Jornal digital 24-03-17

  • View
    201

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Jornal digital 24-03-17

  1. 1. Correio do SulANO XXVI EDIO N 5.132 R$ 2,00SEXTA-FEIRA, SABADO E DOMINGO, 24, 25 E 26 DE MARO DE 2017 www.grupocorreiodosul.com.br 29 20 Pancadas de Chuva - Chuva de curta dura- o e pode ser acompanhada de trovoadas a qualquer hora do dia. Previso para hoje Extremo Sul Catarinense CASOS DE TUBERCULOSE DISPARAM EM ARARANGU NESTE ANO SECRETARIA DE EDUCAO COMEA MELHORIAS E TENTA CASSAR LIMINAR SECRETRIO DE SADE VISITA HRA E FALA EM FAZER AUDITORIA ALERTA ESCOLAS FECHADAS DE NOVO Pag 13 Pag 7 Pagina 13 Pagina 3 Mau Tempo CHUVA ALAGA DIVERSAS RUAS E PROVOCA TRANSTORNO NA REGIO
  2. 2. ReformadaPrevidncianodevepassar Segurando Prefeito de Turvo, Tiago Zilli (PMDB), diz que 2017 ser um ano para segurar tudo e um pouco mais. Conforme ele, a populao turvense, de fato, dever sentir uma significativa queda nas realizaes da prefeitura ao longo dos prximos meses, mas muito melhor prevenir do que remediar. De acordo com o prefeito, ao longo dos ltimos oito anos o executivo desenvolveu grandes projetos, mudando a cara de Turvo. Para ele, no entanto, a manu- teno do mesmo ritmo seria temerrio, pois as condies financeiras do pas mudaram do vinho para a gua. Vamos enfrentar 2017 com responsabilidade. Sabemos tudo o que precisamos e o que devemos fazer, s que tudo tem seu tempo. O tempo, agora, de cautela, comenta o chefe do executivo. Via judicial Fonte ligada a Secretaria de Estado da Educao da conta de que o governo no acredita que consiga resolver, em curto espao de tempo, o problema das escolas da Comarca de Sombrio que foram interditadas. Para se colocar tudo em ordem, atravs de obras e aes, a estimativa que sejam necessrios entre trs e quatro meses. Por conta disto, o foco agora tentar junto ao Tri- bunal de Justia do Estado um Agravo que suspenda os efeitos da interdio solicitada pelo Ministrio Pblico da Comarca, que foi acatada pelo judi- cirio local. Enquanto o impasse no se resolver, quase 3 mil alunos de sete escolas de Sombrio e de Balnerio Gaivota continuam sem aulas. Por sua vez, a Agncia de Desenvolvimento Regional, responsvel por encaminhar a soluo do problema, tem sido sis- tematicamente acusada de omisso e inoperncia por lderes polticos e pela comunidade escolar dos dois munic- pios atingidos. ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 O negcio voc amar com fora e viver enquanto est vivo, porque depois que voc morre sua vida vai acabar. por isto que feliz aquele que no triste. Tiririca (1965) Deputado federal pelo PR de So Paulo G overno de Michel Te- mer (PMDB) no de- ver conseguir passar a Reforma da Previdncia no Con- gresso Nacional. Fontes ligadas ao parlamento nacional do conta de que o clima dentro do Congresso, e especialmente na Cmara dos Deputados, totalmente desfavo- rvel ao governo, ainda que este tenha maioria no legislativo. Para se ter uma ideia, at agora j foram apresentadas quase 150 emendas parlamentares visando alterar o texto original. Afora isto, o prprio governo voltou atrs em vrios itens, tirando fora da Reforma, por exem- plo, servidores estaduais, depois municipais, assim como pessoal ligado a segurana pblica. O pro- blema que o trabalhador comum, que compe 63% dos segurados pelo sistema previdencirio, continua l, a merc das loucuras do Palcio do Planalto, que se nega, por exemplo, a enviar projeto para o Congresso que vise desonerar a folha de paga- mento federal. Paralelo a isto, est criando cada vez mais corpo o grupo de deputados que quer uma auditoria ampla, total e irrestrita nas contas da Previdncia. Para este grupo, onde esto inseridos parlamentares como os catarinenses Jorge Boeira (PP) e EsperidioAmin (PP), a Previdncia opera com supe- rvit, s que o governo a fora a dar prejuzo. Vinte por certo de toda a receita da Previdncia, por exemplo, estaria sendo utilizado para pagar juros e dvidas pblicas. Os deputados contrrios a Re- forma tambm acusam o Governo Federal de omisso, na medida em que no executa a cobrana de mais de R$ 400 bilhes que tem na rua para receber para a Previdncia. A grande maioria desta dvida estaria nas mos de grandes empresas. Outros fatores tambm tm servido de munio para que o Governo Federal seja atacado. Um deles o fato do governo alegar que a Previ- dncia d um prejuzo anual de R$ 460 bilhes, ao passo em que este mesmo governo paga todos os anos R$ 500 bilhes em juros de dvidas. Na prtica a impresso que se tem que o governo quer que todos os brasileiros tenham que trabalhar at os 65 anos para ficar pagando juros eternamente. Afora isto, o que tem feito os deputados se posicionarem cada vez mais contra a Reforma a presso popular. que na prtica, o que o governo quer que as pessoas traba- lhem at os 65 anos, tendo contribu- do, no mnimo, por 49 anos para se aposentar de forma integral. Ou seja, se o cidado quiser se aposentar com o salrio pelo qual trabalhou durante a vida, ter que comear a trabalhar com 16 anos e seguir trabalhando at os 65 anos. Se ele ficar um