Apostila penal online

  • View
    1.091

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila de Direito Penal para 2 fase OAB

Transcript

  • 1. E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@URSOFORUM.COM.BR 1 2FASE PENAL XIV Exame de Ordem online 2014.2 Participem de nossas redes sociais! Felipe Novaes www.professorfelipenovaes.blogspot.com.br www.facebook.com/professorfelipenovaes www.twitter.com/fgnovaes instagram: @professorfelipenovaes Rodrigo Bello www.professorrodrigobello.blogspot.com.br www.facebook.com/professorrodrigobello www.twitter.com/bellorodrigo instagram: @professorrodrigobello
  • 2. E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@URSOFORUM.COM.BR 2 ANOTE NA AGENDA: PROGRAMAO AO VIVO PARA AS TURMAS ONLINE XIV EXAME *as aulas ao vivo so gravadas e disponibilizadas em at 72h depois Dia Horrio Programao 21 ag 14:00h as 17:00h Monitoria de Questes (enunciados na apostila) 25 ag 13:00h 16:00h Postagem do Simulado 01 Correo ao vivo do Simulado 01 01 set 13:00h 16:00h Postagem do Simulado 02 Correo ao vivo do Simulado 02 02 set 14:00h as 17:00h Monitoria de Peas (enunciados nesta apostila) 06 set 08:00h as 13:00h CHAT (conversa e tira dvidas dos dois professores ao vivo) 08 set 14:00h as 17:00h Postagem do Simulado 03 Correo ao vivo do Simulado 03 11 set 14:00h as 17:00h Monitoria de Smulas 13 set 08:00h as 12:00h Reviso de Vspera
  • 3. E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@URSOFORUM.COM.BR 3 Recomendaes Iniciais: 1. Anotem os e-mails abaixo para comunicao: E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@CURSOFORUM.COM.BR E-MAIL PARA SUPORTE: SUPORTE.FORUMTV@CURSOFORUM.COM.BR 2. Comecem navegar, primordialmente, pelas seguintes aulas. a) Apresentao e Tutorial; b) Marcao de Cdigos (contedo extra); c) Planejamento de Estudos (contedo extra); 3. Utilizar o e-mail abaixo para envio de peas e dvidas acadmicas: OAB2PENAL@CURSOFORUM.COM.BR 4. As peas devem ser enviadas em modelo editor de textos (word, por exemplo). 5. S sero corrigidas as 06 peas que se encontram nessa apostila no setor PEAS PARA ENVIO. 6. Bibliografia: Manual de Prtica Penal Felipe Vieites Novaes e Rodrigo Bello Editora Mtodo Gen Resumos Grficos de Direito Processual Penal Rodrigo Bello Editora Impetus Resumos Grficos de Leis Penais Especiais Carlos Vinha e Felipe Vieites Novaes Editora Impetus 7. Os simulados sero disponibilizados durante o curso, pois se tratam de treinamentos atuais. Geralmente s 13:00h do dia anunciado na pgina 02 o simulado postado e s 16:00h ao vivo a correo. Lembrando que as aulas so gravadas e disponibilizadas em at 72h.
  • 4. E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@URSOFORUM.COM.BR 4 PEAS INAUGURAIS Duas primeiras peas do curso. Recomenda-se assistir as aulas 01 e 02 de Processo Penal e depois realizar as mesmas abaixo. Use folha padro FGV que pode ser obtida no prprio site da fundao e comece o treinamento. As correes dessas duas primeiras peas encontram-se na aula 03 de Processo Penal e no devem ser enviadas para correo pela equipe. a- PEA INAUGURAL Liliane, solteira, 40 anos, tcnica em informtica acredita que encontrou sua alma gmea nas redes sociais. Depois de muito conversarem o suposto bom partido informa que est trabalhando em Londres na Inglaterra que em semanas estar retornando ao Brasil. Liliane cria expectativas e se v totalmente envolvida na situao. J se falam pelo telefone e em certa ocasio Liliane informada pelo namorado virtual que precisa de R$ 5000,00 para voltar ao Brasil seno ele ter que ficar mais 6 meses. Liliane perdidamente apaixonada deposita a quantia em conta corrente no Brasil fornecida pelo interlocutor. O dia to esperado chega, Liliane vai ao aeroporto e ningum com as descries previamente traadas chega. Liliane abatida comenta com uma amiga a situao e ambas se dirigem ao posto policial do prprio aeroporto. O Delegado de Planto informa que, muito provavelmente, Liliane fora vtima de famoso golpe. A notcia crime enviada a Delegacia Especializada e so iniciadas as investigaes, inclusive procedendo-se com a percia nos computadores e telefones de Liliane. A polcia consegue identificar alguns nmeros, que so confrontados com nmeros previamente estudados pelo setor de inteligncia e se chega a concluso de que Ciro o principal suspeito. Mais investigaes so feitas at que obtido um mandado judicial de busca e apreenso na casa de Ciro e realmente so descobertas provas que o caracterizam como o golpista procurado. Concludas as investigaes, feito o relatrio conforme art. 10 1 CPP os autos so enviados ao Ministrio Pblico para deflagrar a competente ao penal. Mais de 30 dias se passaram e Liliane atesta que nada fez o Ministrio Pblico. Voc, advogado habilitado e com inscrio na Ordem dos