Vida Pastoral - Março abril-de-2014

  • Published on
    07-Nov-2014

  • View
    5.319

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Vida Pastoral - Maro abril-de-2014

Transcript

<ul><li> 1. 100 ANOS PAULUS maro-abril de 2014 ano 55 nmero 295 Quaresma e Campanha da Fraternidade 03 Quaresma: seguindo as pegadas do Senhor, caminhemos para a Pscoa! Maria de Lourdes Zavarez 09 da condenao O sentido e morte de Jesus Paulo Csar Nodari 19 e o trfico humano A Bblia na atualidade Ala Luzia Pinheiro Andrade, nj 25 e trfico Fraternidade humano: reflexo socioteolgica J. B. Libanio, sj 31 homilticos Roteiros Celso Loraschi </li> <li> 2. o rists! C ue a em n Para q v O CD Liturgia XVI Pscoa Ano A envolve os fiis pelas melodias e letras, os hinos compreendem desde o Domingo de Pscoa at a grande solenidade de Pentecostes. Mais vida e alegria s celebraes e encontros dos fiis. 18 faixas O CD Trduo Pascal I traz as msicas utilizadas na missa da Quinta-feira e na liturgia de Sexta-feira Santa e Sbado Santo. Conduzem o fiel ao clima de recolhimento e meditao prprios a esse momento singular do tempo litrgico. 19 faixas O CD Trduo Pascal II contempla o tempo litrgico da Viglia Pascal, para celebrar com ardor as solenidades. Msicas que compreendem desde a entrada do Crio Pascal na Igreja at o momento da comunho. 15 faixas VENDAS: Tel.: (11) 3789-4000 0800-164011 vendas@paulus.com.br SAC: Tel.: (11) 5087-3625 sac@paulus.com.br Criao PAULUS / A PAULUS se reserva o direito de alterar ou retirar o produto do catlogo sem prvio aviso. Imagens meramente ilustrativas. vi </li> <li> 3. vidapastoral.com.br Caros leitores e leitoras, Graa e Paz! A cada ano a Quaresma abre o ciclo pascal, renovando em ns a conscincia da necessidade de reafirmar nossa converso, nosso batismo e buscar maior coerncia com o evangelho. No se trata simplesmente de repetir os mesmos ritos, mas de buscar progressivamente maior unio com Cristo e com o mistrio pascal. No apenas preparao penitencial para a Pscoa, mas para a vida como um todo. Durante estes 40 dias, procuramos reviver a experincia do povo de Deus no deserto, que amadureceu sua f em meio s dvidas, hesitaes, confiana e exerccio contnuo de caminhada rumo terra prometida, deixando para trs a escravido do Egito, o que a ocasionava e todas as suas mazelas. E procuramos tambm reavivar em ns a experincia de Jesus, que, no jejum e na orao no deserto, supera as tentaes e assume com determinao sua misso solidria em prol do Reino e de tudo o que ele significa. Percorremos com Cristo o caminho que vai do deserto e das tentaes e tenses vitria, celebrada na Pscoa, sobre o mal e a morte. Assim, mais fortalecidos e iluminados pelo mistrio pascal de Cristo, buscamos enfrentar as tentaes, sofrimentos, escravides, formas de idolatria esquemas que dificultam ou destroem a vida em nossa realidade atual. Pelos exerccios quaresmais, pela dedicao de maior tempo orao, meditao, caridade e ao jejum em contraposio s tentaes de consumo e esbanjamento fomentadas pela cultura capitalista, buscamos fortalecer as razes de nossa esperana crist de um mundo transformado, mais justo e solidrio. O Conclio Vaticano II recorda que a penitncia quaresmal no deve ser apenas interna e individual, mas tambm externa e social (SC 110). A realidade atual permanece marcada pelo individualismo, pela aviltante desigualdade social seja no contexto interno dos pases, seja na disparidade entre eles , pelo capitalismo selvagem e pela tirania do dinheiro. At que ponto nos deixamos levar por essas negaes da solidariedade, da fraternidade e da justia do Reino, valores ensinados por Jesus? Que a Quaresma nos ajude a