03 infanticídio.aborto

  • View
    196

  • Category

    Law

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of 03 infanticídio.aborto

  • 1. LFG PENAL ESPECIAL Aula 03 Prof. Rogrio Sanches Intensivo II 23/09/2009 INFANTICDIO ABORTO Duelo Americano, Roleta Russa e Pacto de Morte Na continuao do art. 122, eu fiquei de analisar nessa aula duelo americano, roleta russa e pacto de morte. So trs assuntos que despencam em concurso, principalmente em prova-teste. Normalmente o examinador d um exemplo envolvendo uma dessas trs prticas e pergunta qual o crime praticado pelos envolvidos. Duelo Americano O examinador em concurso vai perguntar: que crime praticam os participantes de um duelo americano? Voc tem que saber o que isso. Cuidado! No fique pensando que duelo americano aquela histria de um ficar de costas para o outro, do dez passos (tem sempre um que d nove), viram e atiram. Isso no duelo americano. Isso art. 121. um matou o outro. O que o duelo americano, ento? outra brincadeira saudvel tambm. Temos duas armas: A e B. Cada um escolhe uma arma e atira contra a prpria cabea, pois s uma est municiada. Ns temos duas armas, s uma tem munio. Ns no sabemos qual . As duas esto em cima da mesa. Na hora que tocar o sino, cada um pega a arma e cada um atira na sua prpria cabea. Quem ganha quem sobrevive. Vocs entenderam, n? O objetivo no se apoderar da arma municiada. Quem ganha o jogo responde por qual crime? Art. 122. Ele participou do suicdio daquele que se apoderou da arma municiada. O vencedor do duelo americano responde pelo art. 122. Ele participou do suicdio daquele seu adversrio. Roleta Russa S tem uma arma que tem um tambor e esse tambor est municiado com um projtil. O que fazemos? Ns rolamos o tambor e atiramos contra prpria nossa prpria cabea. Rola o tambor e passa para o outro. Acaba a brincadeira quando a cabea explode. O vencedor na roleta russa tambm responde pelo art. 122. Ele participou do suicdio do adversrio. Seja duelo americano, seja roleta russa, o vencedor responde pelo art. 122. O que mais cai em concurso no nem roleta russa e nem duelo americano. o pacto de morte. Pacto de Morte ou Ambicdio Quando duas pessoas combinam a morte, tem um nome especial. Em concurso no cai pacto de morte, cai ambicdio: duas pessoas combinarem a prpria morte. O examinador perguntou: o que ambicdio. Teve gente que ficou imaginando crime ambiental. Duas pessoas ou mais combinando a prpria morte. Vamos imaginar um casal de namorados que combinam despedir da vida. Eles resolvem morrer asfixiados juntos para alcanar o amor eterno. Eles entram no cmodo fechado, ele percebe que no vai entrar gs se no ligar a torneira. Ele sai para ligar a torneira. Primeira situao: Ele no morre. Ela morre. Que crime ele, namoradinho praticou? Art. 121, porque ele praticou atos executrios de homicdio. Apesar de haver combinado a morte, ele executou a namorada. Ele ligou a torneira. Responde pelos atos executrios do homicdio. Responde pelo art. 121. Essa a primeira situao. Segunda situao: Ele morre. Ela no morre. E agora? Ela praticou atos executrios? No. Ela participou do suicdio dele? Ento, ela responde pelo art. 122. Terceira situao: Ningum morre ( essa que vai cair). Que crime ele pratica? Ele praticou atos executrios. Tentativa de homicdio. E ela? Cuidado com a resposta porque depende. Se o namoradinho sofreu leso grave ela responde pelo art. 122, com pena de 1 a 3. Se ele sofreu leso leve, ou se sequer leso sofreu, fato atpico. 23
  • 2. LFG PENAL ESPECIAL Aula 03 Prof. Rogrio Sanches Intensivo II 23/09/2009 INFANTICDIO ABORTO INFANTICDIO Art. 123, do CP Infanticdio Art. 123 - Matar, sob a influncia do estado puerperal, o prprio filho, durante o parto ou logo aps: Pena - deteno, de 2 (dois) a 6 (seis) anos. Presta ateno. O crime de infanticdio nada mais do que um homicdio privilegiado, em razo do estado fisiopsquico da autora. Eu vou provar que o infanticdio nada mais do que uma forma especial de homicdio. O art. 121, do CP, que pune o homicdio, prev que crime matar algum. O art. 123, do CP, que pune o infanticdio tambm prev como crime matar algum. A diferena entre os dois que no infanticdio voc tem um sujeito ativo especial, um sujeito passivo tambm especial, voc tem um elemento cronolgico e voc tem um elemento psquico. Pronto. O infanticdio nada mais do que o homicdio acrescido de elementos especiais: Sujeito ativo especial Sujeito passivo especial Elemento cronolgico Elemento psquico. Quando eu digo que o infanticdio nada mais do que o homicdio acrescido de elementos especiais, significa que a relao entre os dois uma relao de gnero-espcie. aqui que vocs enxergam muito bem o Princpio da Especialidade. A relao do infanticdio para o homicdio de norma especial derrogando norma geral. Compreenderam? O que eu quero saber o seguinte: como chamam esses elementos que tornam o infanticdio especial quando comparados ao homicdio? Isto que est listado so elementos que acrescidos ao matar algum torna o infanticdio especial em relao ao homicdio. Como chamam essas elementares especiais que tornam o infanticdio especial quando comparadas ao homicdio? J caiu em concurso: quais so as especializantes do art. 123? quando ele perguntou isso, ele queria saber o qu, no art. 123, especial em relao ao art. 121. Duas observaes bvias, que caem em concurso: 1. Infanticdio no crime hediondo, por mais hedionda que seja a forma que a me matou o prprio filho. Mesmo que praticado com crueldade, no hediondo. 