Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    1/48

    www.cm-

    cascais.p

    t

    agendacultural 45julho | agosto10

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    2/48

    PropriedadeCmara Municipal de Cascais

    PresidenteAntnio dOrey Capucho

    DirectoraAna Clara Justino | Vereadora do Pelouro da Cultura

    EdioCmara Municipal de Cascais

    Coordenao EditorialAntnio Carvalho | Director do Departamento de Cultura

    RedacoCatarina Coelho | Departamento de Cultura

    ColaboraoDepartamento de Desporto

    Diviso de Bibliotecas e Arquivos | Joo Miguel Henriques, Paula Saraiva

    Diviso de Museus Municipais | Ins Fialho Brando, Vanda de S

    Diviso de Patrimnio Histrico-Cultural | Jacinta Bugalho, Mrio Lisboa,

    Fundao D Lus I

    Agenda Cultural de Cascais N. 45 | Julho - Agosto 2010

    Periodicidade Bimestral | Distribuio Gratuita

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    3/48

    Primeira LinhaEm FocoPassagem inerior pedonal do ParedoFeira do Livro

    Msica para muitos gostosCasa das Histrias Paula RegoBreves

    ProgramaoCasa das Histrias Paula Rego

    A i I til J il

    3

    45

    689

    12

    16

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    4/48

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    5/48

    5|4em oco

    em oco

    J na 24. edio, a Feira do Livro de Cascais

    traz este ano algumas novidades.

    Normalmente localizada no Jardim Visconde

    da Luz, a Feira do Livro ir instalar-se este

    ano na Esplanada dos Pescadores, deronte

    baa de Cascais, uma rea especialmente

    animada e concorrida nos meses de Vero.

    Tambm o calendrio oi ligeiramente altera-

    do, de modo a permitir o prolongamento pelo

    ms de Agosto e assim estender a oerta cul-

    tural numa poca tradicionalmente dedicada

    s rias.

    Realce-se nesta edio a integrao de um

    espao exclusivo do grupo Leya que vir des-

    ta orma complementar o catlogo de outros

    grupos editoriais habitualmente presentes.

    No pavilho municipal haver igualmente

    bons motivos para uma visita. Aos normais

    descontos de 20% nas publicaes editadas

    h mais de seis meses, iro juntar-se pacotes

    promocionais e horrios especiais para adqui-

    rir livros a preos atractivos.

    Feira do Livro, tradio renovada

    O livro a grande memria dos sculos...

    se os livros desaparecessem, desapareceria a histria e, seguramente, o homem.Jorge Lus Borges

    Num ano ensombrado pela crise econmica

    mundial, que curiosamente trouxe ao sector

    livreiro um crescimento de vendas na Feira

    do Livro de Lisboa, espera-se que tambm

    em Cascais editores e alarrabistas obtenham

    resultados positivos, contrariando outras esta-

    tsticas que retratam os portugueses como

    leitores pouco assduos. Mesmo que a leitura

    no seja uma das suas ormas preeridas de

    ocupar o tempo livre, no meio de tantas possi-

    bilidades de escolha, de tantas histrias reais

    e romanceadas, de tantas capas coloridas e

    sbrias, impossvel que no encontre um li-

    vro a seu gosto, um passaporte para outros

    mundos. Esse livro, aquele que acabar por

    escolher no meio de tantos, ser sempre um

    bom companheiro nas horas vagas, um amigo

    porttil que pode levar para todo o lado. Venha

    encontr-lo na Feira do Livro de Cascais!

    O dia-a-dia da eira tambm vai passar por

    aqui: www.eiradolivrodecascais.blogspot.com

    Este tnel no s mais um tnel entre tan-

    tos apertados e escuros, aos quais recorre-

    mos a contragosto e sempre em passo ace-

    lerado, ansiosos por reencontrar a luz do dia.

    Neste tnel, passeia-se. Devagar e de olhar

    contemplativo para apreciar cada pormenor

    dos painis azulejares com motivos de obras

    do pintor Nadir Aonso, em bom tempo esco-

    lhidos para iluminar os 48 metros de compri-

    mento da passagem inerior pedonal que, a

    partir de Julho, assegurar a ligao entre

    o Parque Palmela e o Paredo. Natural de

    Chaves, Nadir Aonso, um dos mais impor-

    tantes nomes da Arte Contempornea portu-

    guesa, reside em Cascais h vrias dcadas.

    Em Dezembro de 2010 completa 90 anos de

    uma vida dedicada primeiro arquitectura e,

    mais tarde, s artes plsticas, e Cascais ir

    prestar-lhe homenagem com uma exposi-

    Passagem inerior pedonal ParedoParque Palmela: um tnel com arte

    o retrospectiva no Centro Cultural no lti-

    mo trimestre do ano. Para j, cerca de vinte

    obras do pintor passaro a estar em exibio

    permanente nesta galeria sem portas, dando

    provas de que a interveno no espao pbli-

    co pode bem aliar o til ao belo.