fortalecer-nos contra elas. Em sintonia com o convite converso quaresmal e com a proposta penitencial deste perodo, a Igreja no Brasil apresenta cada ano um tema para a converso social. Neste ano o tema da Campanha da Fraternidade o trfico humano. Talvez para a maioria de ns seja um tema distante e de pouca ateno. Mas, quando passamos a conhecer melhor o problema, somos tomados de perplexidade. O trfico internacional de pessoas a terceira atividade ilegal mais lucrativa do mundo, atrs apenas do trfico de drogas e de armas, e h quem suspeite que j esteja superando essas outras duas formas de trfico. No algo que acontece apenas em lugares distantes; em muitos casos, ocorre perto de ns. Em lugares como, por exemplo, a Grande So Paulo, tm sido constantes as descobertas de estrangeiros trabalhando em condies de escravido em confeces de grifes bastante caras. Tambm em ricas fazendas espalhadas por todo o Brasil so constantemente descobertos grupos de trabalhadores escravizados. Que em nome de Jesus de Nazar, que deu a prpria vida na cruz para nos resgatar de todo tipo de escravido, ns, cristos, nos conscientizemos e nos empenhemos de verdade em dar nossa colaborao para que todas essas formas de degradao e explorao de vidas humanas sejam superadas. Pe. Jakson Alencar, ssp Editor </li> <li> 4. Revista bimestral para sacerdotes e agentes de pastoral Ano 55 nmero 295 maro-abril de 2014 Editora PIA SOCIEDADE DE SO PAULO Diretor Pe. Claudiano Avelino dos Santos Editor Pe. Jakson F. de Alencar MTB MG08279JP Conselho editorial Jakson F. de Alencar, Pe. Abramo Pe. Parmeggiani, Pe. Claudiano Avelino, Pe. Manoel Quinta, Pe. Paulo Bazaglia, Pe. Darci Marin Capa Pe. Otvio Ferreira Antunes Ilustraes internas Luiz Henrique Alves Pinto Editorao Fernando Tangi Assinaturasassinaturas@paulus.com.br (11) 3789-4000 FAX: 3789-4011 Rua Francisco Cruz, 229 Depto. Financeiro CEP 04117-091 So Paulo/SP Redao PAULUS So Paulo (Brasil) ISSN 1809-2071 vidapastoral@paulus.com.br www.paulus.com.br www.paulinos.org.br vidapastoral.com.br Vida Pastoral Assinaturas A revista Vida Pastoral distribuda gratuitamente pela Paulus editora. A editora aceita contribuies espontneas para as despesas postais e de produo da revista. Para as pessoas que moram em cidades onde no h livraria Paulus e desejam receber a revista, as assinaturas podem ser efetuadas mediante envio dos dados para cadastro de assinante (nome completo, endereo, telefone, CPF ou CNPJ) e de contribuio espontnea para a manuteno da revista. Para os que j so assinantes e desejam renovar a assinatura, pede-se acrescentar aos dados tambm o cdigo de assinante. Para contato: E-mail: assinaturas@paulus.com.br Tel.: (11) 3789-4000 Fax: (11) 3789-4004 Para a efetuao de assinaturas, enviar dados e cpia de comprovante de depsito da contribuio para despesas postais para: Revista Vida Pastoral assinaturas Rua Francisco Cruz, 229 Depto. Financeiro 04117-091 So Paulo SP Contas para depsito de contribuio para despesas postais: Banco do Brasil: agncia 0646-7, conta 5555-7 Bradesco: agncia 3450-9, conta 1139-8 Livrarias Paulus APARECIDA SP Centro de Apoio aos Romeiros Lojas 44,45,78,79 (12) 3104-1145 aparecida@paulus.com.br ARACAJU SE Rua Laranjeiras, 319 (79) 3211-2927 aracaju@paulus.com.br BELM PA Rua 28 de setembro, 61 Campina (91) 3212-1195 belem@paulus.com.br BELO HORIZONTE MG Rua da Bahia, 1136 Ed. Arcngelo Maleta (31) 3274-3299 bh@paulus.com.br BRASLIA DF SCS Q.1 Bloco I Edifcio Central Loja 15 Asa Sul (61) 3225-9847 brasilia@paulus.com.br CAMPINAS SP Rua Baro de Jaguara, 1163 (19) 3231-5866 campinas@paulus.com.br CAMPO GRANDE MS Av. Calgeras, 2405 Centro (67) 3382-3251 