ATUALIZADA APOSTILA CONT - .É expressamente proibido cópia, reprodução parcial, reprografia,

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ATUALIZADA APOSTILA CONT - .É expressamente proibido cópia, reprodução parcial, reprografia,

  • expressamente proibido cpia, reproduo parcial, reprografia, fotocpia ou qualquer forma de extrao de informaes deste sem prvia autorizao dos autores conforme legislao vigente.

    Setembro/2008

  • 2

    SUMRIO ICMS REGULAMENTO DO IMPOSTO 1. APRESENTAO 2. NORMA LEGAL 3. CONTEDO ICMS - IMPOSTO SOBRE CIRCULAO DE MERCADORIAS E PRESTAO DE SERVIOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAO 1. LEGISLAO APLICVEL 2. DA NO CUMULATIVIDADE 3. FATO GERADOR DO ICMS E ALQUOTAS 3.1 FATO GERADOR OU INCIDNCIA 3.2 ALQUOTAS 4. BASE DE CLCULO 5. CONTRIBUINTES/RESPONSVEL 6. BENEFCIOS 6.1 NO INCIDNCIA 6.2 ISENO 6.3 REDUO DE BASE DE CLCULO 6.4 CRDITO PRESUMIDO (OUTORGADO) 6.5 SUSPENSO 6.6 DIFERIMENTO 7. CRDITOS 7.1 BSICOS 7.2 ATIVO 7.3 USO E CONSUMO 7.4 ENERGIA ELTRICA 7.5 COMUNICAO 7.6 COMBUSTVEIS 7.7 SERVIOS DE TRANSPORTE TOMADOS 8. CRDITO EXTEMPORNEO 9. VEDAO E MANUTENO DO CRDITO 10. SALDO CREDOR E CRDITO ACUMULADO 11. DIFERENCIAL DE ALQUOTA 12. DEVOLUO 13. APURAO 14. INDUSTRIALIZAO EFETUADA PARA TERCEIROS 15. BRINDES 16. SUBSTITUIO TRIBUTRIA 17. SUBSTITUIO TRIBUTRIA NO TRANSPORTE EM SP POR AUTONOMO

    OU TRANSPORTADORA DE OUTRO ESTADO 18. OBRIGAO ACESSRIA 18.1 APURAO DO ICMS 18.2 GIA GUIA DE INFORMAO E APURAO 19. SUPERSIMPLES 19.1 RESUMO 19.2 ME/EPP DEFINIO 19.3 OPO PELO SIMPLES NACIONAL 20. EXERCCIOS

  • 3

    REGULAMENTO DO ICMS 1. APRESENTAO O Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Prestao de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao ICMS regido por diversas normas tais como Decretos, Portarias, Decises e Instrues Normativas. Essas normas consolidam-se e do origem ao Regulamento do ICMS, cujas operaes, obrigaes, procedimentos, benefcios, etc. so descritos numa forma de manual ao contribuinte. Normalmente as normas complementares so incorporadas ao Regulamento do ICMS, contudo, para pesquisarmos tais assuntos necessrio analisar toda a legislao sobre o assunto e no somente o Regulamento. 2 NORMA LEGAL O Regulamento do ICMS foi aprovado na forma do Decreto n 45.490 de 30.11.2000, publicado em 1.12.2000 e retificado em 13.01.2001, produzindo seus efeitos a partir de 1.01.2001 pelo ento Governador do Estado de So Paulo Senhor Mario Covas. 3. CONTEDO O Regulamento do ICMS composto por mais ou menos 634 artigos, divididos em 5 Livros, onde 606 artigos em Disposies Gerais e mais 28 nas Disposies Transitrias. Alm desses temos tambm 20 anexos, nos quais so detalhados alguns benefcios fiscais, tais como iseno, reduo de base de clculo, crditos outorgados e diversas outras operaes e procedimentos que o contribuinte dever seguir. importante salientar que para chegarmos concluso sobre algum assunto exposto no Regulamento do ICMS imprescindvel que se procure em diversos lugares, uma vez que existem procedimentos que se encontram em mais de um artigo. Um exemplo prtico disso a carga tributria de determinado produto. A alquota encontrada no artigo 52 at o 56, contudo, poder existir uma iseno no Anexo I, ou at mesmo uma reduo de base de clculo descrita no Anexo II, por isso, antes de concluir qualquer assunto imprescindvel esgotarmos todas as possibilidades de busca.

