Click here to load reader

Apresentação1 serviço social

  • View
    54

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Apresentação1 serviço social

Apresentao do PowerPoint

Graduao: servio social

CENTRO DE ESTUDOS AVANADOS PS-GRADUAO E EXTENSORua Manoel Negreiros, no 05, bairro Doze Anos Mossor-RN. CEP 59.603-170. CNPJ 08.113.361/0001-56

Docente:Jssica Lima Rocha NogueiraDiscentes:Cristiane SamaraMylena FernandesSebastiana Taise Disciplina: Processo de Trabalho e Servio Social

justificativaAs ideias expostas no presente slide, foram baseadas no texto Acumulao, Trabalho e Desigualdades Sociais. O objetivo esclarecer os pontos mais relevantes do texto lido.

Acumulao, trabalho e desigualdades sociais

Introduo

Quando vivemos em sociedade, automaticamente estamos fazendo parte da produo, distribuio e consumo de bens e servios, tendo participao na vida econmica desta. Todos os indivduos que participam da vida econmica de uma nao, participam automaticamente da produo, distribuio e consumo.

desenvolvimento

Modo de produo

Relaes sciasEscravismo, pelo feudalismo e, contemporaneamente, pelo capitalismo.

EscravismoNeste caso, os meios de produo (terras e instrumentos de produo) e os escravos tinham um dono, o seu senhor. Considerado uma ferramenta, assim como os animais, os escravos trabalhavam para os senhores sem receber nada em troca. Esse modo de produo foi marcado pelo domnio e sujeio.

feudalismoO modo de produo feudal foi marcado pela relao senhores x servos. Os servos, apesar de no serem propriedade dos seus senhores, trabalhavam em troca de casa e comida, sempre um pouco para seus senhores e um pouco para si mesmos.

capitalismoEste modo, provavelmente o mais conhecido, caracterizado pelas relaes assalariadas de produo. Os meios de produo so propriedade privada da burguesia e o trabalho assalariado. Movido por lucros, esse modo demarcado por duas classes sociais principais: a burguesia e o trabalhador.

Esse modo foi marcado por quatro etapas:Pr-capitalismo: fase em que o modo de produo feudal ainda predomina, mas com relaes capitalistas.Capitalismo comercial: fase em que a maior parte dos lucros est concentrada nas mos dos comerciantes. torna-se mais comum o trabalho assalariado.Capitalismo industrial: o capital passa a ser investido nas industrias, tornando essa a atividade econmica mais importante e tornando firme o trabalho assalariado.Capitalismo financeiro: bancos e instituies financeiras controlam as demais atividades econmicas por meio de financiamentos.

Feudalismo Escravismo Capitalismo

Dominantes e dominados Desigualdade

No impe limites produo

A sociedade se divide em duas classes

Burguesia Proletariado

Objetivo:Acumulao do capitalObjetivo:sobreviver

acumulao primitiva Acumulao primitiva do capital, tambm conhecida como acumulao originria, foi o processo de acumulao de riquezas ocorrido na Europa entre os sculos XVI e XVIII, que possibilitou as grandes transformaes econmicas da revoluo industrial. foi estudado e descrito por Karl Marx, que tomou a Inglaterra como modelo de sua teoria. a acumulao primitiva de capital para Marx se desenvolveu a partir de dois pressupostos: um foi a concentrao de grande massa de recursos (dinheiro, ouro, prata, terras) nas mos de um pequeno nmero de proprietrios; outro foi a formao de um grande contingente de indivduos despossudos de bens e obrigados a vender sua fora de trabalho aos senhores de terra e donos de manufaturas.

Revoluo industrial

O sistema capitalista surgir na Europa Ocidental no sculo XVI, o modo de produo na primeira fase do capitalismo era feita atravs de trocas (permutas), onde todos beneficiavam-se com esse sistema, apesar que era um meio de produo fragmentado. A partir disso intensas transformaes aconteceram na economia, na poltica e na cultura, a Revoluo Industrial, essa face do modo de produo capitalista ficou conhecida pelo uso de maquinas, que antes o trabalho era realizado pelos artesos, um forte impacto na produo acontecia, pois a produo era mais rpida, e o lucro aumentava significativamente.

Desigualdade social

Com isso o processo de industrializao e urbanizao, deu origem ao empobrecimento das classes operrias, nessa face que entra a questo social que est oriunda da contradio entre capital e trabalho.A questo social surge sobre o fenmeno do pauperismo absoluto ao qual estavam submetidas as massas trabalhadoras. segundo a viso de netto na sua obra capitalismo monopolista e servio social, a questo social tem a ver, exclusivamente, com a sociabilidade erguida sob o comando do capital (netto, 2011, p. 159).

As desigualdade so produzidas pelo processo econmico, politico e cultural de organizao do mundo da vida social.

amadurecimento do capital A partir de 1870, o capital entra na sua fase de expanso e amadurecimento, a fase dos monoplios. Na fase monopolista, toma forma a estrutura da indstria moderna e das finanas capitalistas. O surgimento das empresas de sociedade annima, os cartis e outras formas de combinao so expresses da concentrao e centralizao do capital. nessa fase, a indstria automobilstica faz histria, demonstrando ser estratgica para a acumulao capitalista, referimo-nos ao Fordismo e ao Toyotismo.

Fordismo

Criado pelo empresrio norte-americanohenry Ford(1863-1947), fundador da Ford motor company, ofordismo um modelo de produo em massa que revolucionou a produo industrial do incio do sculo XX, sendo bastante utilizada at os dias atuais. Ford fez uso, em suas fbricas, das tcnicas de produo sugeridas porTaylor. a organizao do sistema era totalmente baseada na linha de produo, na qual cada funcionrio era especializado em apenas uma atividade especfica.

Toyotismo

Toyotismo um sistema de organizao voltado para a produo de mercadorias. criado no Japo, aps a segunda guerra mundial, pelo engenheiro japons taiichi ohno, o sistema foi aplicado na fbrica da Toyota (origem do nome do sistema). o toyotismo espalhou-se a partir da dcada de 1960 por vrias regies do mundo e at hoje aplicado em muitas empresas.

Globalizao Podemos dizer que um processo econmico e social que estabelece uma integrao entre os pases e as pessoas do mundo todo. atravs deste processo, as pessoas, os governos e as empresas trocam ideias, realizam transaes financeiras e comerciais e espalham aspectos culturais pelos quatro cantos do planeta.

Consideraes finaisPrimeiramente obrigada pela ateno de todos. Esse foi o nosso ponto de vista do contexto em tela.

Referencias:http://www.rotamogiana.com/2014/01/acumular-riquezas-socializadas-e-bom.htmltendnciahttp://www.mundovestibular.com.br/articles/251/1/a-transicao-do-feudalismo-para-o-capitalismo/paacutegina1.htmhttp://www.suapesquisa.com/economia/toyotismo.htmhttp://www.estudoadministracao.com.br/ler/toyotismo-fordismo-resumo/http://www.suapesquisa.com/globalizacao/