Advogados do Brasil, procurado pela vtima Liliane a adotar medida judicial, diversa de Habeas Corpus, no caso em tela. b- PEA INAUGURAL Renata, idealizando o sonho de que um dia exerceria a profisso de advogada, se inscreve no famoso exame da "OAB". A bacharel empolgada conta para seu Pai Reynaldo, este que residia com ela e que pagava seus estudos, sobre a expectativa com a futura prova. O dia to esperado chegou e como corolrio Renata no obteve xito no exame. Isso aconteceu por mais duas vezes. Renata no seguia as dicas dos professores para se acalmar e achando que sabia demais, no fazia a linha do tempo do procedimento sugerida pela maioria dos professores. Quando o professor dizia que era para visualizar o procedimento, Renata achava que no precisava fazer isso. No dia 24 de janeiro de 2013, Renata foi numa festa sem a aprovao de seu pai, pois o mesmo havia aconselhado a filha no sair, pois deveria estudar. Desobedecendo-o, Renata saiu com os amigos Andr e Felipe, de forma sorrateira enquanto seu pai dormia. No meio da madrugada o pai descobriu que a filha no estava em casa. Em seguida o mesmo se dirigiu ao local da festa, num badalado Hotel praiano, mandando parar a msica e dizendo em alto e bom som: "Renata, sua vagabunda, voc no trabalha, eu te sustento, voc depende de mim, eu que mando em voc." A bacharel assustada e muito envergonhada com a presena do pai, tenta se esconder, no adiantando muito, pois seu pai se voltara para todo o pblico presente na ocasio dizendo: "
  • 5. E-MAIL PARA ENVIO DE PEAS E DVIDAS ACADMICAS: OAB2PENAL@URSOFORUM.COM.BR 5 assim que vocs querem ficar? Reprovados na OAB? Eu fao de tudo para essa menina. Os melhores cursos, eles corrigem peas, so pacientes com os alunos, fazem monitoria, respondem e-mails e essa infeliz s quer saber de badalar, ficar no facebook e comprar maquiagem. Chega bbada em casa e diz que um dia vai ser juza. O Brasil est perdido. Ouviram? Ela chega em casa transtornada e no dia seguinte fica o dia inteiro na cama dormindo e reclamando de dor de cabea." Enquanto todos riam, Andr e Felipe que presenciaram tudo, levam Renata embora e procuram voc que foi amigo dela na poca de faculdade e j possui habilitao da categoria tanto sonhada na ilustrao acima. Foi inclusive colega dela de sala no curso preparatrio, mas fez todas as peas, possua letra boa e seguia as recomendaes dos professores de no inventar e fazer a linha do procedimento para saber exatamente o que pedir nas peas. Assim, aps ouvir o relato do que ocorrera, adote a medida judicial cabvel no ltimo dia do prazo. PEAS PARA ENVIO PELO E-MAIL OAB2PENAL@CURSOFORUM.COM.BR No recomendvel mandar todas as peas de uma nica vez. O envio peridico e to somente aps o recebimento da j enviada ajuda na evoluo do programa de treinamento. 01 Na tarde do dia 29 (vinte e nove) de julho do corrente ano, por volta das 15:00 horas, DEOLICE PEREIRA, brasileira, casada, funcionria pblica, residente a rua Jos Silvrio, 122, apto 1302, bairro Casa Branca, nesta Capital, compareceu ao restaurante BOM DE BOCA, localizado na Av. Rio Branco, bairro Pindorama, tambm nesta Capital, onde fez uso do self service. Durante a refeio, aps j ter se servido do primeiro prato, a Sra. DEOLICE PEREIRA dirigiu-se ao garom do citado estabelecimento comercial, Sr. FRANCISCO DA CRUZ, alegando que no iria efetuar o pagamento das despesas do almoo, tendo em vista esta a comida muito salgada, uma porcaria. Diante do acontecido, o garom disse para a Sra. DEOLICE, educadamente, que aproximadamente 500 pessoas j haviam se servido da comida naquele dia, e nenhum havia apresentado qualquer tipo de reclamao. Diante da insistncia da Sra. DEOLICE em no saldar o dbito contrado, o Sr FRANCISCO chamou a dona do restaurante BOM DE BOCA, Sra. MARIA CELESTE, brasileira, solteira, comerciante, residente a Rua Francisco Pedrosa, 213 bairro Floresta, nesta Capital, que imediatamente foi ao encontro da freguesa. Aps ouvir atentamente s reclamaes da freguesa, a Sra. MARIA CELESTE ponderou que a mesma poderia servir novo prato, sem qualquer nus pela substituio. No entanto, de modo brusco, a Sra. DEOLICE interrompeu o dilogo e, dirigindo-se pessoa de MARIA CELESTE, comeou a dizer que eu no vou comer esta merda de comida, essa merda no presta, no querendo conversa com voc, sua puta, piranha, pintada, vai se foder, vai tomar naquele lugar.... No satisfeita, antes de ser retirada do estabelecimento comercial por outros fregueses que ali se encontravam, a Sra. DEOLICE ainda desferiu uma cusparada no rosto de MARIA CELESTE, dizendo que eu no vou comer neste lugar nojento, pois a sua proprietria uma sem vergonha, vagabunda. Certo que os atos se deram na presena de inmeras pessoas, fregueses, que se viam no interior do estabele