Procedimento Limpeza CONDOMINIOS HOSPITALAR NOS FAZEMOS(11)98950 3543

  • View
    1.038

  • Download
    8

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Este protocolo é uma elaboração de nossa empresa onde atravez de vários anos na área de limpeza conseguimos junto com nossos colaboradores e que são nossos funcionários também poder de alguma forma elaborar uma cartilha para as próximas pessoas que contempladas forem tiverem o privilegio de estar em nosso quadro de funcionários: Este manual é dedicado ao Sr. Ernesto Pesce pela vocação de ajuda ao próximo.

Text of Procedimento Limpeza CONDOMINIOS HOSPITALAR NOS FAZEMOS(11)98950 3543

  • 1. Manual de Limpeza HOSPITAISEste protocolo uma elaborao de nossa empresa onde atravez de vrios anos na rea de limpeza conseguimos junto com nossos colaboradores e que so nossos funcionrios tambm poder de alguma forma elaborar uma cartilha para as prximas pessoas que contempladas forem tiverem o privilegio de estar em nosso quadro de funcionrios: Este manual dedicado ao Sr. Ernesto Pesce pela vocao de ajuda ao prximo. 1. INTRODUO 2. NOES BSICAS DE HIGIENIZAO E DEFINIES DE NECESSIDADES 3. DEFINIES E CONCEITOS 4. NOES DE INFECO HOSPITALAR CLASSIFICAO DE REAS HOSPITALARES SUPERFCIES HOSPITALARES TIPOS DE LIMPEZA
  • 2. SOLUES DESINFETANTES UTILIZADAS NA LIMPEZA HOSPITALAR TCNICAS DE LIMPEZA HOSPITALAR 5. USO DE EPIs APRESENTAO UTILIZAO NO DIA A DIA PRECAUES NO SEU TRABALHO 1. INTRODUO A higiene e a ordem so elementos que concorrem decisivamente para a sensao de bem-estar, segurana e conforto dos profissionais, pacientes e familiares. O servio de limpeza Hospitalar tem particular importncia no Controle das Infeces, por garantir a limpeza e desinfeco de reas hospitalares. O aparecimento de infeces no ambiente hospitalar pode estar relacionado ao uso de tcnicas de limpezas inadequadas, descontaminao de superfcies e de artigos hospitalares incorretos e manuseio do lixo hospitalar sem proteo adequada. Devido ao uso incorreto das prticas e rotinas de trabalho se faz necessrio estabelecer o aperfeioamento de tcnicas eficazes de controle e preveno as infeces hospitalares que vo gerar garantias de proteo ao trabalhador durante a execuo de suas tarefas. Baseados nestes princpios criamos para voc dentro do Treinamento em Bios-segurana aulas de manipulao de material biolgico com as quais ter oportunidade de adquirir novos conhecimentos e tirar dvidas sobre a conduo e repercusso do seu trabalho no ambiente hospitalar. Este manual tem por objetivo orientar quanto aos tipos de limpeza e desinfeco nesta Instituio. II - SERVIO DE LIMPEZA HOSPITALAR a- Os funcionrios de limpeza hospitalar devem:
  • 3. - manter perfeita higiene pessoal (banho dirio, cabelos limpos, penteados e presos, unhas limpas e aparadas); - usar uniforme limpo; - usar equipamento de proteo individual (EPI) quando recomendado; - lavar as mos com gua e sabo aps o uso do sanitrio, antes da alimentao, ao iniciar e terminar as atividades. a-1- Lavagem das mos A lavagem das mos sempre foi o ponto chave do controle de infeces. A lavagem simples das mos o procedimento individual mais importante na preveno das infeces hospitalares, 80% das infeces hospitalares podem ser evitadas atravs da correta lavagem das mos. Deve ser realizada aps os procedimentos de limpeza. Tcnica de Lavagem Correta das Mos: Abrir a torneira. Molhar as mos e aplicar o sabo de preferncia lquido. Friccionar as mos com sabo durante 15 segundos. Enxaguar as mos. Enxugar as mos compapel toalha. Fechar a torneira como papel toalha utilizado no item 5. Amostra da Tcnica de Lavagemde Mos - retirar anis, pulseiras e relgios. - lavar todas as superfcies, o dorso, a regio palmar, entre os dedos e ao redor das unhas. Para completar: lavar os antebraos. - secar com papel toalha. b- rea Fsica O servio de limpeza necessita de local especfico e prprio para guarda de material e equipamento, este local dever possuir um tanque e ser localizado em rea de fcil acesso e com boa ventilao. A dimenso desta rea depende da necessidade do prprio hospital. c- Equipamento e Material de Consumo O servio de limpeza deve dispor dos seguintes equipamentos e materiais : - escovas (preferir as com base de plstico);
