Sociologia rural 4

Embed Size (px)

Text of Sociologia rural 4

  1. 1. C.D.U. 301 (-202) O QUE E COMO SURGIU A SOCIOLOGIA RURAL Jos Arthur Rios Socilogo No seu livro clssico que por si mesmo representou um marco na histria da cincia, Sorokin deixou claro que as primeiras preocupaes com a sociologia da vida rural datavam do sculo XVII: "Na Europa os primeiros doze sculos da Idade Mdia deixaram poucas obras que tratem dos nossos problemas, ainda que de maneira geral. H poucas fontes em que se encontram algumas descries concretas das caractersticas da classe cam- ponesa, dos trabalhadores livres ou dependentes dos Senhores, mas em ne- nhuma se nota qualquer esforo para estabelecer generalizaes. Embora va- liosas para o historiador das classes agrcolas, so inteis para nosso propsi- to. Somente a partir dos sculos XIII e XIV, na Europa, encontramos, ao acaso, algumas observaes que tendem a aumentar em nmero e grau de generalidade. A partir da, no entanto, at o sculo XVII no encontramos qualquer indicao substancial dos princpios e teorias da sociologia rural ou urbana. Somente depois desse sculo essas teorias vo comeando a aparecer e a desenvolver-se". 1 Entre as contribuies dessa poca, Sorokin inclui os economistas da escola fisiocrtica, os aritmticos, polticos e cama ralistas dos sculos XVII e XVIII, alguns pensadores ingleses proeminentes da mesma poca, tais como David Hume, Adam Smith e Thomas Malthus; os trs pensadores franceses do Iluminismo no sculo XVIII - Voltaire, Montesquieu e Rousseau e, final- Ci. & T,dp., Recife, 1W: 85-103 jan./jun. 1979
  2. 2. 86 O que e como surgiu a Sociologia Rural mente, os trs publicistas que, por sua vez, fundaram as bases polticas da nao norte-americana, Benjamin Franklin, Thomas Jefferson e Alexander Hamilton.2 Por mais luzida, no entanto, que seja essa ascendncia, no se pode qualificar nenhum desses vultos como socilogos, nem sequer como estudio- sos da sociedade rural. Foram, quando muito, pensadores sociais ou econo- mistas, preocupados, no contexto dos seus problemas, com as relaes hu- manas na agricultura ou versando questes suscitadas pela propriedade da terra. Razo forte para isto a prpria inexistncia de uma sociologia que s passou a caracterizar-se como cincia a partir do sculo XIX, recebendo o atestado de nascimento das mos de Augusto Comte.3 E' evidente que no poderemos retraar as origens da sociologia rural se no comearmos por uma definio muito clara do seu contedo e objeti- vo. Nessa definio, devemos desde logo discriminar o principal do acess- rio. A sociologia rural uma cincia ou um campo cientfico ligado sociolo- gia geral. Isto porque pretende aplicar ao estudo de seus problemas os mes- mos mtodos, comuns a todas as cincias e, mais ainda, aquelas tcnicas de pesquisa especficas da sociologia que visam o estudo sistematizado das rela- es entre os homens, pelo fato de viverem em coletividades ou grupos, e as mudanas que da decorrem no seu comportamento. ' A sociologia rural , portanto, um campo de estudo da sociologia ge- ral, por isso tambm chamada sociologia da vida rural. Na definio de um de seus mais autorizados mestres "o gnero sistematizado de conhecimentos que resultam da aplicao do mtodo cientfico ao estudo da sociedade rural, de sua organizao e estrutura e de seus processos".5 Da no se entende, nem essa a inteno do autor citado, que a so- ciologia rural seja uma especializao criada pelo simples fato de viver o ho- mem numa rea de caractersticas ecolgicas ou geogrficas distintas da cida- dade. No h dvida que a vida no campo e a prtica milenar da agricultura marcou, at poca bem prxima, as populaes rurais com certas caracters- ticas especficas. Sabemos, no entanto, que esses traos, como todos os ca- racteres adquiridos, no seriam suficientes para autorizar um ramo to im- portante da cincia social, pois no se conseguiu at hoje provar que se trans- mitam hereditariamente. Acontece que, alm dessa constncia de fenmenos e processos so- ciais na vida rural, atravs dos tempos, dela resultam, como da atividade agr- cola, certas situaes especiais cujo estudo constitui o objeto prprio da so- CL& Trdp., Recife, 7(1): 85-103 jai,.ijur,. 1979
  3. 3. Jos ,4rthu, Rios 87 ciologia rural. So elas, por exemplo, o tipo de povoamento, a natureza dos ttulos de propriedade e do sistema de demarcao da terra, os sistemas agrcolas e toda a srie de traos sociais e culturais ligados propriedade da gleba e ao trabalho agrcola e aos quais se atribui o adjetivo agrrio-6 Esse contedo da sociologia rural certamente pode diversificar-se conforme o tempo e a situao analisados. Ele se fundamenta, principalmen- te, em certas diferenas entre a cidade e o campo, embora, como assinalam certos autores, no se achem estas devidamente marcadas e at mesmo nas sociedades modernizadas de nosso tempo, tendam a esbater-se. Diz ainda o autor citado: "Na realidade, a sociedade no se encontra dividida em duas pores claramente diferenciadas, uma urbana e outra rural, mas deve ser comparada a um sistema