Missão continental

Embed Size (px)

DESCRIPTION

PARA FICAR

Text of Missão continental

  • 1. O Brasil na misso continental Projeto nacional de evangelizao

2. 3.

  • No caminho aberto pela Conferncia de Aparecida, foi elaborado o novo Projeto Nacional de Evangelizao, que temos a alegria de apresentar.
  • Intitulado "O BRASIL NA MISSO CONTINENTAL", o novo Projeto tem como lema: "A ALEGRIA DE SER DISCPULO MISSIONRIO

4.

  • Este novo Projeto, impulsionado pelo dinamismo despertado no evento de Aparecida, foi determinado pelas novas Diretrizes Gerais da Ao Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), aprovadas na Assemblia Geral da CNBB, realizada em Itaici - Indaiatuba (SP), em abril de 2008.

5.

  • "O BRASIL NA MISSO CONTINENTAL" nos coloca em sintonia e em comunho com todas as Igrejas particulares da Amrica Latina e Caribe, empenhadas na Misso Continental proposta pela Conferncia de Aparecida.

6.

  • sentimos hoje o mesmo impulso desta presena do Esprito Santo que nos move a nos colocarmos em estado permanente de misso.
  • Esta a hora! Todos somos convocados: dioceses, parquias, vida consagrada e comunidades.

7.

  • hora de nos unirmos no grande mutiro evangelizador para que a Amrica Latina seja, de fato, o "Continente da esperana, da f e do amor".
  • Esperamos que o presente Projeto seja acolhido por todos e inserido criativamente nas prioridades e nos planos regionais e diocesanos.

8.

  • E que seja um impulso na concretizao das novas Diretrizes Gerais da Ao Evangelizadora da Igreja no Brasil.
  • Maria, a Me Aparecida, Estrela da Evangelizao, nos faa sentir a alegria de sermos verdadeiramente discpulos missionrios de seu Filho Jesus.

9. 10. 1. Fiel ao mandato de Cristo de "ir e fazer discpulos todos os povos" (Mt 28,19), o presente Projeto Nacional de Evangelizao convoca toda a Igreja no Brasil para entrar em estado permanente de misso. 11. o desejo que manifesta o papa Bento XVI, ao aprovar o Documento de Aparecida: "Para mim foi motivo de alegria conhecer o desejo de realizar uma 'Misso Continental' que as Conferncias Episcopais e cada Diocese so chamadas a estudar e a realizar, 12.

  • convocando para isso todas as foras vivas, de modo que, caminhando a partir de Cristo, busque-se sua face" (cf. Papa Bento XVI, DAp, Carta de aprovao).
  • 2. Trata-se de despertar nossas comunidades para:
  • Aproveitar intensamente este tempo de graa;
  • Implorar e viver um novo Pentecostes em todas as comunidades crists;

13. 2. Trata-se de despertar nossas comunidades para:

  • Sair ao encontro das pessoas, das famlias, das comunidades para comunicar e partilhar o dom do encontro com Cristo que plenificou nossas vidas de sentido, de verdade e amor, de alegria e esperana (cf. DAp 548).

14.

  • 3. A paixo pelo Reino de Deus nos leva a desej-lo cada vez mais presente entre ns.
  • Na fora do Esprito Santo, que sempre nos precede, a misso nos levar a viver o encontro vivo com Jesus, capaz de impulsionar os batizados santidade e ao aposto lado e de atrair os que esto distantes do influxo do Evangelho ou que nem sequer experimentaram o dom da f.

15.

  • Abrir-se ao impulso do Esprito Santo e incentivar, nas comunidades e em cada batizado, o processo de converso pessoal e pastoral ao estado permanente de Misso para a Vida plena.

Geral: 16. Especficos:

  • Proporcionar a alegre experincia do discipulado, no encontro com Cristo;

17. Especficos:

  • 2. Promover a formao em todos os nveis para sustentar a converso pessoal e pastoral do discpulo missionrio;3. Repensar as estruturas de nossa Ao Evangelizadora para um compromisso de ir e atingir a quem normalmente no atingimos;

18. Especficos:

  • 3. Repensar as estruturas de nossa Ao Evangelizadora para um compromisso de ir e atingir a quem normalmente no atingimos;

19. Especficos:

  • Favorecer o acesso de todos, a partir dos pobres, atrativa oferta da vida mais digna em Cristo
  • (cf. DAp 361);

20. Especficos:

  • 5. Aprofundar a Misso como servio humanidade;

21. Especficos:

  • 6. Discernir os sinais do Esprito Santo na vida das pessoas e na histria.

22. A ALEGRIA DE SER DISCPULO MISSIONRIO Lema: 23. III.ILUMINAO BBLICA 24. III.ILUMINAO BBLICA

  • A iluminao bblica e o querigma sero apresentados, no decorrer do Projeto, em forma de subsdios homilticos;

25. III.ILUMINAO BBLICA

  • roteiros para Grupos de Reflexo e para Crculos Bblicos, especialmente luz dos Discpulos de Emas (Lc 24, 13-35),

26. III.ILUMINAO BBLICA

  • do Bom Samaritano (presena e compaixo), do Ano Paulino; contribuies advindas do Snodo sobre a Palavra de Deus.