  • 4. - rodos; - baldes; - escadas (anti-derrapantes); - panos; - esponjas; - enceradeiras; - toalhas de papel; - dispositivos para pendurar vassouras e rodos; - sabo lquido; - desinfetantes (de acordo com a padronizao da CCIH do Hospital); - sacos plsticos (10, 20, 60, 100 L) cor branco e cor preta: - estante com prateleira; - armrios com chave, para guarda de produtos e ou substncias perigosas (cidos, venenos, etc..) devidamente rotuladas e tampadas; - carrinho para transporte do material de limpeza; - carrinho para transporte do lixo; 2. DEFINIES E CONCEITOS LIMPEZA: a remoo de todo material estranho ( sujeira, matria orgnica ) de objetos ou superfcies. DESINFECO: Processo que elimina microrganismos patognicos em objetos inanimados com a exceo de esporos bacterianos. DESCONTAMINAO: o processo que remove microrganismos patgenicos dos objetos, tornando o seguro para o manuseio. DESINFETANTE: um agente que destri microorganismos, particularmente organismos patgenicos. INFECO: o resultado da penetrao e multiplicao de um agente infeccioso especfico no organismo. AGENTE INFECCIOSO: So seres microscpios que no so visveis a olho nu ( bactrias, vrus, fungos, etc ). HOSPEDEIRO:
  • 5. Homem ou animal que oferea, em condies naturais, condies para alojar um agente infeccioso. CONTAMINAO: Transferncia do agente infeccioso para um organismo, objeto ou substncia. CONTGIO: Transmisso do agente infeccioso de um doente ou portador para outro indivduo. MATRIA ORGNICA: So secrees ou excrees do organismo ( pus, sangue, vmito, fezes, urina, etc ). 3. NOES DE INFECO HOSPITALAR Infeco hospitalar e qualquer infeco adquirida aps a admisso do paciente no hospital e que se manifesta durante a internao ou aps a alta, quando relacionada com a internao. Uma infeco hospitalar acrescenta, em mdia cinco a dez dias ao perodo de internao. Eleva os custos e se constitui em importante causa de morte durante a hospitalizao. A preveno das infeces hospitalares deve constituir o objetivo de todos os profissionais. Para que ocorra a infeco hospitalar necessrio que exista : CLASSIFICAO DE REAS HOSPITALARES As reas hospitalares podem ser classificadas em trs categorias de acordo com o seu potencial de contaminao, facilitando desta forma os procedimentos de limpeza destas reas. a)REAS CRTICAS So aquelas que oferecem maior risco de infeco pelas atividades de risco desenvolvidas e pela presena de pacientes graves. Exemplos : .Centros Cirrgicos .Central de Material e Esterilizao .CTI .Lactrio .Laboratrio .Banco de Sangue b)REAS SEMI- CRTICAS
  • 6. So aquelas que oferecem menor risco de contaminao. Exemplos : .Enfermarias .Farmcia .Ambulatrios .Copa e Cozinha .Corredores dos ambulatrios .Elevadores .Radiologia c)REAS NO CRTICAS So aquelas que, teoricamente, no apresentam risco de contaminao. Exemplos : .reas Administrativas .Biblioteca .Depsitos em geral .Almoxarifado .Vestirios .Anfiteatros .Arquivo Mdico. SUPERFCIES HOSPITALARES As superfcies hospitalares fixas ( pisos, paredes, tetos, portas, mobilirios e equipamentos ) no representam risco significa Ativo de transmisso de infeco na rea hospitalar, tornando-se desnecessrio a desinfeco ambiental de rotina, a menos que haja respingo ou deposio de matria orgnica, quando recomendada a desinfeco localizada. Nas superfcies hospitalares fixas, a limpeza deve ser realizada sempre que apresentar sujidade utilizando gua e Sabo. Na presena de Matria Orgnica ( sangue, vmitos, escarro, etc ) na pia proceder a retirada com papel toalha da mesma, lavar com gua e sabo e secar e aps aplicar o desinfetante (hipoclorito de sdio), remover, limpar com
  • 7. gua e sabo o restante da rea e secar as superfcies. Passos seqenciais: Superfcie com presena de matria orgnica, Retirar matria orgnica com pano ou papel desprezando em lixeira de resduo infectante. Lavar com gua e sabo e secar Aplicar o desinfetante (hipoclorito de sdio) Aps tempo de ao remover desinfetante da rea (tempo de ao 10minutos) Limpar com gua e sabo o restante da rea TIPOS DE LIMPEZA No hospital sero realizadas limpezas e desinfeces de acordo comas necessidades das reas especficas. ATENO!! Recolher o lixo, antes de qualquer tipo de limpeza. As latas de lixo devero ser esvaziadas ao atingir 2/3 de sua capacidade. Lavar as latas e tampas de lixo sempre que necessrio. a- Limpeza diria aquela realizada diariamente utilizando gua, sabo e frico mecnica, aps a retirada do lixo. b- Limpeza concorrente aquela realizada nas dependncias, durante a ocupao dos pacientes. Deve-se: - retirar o lixo e resduos em saco plstico, recolher jornais e revistas; - recolher a roupa suja em saco plstico e encaminh-la para lavanderia; - retirar o p dos mveis com pano mido. Secar com pano seco e limpo; - passar pano mido com gua e sabo no cho, aps, secar com pano limpo e seco; - limpar o banheiro; - organizar a unidade. c- Limpeza terminal
  • 8. aquela realizada aps alta do paciente, transferncia, bito .Utiliza-se gua, sabo e desinfetante. Compreende a limpeza de superfcies horizontais, verticais e a desinfeco do mobilirio. O uso de solues desinfetantes restrito ao mobilirio, mesas auxiliares, colches,macas, focos, bancadas, etc..., o seu uso desnecessrio em pisos, paredes e tetos. DESINFETANTES UTILIZADOS NA LIMPEZA HOSPITALAR So agentes qumicos capazes de destruir bactrias, fungos e vrus em um intervalo de t