Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality

  • View
    1.955

  • Download
    8

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Na medicina chinesa, o exame da língua é uma parte importante da propedêutica. A metodologia e os pontos de importância deste tipo de exame são: a língua deve ser exteriorizada de uma maneira ampla, com as bordas relaxadas, de forma a apresentar uma superfície convexa. Se o exame for feito à noite, deve-se usar um bom foco de luz. É importante que nada possa alterar a cor da língua, como alimentos muito frios ou quentes, frutas corantes, enfim, nada que venha influenciar esta característica.

Text of Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality

  • 1. DIAGONSTICO NA MTC PELA LINGUA E COLUNA DESEJA BOAS VINDAS AOS FUTUROS ESPECIALISTAS! VISITE: site: http://innapnatur.wix.com/br Naturopata Acupunturista Iridologo Acadmico em Nutrio Doutorando em Medicina Natural E-mail: innap.naturopatia@yahoo.com.br facebook.com/innap.naturopatia

2. METODOLOGIA E OS PONTOS DE IMPORTNCIA Quanto morfologia da lngua Na medicina chinesa, o exame da lngua uma parte importante da propedutica. A metodologia e os pontos de importncia deste tipo de exame so: a lngua deve ser exteriorizada de uma maneira ampla, com as bordas relaxadas, de forma a apresentar uma superfcie convexa. Se o exame for feito noite, deve-se usar um bom foco de luz. importante que nada possa alterar a cor da lngua, como alimentos muito frios ou quentes, frutas corantes, enfim, nada que venha influenciar esta caracterstica. 3. O EXAME O exame da lngua envolve dois aspectos: o do rgo em si e o voltado especialmente sua camada superficial. O corpo da lngua Em relao a este rgo deve-se examinar: sua cor, morfologia e movimentao 4. Cor Normalmente ela de um avermelhado tnue. Caso esteja esbranquiada, isso representa uma Sndrome do Frio e deficincia energtica; se no apresentar a camada esbranquiada superficial, h uma depleo do sistema sanguneo e energtico. Se estiver muito avermelhada ou mesmo arroxeada, geralmente trata-se de uma Sndrome Interna do Calor e Excesso Energtico. 5. Morfologia Se tiver aspecto ressecado, tenso, duro, grosso e envelhecido, h uma Sndrome do Calor. Por outro lado, se o aspecto fino, edematoso, mole, tratar-se- da Sndrome do Frio e Deficincia Energtica. importante observar se h um aspecto edematoso; em caso positivo, haver uma Sndrome de Alergia e de Intoxicao. Dentro desse quadro, se a lngua estiver levemente esbranquiada, haver uma Sndrome de Deficincia do meridiano dos rins. Se o aspecto for vermelho tnue, tratar-se- de deficincia do meridiano do estmago e do bao-pncreas. de grande importncia tambm examinar o aspecto e a altura das papilas linguais e se h linhas de separao. Caso existam tais linhas e as papilas estiverem altas, h uma Sndrome do Calor, frequentemente 6. Movimentao Se h desvios unilaterais e sinais de paralisia nervosa. Se apresentar tremores, indica uma deficincia do sistema sanguneo ou de Yang. 7. A camada superficial da lngua Utiliza-se a anlise da qualidade e colorao dessa camada como indicadores do tipo de relao entre a doena e a capacidade de defesa do organismo do paciente. 