27. III.ILUMINAO BBLICA

  • Levar-se- em conta promover apessoa(amor e liberdade),renovar acomunidade(unidade e diversidade) e construir asociedade(justia e Vida).

28. III.ILUMINAO BBLICA

  • Sero tambm produzidos roteiros para a Leitura Orante da Bblia (Lectio Divina).

29. IV. Sinais Compartilhados 30. 31.

  • A Bblia:
  • A Bblia esteja sempre presente como Palavra de Deus e como expresso da Misso Continental entre ns,

32.

  • A Bblia:
  • incentivando o povo "Lectio Divina", ou ao exerccio da leitura orante da Sagrada Escritura.

33.

  • A Bblia:
  • Esta prtica muito salutar de abordagem da Palavra de Deus, "com seus quatro momentos (leitura, meditao, orao, contemplao) favorece o encontro pessoal com Jesus Cristo"

34.

  • A Bblia:
  • Esta prtica muito salutar de abordagem da Palavra de Deus, "com seus quatro momentos (leitura, meditao, orao, contemplao) favorece o encontro pessoal com Jesus Cristo"

35. 36. 2. Capelinha missionria (Trptico):

  • Este foi um presente do Santo Padre Conferncia de Aparecida.

37. 2. Capelinha missionria (Trptico):

  • O prprio Papa o explica na concluso do seu Discurso Inaugural (cf. DAp, pg. 284). O texto acompanhar a rplica do Trptico.

38. 39. 3. Orao do Brasil na misso continental:

  • Senhor, Deus da vida e do amor, enviastes o vosso Filho para nos libertar das foras da morte e conduzir-nos no caminho da esperana.

40. 3. Orao do Brasil na misso continental:

  • Movei-nos pelo dom do vosso Esprito! Fazei-nos discpulos, comprometidos com o anncio do Evangelho em nossa Ptria, em comunho com a Misso Continental.

41. 3. Orao do Brasil na misso continental:

  • Fazei-nos missionrios, caminhando ao encontro de nossos irmos e irms, acolhendo a todos, sobretudo os jovens, os afastados, os pobres, os excludos.

42. 3. Orao do Brasil na misso continental:

  • Virgem Me Aparecida, Intercedei junto ao vosso Filho, Para que sejamos fiis ao nosso compromisso de discpulos missionrios. Amm!

43. 44. 4. Logomarca:

  • Todos os subsdios produzidos para a Misso Continental sero identificados pela mesma logomarca da 5. Conferncia.

45. 46. 5. Padroeiros (as):

  • A critrio dos Regionais e das Dioceses.

47. 48. 6. Coleo de cantos missionrios. 49. V. Pedagogia da misso permanente: 50. V. Pedagogia da misso permanente:

  • O Projeto da Misso Continental visa unir, na f e no ardor missionrio, os povos latino-americanos e caribenhos.

51. V. Pedagogia da misso permanente:

  • A grande intuio ativar a energia, o potencial da pessoa que fez a experincia do fascnio do encontro com Jesus e,

52. V. Pedagogia da misso permanente:

  • ao mesmo tempo, oportunizar este encontro para aqueles que ainda no o fizeram.

53. V. Pedagogia da misso permanente:

  • Queremos atingir, como interlocutores privilegiados, sobretudo os jovens, os afastados, os pobres, os excludos.

54. V. Pedagogia da misso permanente:

  • Acolhendo o convite de Aparecida, seguimos os passos pedaggicos que iluminam a formao e a ao do discpulo missionrio.

55. V. Pedagogia da misso permanente:

  • "No processo de formao do discpulo missionrio aparecem cinco aspectos fundamentais, diversos em cada etapa do caminho, mas que se complementam intimamente e se alimentam entre si:

56.

  • Na formao do discpulo missionrio.

57. O encontro com Jesus Cristo:

  • Atravs do querigma, fio condutor de um processo que culmina na maturidade do discpulo e deve renovar-se constantemente pelo testemunho pessoal, pelo anncio do querigma e pela ao missionria da comunidade;

58. A converso:

  • Resposta inicial de quem cr em Jesus Cristo e busca segui-lo conscientemente;

59. O discipulado:

  • Como amadurecimento constante no conhecimento, amor e seguimento de Jesus Mestre,

60.

  • quando tambm se aprofunda o mistrio de sua pessoa, de seu exemplo e de sua doutrina, graas catequese permanente e vida sacramental;

61. A comunho:

  • Pois no pode existir vida crist fora da comunidade: nas famlias, nas parquias, nas comunidades de vida consagrada, nas comunidades de base,

62.

  • nas outras pequenas comunidades e movi