Comentrio biblico efsios - elienai cabral

  • View
    172

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Comentrio biblico efsios - elienai cabral

  • E-book digitalizado por: Levita Digital

    Com exclusividade para:

    http://ebooksgospel.blogspot.com

    http://www.ebooksgospel.com.br

  • ANTES DE LER

    Se voc encontrar erros de ortografia durante a leitura deste e-book, voc pode nos ajudar fazendo a reviso do mesmo e nos enviando.

    Precisamos de seu auxlio para esta obra. Boa leitura! E-books Evanglicos

  • Elienai Cabral

    omentrio blico

    Efsios

  • Todos os direitos reservados. Copyright 1983 para a lngua portuguesa da Casa Publicadora das Assemblias de Deus. Copidesque: Glucia Victer Reviso: Alexandre Coelho Capa e projeto grfico: Eduardo Souza Editorao: Rodrigo Fernandes 234 Salvao, obedincia, conduta de vida Cabral, Elienai CABc Comentrio Bblico: Efsios .../ Elienai Cabral 3 Ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assemblias de Deus, 1999 p. 168 CM. 14X21 ISBN 85-263-0244-2 1. Salvao 2. Obedincia 3. Conduta de vida CDD 234 Casa Publicadora das Assemblias de Deus Caixa Postal 331 20001-970, Rio de Janeiro, RJ 3 edio/1999

  • Sumrio Prefcio Introduo Palavra do Autor 1- O Glorioso Propsito da Salvao 2- A Unidade dos Crentes em Cristo 3- A Conduta dos Crentes em Cristo 4- A Conduta dos Crentes no Mundo 5- A Conduta dos Crentes no Lar 6- A Conduta dos Crentes no Trabalho 7- A Conduta dos Crentes na Batalha Espiritual

  • Prefcio Acedi com alegria ao gentil pedido do meu irmo e amigo Elienai Cabral para

    escrever este prefcio. O motivo da minha alegria est, principalmente, na certeza de que esta obra cumprir uma abenoada misso entre os evanglicos de lngua portuguesa, to carentes desse tipo de literatura no seu prprio idioma.

    O pastor Elienai Cabral, neste importante comentrio Carta aos Efsios, cumpre zelosamente um dos aspectos mais duradouros do seu trplice ministrio de escritor, pregador e conferencista dos mais apreciados em todo o Brasil. Como autor de livros, basta salientar a excelente consagrao de seu primeiro lanamento pela CPAD, O Pregador Eficaz.

    Na elaborao dos comentrios de Carta aos Efsios, Elienai Cabral analisou os grandes temas dessa maravilhosa epstola paulina, abraando os mesmos princpios de fidelidade s doutrina que nortearam a vida do grande apstolo aos gentios. Nenhuma concesso foi feita, nem ao modernismo teolgico que elimina todas as gloriosas verdades escatolgicas da epstola, nem ao radicalismo farisaico de alguns, que no economiza aplau-sos doutrina da justificao pela f apenas para, hipocritamente, negar as boas obras exigidas pela mesma f. (Convm salientar que a verdadeira hermenutica jamais encontra quaisquer contradies entre Paulo e Tiago, pois enquanto este salienta na sua carta a justificao da f diante dos homens mediante as obras, aquele enfatiza a justificao do homem diante de Deus, o que somente pode ocorrer pela f. Portanto, tratam ambos os apstolos de assuntos inteiramente distintos. Comentando Efsios 2.10, Elienai Cabral registra: "Feitos novos, podemos agora andar num novo caminho e fazer as boas obras. O fazer boas obras independe da vontade do regenerado, porque parte de sua vida nova. Isto est em consonncia com o objetivo da nossa eleio, conforme est escrito: 'para sermos santos e irrepreensveis perante Ele', Ef 1.4".)

    O meu sincero desejo e a minha fervente orao no sentido de que os leitores desta obra sejam verdadeiramente conduzidos pelo Esprito Santo aos "lugares celestiais em Cristo Jesus" e ali permaneam arraigados e alicerados em amor, a fim de compreenderem, "com todos os santos, qual a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo o entendimento", para que sejam cheios de toda a plenitude de Deus. Estou certo de que esse mesmo ardente desejo de Paulo revelado aos cristos de feso constrangeu, tambm, o pastor Elienai Cabral a entregar-se dedicadamente difcil tarefa de preparar este valiosssimo livro, que tanto enriquece a Igreja e enaltece o glorioso nome de Jesus.

    Rio de Janeiro, maro de 1983 Abrao de Almeida

  • Introduo A Carta aos Efsios j tem sido apresentada por vrios telogos e estudiosos do Novo

    Testamento como sendo a rainha das epstolas paulinas, tanto por sua beleza expressa quanto pela sublimidade espiritual na qual coloca o crente que a l.

    No havia uma circunstncia especfica nem qualquer controvrsia que provocasse a necessidade dessa carta. Ela abrangente e com sentido universal, porque se tem a impresso de que Paulo a escreveu para todas as igrejas locais que resultaram de seu trabalho missionrio. Como disse certo escritor, "ela tem uma qualidade quase meditativa".