8. Qualidade da camada superficial da lngua importante notar se ela fina ou grossa, mida ou seca, seu grau de aderncia, seu brilho ou opacidade. A espessura dessa camada indicar o nvel de gravidade da doena. Assim, se ela for fina, estar em seu padro normal. A doena pode estar em seu incio, ou ento trata-se de uma enfermidade de natureza superficial. Se a camada for grossa, a doena grave. Frequentemente, a essa altura haver tambm catarro grosso, obstipao e dispepsia, causas comuns de engrossamento dessa camada superficial. Quanto a ser mida ou seca, a lngua normalmente semimida. Se estiver mais mida ou lisa do que o normal, trata-se, geralmente, de uma Sndrome do Frio ou da Umidade. Por outro lado, se estiver muito seca, at com fissuras, trata-se geralmente de Sndrome do Calor (infectocontagioso) ou h algum desequilbrio hdrico ou ainda uma grave deficincia energtica no organismo. Quanto ao grau de aderncia: quando se tem a impresso de que a lngua adere firmemente, observa-se distrbios de secreo no organismo, muitas vezes com produo exagerada de catarro e outras secrees. Quanto quantidade de secreo: em condies normais sua quantidade reduzida. A ausncia completa de secreo indica problemas de deficincia do sistema de autodefesa ou ento problemas gstricos. Neste caso, a lngua se apresentar avermelhada e lisa. O aumento de secreo poder indicar um agravamento da doena, enquanto sua diminuio indicar uma recuperao gradual. 9. Colorao da camada superficial da lngua Branca: as pessoas em boas condies de sade ou com doenas sem gravidade apresentam uma fina camada de cor branca ou esbranquiada. Amarelada: essa cor deve-se normalmente Sndrome do Calor. Quanto mais amarelada, mais intensa a Sndrome do Calor, que pode chegar mesmo Sndrome do Fogo; esta, quando muito intensa, poder provocar a fissura e o ressecamento dessa camada da lngua. Acinzentada: a cor acinzentada revela um estgio mais adiantado da doena. Se, alm disso, a lngua se apresentar mida, haver uma Sndrome do Frio e Deficincia Energtica. Se, porm, estiver seca, haver uma Sndrome do Calor e Excesso Energtico. Negra, escura: demonstra que a doena se agravou. Alm disso, quando a lngua estiver mida, haver uma deficincia de Yang e um excesso de Yin, que a Sndrome do Frio. Ao contrrio, quando ela estiver seca, tratar-se- de Yang e deficincia de Yin, 10. Colorao da camada superficial da lngua Lngua normal= rosa plida= insuficincia Vermelha= excesso Roxa= doena sria (yin) 11. Relao entre as alteraes na lngua e as alteraes dos rgos Alteraes na ponta da lngua se correlacionam com alteraes do corao e do pulmo e corao. A regio central da lngua se correlaciona com o estmago e o pncreas. A base da lngua se correlaciona com os rins. As duas bordas laterais se correlacionam com o fgado e a vescula biliar. 12. SEGREDOS DE PROFISSO Lngua com... saburra branca e fina = sndrome frio, trata rim saburra grossa amarelo= calor interno, muco saburra amarela, mau hlito = intestino preso Lngua seca = calor interno**O calor a que se refere a medicina chinesa no diz respeito, necessariamente, febre em si mas sede, obstipao, sensao de calor pelo corpo, urina muito amarelada, lngua muito 13. SEGREDOS DE PROFISSO Pessoa com lngua rachada normal. Mas, se nascer sem e depois rachar calor interno 14. Tcnica de meditao rabo de drago mexer a lngua dentro da boca depois engolir faz uma pequena circulao. Tonifica o rim yin. tonificando rim tonifica corao e fgado. SEGREDOS DE PROFISSO 15. Para perder peso C1- lngua com saburra, afta = controla ansiedade por comer. Usar tambm ponto da fome e da ansiedade na aurculo terapia. SEGREDOS DE PROFISSO 16. Obesidade: Pontos: sede fome vcio (nariz interno/ext.) metabolismo (hipfise) glndulas endcrinas ansiedade TRATAMENTOS 17. O Yin e yang Yin yang Frio dor,branco na