Modelo monografia abnt

Embed Size (px)

DESCRIPTION

modelo de monografia

Text of Modelo monografia abnt

  • 30/08/11

    Anexos

    Apndices

    GlossrioReferncias

    TextoSumrio

    Lista de SmbolosLista de

    AbreviaturasLista de TabelasLista de Ilustraes

    Resumo L.

    estrangeiraResumo

    Epgrafe Agradecimentos

    Dedicatria

    Folha de Aprovao

    Errata

    Folha de Rosto

    Capa

    ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRFICO(NBR 14724/2005)

  • 30/08/11

    Modelo em espiral

    - Nome da instituio - Nome do autor- Ttulo e subttulo do trabalho;- Local (cidade)- Ano

    Instituio

    Ttulo e Subttulo

    LocalAno

    CAPA

    (obrigatrio)

    Autor

  • 30/08/11

    FOLHA DE ROSTO(obrigatrio)

    - Autor- Ttulo e subttulo- Natureza acadmica do trabalho, objetivo, instituio, rea de concentrao- Nome do orientador - Local (cidade)- Ano

    Autor

    Ttulo e Subttulo

    Trabalho apresentado como

    requisito parcial para

    obteno do ttulo de

    Liceniado(a) em Educao

    Fsica pela Universidade

    Federal de Gois, sob

    orientao do(a) professor

    (a).......

    Local Ano

  • 30/08/11

    DEDICATRIA(opcional)

    Aos meus pais

    Aos meus amigos...

  • 30/08/11

    (opcional)

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo a ...

    AGRADECIMENTOS

  • 30/08/11

    RESUMO(obrigatrio)

    - Deve ressaltar objetivo, mtodo, resultados e concluses;

    - Mnimo de 150 e mximo 500 palavras;

    - Recomenda-se uso de pargrafo nico;

    - Palavras-chave.

  • 30/08/11

    RESUMO EM LNGUA ESTRANGEIRA

    (obrigatrio)

    - Deve ressaltar objetivo, mtodo, resultados e concluses;

    - Mnimo de 150 e mximo 500 palavras;

    - Recomenda-se uso de pargrafo nico;

    - Palavras-chave.

  • 30/08/11

    Lista de IlustraesLista de Ilustraes(opcional)

    Lista de Tabelas(opcional)

    Lista de Abreviaturas e siglas(opcional)

    Lista de Smbolos(opcional)

  • 30/08/11

    SUMRIO(obrigatrio)

    -Ttulo da seo e o nmero da primeira pgina da seo.

    - Os elementos pr-textuais no devem constar no sumrio.

    SUMRIO

    1

    INTRODUO..........................................91.1 OBJETIVOS GERAIS...........................101.2 OBJETIVOS ESPECFICOS................102

    METODOLOGIA....................................11

    3 REVISO DE

    LITURATURA.................123.1 CONCEPOES DE GNERO.............123.2 GNERO E EDUCAAO.....................154 CONSIDERAES

    FINAIS....................18

    ANEXOS....................................................20REFERNCIAS..........................................22

  • 30/08/11

    TEXTO(obrigatrio)

    - Parte do trabalho que contm oassunto a ser desenvolvido. INTRODU

    O

    DESENVOLVIMENT

    O

    CONCLUSO

  • 30/08/11

    INTRODUO

    - Delimitao do assunto tratado;

    - Objetivos da pesquisa;

    - Outros elementos necessrios para situar o tema do trabalho.

  • 30/08/11

    DESENVOLVIMENTO

    -Exposio ordenada e pormenorizada do assunto;

    - Sees e subsees.

  • 30/08/11

    CONCLUSO

    - Concluses correspondentes aos objetivos ou hipteses.

    REFERNCIAS(obrigatrio)

  • 30/08/11

    APNDICES(opcional)

    - Texto ou documento elaborado pelo autor.- Ex.: APNDICE A Ttulo APNDICE B Ttulo

    ANEXOS(opcional)

    - Texto ou documento no elaborado pelo autor.- Ex.: ANEXO A Ttulo ANEXO B Ttulo

  • 30/08/11

    OBSERVAES

    -Recomenda-se a utilizao de fonte tamanho 12.

    - Citaes de mais de trs linhas, notas de rodap, paginao e legendas de ilustraes e tabelas devem ser digitadas em tamanho menor e uniforme.

    - Espao entre linhas de 1,5.

    - Citaes de mais de trs linhas, notas de rodap, referncias, legendas, natureza do trabalho, objetivo, nome da instituio e rea de concentrao em espao simples entre linhas.

  • 30/08/11

    - Sees do Texto:

    Seo Primria: 1 TTULO

    Seo Secundria: 1.1 TTULO

    Seo Terciria: 1.1.1 Ttulo

    Seo Quaternria: 1.1.1.1 Ttulo

    - Dois espaos de 1,5 linhas entre ttulos e texto.

    - Ttulos com indicativos numricos: alinhados esquerda.

    - Ttulos sem indicativos numricos: centralizados.

  • 30/08/11

    - Os ttulos das sees primrias devem se iniciar em folhas distintas.

    -Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqencialmente, mas no numeradas.

    - A numerao colocada a partir da primeira folha da parte textual.

    - A numerao deve ser em algarismos arbicos, no canto superior direito da folha.

  • 30/08/11

    - Siglas: quando aparecerem pela primeira vez no texto, a forma completa do nome precede a sigla, colocada entre parnteses:Ex.: Associao Brasileira de Normas Tcnicas (ABNT).

