Sessão Científica Bolsista Imara QUEIROZ - 2014.2

  • View
    9

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Sessão Científica Bolsista Imara QUEIROZ - 2014.2

  1. 1. Fonseca FR, Sarmento DJ, Vasconcelos Medeiros PF, Diniz DN, Dos Santos MT. J Oral Maxillofac Surg. 2014 Jul 16. pii: S0278-2391(14)01161-6 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Bolsista: Imara Juliane N. Q. Silva
  2. 2. Introduo Doenas genticas; Distrbios no metabolismo de mucopolissacardeos. Acmulo em diferentes orgos Retardo mental progressivo Comprometimento do desenvolvimento neurolgico do primeiro ano Autossmica recessiva Sndrome de Hunter recessiva ligada ao cromossomo X. Alpcoz AR, Coker M, Celen E, et al, 2006
  3. 3. Introduo A cabea e o pescoo so locais comuns de deposio de GAG. Problemas articulares e dentrios. Deformidades esquelticas. http://www.lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?ter m=mucopolissacaridose+ii&lang=3 http://www.maroteauxlamy.com/portuguese/HCP/About MPS.aspx
  4. 4. Introduo Alteraes dentrias: Hipertrofia dos alvolos Hiperplasia gengival Dentes pequenos Atraso da erupo Macroglossia Palato ogival Mandbula curta e larga, com cndilos anormais http://lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/2012/ 05/mucopolissacaridose.html http://bomdiamatogrosso.com/alimentacao -e-saude/mucopolissacaridose/
  5. 5. Objetivo O objetivo do estudo foi avaliar as alteraes morfolgicas no complexo craniofacial de pacientes com MPS com base em parmetros cefalomtricos para identificar as principais alteraes cefalomtricas nestes pacientes. Os objetivos especficos do estudo foram observar as medies angulares e lineares, comparar essas medidas entre os grupos caso e controle, e avaliar as principais diferenas entre os grupos. Este o primeiro estudo que analisa a cefalometria craniofacial de pacientes com MPS. A maioria dos artigos na literatura sobre esta doena so relatos de casos.
  6. 6. Materiais e mtodos Estudo Design e da Amostra Caso controle; transversal; observacional Populao do estudo: todos os pacientes matriculados no Estado da Paraba, do Brasil e tratados no Hospital Universitrio Alcides Carneiro, de janeiro de 2010 a dezembro de 2011 Crittio de excluso: ter recebido algum tipo de tratamento cirrgico ou ortodntico. O grupo controle: indivduos selecionados aleatoriamente sem alteraes no exame radiogrfico, sem histrico de tratamento ortodntico, a cooperao com o procedimento telerradiogrficos, e um termo de consentimento assinado pelos pais ou responsveis legais. Neste estudo, no foi feita qualquer distino entre os tipos de MPS. Variveis Medidas angulares e lineares identificadas a partir de marcos anatmicos dentrias e esquelticas.Faria PT, de Oliveira Ruellas AC, Matsumoto MA, et al. 2002 Gandini LG Jr, Santos-Pinto A, Raveli DB, et al. 2005
  7. 7. Materiais e mtodos
  8. 8. Materiais e mtodos
  9. 9. Materiais e mtodos Coleta de dados Para a anlise da morfologia craniofacial, telerradiografias laterais padro foram obtidos para avaliar as caractersticas dentrias e esquelticas dos grupos caso e controle Foram analisados utilizando Radiocef Estdio software 2.0 (Radiomemory, Floresta, Belo Horizonte, Brasil). Casos e controles avaliados em uma seqncia aleatria. nico examinador experiente e calibrado
  10. 10. Resultados Perfil Epidemiolgico 17 pacientes com MPS foram avaliados (6 homens e 11 do sexo feminino. A idade mdia da amostra foi de 13,29 anos (variao de 3 a 32 anos). Grupo controle composto por 34 pacientes (64,7% do sexo feminino), e a idade mdia foi de 13,29 anos. Incisivos mais inclinados para vestibular em indivduos com MPS. Maxila e mandbula com comprimentos menor no grupo caso comparado com o grupo controle Em pacientes com MPS: Medidas lineares mais curtas para o tecido mole e espao da nasofaringe, indicando um padro de desarmonia facial Tendncia respirao bucal, especialmente quando considerado com o resultado NFA-PFN.
  11. 11. Discusso Identificao do distrbios mais difcil nos estgios iniciais ou em casos mais brandos Um grupo controle pareados por idade e sexo, com dois controles por caso Variaes genotpicas e fenotpicas que poderiam afetar os resultados. MPS com predomnio em pacientes do sexo feminino. Maior nmero de casos de MPS VI, que foi mais prevalente em pacientes do sexo feminino Sem predileo por sexo foi observada em MPS IV Um caso de MPS I diagnosticada em uma mulher. Estes resultados discordam com os obtidos por Bicalho et al (2001), que encontrou uma predominncia do sexo masculino da doena (85,7%). Oussoren E, Brands MM, Ruijter GJ, et al, 2011
  12. 12. Discusso Mdia de idade de 8 a 15 anos de pacientes com MPS. Padro esqueltico de Classe II em pacientes com MPS, com a maxila e mandbula de estar localizado em uma posio mais posterior em relao ao plano ntero-posterior Kuratani et al (2005) encontrou Classe I como padro esqueltico em paciente com MPS VI, o que corresponde a um posicionamento mais anterior do maxila e da mandbula. McGovern et al (2010) encontraram anomalias esquelticas Classe III e mordida aberta. Guimar~aes MC, Farias SM, Costa AM, et al, 2010 Gokhan et al. 2006
  13. 13. Discusso A respirao bucal em pacientes com MPS consequncia da ineficincia muscular, que por sua vez altera a posio da mandbula e da maxila Dificuldade respiratria, devido s mudanas no crescimento vertical ea diminuio do espao da nasofaringe Menor comprimento da mandbula, resultando na inclinao dos dentes para compensar a deficincia mandibular. Crescinmento comprometido da mandbula e da maxila alteraes funcionais e estticos Gokhan et al. 2006 Moyers RE, 1969
  14. 14. Concluso Pacientes com MPS apresentam uma tendncia de crescimento vertical, que resulta em um padro de dolicocfalo facial. Essas caractersticas morfolgicas e espaciais levam a alteraes sagitais e verticais no esqueleto craniofacial e alteraes dentoalveolares verticais, tais como inclinao vestibular dos incisivos inferiores, alm de uma diminuio do espao da nasofaringe. Estes fatores podem ser responsveis pela respirao bucal observada nesses pacientes. Esses dados so importantes porque permitem que o mdico a compreender melhor o padro facial de pacientes com MPS e, portanto, para criar melhores planos de tratamento ortodntico e cirrgico.
  15. 15. REFERNCIAS