2.1 Racionalidade limitada - 2.1 - Racionalidade... · Racionalidade limitada •O desafio, segundo

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 2.1 Racionalidade limitada - 2.1 - Racionalidade... · Racionalidade limitada •O desafio, segundo

  • 2.1Racionalidade limitada

    Programa de Aperfeioamento para Carreiras

    Economia Comportamental Aplicada s Polticas Pblicas

  • Racionalidade limitada

    Como vimos, teoria da escolha racional pressupe (1) agente maximizador de utilidade (maior bem-estar possvel, ao menor custo, frequentemente entendido como comportamento egosta ou maximizador do autointeresse); (2) informao completa sobre oportunidades e restries, naturais ou institucionais. Informao no perfeita: agente conhece o contexto, mas pode no saber como outros vo agir; (3) preferncias pr-determinadas, completas e consistentes.

    Esse supostos foram considerados heroicos por Herbert Simon, ainda nos anos 1950s. Ainda que os agente maximizassem utilidade, suas habilidades computacionais estariam muito aqum das necessrias para conhecer todas as oportunidades de ao e sua relao com seus possveis resultados, alm de arranjar, de forma consistente, todos os possveis resultados em uma funo de utilidade.

  • Racionalidade limitada

    O desafio, segundo Simon, seria sugerir uma racionalidade que fosse compatvel com o acesso a informao e com as capacidades computacionais humanas, no ambiente em que homens vivem, ao invs de adotar uma perspectiva claramente irrealista da agncia humana.

    Modelo proposto por Simon (A behavioral model of rational choice, 1955).

  • Racionalidade limitada

    Seja A um conjunto de alternativas de deciso (a).

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    a

    A

  • Racionalidade limitada

    Seja um subconjunto de A, composto pelas alternativas (a) que o organismo considera ou percebe.

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    a

    A

  • Racionalidade limitada

    Tome S como o conjunto de possveis situaes futuras s, ou outcomes(resultados).

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    as

    ss

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SA

  • Racionalidade limitada

    Considere V(s) como a funo de utilidade, que hierarquiza os n elementos de S.

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    as

    ss

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SA

  • Racionalidade limitada Leve em conta, ainda, a informao sobre uma determinada alternativa a levar a

    uma (ou, se a informao foi incompleta, mais de uma) situao futura. Assim, aleva a um subconjunto de S, isto , Sa.

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    as

    ss

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SA

    Sa

  • Racionalidade limitada Informao sobre a probabilidade de a levar a s, isso Pa(s).

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    as

    ss

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SA

    Sa

    Pa(s)

  • Racionalidade limitada

    Exigncias da escolha racional. O tomador de deciso precisa ter uma funo de utilidade completa, na qual

    estabelece valores para cada resultado possvel.

    Os resultados precisam estar previstos, no h espao para consequncias no antecipadas.

    O tomador de deciso precisa saber que alternativa leva a que resultado ou conhecer a probabilidade das alternativas levarem a determinados resultados.

    H uma completa falta de evidncia de que, em situaes de escolha humana reais de qualquer grau de complexidade, esses clculos podem ser ou, de fato, sejam executados.

  • Racionalidade limitada

    1. Funo de utilidade simplificada. V(s) assume dois valores (1, 0) (satisfatrio, insatisfatrio) ou trs valores (1, 0, -1) (vitria, empate, derrota).

    2. Simplificao da busca por resultados. O tomador de decises busca S, um subconjunto de S para os quais a funo de utilidade satisfatria (V(s) = 1).

    ss

    s

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SS

  • Racionalidade limitada3. Simplificao da busca por alternativas. Busca de uma alternativa a (em )

    que possivelmente leva a S.

    aa

    a

    a

    aa

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    aa

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a

    a a

    a

    as

    ss

    s

    ss

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    ss

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s

    s s

    s

    s

    SA

    Pa(s)S

  • Racionalidade limitada

    Modelo comportamental.

    4. Simplificao da busca por informao. Informaes sobre as relaes (ou provveis relaes) entre alternativas e resultados (Sa e Pa(s)) precisam ser refinadas. Isso ocorre da seguinte forma: (a) o tomador de deciso tem inicialmente uma viso grosseira das relaes entre e S; (b) ele s busca refinar informaes sobre os elementos de que esto possivelmente associados a S (para os quais V(s) = 1); (c) com base nesse refinamento, ele escolhe um a que leve a um dos elementos de S. Esse procedimento faz com que o indivduo recolha apenas uma frao da informao total das relaes entre alternativas contidas em A e resultados contidos em S.

    5. O timo inimigo do bom. O tomador de deciso, ao invs de buscar pelo melhor movimento, precisa apenas procurar um bom movimento.

  • Racionalidade limitada

    Modelo comportamental.

    6. Como obter uma soluo nica. (a) Ajustando o nvel de aspirao. Ao refinar informaes sobre elementos de que

    podem levar a S, o tomador de deciso pode decidir com base na primeira alternativa que atingir seu nvel de aspirao; ou esse nvel pode subir (baixar) em funo da abundncia (escassez) de alternativas que atendem ao nvel de aspirao.

    (b) Ajustando o conjunto de alternativas consideradas/percebidas. Se o tomador no encontrar uma alternativa e no quiser alterar seu nvel de aspirao, pode fazer um esforo para aumentar .

    Simon: no h hierarquia de racionalidade entre as duas rotas.

  • Racionalidade limitada

    Simon estava particularmente interessado no processo de tomada de decises no contexto organizacional.

    Segundo ele, a maneira simplificada como tomamos decises explicam em alguma medida as discrepncias com a realidade. Muitos fenmenos organizacionais podem ser entendidos dessa maneira.