    - Ilustraes: legenda na parte inferior, numerada:Quadro 1: TtuloMapa 3: Ttulo

    -Tabelas: apresentam dados com tratamento estatstico, legenda superior, numerada:Ex.: Tabela 1: Ttulo

  • 30/08/11

    CITAES (NBR 10520)

    Citao:

    Meno de uma informao extrada de outra fonte, que serve para esclarecer ou sustentar um assunto.

  • 30/08/11

    Citao Direta:

    Transposio na ntegra do texto de um autor. Deve-se manter a mesma grafia e pontuao.

    - At 3 linhas: transcritas entre aspas, com informaes de autoria, data e pgina.Ex.:

    Palacin e Moraes (2008, p. 161-162) confirmam essa ideia ao afirmarem que citao dos autores.

    A ideia da construo de Goinia citao dos autores. (PALACIN; MORAES, 2008, p. 161-162).

  • 30/08/11

    - Com mais de trs linhas: transcritas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com fonte menor que a do texto, espaamento simples entre linhas e sem aspas, com as informaes de autoria, data e pgina.

    Ex.: Segundo Fernandes (2007, p. 81):

    A anlise do discurso implica operaes de leitura e interpretao que envolvem campos problemticos dos domnios scio-histricos, uma vez que focaliza campos e problemticas encontrados no interior do domnio da Lingstica, e no em seu exterior.

  • 30/08/11

    A anlise do discurso implica operaes de leitura e interpretao que envolvem campos problemticos dos domnios scio-histricos, uma vez que focaliza campos e problemticas encontrados no interior do domnio da Lingstica, e no em seu exterior. (FERNANDES, 2007, p. 81).

  • 30/08/11

    Citao Indireta:

    Quando o texto baseado na idia de um ou mais autores. uma parfrase, mas sem alterar o sentido original dado pelo autor. No obrigatrio indicar a pgina.Ex.:

    Belo (2002) observa que o leitor entra no jogo que lhe foi proposto pelo autor.

    O leitor entra no jogo que lhe foi proposto pelo autor (BELO, 2002).

  • 30/08/11

    Citao de citao

    Transcrio de um texto, cujo documento original no foi acessado, tendo tomado conhecimento atravs de outras obras.Ex.:

    Douglas (1966, p. 38-9 apud WOODWARD, 2000, p. 42) afirma que cultura reflexo de tudo que identifica a vida social.

    Pode-se afirmar que cultura reflexo de tudo que identifica a vida social (DOUGLAS, 1996, p. 38-9 apud WOODWARD, 2000, p. 46).

  • Clique para editar o estilo do subttulo mestre

    30/08/11

    Observaes

    -Quando for uma traduo feita pelo autor do trabalho em questo:

    Os indivduos vivem no interior de um grande nmero de diferentes instituies que constituem aquilo que Pierre Bourdieu chama de campos sociais (WOODWARD, 2000, p. 30, traduo nossa).

    O feminismo prope, portanto, a reconstruo da esfera pblica, de forma a publicizar ou politizar essas questes, at ento consideradas privadas [...] constitui hoje um movimento multifacetado. (HAJE, 2003, p. 99-94).

    - Para suprimir partes da citao usa-se colchetes.Ex.:

  • 30/08/11

    - Dois ou trs autores:

    De acordo com Dias e Belluzzo (2003)(DIAS; BELLUZZO, 2003, p. 30)(BARBOSA; DIAS; SILVA, 2003)Segundo Barbosa, Dias e Silva (2003, p. 80)

    - Mais de trs autores:

    Ribeiro et al. (2002, p. 15)(RIBEIRO et al., 2002, p. 15)

  • 30/08/11

    REFERNCIAS

    Espaamento simples entre linhas, espao duplo entre uma referncia e outra, alinhamento esquerda.

    - Um autor:

    SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho

    cientfico. 19 ed. So Paulo: Cortez, 1993.

  • 30/08/11

    - Dois a trs autores

    MARTINS, E.; IUDCIBUS, S.; GELBCKE, E. R. Manual

    de contabilidade das sociedades por aes: aplicvel tambm as demais sociedades. 3. ed. So Paulo: Atlas, 1991.

    - Com mais de trs autores

    LUCKESI, C. et al. Fazer universidade: uma proposta metodolgica. So Paulo: Cortez, 1985.

  • 30/08/11

    - Autoria repetida

    MARQUES, J. C. Ensinar no transmitir. 3. ed. Porto Alegre: Globo, 1977.

    _____________ A aula como processo: um programa de auto-ensino. Porto Alegre: Globo, 1976.

    - Autoria desconhecida: A entrada feita pelo ttulo, com a primeira palavra em letras maisculas

    ANESTESIOLOGIA: princpios e tcnicas. 2. ed. Porto Alegre: Artes Mdicas, 1997.

  • 30/08/11

    - Livro todo: Autor, ttulo, edio, local, editora e data de publicao

    SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho

    cientfico. 19 ed. So Paulo: Cortez, 1993.

    Em meio eletrnico:

    ASSIS, Machado. Balas de estado. Belm: UNAMA, 2001. Disponvel em . Acesso em: 27 jul. 2009.

  • 30/08/11

    MANUAL Merck de veterinria. 7. ed. So Paulo: Roca Multimdia, c1997. 1 CD-ROM

    - Parte de um livro: autor(es), ttulo da parte, seguidos da expresso In e da referncia completa do livro. Ao fim se informa a paginao ou outra forma de individualizar a parte refe