Aula Citologia

  • View
    107.081

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

células

Text of Aula Citologia

  • 1. BIOLOGIA

2. CITOLOGIA CONHECENDO AS CLULAS 3. CITOLOGIA

  • A rea da Biologia que estuda a clula ao nvel de sua constituio, estrutura e funo.
  • Kytos (clula) + Logos (estudo)
  • As clulas so as unidades funcionais e estruturais bsicas dos seres vivos!
  • a unidade morfo-fisiolgica dos seres vivo

4. A histria da Citologia

  • Hans e Zaccharias Janssen - No ano de 1590 inventaram um pequeno aparelho de duas lentes que chamaram demicroscpio .
  • Robert Hooke(1635-1703)- Em 1665 observou os espaos vazios de uma cortia, os quais chamou de clula ( pequena cela)

5. 6. 7. 8. A histria da Citologia

  • Theodor Schwann(1839) observa a existncia de clulas nos animais e nos vegetais.

Todos os seres vivos so constitudos por clulas! TEORIA CELULAR a) Todo ser vivo constitudo de clulas*. b) Uma clula s surge de outra preexistente. c) Todas as reaes metablicas ocorrem no interior das clulas. 9. CITOLOGIA

  • Microscpio ptico (at 2000 vezes);
  • Microscpio eletrnico (at 100 milhes de vezes);

10. 11. 1 = ocular 2 = objetivas e revlver 3 = platina 4 = charriot 5 = macromtrico 6 = micromtrico 7 = diafragma no condensador 8 = condensador 9 = boto do condensador10 = dois parafusos centralizadores do condensador11 = fonte de luz12 = controle de iluminao13 = diafragma de campo14 = dois parafusos de ajuste da lmpada15 = focalizadora da lmpada 12. 13. Citologia

  • Os seres vivos formados por clulas podem ser divididos em:
    • Unicelulares: Seres vivos formados por uma nica clula. Ex: bactrias, algas e protozorios.

14. Citologia

  • Seres pluricelulares: seres vivos formados por muitas clulas. Ex: animais e vegetais.

15. Citologia

  • As clulas podem ser categorizadas por tamanho:
    • Microscpicas (< 0,1 mm).
    • Macroscpicas (> 0,1 mm): podem ser vistas a olho n.

16. Formas das clulas Esfricas Fusiformes (alongadas) Discides Estreladas 17. Tipos de clulas quanto evoluo 18. Tipos de clulas: grau de especializao

  • Clulas indiferenciadas:So denominadas tambm de clulas totipotentes pelo fato de poderem originar os diversos tipos celulares existentes em um indivduo multicelular. Ex.: a clula ovo ou zigoto e as clulas embrionrias.
  • Clulas diferenciadas:Diz-se dos tipos celulares, que por passar por um processo de especializao, esto aptas para desempenhar uma funo especfica. Ex.: clulas hepticas, musculares, sseas, nervosas etc.

19. Tipos de clulas: grau de especializao

  • Clulas desdiferenciadas:So clulas que por algum motivo, ao perderem a sua especializao, reassumem o padro de clula indiferenciada e passam a multiplicar de forma descontrolada. Ex.: clulas cancerosas e as clulas embrionrias vegetais.
  • Diferenciao celular:Consiste em um processo de adaptao estrutural e funcional das clulas totipotentes que, a partir de um mesmo material gentico, se capacitam a desempenhar uma determinada funo. Essa adaptao de deve expresso diferencial do genoma celular.

20. Estruturas das clulas

  • Basicamente uma clula formada por trs partes bsicas:
    • Membrana: capa que envolve a clula;
    • Citoplasma: regio que fica entre a membrana e o ncleo;
    • Ncleo: estrutura que controla as atividades celulares.

21. A Membrana Plasmtica

  • Asmembranaspossuem de 6 a 9 nm de espessura.
  • So flexveis efludas .
  • formada de lipdios, glicdios e protdeos (que podem ser esfricos ou integrais).

22. A Membrana Plasmtica

  • So permeveis gua
  • Impermeveis a ons (Na, K, H,...) e molculas polares no carregadas (glicdios).
  • So permeveis substncias lipossolveis.

23. A Membrana Plasmtica

  • Davison-Danielli :dupla camada lipdica com extremidades hidrofbicas voltadas para dentro e extremidades hidroflicas voltadas para protenas globulares.
  • Unitria de Robertson :idntico ao anterior, com diferena que as protenas estariam estendidas sobre a membrana e que haviam protenas que ocupavam espaos vazios entre lipdios.
  • Mosaico Fludo (Singer e Nicholson) :dupla camada lipdica com extremidades hidrofbicas voltadas para o interior e as hidroflicas voltadas para o exterior. Participam da composio protenas (integrais ou esfricas) e glicdios ligados s protenas (glicoprotenas) ou lipdios (glicolipdios).