  • 4

    ICMS - IMPOSTO SOBRE CIRCULAO DE MERCADORIAS E PRESTAO DE SERVIOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAO

    1. LEGISLAO APLICVEL - art..155, II, e 2 da Constituio Federal - Lei n 6.374/89 - Decreto n 45.490/00 RICMS/SP - 2. DA NO CUMULATIVIDADE Assim como o IPI o ICMS no cumulativo. Faz-se o crdito do valor que foi debitado na operao anterior, conforme artigo 59 do RICMS/SP. 3. FATO GERADOR DO ICMS E ALQUOTAS 3.1- FATO GERADOR OU INCIDNCIA Incide ICMS sobre operaes relativas a circulao de mercadoria, servio de transporte interestadual e intermunicipal e servio de comunicao. Para o Fisco Estadual, considera-se ocorrido o fato gerador com a simples sada da mercadoria, ou seja, independente do resultado financeiro, de lucro ou de qualquer recebimento por parte daquele que estiver promovendo a sada. (art. 2 do RICMS) Isto implica no fato de que mesmo que empresa esteja fazendo a doao de uma mercadoria, pela qual evidentemente nenhum valor monetrio ser recebido, ocorrer a incidncia do ICMS. Conforme o artigo 1 o RICMS, citaremos algumas das diversas situaes onde h incidncia do ICMS: Qualquer operao em que ocorra a circulao da mercadoria, inclusive fornecimento de refeies e bebidas. Prestaes de Servios de transporte intermunicipal e interestadual de carga ou passageiros por qualquer via . Prestao de Servios de comunicao por qualquer meio. Fornecimento de mercadorias com prestao de servios no compreendidos na competncia municpios. Importao de mercadorias ou bens por pessoa fsica ou jurdica qualquer que seja a sua finalidade. A venda do bem ao arrendatrio nas operaes de arrendamento mercantil.

  • 5

    3.2 - ALQUOTAS Alquota o percentual estabelecido pelo fisco para ser aplicado sobre a base de clculo (valor da operao) para definio do valor do imposto a ser recolhido. So divididas em Internas ou Interestaduais conforme sejam as operaes realizadas dentro ou fora do estado. As alquotas internas esto expressas nos arts. 52 a 56-A do RICMS/SP, e variam conforme a essencialidade da mercadoria, isto , quanto mais essencial o produto menor a sua carga tributria e vice-versa. As alquotas so: 7% - revogada pelo decreto 51.520/07 (lei 12.785/07 concedeu reduo de b/c p/carga tributria de 7%) ( o governo dever retornar com os produtos deste artigo) 12%- exemplo : aves, carnes, transporte 18%- alquota geral (tudo que no se enquadra nas outras) 25%- perfumes, bebidas J as alquotas interestaduais so fixadas por Resoluo do Senado Federal. 7% - Operaes com as Regies Norte, Nordeste, Centro Oeste e Esprito Santo 12%-Operaes com as Regies Sudeste e Sul 4% - Transporte interestadual areo de passageiro, carga e mala postal Ressalta-se que as alquotas interestaduais sero aplicadas nas operaes com contribuintes em outros Estados e, caso a operao seja efetuada com no contribuinte dever ser utilizada a alquota interna do produto neste Estado, conforme disposto no artigo 56 do RICMS/SP. No que se refere a alquota do ICMS a ser aplicada nas operaes interestaduais, de venda de mercadoria destinada a empresa de construo civil, devendo ser aplicada a alquota interna do produto neste Estado, haja vista que a empresa de construo civil exerce a atividade de prestao de servio sujeita a incidncia do ISS, conforme Lista de servios prevista no artigo 1 da Lei Complementar 116/2003. Todavia, caso a empresa de construo civil comprove que realizou alguma operao sujeita ao ICMS nos ltimos doze meses, ser considerada contribuinte podendo, neste caso, ser aplicada a alquota interestadual de 7% ou 12%, de acordo com a regio, conforme disposto no artigo 56-A do RICMS/SP.

