Reavivamento e reforma reduzido

  • View
    3.868

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Reavivamento e reforma reduzido

  • 1. 2Obs.: Veja no final orientaes e sugesto de distribuiodo tempo para os programas de quartas-feiras ou paraprogramas de recapitulao em grupo dos temasestudados.

2. 3Marcos Moreira Nardy Presidente e Misso GlobalElieser RamosSecretaria e Escola SabatinaDaniel GrubertTesouraria Daniel Cndido da SilvaMinisterial e Mordomia Crist Eronildo Pereira da SilvaMinistrio Jovem/Desbravadores/Aventureiros/Msica/Universitrios Gilberto Batista de OliveiraEvangelismo e Ministrio PessoalLevi Eduardo Leite Educao /ADRA/ Comunicao/Liberdade ReligiosaPaulo Jos da SilvaPublicaes, Esprito de Profecia, Sade e TemperanaSoraya Cunha Couto Vital Ministrio da Mulher, Criana e Adolescente Walmir Arantes RosaLar e Famlia e Pequenos Grupos 3. 4SUMRIO GERALPARTE I REDUZIDACOMPILAO DA BBLIA E DOESPRITO DE PROFECIA PG. 04 - PG. 30 PARTE IIGUIA DE ESTUDOS VOL. I PG. 31 PG. 122PAUTA SUGESTIVA E ORIENTAES, PARA OSCULTOS DAS QUARTA-FEIRAS E REUNIES DEORAES E ESTUDOS EM GRUPOS, PARA OREAVIVAMENTO PERMANENTE E A REFORMACONTNUA. Pg. 123. 4. 5 Sumrio da Parte I Reduzida ABREVIAES DAS FONTES CITADAS .......................................................................... 6 APRESENTAO .......................................................................................................... 7 PALAVRAS DO DIRETOR DO SEMINRIO ADVENTISTA LATINO-AMERICANO DE TEOLOGIA - SALT- UNASP II......................................................................................... 8 REFLITA, DECIDA E AJA! ............................................................................................ 10 ALGUNS CONSELHOS E SUGESTES QUANTO AO REAVIVAMENTO E A REFORMA, COM BASE NA INSPIRAO ................................................................................................ 11 ORAES E SUGESTES DE ORAES DE ELLEN WHITE PELO DERRAMAMENTO DO ESPRITO SANTO ....................................................................................................... 13CAPTULO 1O QUE FALTA PARA OCORRER O REAVIVAMENTO E A REFORMA NA IASD? ...................... 15CAPTULO 2DESPERTAMENTO J E REFORMA COMPLETA EM TODAS AS IGREJAS! ............................ 23CAPTULO 3O PREO DE LEVAR A OBRA DA REFORMA ...................................................................... 25CAPTULO 4REFORMA ESPIRITUAL SIM; MAS SEM ALTERAR AS BASES ADMINISTRATIVAS,FINANCEIRAS E DOUTRINRIAS! ................................................................................... 27CAPTULO 5O REAVIVAMENTO E A REFORMA DO REI JOSIAS E SUAS LIES PARA NS .................... 28CONCLUSO DA PARTE - I.............................................................................................. 31Obs: As nfases e os parnteses nos textos so do compilador e elaborador. 5. 6 ABREVIAES DAS FONTES CITADASAA..........Atos dos ApstolosARA........Bblia Traduo Almeida Revista e AtualizadaBLH........Bblia na Linguagem de HojeCC..........Caminho A CristoCE..........O Colportor EvangelistaCSES......Conselhos Sobre Escola SabatinaCSM.......Conselhos Sobre MordomiaCSRA......Conselhos Sobre Regime AlimentarCSS........Conselhos Sobre SadeCVB........Cincia do Bom ViverDTN........O Desejado de Todas as NaesEd..........EducaoEF...........Eventos FinaisEv...........EvangelismoGC..........CS O Grande Conflito ou Conflitos dos SculosHR..........Histria da RedenoIR...........A Igreja RemanescenteMa..........ManuscritoMDC.......O Maior Discurso de CristoME..........Mensagens EscolhidasMI..........Manual da IgrejaMJ..........Mensagem aos JovensMM.........Meditaes MatinaisMS..........Medicina e SalvaoOC..........Orientao da CrianaOE..........Obreiros EvanglicosPE..........Primeiros EscritosPJ...........Parbolas de JesusPP...........Patriarcas e ProfetasPPCF.......Preparao para a Crise FinalPPCS......Preparao para a Chuva SerdiaPR..........Profetas e ReisRA..........Revista AdventistaRH..........Review and HeraldSC..........Servio CristoTEM........TemperanaTM..........Testemunhos para MinistrosTMOE.....Testemunhos Para Ministros e Obreiros EvanglicosTPI.........Testemunhos para IgrejaTS...........Testemunhos SeletosVC..........Vida no CampoFEC ........Fundamentos da Educao Crist 6. 7 APRESENTAOEstimados Irmos em Cristo Jesus:Temos procurado, com o esforo dos senhores, levar nossa associao, atravs dediversos projetos, a cumprir a nossa misso evanglica neste Estado. Contudo, apesar dovaloroso esforo dos lderes e da valorosa membresia missionria, no temos tido osresultados que gostaramos de obter e que Deus espera de ns. A medida que vamos nos aprofundando nos estudos da Bblia e do Esprito de Profecia,procurando uma soluo para o cumprimento da nossa misso, chegamos concluso deque o que precisamos iniciar, imediatamente, uma obra de reavivamento e reforma geral.Devemos, em obedincia a Deus, fazer disso o nosso primeiro trabalho: A maior e maisurgente de todas as nossas necessidades um reavivamento da verdadeirapiedade entre ns. Busc-lo deve ser nosso primeiro trabalho. SC., pg. 41.O to necessrio reavivamento e a reforma devem comear pelos pastores e demaislderes: Vi que antes de a obra de Deus fazer algum progresso definido, necessrio que os pastores sejam convertidos. {...