of 12 /12
Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10) Como este blogue tem como objetivo ajudar todos os utilizadores iniciantes, ou não, de Ubuntu, não podia faltar um artigo a explicar como instalar o novo sistema operativo Ubuntu 9.10, também denominado Ubuntu Karmic Koala. Este artigo irá explicar cada pormenor que uma instalação de raiz precisa de ter. Irão ser abordados aspectos desde do disco, como desfragmentação e particionamento, até aos mais pequenos pormenores das configurações de pré-instalação e de pós-instalação, nomeadamente dicas de pormenores que qualquer utilizador deve fazer logo a seguir à instalação. Assim, se ainda não tem o novo Ubuntu Karmic Koala instalado, este artigo é para si, leia-o atentamente e proceda à instalação deste excelente sistema operativo que é o Ubuntu! Pré-Requisitos De seguida apresento alguns dados sobre os Pre-Requisitos que, na minha opinião são precisos. Não são dados oficiais, mas que na minha opinião devem ser tidos em atenção (caso discorde, não hesite em comentar este artigo!). Como requisitos mínimos, e atenção que nestas condições o Ubuntu poderá funcionar mais lento que o normal, recomendo as seguintes características: Processador: 700MHz; Memória RAM: 512MB; Disco: 4GB; Placa Gráfica: qualquer placa gráfica (funcionamento do sistema de efeitos visuais poderá estar condicionado conforme a placa gráfica) Como requisitos mínimos recomendados, ou seja, requisitos para ter o seu Ubuntu a funcionar em perfeitas condições, recomendo as seguintes características: Processador: 1.2GHz; Memória RAM: 1GB; Disco: 10GB (espaço suficiente praticamente para ter todos os programas que quer, nunca precisei de mais!) Placa Gráfica: De preferência nVidia (porque tem bons drivers) e, para ter todas as capacidades dos efeitos visuais deve ter no mínimo uma Geforce6, no entanto, o funcionamento de uma geforce4, chega para os efeitos visuais comuns. Quanto à ATI, recomendo no mínimo um R300. Quanto aos utilizadores da excelente placa gráfica integrada Intel, qualquer uma superior à GMA 3000 terá bons resultados, aliás nem será preciso instalar drivers!

Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10) · Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10) Como este blogue tem como objetivo ajudar todos os utilizadores iniciantes,

  • Author
    others

  • View
    33

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10) · Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu...

  • Como instalar o Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10)

    Como este blogue tem como objetivo ajudar todos os

    utilizadores iniciantes, ou não, de Ubuntu, não podia

    faltar um artigo a explicar como instalar o novo

    sistema operativo Ubuntu 9.10, também denominado

    Ubuntu Karmic Koala. Este artigo irá explicar cada

    pormenor que uma instalação de raiz precisa de ter.

    Irão ser abordados aspectos desde do disco, como

    desfragmentação e particionamento, até aos mais

    pequenos pormenores das configurações de pré-instalação e de pós-instalação,

    nomeadamente dicas de pormenores que qualquer utilizador deve fazer logo a seguir

    à instalação. Assim, se ainda não tem o novo Ubuntu Karmic Koala instalado, este

    artigo é para si, leia-o atentamente e proceda à instalação deste excelente sistema

    operativo que é o Ubuntu!

    Pré-Requisitos

    De seguida apresento alguns dados sobre os Pre-Requisitos que, na minha opinião são

    precisos. Não são dados oficiais, mas que na minha opinião devem ser tidos em

    atenção (caso discorde, não hesite em comentar este artigo!). Como requisitos

    mínimos, e atenção que nestas condições o Ubuntu poderá funcionar mais lento que o

    normal, recomendo as seguintes características:

    • Processador: 700MHz;

    • Memória RAM: 512MB;

    • Disco: 4GB;

    • Placa Gráfica: qualquer placa gráfica (funcionamento do sistema de efeitos

    visuais poderá estar condicionado conforme a placa gráfica)

    Como requisitos mínimos recomendados, ou seja, requisitos para ter o seu Ubuntu a

    funcionar em perfeitas condições, recomendo as seguintes características:

    • Processador: 1.2GHz;

    • Memória RAM: 1GB;

    • Disco: 10GB (espaço suficiente praticamente para ter todos os programas que

    quer, nunca precisei de mais!)

