Desenvolvendo Inteligncia emocional

  • View
    17.182

  • Download
    21

Embed Size (px)

DESCRIPTION

www.oconsultorio.com - Fone 0 (11) 2274-8217 - O Psicólogo Alexandre Rivero nesta apresentação explica o que é inteligência emocional, oferece dicas valiosas para desenvolver inteligência emocional

Text of Desenvolvendo Inteligncia emocional

  • 1. Inteligncia Emocional
    • Alexandre Rivero

2. O que a Inteligncia Emocional? Pesquisa de Havardcaptulo 3 Inteligncia Emocional Daniel Goleman - Objetiva O Q.I. no assegura prosperidade, prestgio ou felicidade. O que parece importar mais como a pessoa reage s vicissitudes da vida. Quem lida bem com os prprios sentimentos e com os dos outros, tem maior probabilidade de sentir-se satisfeito e ser eficiente. Harvard: acompanhou-se 95 estudantes classes da dcada de 40os que obtiveram melhores notas no foram os mais bem sucedidos na meia idadesalrio, produtividade, status, relacionamento afetivo, amigos e famlia. no sentiam-se felizes ou satisfeitos. 3.

  • A capacidade dereconhecer nossos sentimentos e os das outras pessoas, para motivarmos e parapoder lidar adequadamente com as nossasemoes , tanto emrelao a ns mesmos quanto s pessoascom as quais nos relacionamos.Daniel Goleman

O que a Inteligncia Emocional? 4. QIXQE

  • QI (Quociente de Inteligncia)
  • QE (Quociente Emocional)

Inteligncia Emocional: " uma forma diferente de inteligncia, composta principalmente de autoconhecimento, controle dos impulsos, persistncia, automotivao, habilidade social e capacidade de perceber sentimentos alheios".DANIEL GOLEMAN 5. Autoconhecimento

  • Fazeravaliaes com realidade.
  • Conheceras prprias foras, reas de aprimoramento, aspiraes e estmulos.
  • Insightviso interior, identificar padres em sua vida e reaes emocionais.
  • Reconheceros prprios sentimentos.
  • Vocabulriopara os sentimentos
  • Estimulara autoconfiana.
  • Auto-aceitaocompreender-se para mudar

6. Relacionamento

  • Compreender o Funcionamento do Contexto Social.
  • Entendercomo as pessoas esto se sentindo em numa situao.
  • Aceitarque existe diversidade de pontos de vista e compreend-los.
  • Enfrentar e clarificarsituaes de conflito.
  • Flexibilidade Cognitiva
  • Sintonia com quem convivemos

7. Autogerenciamento

  • Gerenciarsentimentos e impulsos
  • Escolheras palavras
  • Tomadas de decisesexaminar aes e conseqncias
  • Evitarjulgamentos precipitados.
  • Controlarimpulsividade emocional
  • Reverconsiderando fatores que podemsuavizar a situao.
  • Responsabilidade Pessoal Considerar as conseqncias dos comportamentos.
  • Motivara si mesmo
  • Perseverar e lidarcom frustraes

8. Gerenciamento das Relaes

  • Inteno e a habilidadede encontrar assunto
  • Ser amigvelsem perder de vista o propsito (foco) de alinhar e mobilizar pessoas numa direo desejada.
  • Auto-Exposiovalorizar a abertura e a confiana nas relaes pessoais. Identificar quando seguro falar de seus sentimentos.
  • Excelnciaempersuadir e colaborar.
  • Demonstrarcomprometimento em ajudar no desenvolvimento das pessoas.
  • Acalmar-secontrolar impulsos
  • Usar sua percepo de si mesmo e do outro para administrar conflitos, negociar e liderar.

9. Emoes e Adaptao 10. Emoes e Adaptao

  • So impulsos para agir, planos instantneos para lidar com a vida. Existem mltiplas emoes, juntamente com suas combinaes, variaes, mutaes, etc
  • Irao sangue vai para as mos, estimulando a pessoa a bater, atirar. Os batimentos cardacos aceleram, os hormnios (como a adrenalina) aumentam, gerando ao vigorosa.
  • Medoos centros emocionais disparam hormnios, o sangue vai para os msculos do esqueleto, impulsionando-o a correr, fugir.Muitas vezes, o corpo imobiliza-se.
  • Felicidadeinibe os sentimentos negativos, silencia os pensamentos de preocupao. A pessoa experimenta a tranqilidade, o repouso, o entusiasmo e mostra disposio para tarefas imediatas, para marchar rumo s metas.
  • Amorse exprime atravs de sentimentos afetuosos, de relaxamento, calma e satisfao, facilitando especialmente a cooperao.
  • Surpresa um estado emocional que permite ver mais, aumentando a quantidade de luz na retina. Assim, a pessoa pode perceber mais o que acontece, conceber melhor um plano de ao.
  • Tristezareduz a velocidade metablica, gerando queda de energia, de entusiasmo. Ela contribui para que a pessoa se ajuste diante de uma perda significativa ou das decepes.