campogrande@paulus.com.br CAXIAS DO SUL RS Av. Jlio de Castilho, 2029 (54) 3221-7797 caxias@paulus.com.br JUIZ DE FORA MG Av. Baro do Rio Branco, 2590 (32) 3215-2160 juizdefora@paulus.com.br SANTO ANDR SP Rua Campos Sales, 255 (11) 4992-0623 stoandre@paulus.com.br CUIAB MT Rua Antnio Maria Coelho, 180 (65) 3623-0207 cuiaba@paulus.com.br MANAUS AM Rua Itamarac, 21, Centro (92) 3622-7110 manaus@paulus.com.br SO LUS MA Rua do Passeio, 229 Centro (98) 3231-2665 saoluis@paulus.com.br CURITIBA PR Pa. Rui Barbosa, 599 (41) 3223-6652 curitiba@paulus.com.br NATAL RN Rua Cel. Cascudo, 333 Cidade Alta (84) 3211-7514 natal@paulus.com.br SO JOS DO RIO PRETO SP Rua XV de Novembro, 2826 (17) 3233-5188 riopreto@paulus.com.br FLORIANPOLIS SC Rua Jernimo Coelho, 119 (48) 3223-6567 florianopolis@paulus.com.br PORTO ALEGRE RS Rua Dr. Jos Montaury, 155 Centro (51) 3227-7313 portoalegre@paulus.com.br SO PAULO PRAA DA S Praa da S, 180 (11) 3105-0030 pracase@paulus.com.br FORTALEZA CE Rua Floriano Peixoto, 523 (85) 3252-4201 fortaleza@paulus.com.br RECIFE PE Av. Dantas Barreto, 1000 B (81) 3224-9637 recife@paulus.com.br SO PAULO RAPOSO TAVARES Via Raposo Tavares, Km 18,5 (11) 3789-4005 raposotavares@paulus.com.br GOINIA GO Rua Seis, 201 Centro (62) 3223-6860 goiania@paulus.com.br RIBEIRO PRETO SP Rua So Sebastio, 621 (16) 3610-9203 ribeiraopreto@paulus.com.br SO PAULO VILA MARIANA Rua Dr. Pinto Ferraz, 207 Metr Vila Mariana (11) 5549-1582 vilamariana@paulus.com.br JOO PESSOA PB Praa Dom Adauto, S/N Junto Cria Centro (83) 3221-5108 joaopessoa@paulus.com.br RIO DE JANEIRO RJ Rua Mxico, 111B (21) 2240-1303 riodejaneiro@paulus.com.br SALVADOR BA Av. 7 de Setembro, 80 Rel. de S. Pedro (71) 3321-4446 salvador@paulus.com.br VITRIA ES Rua Duque de Caxias, 121 (27) 3323-0116 vitoria@paulus.com.br </li> <li> 5. Quaresma: seguindo as pegadas do Senhor, caminhemos para a Pscoa! Maria de Lourdes Zavarez* Papa Francisco, mensagem aos bispos brasileiros durante a JMJ, 2013 1. Quaresma: caminho catecumenal, de converso e de reconciliao, rumo Pscoa 3 ano 55 n 295 - C omo sinal sacramental da salvao, a Quaresma abre progressivamente o ciclo pascal e, a cada ano, descortina-nos um caminho espiritual em que retomamos nosso batismo, rumo Pscoa, ponto alto do ano litrgico, mistrio fundamental de nossa f, cuja expresso mxima a Viglia Pascal. A Quaresma comea na Quarta-feira de Cinzas e vai at a manh da Quinta-feira Santa, com a celebrao da bno dos santos leos. A celebrao do Domingo de Ramos abre a Semana Santa. A Pscoa da Ceia na Quinta-feira Santa, noite, d incio ao solene Trduo Pascal. Durante 40 dias, a Quaresma nos encaminha para a Pscoa, ajudando-nos a reviver *Leiga, agente de pastoral com mestrado em Liturgia, membro da equipe nacional de articulao da Celebra Rede de Animao Litrgica; coordena o Curso de Ps-Graduao em Liturgia promovido pela Rede Celebra e pela Ifiteg em Goinia, no qual tambm leciona; professora do Curso de Atualizao em Liturgia em SP, promovido pelo Centro de Liturgia D. Clemente Isnard em parceria com a Unisal. Colabora com a CNBB em publicaes sobre liturgia. E-mail: lourdeszavarez@redecelebra.com.br Nada mais alto do que o abaixamento da cruz, porque l se atinge verdadeiramente a altura do amor. Vida Pastoral Marcada por significativas celebraes, a Quaresma nos permite refazer a peregrinao pascal de Jesus. Descortina um caminho espiritual em que retomamos o nosso batismo, rumo Pscoa, ponto alto do ano litrgico, mistrio fundamental de nossa f. Cada celebrao, neste tempo, deve ser forte experincia de xodo, de passagem da escravido para a liberdade, do individualismo para a solidariedade. </li> <li> 