    1. LUGAR feso era uma prspera cidade, perto de porto martimo na sia Menor. Era uma

    colnia romana na costa ocidental e constitua-se rota obrigatria de caravanas para o Oriente. De feso, partiam estradas que davam acesso s grandes cidades pertencentes quela provncia. A cidade estava situada a quatro quilmetros de distncia do mar Egeu, junto ao rio Caister, naquele tempo navegvel e com sada para o mar.

    Devido sua posio geogrfica, feso era ponto estratgico, no sentido religioso e territorial. Religiosamente, era uma cidade paga, e destacava-se nela a imagem do templo de Artemis, deusa tambm conhecida como "a grande Diana dos efsios". A vida cotidiana do povo era grandemente influenciada pela adorao desse dolo. A indstria e o comrcio, e mesmo o lazer popular, encontravam em Artemis sua grande inspirao.

    Geograficamente, feso tornou-se ponto estratgico tambm para o trabalho missionrio de Paulo na sia.

    Hoje, restam apenas runas daquela que chegou a ser uma grande metrpole e capital de provncia. Runas que ficaram como mostrurio, por exemplo, da Via Arcadiana, toda pavimentada de mrmore e com quinhentos metros de extenso; do teatro romano para 25 mil lugares; de um estdio para jogos; e do templo de Artemis, entre outros.

    2. DATA No h uma data especfica, mas provvel para o perodo em que foi escrita a carta.

    Talvez tenha sido entre 61 e 63 d.C, quando o apstolo estava preso em Roma; por isso, a carta considerada uma das "cartas da priso". No ano 64, ocorreu o incndio de Roma, e, provavelmente, na primavera de 63, Paulo foi liberto da priso.

    3. DESTINATRIOS A quem escreveu Paulo essa carta? Foi realmente aos efsios? Ou teria sido igreja

    de Laodicia, ou quem sabe de Colossos? Essa questo tem sido levantada atravs dos sculos pelos crticos. Entretanto, os

    exegetas modernos tm apresentado vrios problemas quanto destinao da epstola, com base num trecho do primeiro versculo (Ef 1.1) que diz: "aos que esto em feso" (grifo nosso). O ponto central que a expresso "em feso" no se encontra na maioria dos manuscritos mais antigos, ou seja, Paulo parece ter omitido a localizao geogrfica de seus destinatrios. Outra dificuldade apontada pelos crticos modernos so dois textos dentro da epstola que do a idia de que Paulo tivesse tido pouca familiaridade com os efsios. O tom distante com que ele fala sobre ter "ouvido" acerca da f de seus leitores (1.15), e sobre o terem eles "ouvido" falar de seu ministrio (3.2), d a impresso de ter escrito para outra igreja.

    Seria Laodicia que a recebeu? Essa igreja tem sido apontada por estudiosos como

  • possvel destinatria da carta, uma vez que certa tradio antiga a identifica como tal. Alguns eruditos sugerem que os copistas dos manuscritos originais suprimiram

    Laodicia por causa do que est escrito acerca dessa igreja em Apocalipse 3.14-22, e ainda que outros copistas teriam colocado feso no lugar por causa da relao ntima que Paulo tinha com esta igreja. Entretanto, no provvel que tenha havido qualquer alterao; a maior probabilidade seria a de que a carta tinha um cunho circular, isto , fora redigida para ser lida em vrias igrejas locais da sia Menor prximas a feso.

    Cremos que o problema em torno do destinatrio no afeta em nada o objetivo teolgico e doutrinrio da carta.

    4. AUTORIA Outro problema levantado, ainda que sem muito argumento, quanto autoria da

    carta. Um erudito norte-americano por nome E. J. Goodspeed apresentou a teoria de que o autor tenha sido algum cristo atuante e admirador do apstolo Paulo. Sugeriu ainda o nome de Onsimo, o escravo convertido na priso em Roma e que fora escravo de Filemom. Porm, no h nenhuma possibilidade de aceitao dessa idia. A objeo interna levantada quanto autoria paulina est na citao de algumas expresses que parecem no ser prprias de Paulo nem do seu estilo. Entretanto, as provas que afirmam a autoria paulina so mais fortes que as contra-argumentaes, pois a Epstola aos Efsios conta com forte e notvel confirmao histrica, no deixando dvida alguma sobre a sua autoria. Paulo foi, realmente, o autor dessa maravilhosa carta. Tquico, tambm ministro do Evangelho, foi o portador dessa e de outras cartas paulinas (Ef 6.21,22).

    O ministrio de Paulo em feso foi muito prspero. Por mais de dois anos (At 19.8,10) ele andou e pregou livremente naquela regio, aproveitando todas as oportunidades surgidas. Em feso ele fez um contato mais direto com o povo da cidade, mais que em qualquer outro lugar. Lucas, o mdico amado e autor de Atos dos Apstolos, observador criterioso que era, notou esse fato quando afirmou: "... todos os que habitavam na sia ouviram a palavra do Senhor Jesus, tanto judeus como gregos" (At 19.10). Escreveu mais sobre aquela regio, afirmando que a Palavra do Senhor crescia e prevalecia (At 19.20), e que o nmero dos que creram foi grande (At 19.26,27).

  • Palavra do Autor Ao entrarmos nos portais da Carta aos Efsios, estaremos penetrando nas "regies

    celestiais", onde teremos uma viso dos propsitos divinos para a Igreja na face da terra de uma man