lngua, pulso lento quente febre,lngua, vermelha, secura,pulso rpido Insuf. Yin,yang,energia,sangue* Excesso o que deve ter e tem - clculos,tumor,verrugas,vermes,varizes tec. Interna rgos e vsceras externa gripe' resfriado-externos ao corpo * insuficincia yang- suor a noite energia de defesa circulao insuficincia yang- suor dia, mas com frio mo p orelha insuficincia energia-yang- suor ao dia sem frio mo p orelha insuficincia sangue 5 plidos, lngua, plpebra, unha, rosto e lbio Lngua=abertura do corao, aftas so fogo do corao. Baixar fogo do corao Esquizofrenia doenas mentais tratar direto corao, usar RM 1 18. gentilmente cedido pela Prof. Karen Fernandes Andrade EXEMPLOS DE LNGUA 19. Lngua e saburra 20. Lngua vermelho-clara com revestimento (saburra) branco, fino e mido. 21. Lngua vermelho-clara com revestimento branco e fino. 22. Lngua vermelho-clara com revestimento fino e branco. 23. Lngua plida 24. Lngua plida e envelhecida com revestimento branco e aspecto (granulado). 25. Lngua plida com revestimento branco em forma de p. 26. Lngua vermelha 27. Lngua vermelha e brilhante 28. Lngua vermelha e fissurada com revestimento fino, branco e mido. 29. Lngua vermelho- escura 30. Lngua vermelho- escuro com pontos vermelhos, e com revestimento spero de colorao preto- esverdeada e fissurada. 31. Lngua roxo-azulada com revestimento parcialmente branco e escorregadio, e parcialmente amarelo e preto. 32. Lngua roxo- azulada 33. Lngua vermelho-clara com manchas roxas e com revestimento fino, branco e mido. 34. Lngua roxa com revestimento amarelo nas bordas e preto no centro. 35. DIAGNSTICOS 36. Roxo-azulada; marcas de dentes. Saburra seca e suja. 14 Cor: estagnao de frio no interior por deficincia grave e de longa data do yang do BP e E Marcas de dentes: deficincia do qi do BP Saburra: reteno de alimentos resultante da deficincia do BP 37. Cor vermelha, acentuada na ponta; aumentada; enrolada para cima. Saburra pegajosa, amarela e seca. 18 Corpo e saburra: calor. Ponta: fogo no C. Saburra: fogo no E e Intestinos 38. Vermelho-escura a roxo-avermelhada. Mais vermelha e aumentada na parte anterior. Descascada; saburra nos lados. 19 Aumento frontal e cor na ponta: calor por deficincia no C Cor: estase de sangue no F 39. Levemente vermelha ao centro. Saburra sem raiz; descascada; aumentada; fina e amarela entre ponta e centro. 20 Saburra: grave deficincia de yin do E Descascada at a raiz: Intestinos afetados Aumento entre ponta e centro: reteno em P resultante de quadro antigo de gripe/resfriado no bem tratado 40. Roxo-avermelhada; mvel; aumentada. Saburra fina e branca. 21 Cor: estase de sangue com calor Aumento em lados e ponta: calor e estagnao no F e no C Corpo mvel (foto ligeiramente fora do foco): fogo do F gerou vento no F PS: (valor prognstico) calor + estase de sangue + vento interno => infarto miocrdio 41. Roxo-azulada. Saburra espessa e amarela. 22 Lngua contraditria Cor: estagnao de frio no interior Saburra amarela: calor Deficincia do qi do BP => m digesto e reteno de alimentos 42. Cor normal; fissura central; fissuras laterais; fissuras espalhadas por toda parte. Ausncia de saburra. 29 Ausncia de saburra e fissura: deficincia do yin do E Fissuras laterais: deficincia crnica do qi do BP 43. DIAGNSTICO PELA COLUNA 44. A maioria das doenas de hoje tem sua origem numa desconexo entre o corpo e a mente, o tempo e o espao o fsico e o energtico. ORIGEM DAS DOENAS 45. O que isso gera... Dores migrantes pelo corpo Insnia Enxaquecas Depr