solar, no qual os elementos claramente identifica- dos como rurais se encontram num extremo, enquanto os visivelmente urba- nos se acham no extremo oposto. Assim, desde o ponto de vista do ta- manho da comunidade, da importncia relativa das atividades agrcolas e pas- toris, do grau de diferenciao social ou de qualquer outro dos demais cri- trios que podem usar-se para distinguir entre o rural e o urbano, as carac- tersticas rurais diminuem ou aumentam as urbanas. . Assim, para o mestre da sociologia rural americana no existe um grau definitivo de urbanizao ou de ruralizao, e sim um fluxo de carac- tersticas em que o rural e o urbano em vez de constituirem simples partes de uma dicotomia, tendem a situar-se ao longo de uma escala, num extremo da qual se colocam os povos mais primitivos, os pastores e agricultores nmades, os coletores, enquanto no outro se escalonam as sociedades urbanas moder- nas nas quais, graas s formas de produo e distribuio, de um lado, e a um tipo de tecnologia, o rurcola se encontra numa teia de relaes alta- mente urbanizadas. Dar as dificuldades encontradas pelos socilogos para caracterizar o que puramente urbano ou rural numa sociedade moderna. O problema s se simplifica nos agrupamentos primitivos, ainda desvinculados das socieda- des globais internacionais e naquelas sociedades agrrias que ainda perduram em nosso mundo altamente industrializado e tecnificado. No caso do Brasil, a distino entre urbano e rural tem que seguir uma escala de traos flutuantes, levando em conta o carter predominante da nossa sociedade, ao mesmo tempo, de extrema variedade regional e contem- poraneidade de sociedades historicamente diferenciadas. O Brasil oferece enorme riqueza de regies e sub-regies em que o rural e o urbano se encon- tram dosados e relacionados das mais diversas maneiras , ao mesmo tempo, Ci. & Trp., Recife, 7(7): 85-103 jen.4un. 1979
  4. 4. 88 O que e como surgiu a Sociologia Rural apresenta um escalonamento de sociedades histricas que vai desde a idade da pedra, no caso das comunidades ind (genas,at a sofisticao dos grandes centros em torno dos quais a sociedade rural tende a gravitar e organizar-se de forma cada vez mais complexa e dependente. Geralmente os autores dividem o contedo da sociologia rural em trs grandes campos: 1) a populao rural, seu nmero, distribuio, desen- volvimento, composio, caractersticas fsicas e psicolgicas, sua sade e educao, assim como seu dinamismo ou seja - os processos vitais de natali- dade, morbidade e mortalidade; e seus deslocamentos no espao, ou seja as migraes. Outro grande campo 2) a organizao rural que abrange: a) a ecologia rural, os tipos e padres de povoamento, os tipos de aglomerado e de comunidade; b) as relaes institucionais entre o homem e a terra que hoje ten- dem a constituir um sub-ramo da sociologia rural, mais conhecido como so- ciologia agrria, ou seja, as normas e aspectos da fixao da populao ter- ra, as divises e ttulos de propriedade, as caractersticas da posse e ocupa- o, o tamanho das glebas e os sistemas agr(colas; c) a morfologia social que abrange todo o estudo da diferenciao e da estratificao social, das classes e camadas em que se distribui a popula- o do campo, e ainda, d) as principais instituies sociais, a famlia, a escola, as filiaes religiosas e instituies de administrao e governo, todas elas analisadas do ponto de vista das caractersticas especficas que resultam de sua implanta- 5o no meio rural. 3) Finalmente, a sociologia rural abrange toda a dinmica social, isto , todos os processos sociais que envolvem competio, conflito, coope- rao, acomodao, assimilao e culturao e mobilidade social. No preciso dizer que se trata a da mudana social e dos fatores que influem na personalidade humana e de toda a problemtica social (crime, prostituio, alcoolismo, etc.) que costuma acompanhar esses processos.8 Esse esquema clssico constituiu o ncleo dos estudos de sociologia rural, tal como aparece nos autores que lanaram as bases cientficas dessa disciplina. 9 E' interessante, no entanto, notar que esse esquema vem sofren- do ultimamente algumas mudanas, ao influxo de certos problemas ou de certos interesses de estudiosos, ou ainda por influncia de certas disciplinas no conjunto das cincias sociais. No esquema clssico, nota-se nitidamente, CL & Trp, Recife, 7(1): 85-703 jenjun. 1979
  5. 5. Jos Arthur Rios 89 nem seria preciso indic-lo, a contribuio de algumas dessas cincias, da de- mografia, por exemplo, da psicologia social e da antropologia social. Hoje, dado o intercmbio mais intenso e a influncia recproca entre esses diver- sos ramos de estudo da sociologia, nota-se nitidamente a formao de novas reas de interesse. E' o caso, por exemplo, da sociologia agrria que se vincula intima- mente economia agrria e s cincias jurdicas, principalmente ao direito civil e ao direito agrrio, este por sua vez resultante da combinao de um direito da propriedade agrria, de um direito trabalhista e hoje de um direito da cooperao. E' o caso da s