6. n 295 ano 55 Vida Pastoral Em adio a isso, h ainda celebraes a experincia do povo de Deus, que amadupenitenciais, vias-sacras, ofcio divino, retiros receu sua f na travessia do deserto, e a expeespirituais e outras expresses celebrativas, rincia de Jesus, que, aps intenso tempo de muito abundantes neste tempo, reavivando a orao e jejum no deserto, assumiu sua mismstica pascal das comunidades. so com solidria e total entrega. Neste tempo favorvel de busca e aprofundamento de nossa vocao de discpulos(as) Caminho de renovao batismal missionrios(as) de Cristo, assumimos percorA Quaresma originalmente, e por exrer, com ele, o caminho que passa necessariacelncia, um tempo batismal. A liturgia da mente pelas mais diversas Palavra da Quaresma do Ano Nos dois primeiros tenses e tentaes, caminho A constitui valioso itinerrio de total doao at a cruz, de f e de adeso crescente, domingos, apresentaem fidelidade ao projeto do consciente e livre proposse Jesus como aquele ta de Jesus, seja do ponto de Pai. A cada passo, vamos recebendo o vigor, a iluminavista dos textos bblicos, seja que toma o caminho o, a ternura e a alegria do do ponto de vista dos textos do deserto, onde vence dos prefcios, afinados com o seu Esprito para proclamarmos a vitria da vida, com o as tentaes do ter, do evangelho de cada domingo, dom cotidiano de nossa vida em vista da preparao dos poder e da fama. aos irmos, enquanto lutacatecmenos para o batismo e mos contra todas as formas de toda a Igreja para a renovao da consagrao batismal na Viglia Pascal. de idolatria, violncia, explorao, injustia e Nos dois primeiros domingos, apresentamorte que, dolorosamente, persistem em nosso mundo, dominam, escravizam e degradam -se Jesus como aquele que toma o caminho do nossa condio humana frgil e pecadora. deserto, onde vence as tentaes do ter, do Marcada por significativas celebraes, a poder e da fama e, sustentado pela palavra Quaresma nos permite refazer a peregrinada Escritura, opta decididamente pela vontade o pascal de Jesus. Cada celebrao, neste do Pai. Por isso, glorificado, transfigurado tempo, deve ser forte experincia de xodo, por Deus no Tabor (na verso de Mt) antes de passagem da escravido para a liberdade, mesmo de enfrentar a hora das trevas. Entramos com ele na grande travessia pascal, encondo individualismo para a solidariedade, do trando nele a fora para passarmos pelas dificomodismo para a militncia, da morte para culdades e contradies da vida, transfigurana vida, para que possamos fazer de nossa do-as, acolhendo o sentido que elas oferecem vida uma Pscoa contnua: - na Quarta-feira de Cinzas, abrindo-nos como realizao da aliana com nosso Deus. Nos outros trs domingos, acolhemos as para sincera converso e maior adeso ao grandes catequeses batismais de Joo e seus evangelho com a imposio das cinzas; respectivos smbolos (caps. 4, 9 e 11): - nos cinco domingos da Quaresma, susa) No terceiro domingo, na companhia tentando-nos e conduzindo-nos progressivada samaritana, discriminada por causa de mente na caminhada at a Pscoa; preconceitos de religio, de raa e de gnero, - no Domingo de Ramos, incio da Semafazemos a experincia de um encontro ntina Santa, fazendo-nos participantes do desmo e transformador com o Senhor. Ele nos pojamento e da glorificao de Cristo; - na Quinta-feira Santa de manh, fechando oferece a gua da vida que sacia nossa sede e a Quaresma com as bnos dos santos leos. nos faz filhos e filhas de Deus, pelo batismo. 4 </li> <li> 7. 5 ano 55 Caminho de converso e reconciliao A Quaresma, no seu conjunto ritual, um grande sacramento de converso e reconciliao, mediante o qual participamos n...</li></ul>