Ipca inpc - ibge - setembro de 2012

  • View
    1.210

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Confira a pesquisa do IBGE sobre o IPCA/INPC registrado em setembro de 2012.

Text of Ipca inpc - ibge - setembro de 2012

  • 1. Indicadores IBGESistema Nacional de ndices de Preos ao Consumidor IPCA INPCSetembro de 2012Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica - IBGE

2. Presidenta da RepblicaIndicadores IBGEDilma Rousseff Plano de divulgao: Trabalho e rendimentoMinistra do Planejamento, Oramento e Gesto Pesquisa mensal de empregoMiriam BelchiorAgropecuria Estatstica da produo agrcola * Estatstica da produo pecuria *INSTITUTO BRASILEIRO DEIndstriaGEOGRAFIA E ESTATSTICA - IBGE Pesquisa industrial mensal: emprego e salrio Pesquisa industrial mensal: produo fsica BrasilPresidenta Pesquisa industrial mensal: produo fsica regionalWasmlia Bivar ComrcioDiretor - ExecutivoPesquisa mensal de comrcioNuno Duarte da Costa Bittencourt ndices, preos e custos ndice de preos ao produtor indstrias de transformao Sistema nacional de ndices de preos ao consumidor:RGOS ESPECFICOS SINGULARESINPC - IPCA Sistema nacional de ndices de preos ao consumidor:Diretoria de Pesquisas IPCA-EMarcia Maria Melo Quintslr Sistema nacional de pesquisa de custos e ndices da construo civilDiretoria de Geocincias Contas nacionais trimestraisWaldih Joo Scandar Neto Contas nacionais trimestrais: indicadores de volume eDiretoria de Informtica valores correntesPaulo Csar Moraes Simes * Continuao de: Estatstica da produo agropecuria, aCentro de Documentao e Disseminao de partir de janeiro de 2006InformaesDavid Wu TaiEscola Nacional de Cincias EstatsticasDenise Britz do Nascimento Silva Iniciado em 1982, com a divulgao de indicadores sobreUNIDADE RESPONSVELtrabalho e rendimento, indstria e preos, o peridicoDiretoria de Pesquisas Indicadores IBGE incorporou no decorrer da dcada de 80 informaes sobre agropecuria e produto internoCoordenao de ndices de Preos bruto. A partir de 1991, foi subdividido em fascculos porEulina Nunes dos Santosassuntos especficos, que incluem tabelas de resultados, comentrios e notas metodolgicas. As informaesEQUIPE TCNICA apresentadas esto disponveis em diferentes nveis geogrficos: nacional, regional e metropolitano, variandoGerncia : Irene Maria Machado de Aguiar por fascculo.Colaboradores: Augusto Srgio Lago de Oliveira Cludio Mendes de Alcntara 3. SUMRIOSISTEMA NACIONAL DE NDICES DE PREOS AO CONSUMIDOR - SNIPC....................................3COMENTRIOS.............................................................................................................................................7TABELAS CONJUNTURAIS.......................................................................................................................12 -3- 4. SISTEMA NACIONAL DE NDICES DE PREOS AO CONSUMIDORSNIPCDESCRIO- Descrio SumriaO Sistema Nacional de ndices de Preos ao Consumidor - SNIPC consiste em uma combinao deprocessos destinados a produzir ndices de preos ao consumidor. O objetivo acompanhar a variao depreos de um conjunto de produtos e servios consumidos pelas famlias.O sistema abrange as regies metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife,So Paulo, Belm, Fortaleza, Salvador e Curitiba, alm do Distrito Federal e do municpio de Goinia. a partir da agregao dos ndices regionais referentes a uma mesma faixa de renda que se obtm o ndicenacional.Os ndices mensais resultam, regra geral, da comparao dos preos vigentes nos 30 (trinta) dias doperodo de referncia com os 30 (trinta) do perodo base. A coleta integral de preos se d a cada perodode 30 (trinta) dias que segmentado, sem interrupo, em 4 (quatro) subperodos. Cada um deles contmcerca de 7 (sete) dias com datas definidas atravs do Calendrio Anual de Coleta do SNIPC.Em um subperodo efetua-se a coleta de uma quarta parte fixa de estabelecimentos. Desta forma, possvel extrair do sistema ndices com perodos base e de referncia de 30 (trinta) dias ao final de cadaconjunto de quatro subperodos.Os ndices podem ser obtidos para diversas populaes-objetivo desde que estejam disponveis asrespectivas estruturas de ponderaes correspondentes a famlias de diferentes faixas de rendimentomensal.Do ponto de vista temporal, alm dos ndices mensais, podem ser calculadas as variaes de preosocorridas em 2 (dois) meses ou mais, a partir das sries histricas produzidas.Ressaltando que o sistema, na forma como montado, possibilita vrias alternativas de clculo dendices, passamos a descrever, abaixo, os ndices Nacionais de Preos ao Consumidor:ndice Nacional de Preos ao Consumidor - INPC endice Nacional de Preos ao Consumidor Amplo - IPCA; -3- 5. - Descrio AtualO INPC e o IPCA so calculados de forma contnua e sistemtica para as reas abrangidas pelo sistema.A populao-objetivo do INPC referente a famlias residentes nas reas urbanas das regies deabrangncia do SNIPC com rendimentos de 1 (hum) e 5 (cinco) salrios-mnimos e cujos chefes soassalariados; e a do IPCA referente a famlias residentes nas reas urbanas das regies de abrangnciado SNIPC com rendimentos de 1 (hum) e 40 (quarenta) salrios-mnimos, qualquer que seja a fonte derendimentos.Para cada regio so utilizadas as informaes das seguintes pesquisas bsicas:PESQUISA DE ORAMENTOS FAMILIARES - POFRealizada no perodo compreendido entre julho de 2002 a junho de 2003.Forneceu as estruturas de ponderao das populaes-objetivo.PESQUISA DE LOCAIS DE COMPRA - PLCRealizada no perodo de maio a junho de 1988. Forneceu o cadastro de informantes da pesquisa, cujamanuteno contnua.PESQUISA DE ESPECIFICAO DE PRODUTOS E SERVIOS - PEPSRealizada na poca de implantao de cada uma das regies para todos os produtos e servios constantesda estrutura de ponderaes. Forneceu o cadastro de produtos e servios pesquisado, que permanentemente atualizado com o objetivo de acompanhar a dinmica de mercado.PRINCIPAIS VARIVEIS INVESTIGADAS E UNIDADES DE INVESTIGAOOs preos obtidos so os efetivamente cobrados ao consumidor, para pagamento vista.A Pesquisa realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de servios, domiclios econcessionrias de servios pblicos.ABRANGNCIA GEOGRFICARegies Metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, So Paulo, Belm,Fortaleza, Salvador e Curitiba, alm do Distrito Federal e do municpio de Goinia. -4- 6. PERIODICIDADEMensalMETODOLOGIAOs ndices so calculados para cada regio. A partir dos preos coletados mensalmente, obtm-se, naprimeira etapa de sntese, as estimativas dos movimentos de preos referentes a cada produto pesquisado.Tais estimativas so obtidas atravs do clculo da mdia aritmtica simples de preos dos locais daamostra do produto que, comparadas em dois meses consecutivos, resultam no relativo das mdias.Agregando-se os relativos dos produtos atravs da mdia geomtrica calculada a variao de preos decada subitem, que se constitui na menor agregao do ndice que possui ponderao explcita.A partir da aplicada a frmula Laspeyres, obtendo-se todos os demais nveis de agregao da estruturaitem, subgrupo, grupo e, por fim, o ndice geral da regio.Os ndices nacionais INPC e IPCA so calculados a partir dos resultados dos ndices regionais,utilizando-se a mdia aritmtica ponderada.A varivel de ponderao do INPC a "Populao Residente Urbana" (Pesquisa de OramentosFamiliares - POF - 2008-2009) e a do IPCA "Rendimento Familiar Monetrio Disponvel " (Pesquisa deOramentos Familiares - POF - 2008-2009).POCA DE COLETAO perodo de coleta do INPC e do IPCA estende-se, em geral, do dia 01 a 30 do ms de referncia.TEMPO PREVISTO ENTRE COLETA E DIVULGAOAproximadamente 8 (oito) dias teis.-5- 7. INCIO DA PESQUISAJaneiro/1979 - Rio de Janeiro;Junho/1979 - Porto Alegre, Belo Horizonte e Recife;Janeiro/1980 - So Paulo, Braslia e Belm;Outubro/1980 - Fortaleza, Salvador e Curitiba;Janeiro/1991 - Goinia;A srie Brasil encontra-se disponvel a partir de setembro de 1981. -6- 8. COMENTRIOSsetembro de 2012 NDICE NACIONAL DE PREOS AO CONSUMIDOR AMPLO - IPCA O ndice Nacional de Preos ao Consumidor Amplo - IPCA do ms de setembroapresentou variao de 0,57% e ficou 0,16 ponto percentual acima da taxa de 0,41% registrada em agosto.Com o resultado de setembro o acumulado no ano foi para 3,77%, bem abaixo dos 4,97% registrados emigual perodo do ano anterior. Considerando os ltimos doze meses, o ndice situou-se em 5,28%, umpouco acima dos 5,24% relativos aos doze meses imediatamente anteriores. Em setembro de 2011 a taxahavia ficado em 0,53%. Para clculo do ndice do ms foram comparados os preos coletados no perodo de 28 deagosto a 27 de setembro de 2012 (referncia) com os preos vigentes no perodo de 28 de julho a 27 deagosto de 2012 (base). Os alimentos se mantiveram na liderana dos resultados de grupos, conforme mostra a tabelaa seguir, apresentando alta 1,26%. Variao (%)Impacto (P.P)GrupoAgostoSetembro AgostoSetembrondice Geral0,410,570,410,57Alimentao e Bebidas0,881,26 0,210,30Habitao0,220,71 0,030,10Artigos de Residncia0,400,18 0,020,01Vesturio0,190,89 0,010,06Transportes0,06 -0,08 0,01 -0,02Sade e Cuidados Pessoais0,530,32 0,060,04Despesas Pessoais0,420,73 0,040,08Educao 0,510,10 0,020,00Comunicao -0,010,03 0,000,00 -7- 9. Alm de se constituir no mais elevado resultado, o grupo alimentao e bebidas ficou 0,38ponto percentual acima da taxa de 0,88% do ms anterior. Com impacto de 0,30 ponto percentual, foiresponsvel por 53% do IPCA de setembro, mais do que a metade. Nas regies metropolitanas de Recifee Fortaleza a alta chegou a 2,01% e 2,04%, respectivamente. A menor elevao nos preos dosalimentos foi registrada em Curitiba, ao contrrio do ms anterior, quando se destacou pelo maiorresultado (1,30%), mesmo assim a alta chegou a 0,90%. Embora o tomate, na dianteira dos principais impactos individuais nos ndices dos ltimosmeses, tenha revertido a fase de crescimento de preos e apresentado queda de 12,88%, exercendo oprincipal impacto para baixo em setembro (-0,05 ponto percentual), outros alimentos tiveram forteinfluncia no ndice. O principal foi o item carnes, cujos preos subiram 2,27%, gerando impacto de 0,06ponto percentual no IPCA, individualmente, o maior. Foram registrados aumentos substanciais emprodutos bsicos na alimentao das famlias,