos durante a hora em que estamos fotografando, j as DSLR sim, elas reproduzem.

    As compactas no tm espelho, j as DSLR tm. Vantagens:

    Viewfinder ptico: Permite ver exatamente o que a cmera est enxergando.

    Baixo uso da bateria. Lentes: Intercambiveis Modelos bsicos: Preos competitivos com as mais

    avanadas. Controles manuais: Botes distribudos no corpo da cmera.

  • Limitaes: Portabilidade: Chama muito ateno. Acessrios: s vezes custam mais caro do que a prpria

    cmera em si. Complexidade: Deve conhecer o que a cmera pode oferecer

    para extrair o que ela pode dar. Suporte/Garantia.

    CB CA DSLR

    Transporte

    Dificuldade

    Qualidade / mdia /mdia varivel

    Custo / mdio ou muito

    Experincia / mdia

    o Objetivas e distncia focal:

    - Objetivas: Objetivas so o olho da cmera. a entrada da luz. A lente composta por vrias lentes, o que diferencia as cmeras. As lentes so feitas de cristal. Quanto maior a pureza do cristal, mais ntida a imagem. A funo bsica da lente controlar o foco e entrada de luz do objeto

    principal. O diafragma que faz com que controle o foco; Que se abrem e

    fecham, controlando a luz. - Distncia focal:

    a distncia em mm da ponta da lente at o sensor ou filme. Quanto menor a distncia, maior a aproximao do objeto e maior a

    distoro Tipos:

    Objetiva olho-de-peixe Objetiva ultragrande-angular Objetiva grande angular 10 at 50mm; Grande ngulo de

    viso; Causam distoro dos planos; Sensao de prolongamento.

    Objetiva padro 50 at 70mm; A imagem projetada tem distoro muito prxima ao do olho humano.

    Teleobjetiva a partir de 70mm; Imagens mais ampliadas. Ultra teleobjetiva

    Objetivas zoom Mais versteis por agregar diversas distncias. Objetivas macro Permite fotografar a poucos cm de distncia;

    Ampliao real 1:1 o Como se escolher uma cmara fotogrfica?

    - Quais suas ambies? - Qual seu objetivo com essa cmera? - Para odontologia indicado uma DSLR, como tambm indica-se uma

    compacta avanada, apesar de suas limitaes, depende primeiramente do objetivo da pessoa em us-la.

  • o Luz Isaac Newton (1643 1727) - Em 1672 Nova teoria sobre luz e cores - Hiptese da luz - Discurso sobre as observaes

    o A lente funciona exatamente como a nossa pupila. Na presena de luz ela contrai, no escuro ela dilata. A lente da cmera funciona como uma pupila mecnica, que abre e fecha, e quem faz essa funo da pupila o diafragma.

    o O diafragma composto com lminas metlicas que abrem e fecham de acordo com o tipo de lente, para permitir uma maior ou menor passagem de luz.

    o Essa abertura do diafragma importante para as fotografias, pois o fato de abrir e fechar regula a quantidade de luz. A abertura do diafragma medida por um valor f/x, onde x o nmero correspondente abertura. Ateno: Quanto maior esse nmero, mais fechado o diafragma est. Quanto menor esse nmero, mais aberto o diafragma est.

    o A luminosidade de uma objetiva depende: - Da abertura do diafragma, pois quanto maior a abertura