CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E Marília Aragão... · RESUMO Os jogos competitivos estão presentes

Embed Size (px)

Text of CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E Marília Aragão... · RESUMO Os jogos competitivos estão presentes

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPRITO SANTO

    CENTRO DE EDUCAO FSICA E DESPORTOS

    MARLIA ARAGO PANSINI

    ANLISE DO REGULAMENTO DOS JOGOS ESCOLARES MUNICIPAIS DE

    VITRIA 2011(JEMVI)

    VITRIA 2013

  • MARLIA ARAGO PANSINI

    Trabalho de Concluso de Curso apresentado

    Universidade Federal do Esprito Santo como

    requisito parcial para obteno do ttulo de

    Licenciatura em Educao Fsica.

    Orientador: Prof. Dr. Anselmo Jos Perez.

    ANLISE DO REGULAMENTO DOS JOGOS ESCOLARES MUNICIPAIS DE

    VITRIA 2011(JEMVI)

    VITRIA 2013

  • MARLIA ARAGO PANSINI

    ANLISE DO REGULAMENTO DOS JOGOS ESCOLARES MUNICIPAIS DE VITRIA 2011(JEMVI)

    Trabalho de Concluso de Curso aprovado com nota ___ como requisito parcial para a obteno do grau de Licenciado em Educao Fsica, tendo sido julgado pela Banca Examinadora formada pelos professores:

    __________________________________________________________

    Prof. Dr. Anselmo Jos Perez

    Universidade Federal do Esprito Santo Orientador

    __________________________________________________________

    Prof. Dr. Felipe Quinto de Almeida

    Universidade Federal do Esprito Santo

    __________________________________________________________

    Prof. Ms. Ueberson Ribeiro Almeida

    Universidade Federal do Esprito Santo

    VITRIA

    2013

  • DEDICATRIA

    Aos meus pais, que me ensinaram a importncia do

    conhecimento.

    Ao Bruno e Tico, que esto sempre ao meu lado.

    E ao meu irmo, de quem tenho tanto orgulho.

  • AGRADECIMENTOS

    Ningum chega a lugar algum sozinho, e eu no poderia me esquecer daqueles que

    me apoiaram e no me deixaram desistir.

    Ao meu professor e orientador Anselmo Jos Perez, pela pacincia na orientao e

    incentivo que tornam possvel a concluso do curso e deste trabalho.

    coordenadora do curso de Educao Fsica da Universidade Federal do Esprito

    Santo, Maria das Graas Carvalho Silva de S, pelo convvio, apoio e compreenso.

    A todos os demais professores do curso, que foram to importantes na minha vida

    acadmica e no desenvolvimento desta monografia.

    Aos amigos e colegas, pelo incentivo e pelo apoio constantes.

    .

  • EPGRAFE

    Como lidar com um fenmeno to poderoso como o

    esporte sem sucumbir a ele?

    Ricardo Lucena, 1999

  • RESUMO

    Os jogos competitivos esto presentes nas escolas e destacam-se como contedo

    da disciplina Educao Fsica e como prtica extracurricular. Em virtude dessa

    projeo, as secretarias de educao e esporte da cidade de Vitria tm incentivado

    a prtica esportiva por meio de programas e atividades como Segundo Tempo, Mais

    Tempo na Escola, Escola Aberta e competies escolares como os Jogos Escolares

    Municipais de Vitria (JEMVI) e os Jogos Escolares de Vitria (JOEVI). A partir do

    momento em que as competies so inseridas nas escolas, faz-se necessrio

    identificar o trato pedaggico que vem sendo dado aos jogos escolares a fim de

    problematiz-los. O objetivo deste trabalho realizar uma anlise do regulamento

    dos Jogos Escolares Municipais de Vitria (JEMVI) junto a um relato de experincia

    implementado por meio de uma proposta poltico pedaggica para a Educao

    Fsica, na Escola de Educao Bsica da Universidade Federal de Uberlndia

    (ESEBA-UFU). Utiliza-se a pesquisa bibliogrfica, com levantamentos de artigos

    acerca do tema competio escolar e anlises dos documentos referncia:

    Regulamento do 41 JEMVI e artigos sobre a experincia na ESEBA-UFU

    (PALAFOX et al, 1996) e (RESENDE et al, 2002). A partir de duas situaes que se

    desenvolvem de formas distintas, percebemos o JEMVI como uma macroestrutura

    que envolve grande nmero de escolas participantes e, muitas vezes o

    esporte/competio escolar no integrado ao projeto poltico pedaggico da

    escola, dificultando a criao de espaos para discusso e organizao, de forma

    crtica, dos eventos esportivos.

    PALAVRAS-CHAVE: 1) ESPORTES. 2) JOGOS ESCOLARES. 3) EDUCAO

    FSICA E TREINAMENTO. 4) ENSINO.