    Na devoluo ou retorno decorrente de operao interestadual, inclusive por transferncia, total ou parcial, dever ser aplicada a mesma base de clculo e a mesma alquota constante no documento fiscal que acobertou a operao original (vide artigo 57 do RICMS/SP). 4. BASE DE CLCULO Conforme dispe o art. 37 do RICMS a base de clculo do ICMS o valor da operao. Caso no haja valor estipulado , aplicar-se- o art. 38 do mesmo diploma legal. Algumas mercadorias esto sujeitas a tributao mnima fixada em Pauta Fiscal, o caso do gado e dos produtos resultantes de sua matana, conforme artigo 46 do RICMS/SP. H possibilidade, em respeito ao princpio da essencialidade e desde que mediante Convnios com os demais Estados, de se reduzir a base de clculo (assemelha-se a uma iseno parcial) de determinadas mercadorias. Cite-se como exemplo a

  • 6

    reduo dos produtos que compe a cesta bsica, veculos e mquinas usadas, refeies, entre outras relacionadas no anexo II do RICMS/SP. O valor da operao ou prestao dever ser calculado em moeda nacional (vide artigo 48 do RICMS/SP). importante frisar que o valor do imposto integra sua prpria base de clculo, constituindo o respectivo destaque mera indicao para fins de controle (vide artigo 49 do RICMS/SP). Para entendermos melhor, o ICMS dever ser calculado por dentro, ou seja, dever o valor correspondente ao ICMS ser inserido no valor da operao. Para tanto, relacionamos abaixo os fatores a serem utilizados para incluso do imposto de acordo com a alquota do produto:

    a) alquota de 25%: 100% 25% = 75% 75% = 1_ = 1,33333 (fator para clculo do ICMS por dentro) 75 ou seja: R$ 1.000,00 X 1,33333 = R$ 1.333,33 (valor da operao) R$ 1.333,33 X 25% = R$ 333,33 (ICMS devido)

    b) alquota de 18%: 100% - 18% = 82% 82% = 1_ = 1,21951 (fator para clculo do ICMS por dentro) 82 ou seja: R$ 1.000,00 X 1,21951 = R$ 1.219,51 (valor da operao) R$ 1.219,51 x 18% = R$ 219,51 (ICMS devido)

    c) alquota de 12%:

    100% - 12% = 88% 88% = 1_ = 1,13636 (fator para clculo do ICMS por dentro) 88 ou seja: R$ 1.000,00 X 1.13636 = R$ 1.136,36 (valor da operao) R$ 1.136,36 X 12% = R$ 136,36 (ICMS devido)

    d) alquota de 7%:

    100% - 7% = 93% 93% = 1_ = 1,07526 (fator para clculo do ICMS por dentro) 93 ou seja: R$ 1.000,00 X 1,07526 = R$ 1.075,26 (valor da operao) R$ 1.075,26 X 7% = R$ 75,26

  • 7

    Resumindo: os fatores a serem utilizados de acordo com as alquotas aplicadas so: FATOR

    ALQUOTA

    1,33333 25%

    1,21951 18%

    1,13636 12%

    1,07526 7% Incluem-se tambm na base de clculo do ICMS:

    Seguros, juros e demais importncias pagas, recebidas ou debitadas, descontos concedidos sob condio, bem como o valor de mercadorias dadas em bonificao;

    Frete, se cobrado em separado, relativo a tran