2. tambm, a exemplo dos arts. 122 e 121, o infanticdio crime doloso contra a vida: vai a jri. Voltando ao art. 123: Art. 123 - Matar, sob a influncia do estado puerperal, o prprio filho, durante o parto ou logo aps: Pena - deteno, de 2 (dois) a 6 (seis) anos. Sujeito ativo No um crime comum. um crime prprio. Quem pode pratic-lo? Somente a parturiente. Quem o sujeito ativo? A parturiente sob a influncia do estado puerperal. S ela pode praticar esse crime. Concurso de agentes O que cai em concurso isso. Admite concurso ou no? 1 Corrente: O estado puerperal elemento personalssimo, incomunicvel. No admite concurso de agentes. Concluso: no admite concurso de agentes. Sabe quem inventou isso? Nlson Hungria. Por que voc diz que ele inventou? Primeiro porque no existe elemento personalssimo. O CP 24
  • 3. LFG PENAL ESPECIAL Aula 03 Prof. Rogrio Sanches Intensivo II 23/09/2009 INFANTICDIO ABORTO reconhece ou o emento objetivo ou o subjetivo. Elemento personalssimo no existe. Inveno dele. Por isso que hoje prevalece a segunda corrente. 2 Corrente: O estado puerperal elemento subjetivo do tipo comunicvel nos termos do art. 30, do CP. Concluso: admite concurso de agentes. Essa corrente viu bem: o elemento no personalssimo. subjetivo. Sabe quem adota? Nlson Hungria. Nas ltimas edies do seu livro, ele reconhece que inventou e abandonou a primeira corrente. Hoje prevalece que perfeitamente possvel concurso de agentes. Olha o que vai cair no seu concurso. So trs situaes: 1 Situao Parturiente e mdico executam o verbo matar. Por qual crime respondem? Eu preciso dizer que ela est no estado puerperal? No. Eu estou falando do art. 123, no vou ficar falando estado puerperal a vida inteira. Vocs j sabem que ela est sob a influncia desse estado. A mulher pratica infanticdio. E o mdico? Infanticdio. Pelo art. 123, na condio de coautor. Se voc entende que ele reponde por homicdio, vocs esto adotando a primeira corrente, que entende que o estado puerperal incomunicvel e aqui comunicvel. Essa primeira situao no cai em concurso. 2 Situao A parturiente auxiliada pelo mdico pratica, sozinha, o verbo matar. Por que crime respondem? Ela responde por infanticdio. O mdico, que de qualquer modo concorreu para o resultado, responde pelo art. 123, agora na condio de partcipe. Isso tambm no cai na sua prova. O que vai cair a terceira situao. 3 Situao Mdico, auxiliado pela parturiente pratica, sozinho, o verbo matar. E agora? Por que crimes respondem? O mdico responde por homicdio porque quem matou no estava sob influencia do estado puerperal. E ela? Ela concorreu de qualquer modo para o homicdio, e tambm deveria responder por homicdio, porm, na condio de partcipe. Comparem a segunda situao com terceira. Se ela mata, responde por homicdio privilegiado, se ela s auxilia, responde por homicdio. Ento, melhor, ao invs de auxiliar, matar logo. Isso que eu acabei de colocar o que est tecnicamente correto, mas gera uma incoerncia. Voc punir o mais com menos e o menos com mais. Isso o que est tecnicamente correto, mas para evitar essa incoerncia, temos duas correntes: 1 Corrente: Para que no haja esta incoerncia, os dois respondem pelo art. 123. Eu fico puto com essa primeira corrente porque a incoerncia no era com relao ao mdico. Era s com relao parturiente. Ele acabou se beneficiando. 2 Corrente: O mdico responde pelo art. 121. ela responde pelo art. 123 por razes de poltica criminal. Se a incoerncia s com relao a ela, vamos corrigir com relao a ela. O mdico continua respondendo pelo art. 121. Vejam que eles criaram uma exceo pluralista teoria monista aqui. A primeira corrente trabalha com o monismo. A segunda corrente trabalha com a exceo pluralista teoria monista (vimos isso no intensivo I). qual prevalece? a primeira corrente. E foi a resposta certa na polcia civil em SP. Sujeito passivo Quem a vtima do art. 123? o prprio filho. Quando eu falo o prprio filho, no o filho de 18 anos dormindo. o prprio filho que acabou de nascer ou que est nascendo. o filho nascendo ou neonato. Matar outro filho que j nasceu, homicdio. No vai chegar em casa e matar o filho que est dormindo. Pergunta de concurso: vamos imaginar uma mulher num hospital e o filho vai para o berrio. Na madrugada ela acorda, sob influncia do estado puerperal