    Obra integrada no Plano de Pormenor para

    a Recuperao Urbanstica dos Terrenos do

    Hotel Estoril-Sol e rea Envolvente, o novo

    tnel garantir a circulao entre os dois

    fancos da Avenida Marginal, acautelando a

    segurana e conorto dos pees no acesso

    ao parque e praia. Tambm no mbito desta

    interveno urbanstica, que visa requalicar

    e valorizar a entrada na vila de Cascais, oi

    desenhada uma ampla praa junto ao Parque

    Palmela, um verdadeiro convite a entrar e a usu-

    ruir deste espao verde onde a ragrncia das

    plantas se mistura com aromas de maresia.

    De 23 de Julho a 8 de Agosto

    >Pormenor da pintura Banhistasde Nadir Aonso, transposta para painel azulejar integrado napassagem pedonal Parque Palmela-Paredo.

  • 8/9/2019 Agenda Cultural n. 45 - Julho e Agosto 2010

    6/48

    7|

    Nesta nova etapa, a actual direco da CHPR

    assume a necessidade de armao daidentidade, singularidade e relevncia desta

    instituio cultural no contexto museolgico

    nacional e internacional. O universo temtico,

    narrativo, disciplinar de Paula Rego o ponto

    de partida para uma programao diversica-

    da, tendo a artista como centro e reerncia.

    A Casa das Histrias deve ser um local privilegia-

    do de apresentao dos novos trabalhos da ar-

    tista em Portugal e servir de apoio aos dierentes

    projectos internacionais desenvolvidos em torno

    da sua obra. undamental gerir a presena no

    museu da obra de Paula Rego, mas tambm a

    sua articulao com outros autores no espaodas Exposies Temporrias. A escolha desses

    artistas ter uma grande amplitude, consagrados

    e jovens, nacionais e internacionais, abrindo-se o

    museu tambm produo contempornea. O

    objectivo tambm sinalizar as relaes de ar-

    tistas portugueses com o contexto ingls, uma

    realidade que vem dos anos de 1950 e que hoje

    se encontra reactivada com novos programas de

    residncias e bolsas. Esta opo implica ampliar

    os espaos dedicados s exposies tempor-

    rias com pequenas alteraes no percurso ex-

    positivo.

    Para denir a identidade museolgica daCasa das Histrias tambm undamental

    lanar as bases para o crescimento do seu

    acervo, criar condies para a constituio de

    um centro de estudos e documentao, man-

    ter e reorar a actual dinmica do auditrio,

    e, nalmente, pensar um projecto editorial ca-

    paz de relacionar a obra de Paula Rego com

    a pluralidade das suas ontes, eruditas e po-

    Casa das Histrias Paula RegoHelena de Freitas | Directora da Casa das Histrias Paula Rego

    Breves

    Fantasia Lusitana,documentrio de Joo Canijo

    Fantasia Lusitana, o mais recente documen-

    trio do realizador portugus Joo Canijo,marcou a abertura da 7. edio do estival

    IndieLisboa, no passado ms de Abril. Re-

    correndo a material de arquivo, com particu-

    lar nase na cerimnia de inaugurao da

    Exposio do Mundo Portugus, o realizador

    retrata o semblante de um pas silenciado e

    entristecido por uma ditadura empenhada

    em maquilhar a realidade e transmitir uma

    imagem de Portugal como uma espcie de

    ltimo paraso numa Europa em estado de

    guerra. Entusisticos excertos de propaganda

    do Estado Novo intercalam com testemunhos

    em voz-o deixados por personalidades es-

    trangeiras ento exiladas no nosso pas como

    Alred Dblin, Erika Mann e Antoine de Saint-

    Exupry, os dois ltimos com passagem pelo

    Estoril nessa poca.

    Com produo da Perieria Filmes e apoio

    nanceiro da Cmara Municipal de Cascais,

    Fantasia Lusitana ser exibido, no auditrio

    do Casino Estoril, durante o prximo ms de

    Outubro, seguido de um debate com a partici-

    pao de diversos especialistas no tema.

    Pintora Paula Rego condecorada

    pela Rainha de Inglaterra

    A pintora Paula Rego oi distinguida no pas-

    sado dia 12 de Junho com o ttulo de Damado Imprio Britnico, o equivalente eminino

    da distino de Sir (Cavalheiro). A cerim-

    nia de condecorao decorreu por ocasio

    do evento comemorativo do aniversrio da

    Rainha Isabel II -Queens Birthday Honours-

    que distingue anualmente um conjunto de

    personalidades em diversas reas, das artes

    s cincias, passando tambm pelo desporto.

    Este alto galardo vem juntar-se a outras

    condecoraes que Paula Rego tem rece-

    bido ao longo da sua vida e que tanto hon-

    ram Portugal e, em particular, o municpio de

    Cascais e a sua Casa das Histrias.

    Paula Rego nasceu em Portugal, em 1935.

    Entre 1952 e 195 viveu em Londres, onde

    estudou na Slade School o Fine Art e conhe-

    ceu o pintor ingls Victor Willing, com quem

    viria a casar-se. Entre 1957 e 193 viveu

    com o marido em Portugal, passando a deslo-

    car-se regularmente a Londres at 197, ano

    em que se xou denitivamente na cap