ano desempregado ao longo de sua vida, a idade mnima vai para 66 anos, e assim por diante. S contas Presidente do PP de Ararangu, Jos Hilson Sasso, que tambm presi- dente do Samae, faz uma avaliao no muito otimista da situao do executivo municipal. De acordo com ele, o prefeito Mariano Mazzuco (PP) assumiu a prefeitura com duas con- dies para l de adversas. Uma diz respeito a crise financeira nacional, que descapitalizou profundamente o poder pblico em todas as esferas. A outra, conforme Sasso, a enorme dvida herdada por Mariano, e que dever ser paga, obrigatoriamente, por sua gesto. S de precatrios so mais de R$ 30 milhes, ressalta. Conforme ele, s os precatrios j seriam suficiente para desaminar qualquer um. Imagine agora uma dvida milionria aliada a queda vertiginosa de receita, enfatiza. hoje Prefeito de So Joo do Sul, Moacir Teixeira (PSD), est otimista em rela- o a Audincia Pblica que acontece hoje em seu municpio para discutir a instalao de um posto de pedgio no KM 458 da BR 101. A inteno da Audincia sensibilizar a Agncia Nacional de Transporte Terrestre, a ANTT, para que esta no autorize a instalao do pedrio dentro do terri- trio de So Joo, o que acabaria sendo prejudicial para todo o Sul catarinense. De acordo com Moacir, os demais 14 prefeitos da Amesc confirmaram pre- sena na audincia, assim como outros 12 da Amrec, que a Associao dos Municpios da regio de Cricima. Vrios deputados federais e estaduais tambm confirmaram presena. Em princpio dever ser proposto que o posto seja instalado em Vila So Joo, no municpio de Torres (RS). Com certeza teremos um embate ferrenho, mas vamos lutar at as ltimas foras, diz o prefeito. Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho Jornal Correio do Sul Sexta-Feira, 24 de Maro de 2017 rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787 POLTICA
  3. 3. 3Geral Gislaine Fontoura Regio Jornal Correio do Sul Sexta-Feira, 24 de Maro de 2017 Chuva deixa vrias ruasembaixodgua Vrias ruas de Ararangu ficaram completamente alagadas com a chuva desta quinta Transtorno M oradores e comerciantes do trecho no asfaltado da rua Capito Pedro Fernandes,no Centro de Ararangu, reclamam de conviver com o descaso da prefeitura, vindo j de outras gestes, e com a falta de edu- cao de alguns motoristas, que fazem cavalo de pau. A situao que j era difcil, ficou bem pior nesta quinta- -feira, durante a forte chuva que caiu na regio, pois a rua foi tomada pela gua. Outras ruas da cidade tambm ficaram alagadas, como a Governador Jorge Lacerda, na Urussanguinha e no Alto Feliz; a avenida Getlio Vargas, no Centro e a Amaro Jos Pereira, no bairro Coloninha, tambm foram atingidas. Os municpios vizinhos, Meleiro e Maracaj, tiveram situaes parecidas. Na Sapi- ranga, em Meleiro, uma casa foi totalmente destelhada no meio da tormenta. Rua Jorge Lacerda Alto Feliz Maracaj Rua Capito Pedro Fernandes Sapiranga Rua Amaro Jos Pereira
  4. 4. 4 PublicidadeJornal Correio do Sul Sexta-Feira, 24 de Maro de 2017
  5. 5. Primo Jnior recebe secretrio O deputado Z Milton (PP) esteve nesta quarta-feira, com o secretrio de Estado da Educao Eduardo Deschamps e da Casa Civil Nelson Serpa e solicitou a interveno do governo estadual para resolver a situao das escolas de Sombrio e Balnerio Gaivota, visto que a Agncia de Desenvolvimento Regional (ADR) no est dando a celeridade necessria para a resoluo do problema. Durante o encontro Z Milton explanou ao secretrio todo o caso que culminou na interdio das sete escolas dos dois municpios e deixou cerca de trs mil alunos sem aula. Imediatamente o secretrio da Casa Civil convocou a equipe tcnica e cobrou todas as informaes para que sejam tomadas as aes de reabertura dos prdios. No podemos deixar os alunos sem aula, o caso urgente e at o momento no estamos vendo resultado efetivo, relatou Z Milton. Um dia antes, os vereadores de Passo de Torres, acompanhados do deputado Z Mil- ton, estiveram reunidos na superintendncia do Banco do Brasil, onde protocolaram um ofcio solicitando a possibilidade da reabertura do Posto de Atendimento Bancrio - PAB ou no mnimo a instalao de um terminal do Banco do Brasil em Passo de Torres. Va- mos trabalhar para buscar soluo a este pleito o mais breve possvel, inaceitvel que o cidado tenha que sair de sua cidade para realizar alguma transao financeira, defendeu o parlamentar que teve como resposta imediata do superintendente do BB, Eli Medeiros Junior, da instalao imediata de um terminal automtico em Passo de Torres. Eli solicitou inicialmente o prospecto do local de instalao para que a equipe tcnica possa avaliar a aprovao do mesmo. Vamos inicialmente trabalhar com o terminal e estudar a viabilidade de reativar o PAB, comentou Eli. Uma parceria entre a prefeitura de Balnerio Arroio do Silva e o Departamento Esta- dual de Infraestrutura (Deinfra) tem resultado em melhoria no trfego na SC 447. Foram realizados na tera e quarta-feira, os trabalhos de melhoria e manuteno do acostamento da rodovia que d acesso ao Arroio do Silva. O Deinfra investiu no material e a prefeitura, atravs d