24. A Membrana Plasmtica Constituio: Formada por uma dupla camada de fosfolipdios (fosfato associado a lipdios), bem como por protenas espaadas e que podem atravessar de um lado a outro damembrana . Algumas protenas esto associadas a glicdios, formando as glicoprotenas (associao de protena com glicdios - aucares- protege a clula sobre possveis agresses, retm enzimas, constituindo o glicoclix), que controlam a entrada e a sada de substncias. Amembranaapresenta duas regies distintas: - uma polar (carregada eletricamente)- e uma apolar (no apresenta nenhuma carga eltrica). 25. 26. A Membrana Plasmtica Constituio:As molculas lipdicas constituem 50% da massa da maioria das membranas de clulas animais, sendo o restante, constitudo de protenas. As molculas lipdicas so anfipticas, pois possuem uma extremidade hidroflica ou polar (solvel em meio aquoso) e uma extremidade hidrofbica ou no-polar (insolvel em gua). Os trs principais grupos de lipdios da membrana so os fosfolipdeos, o colesterol e os glicolipdeos. 27. 28.

  • FUNES
  • Amembrana plasmticacontm e delimita o espao da clula,
  • mantm condies adequadas para que ocorram as reaes metablicas,
  • ela seleciona o que entra e sai da clula,
  • ajuda a manter o formato celular,
  • ajuda a locomoo

A Membrana Plasmtica 29. A Membrana Plasmtica

  • Propriedades:A membrana apresenta, devido sua constituio, baixa tenso superficial, resistncia eltrica, capacidade de regenerao, elasticidade e semi-permeabilidade seletiva.

30. Baixa tenso superficial: decorre das fracas foras de coeso entre as molculas de protenas; Membrana Plasmtica : Propriedades 31. 32. 33. Membrana Plasmtica : Propriedades Resistncia eltrica: apresenta dificuldade para a entrada e ou sada de certos ons; 34. Membrana Plasmtica : Propriedades As membranas celulares so elsticas e resistentes graas s fortes interaes hidrofbicas entre os grupos apolares dos fosfolipdios.Elasticidade: capacidade de distender-se e retrair 35. Membrana Plasmtica : Propriedades Regenerao: at certo limite, sendo lesada, pode se reestruturar; Semi-permeabilidade seletiva: capacidade de a membrana dificultar a entrada e ou sada de certas substncia e possibilitar a de outras. Em geral, permite a entrada de substncias lquidas e dificulta a entrada das substncias slidas. 36. Membrana Plasmtica MODIFICAES E ADAPTAES Microvilosidades: So expanses semelhantes a dedos de luvas, que aumentam a superfcie de absoro das clulas que as possuem. So encontradas nas clulas que revestem o intestino, nas tubas de falpio e nas clulas dos tbulos renais. 37. 38. Membrana Plasmtica Desmossomos: Regies de espessamento entre membranas que atuam como presilhas, aumentando a aderncia entre clulas vizinhas so comuns nos tecidos de revestimento. 39. 40. Membrana Plasmtica Interdigitaes: So conjuntos de salincias e reentrncias das membranas de clulas vizinhas, que se encaixam e facilitam as trocas de substncias entre elas. So observadas nas clulas dos tbulos renais. 41. 42. Membrana Plasmtica Glicoclix: Camada de carboidratos ligada s protenas e ou lipdios do folheto externo da membrana celular formando glicoprotenas ou lipoprotenas, respectivamente. Sua composio varia de uma clula para outra, fato que confere s clulas individualidades qumicas. Formam os antgenos celulares, confere aderncia e promove o reconhecimento de mensagens qumicas. 43. Membrana Plasmtica 44. Membrana Plasmtica Plasmodesmos: Atravs de perfuraes na parede celular, passam "pontes" que colocam em contato direto o citoplasma de duas clulas vegetais vizinhas, permitindo o livre trnsito de substncias entre elas. As clulas dos vasos condutores de seiva elaborada (ou orgnica) possuem numerosos plasmodesmos, pelos quais a seiva flui. Os orifcios da parede celular, pelos quais passam essas pontes citoplasmticas, so aspontuaes. 45. TRANSPORTES ATRAVS DA MEMBRANA SOLUES SOLUES ISOTNICAS:Quando duas solues contm a mesma quantidade de partculas por unidade de volume, mesmo que no sejam partculas do mesmo tipo . Quando se comparam solues com diferentes quantidades de partculas por unidades de volume, a de maior concentrao de partculas HIPERTNICA,e exerce maior presso osmtica.A soluo de menor concentrao de partculas HIPOTNICA,e a sua presso osmtica menor. Separadas por uma membrana semipermevel, h passagem de gua da soluo hipotnica em direo soluo hipertnica. 46. SOLUES ISOTNICAS SOLUO HIPERTNICA SOLUO HIPOTNICA SOLUTO = SOLVENTE SOLUTO > SOLVENTE SOLUTO < SOLVENTE 47. TRANSPORTES ATRAVS DA MEMBRANA Passivo: Nesse tipo de transporte o deslocamento de substncias das regies de maior concentrao em direo quelas de menor concentrao, portanto, obedecendo uma tendncia natural, no h gasto de energia. Em funo desse tio de transporte h uma tendncia entre os dois meios de entrarem em isotonia, ou seja: de suas co