11. O Crebro Humano:O seqestro da amgdala 12. Mente Emocional X Mente Racional

  • A mente emocionalconsidera que suas crenas so totalmente verdadeirasdescarta qualquer coisa que lhes seja contrria.
  • difcil fazer com que algum, sob perturbao emocional, raciocineno importa quo vlida a argumentao do ponto de vista lgiconada que no esteja enquadrado nas convices emocionais do momento pode influir.
  • Os sentimentos se auto justificam por uma srie de percepes e de "provas" convincentes.

13. Neurofisiologia

  • Nossos pensamentosinfluenciados pelas partesprimitivas de nosso crebroamgdalano pela parte pensanteneocrtex.
  • Na transmisso dos sinais ao crebroa amgdala (centro de
  • Inteligncia Emocional) um processador mais rpido que oneocrtex (o crebro pensante).
  • O processamento de informao da amgdala inclui respostas fisiolgicas (incremento da pulsao, secrees glandulares, etc.).

14. Neurofisiologia

  • ... descobertas relativas arquitetura emocional do crebro mostram a existncia de circuitos que determinam o comportamento. As lies aprendidas na infncia modelam os circuitos emocionais: os planos instantneos para lidar com a ira, o medo, a paixo e a alegria.
  • A boa notcia que estes circuitos podem ser trabalhados, os hbitos podem ser moldados.
  • A emoo negativa esmaga a ateno e a concentrao, afetando a capacidade cognitiva. Por isto, alunos ansiosos, zangados ou deprimidos no aprendem. Inteligncia Emocional, de Daniel Goleman

15. Mente- Crebro 16. Empatia Reconhecimento de emoes

  • Sentir com o outro, sentir como se fosse o outro, entender como o outro se sente, pelo tom de voz, gestos, expresso facial.
  • Pessoas sem ouvido emocional so confusas quanto aos prprios sentimentos e sentem-se perplexas, quando o outro expressa as suas emoes.
  • Falta de empatia podem resultar em atos cruis, uma vez que a pessoa pode chegar a no sentir medo do que lhe possa acontecer, nem piedade pela dor do outro.
  • Competncia social definida pela eficcia nas relaes com os outros: deixar o outro vontade, inspir-lo.
  • Os sinais emocionais so poderosos: ajudam o outro a mudar para melhor ou para pior.
  • A capacidade de ser autntico e a rapidez na leitura das reaes e emoes destaca a inteligncia social. O incompetente social diz uma coisa e faz outra, estraga o clima, faz brincadeiras fora de hora e comentrios constrangedores.

17. Maturidade no implica no destino, mas sim na intencionalidade.

  • A pessoa pode configurar novamente suas redes neurais e emocionais atravs de um processo autodirigido.
  • As Competncias de Liderana Emocional podem ser aprendidas e desenvolvidas.

18. FUNES EXECUTIVAS: Inteligncia Emocional envolve o Desenvolvimento da Funes Executivas Definio de funes executivas:conceito guarda-chuva que engloba processos como: - memria de trabalho,- fluncia (verbal e no verbal), - flexibilidade cognitiva - sequenciao motora - planejamento e soluo de problemas, - auto-regulao e controle inibitrio,- habilidades de categorizao, - criatividade. 19. Educao Emocional

  • Identificar e nomear sentimentos
  • Expressar sentimentos
  • Avaliar a intensidade dos Sentimentos
  • Lidar com sentimentos
  • Adiar a satisfao
  • Controlar impulsos
  • Reduzir tenso
  • Saber a diferena entre sentimentos e aes
  • Falar consigo mesmo - ter um "dilogo interior
  • Ler e interpretar indcios sociais
  • Usar etapas para resolver problemas e tomar decises
  • Compreender a perspectiva dos outros
  • Expectativas realsticas sobre si mesmo e o outro

20. RESPIRAO DIAFRAGMTICA Ajuda no auto-controle emocional 21. Alexandre Rivero

  • Psiclogo, mestrado em Psicologia da Educao (USP)
  • Especialista em Psicologia Clnica Supervisor Clnico
  • Professor Universitrio
  • www.oconsultorio.com
  • [email_address]