  • SUMRIO

    1 INTRODUO ........................................................................................................9

    2 OBJETIVOS...........................................................................................................12

    2.1 OBJETIVO GERAL..............................................................................................12

    2.2 OBJETIVOS ESPECFICOS.......................................................................12

    3 PROCEDIMENTOS METODOLGICOS...............................................................13

    4 RESULTADOS........................................................................................................13

    5 DISCUSSO...........................................................................................................18

    6 CONCLUSO..........................................................................................................20

    7 REFERNCIAS.......................................................................................................21

  • 9

    1 INTRODUO

    Os jogos competitivos esto presentes nas escolas e destacam-se como contedo da

    disciplina Educao Fsica e como prtica extracurricular. Em virtude dessa projeo,

    as secretarias de educao e esporte da cidade de Vitria tm incentivado a prtica

    esportiva por meio de programas e atividades como Segundo Tempo, Mais Tempo na

    Escola, Escola Aberta e competies escolares como os Jogos Escolares Municipais de

    Vitria (JEMVI) e os Jogos Escolares de Vitria (JOEVI).

    A partir do momento em que as competies so inseridas nas escolas, precisamos

    identificar o trato pedaggico que vem sendo dado aos jogos escolares e problematiz-

    los.

    Fazendo uma breve retrospectiva sobre a histria de jogos escolares, Costa (2008)

    descreve que os Jogos Estudantis Brasileiros (JEBs), desde sua origem, configuraram-

    se como uma cpia dos eventos esportivos sistematizados internacionalmente.

    Surgiram durante a ditadura militar instaurada nos anos 60 numa viso fundamentada

    na massificao como caminho para elitizao.

    O ano 2000 marcou uma transformao estrutural desses jogos, que passam a ser

    organizado pelo Comit Olmpico Brasileiro (COB), com participao da Rede Globo de

    Televiso na divulgao. O COB tem como objetivo promover a integrao e

    identificao de novos talentos esportivos. Sobre estes eventos Neto, Faria e Trotte

    (2007) discorrem:

    Nesse contexto, os Jogos Estudantis seriam o locus onde os conhecimentos desenvolvidos nas aulas de EF escolar as prticas esportivas institucionalizadas poderiam ser avaliados. Assim, seguindo a lgica da pirmide esportiva, a relao dos Jogos Estudantis com a EF na escola teria um duplo sentido. Significando um fim para os professores, j que este evento poderia ser considerado um marco no transcorrer do ano letivo. E um meio para promoo do esporte (de rendimento) nacional, pois caberia aos Jogos Estudantis constituir o segundo patamar da pirmide esportiva. (p.2)

  • 10

    Bracht (1992, apud Neto, Faria e Trotte, 2007) afirma que a Educao Fsica se

    subordinou aos cdigos da instituio esportiva, em que reservada Educao Fsica

    Escolar a tarefa de fornecer a base atravs da deteco de talentos para o esporte de

    rendimento, ou seja, a escola seria a base da pirmide esportiva.

    Por meio das prticas esportivas institucionalizadas e efetivadas nas escolas,

    estabelece-se uma relao de duplo sentido entre a EF Escolar e os Jogos Estudantis,

    seguindo essa lgica da pirmide esportiva.

    Barbieri (1999) defende que este tipo de evento esportivo de carter nacional, isolado

    da vida das escolas e de seus currculos, gerou distores significativas no mbito dos

    Sistemas Estaduais de Educao.

    Atualmente, no campo da Educao Fsica, os autores divergem sobre as opinies em

    relao ao esporte e Educao Fsica. Kunz (2006) preocupa-se com o

    desenvolvimento da sensibilidade, da percepo e da intuio. O conceito de esporte

    que se vincula Educao Fsica um conceito restrito, pois se refere ao esporte que

    tem como contedo o treino, a competio, o atleta e o rendimento esportivo (KUNZ,

    2006, p. 63). Stigger (2001) compreende a prtica esportiva como elemento da cultura

    que desempenha uma ou vrias funes na sociedade, passvel de ser apropriada de

    forma diferente em diversas realidades especficas, na medida em que praticada por

    grupos particulares. Taffarel apud Caparroz (2001) corrobora afirmando que o esporte

    da forma como, histrica e culturalmente, vem se desenvolvendo no faz dele um

    elemento que se caracterize como possibilidades de maior potencial humanizador,

    contribuindo na formao do ser humano pleno e ntegro que acesse de forma crtica e

    reflexiva a cultura.

    Palafox (1996), prope a implementao de uma proposta poltico-pedaggica para a

    Educao Fsica tomando como referncia a valorizao do trabalho coletivo, que

    possa promover uma formao de cidadania crtica, solidria e participativa. Assim

    como Bracht e Almeida (2003), que afirmam que no se consiste em negar o esporte,

    mas sim trat-lo pedagogicamente, para que se torne educativo numa determinada

    perspectiva (crtica) de educao. Sendo assim, este elemento da cultura corporal

  • 11

    precisa ser reformulado, ressignificado, refletido, contextualizado, para que o esporte se