} necessrio uma reformaentre o povo, mas essa deve comear o seu trabalho purificador pelos pastores. TPI., vol. 1, pgs, 468 e 469.Os que ocupam posies de influncia e responsabilidade na igreja devem estar nadianteira da obra de Deus. Se avanarem relutantemente, outros nem se movero. Mas seuzelo estimular a muitos. II Cor . 9:2. Se a sua luz arder brilhante, mil tochas se acendero sua chama. SC., pg. 175. A Voz Proftica diz qual a soluo para todos os problemas da Igreja: Nada a noser o batismo do Esprito Santo pode corrigir os rumos da igreja e preparar o povode Deus para o conflito que se aproxima. Carta 15, 1889. Precisamos, pastores, oficiais da Igreja e os membros, nos unirmos para sermosreavivados e reformados, para com o poder do Esprito Santo concluirmos a Obra: A obrade Deus na terra nunca poder ser terminada, a no ser que os homens e asmulheres que constituem a igreja concorram (contribuam, cooperem) ao trabalhoe unam os seus esforos aos dos pastores e oficiais da igreja. OE., pgs. 351 e 352.Juntos nos alegraremos pelos certos e gloriosos resultados, se fizermos como Deusmanda! Logo estaremos no Cu! Desde j Deus e ns contamos com vocs!Campo Grande, MS, 27 de maio de 2009. Fraternais saudaes crists. Pr. Marcos M. Nardy Pr. Daniel Cndido da SilvaPresidente Ministerial e Mordomia 7. 8 PALAVRAS DO DIRETOR DO SEMINRIOADVENTISTA LATINO-AMERICANO DE TEOLOGIA - SALT- UNASP IIH mais de quinze anos, Neal Wilson, ento presidente da Associao Geral, em umaCarta Aberta Nossa Igreja Mundial, observa em palavras que parecem imersas numa aurade tristeza e melancolia: Devo confessar que, a despeito do progresso e vitrias em muitasreas, sinto-me mais e mais persuadido de que algo est faltando...1 Do contexto particularda Carta do Pastor Wilson, bem como do contexto mais amplo de todo o livro The Power ofthe Holy Spirit, onde a Carta foi publicada, o que est faltando visto em termos espirituais:Falta-nos a profunda experincia do reavivamento e reforma, h muito esperadopelo Povo do Advento. Neal Wilson, indica um pouco adiante em sua Carta, que tempopara o povo de Deus unir-se e buscar o poder do Esprito, na chuva serdia. Apenas talexperincia haver de trazer-nos o to esperado reavivamento apostlico da primitivapiedade de que Ellen White, escreveu. 2 De fato, quase um sculo antes a voz proftica aos adventistas, havia declarado:Um reavivamento da verdadeira piedade entre ns, eis a maior e a mais urgente detodas as nossas necessidades. Busc-lo, deve ser a nossa primeira ocupao. 3 Maior emais urgente necessidade... Se tais palavras querem dizer o que entendemos e cremos queelas dizem, ento muita ocupao secundria tem absorvido a ateno e tomado o lugar doque prioritrio na vida da Igreja. Por uma infinidade de textos Ellen White indica aabundncia com que esta promessa deve se cumprir no tempo do fim. Assim, ironicamente,o que nos falta precisamente aquilo que nos foi prometido em medida ilimitada, sefizermos desta busca nossa primeira ocupao. O modelo da Igreja primitiva permanece como desafio a inspirao para os lderesmodernos dos remanescentes. Dirigindo-Se diretamente aos Seus apstolos, depois daressurreio, Jesus ordena que eles no se ausentassem de Jerusalm, mas queEsperassem a promessa do Pai. (At. 1:4 e 5). To importante era este poder para osucesso da proclamao do Evangelho, que segundo Jesus o pequeno grupo dos Seusassociados imediatos, no deveriam iniciar nenhuma atividade ou se lanarem aocumprimento da misso global deles, at que recebessem o cumprimento da promessa. Atos2:2 informa que o Esprito desceu... e o resto do livro o registro do resultadoextraordinrio desta ao divina na igreja.Os adventistas tm por muito tempo enfatizado que este incio na Igreja Primitiva temfuno tipolgica, tipificando aquilo que aguardamos em proporo muito mais ampla egloriosa no fechamento da obra do evangelho. Ellen White, contudo, novamente observa quepastores e lderes tm um lugar marcado no Pentecostes II. necessrio uma reforma entreo povo, mas essa deve comear seu trabalho purificador pelos pastores. Eles so os vigiassobre os muros de Sio, para fazer soar uma nota de advertncia...4 Neal Wilson,descrevendo o Papel da Liderana no Reavivamento, concorre com esta nfase: Se a obrade Deus est debilitada em sua instituio, associao ou igreja, os lderes devem primeiroexaminarem-se a si prprios, e determinarem se a causa no se encontra com eles.5 E Compilao da Bblia e do Esprito de Profecia 8. 9ento, conclui o experiente lder do movimento adventista, A mensagem clara, sequeremos testemunhar um reavivamento na igreja, ele deve comear conosco[Pastores/lderes].6J. Abel A. Pompeu, pesquisador dedicado do tema do reavivamento e reforma nosescritos de Ellen White, prestou ao ministrio adventista no Brasil um considervel servio,ao reunir os textos inspir