    • Placa Gráfica: De preferência nVidia (porque tem bons drivers) e, para ter

    todas as capacidades dos efeitos visuais deve ter no mínimo uma Geforce6, no

    entanto, o funcionamento de uma geforce4, chega para os efeitos visuais

    comuns. Quanto à ATI, recomendo no mínimo um R300. Quanto aos

    utilizadores da excelente placa gráfica integrada Intel, qualquer uma superior à

    GMA 3000 terá bons resultados, aliás nem será preciso instalar drivers!

  • Pre-Particionamento

    Se apenas tem o Windows instalado no seu PC e ainda não tem as partições prontas

    para instalar o Ubuntu, deve, mesmo antes de ler este artigo, pôr o seu Windows a

    desfragmentar o disco onde irá instalar o Ubuntu. Se você não sabe o que é o

    particionamento do seu disco ou se não sabe como fazer isso, mais à frente neste

    artigo irá saber como o fazer! Para já deixe o disco a desfragmentar enquanto lê o

    artigo todo de modo a não perder os dados do seu Windows aquando da instalação do

    Ubuntu.

    Atenção, se o seu disco está muito cheio, aproveite e faça uma cópia de segurança

    aos seus dados mais importantes, pois existe uma pequena probabilidade de ao criar

    as partições haja perda de dados. Entretanto continue a ler para saber quanto espaço

    no disco deve ter para instalar o Ubuntu para saber e precisa de libertar espaço ou

    não.

    Faça download da imagem do Ubuntu Karmic Koala!

    Se ainda não tem o Ubuntu Karmic Koala, ponha o seu computador a fazer download

    da imagem também enquanto lê este artigo. Pode obter o Ubuntu de várias maneira,

    ou via torrent:

    • Ubuntu Karmic Koala 32Bits;

    • Ubuntu Karmic Koala 64Bits;

    Ou via site oficial do Ubuntu (a minha recomendação em termos de velocidade):

    http://www.ubuntu.com/getubuntu/download

  • Poderá também obter o Ubuntu em sua casa através do serviço Shipit, apenas

    precisará de encomendar gratuitamente no site a seguir (no entanto, existe o

    problema de o envio demorar cerca de 4 semanas, ou até mais!):

    https://shipit.ubuntu.com/

    Grave a imagem do Ubuntu num CD ou numa pen USB!

    Depois de ter feito download da imagem do Ubuntu, deverá gravá-la ou num CD ou

    numa pen drive. Se gravar num CD, deverá utilizar um programa próprio de gravação

    de imagens (atenção não insira o ficheiro .iso dentro de um CD, mas sim utilize a opção

    de gravação de imagens do programa que tiver a utilizar!).

    A minha recomendação é utilizar uma pen (com tamanho mínimo de um 1GB). Assim,

    evita o gasto de um CD e o processo de instalação é muito mais mais rápido. Se desejar

    gravar a imagem numa pen drive, recomendo a leitura deste artigo que explica todos

    os pormenores desse processo:

    3 maneiras de instalar o Ubuntu através duma Pen USB

    Configure a BIOS

    Actualmente os novos computadores vêm com a BIOS programada para arrancar

    primeiro por CD e por pen USB antes do disco, por isso, em princípio, o seu

    computador irá arrancar automaticamente pelo CD ou pela pen, conforme a maneira

  • que escolheu para instalar o Ubuntu. No entanto, o seu computador pode não

    arrancar por nenhum deles, nesse caso, deverá configurar a BIOS para que o faça.

    Existe uma infinidade de BIOS diferentes e seria preciso muito mais que artigo para

    abordar todas os aspectos necessários para configurar uma para arrancar ou pelo CD

    ou pela pen. Por esse motivo, isso não é abordado neste artigo, no entanto,

    recomendo a ver esta página que provavelmente o ajudará:

    http://www.hiren.info/pages/bios-boot-cdrom

    No caso de não ajudar, procure no Google como conseguir mudar a BIOS da sua

    motherboard para arrancar pela pen ou pelo CD do Ubuntu.

    Arranque do Ubuntu pelo CD ou pela pen

    Depois de ter a BIOS configurada e o CD ou a pen prontos, reinicie o computador para

    ele arrancar ou pelo CD ou pela pen. Se tudo correr bem, irá aparecer uma janela

    semelhante à seguinte onde deverá escolher a sua língua:

    De seguida, ao invés de escolher a opção “Instalar Ubuntu”, deverá escolher a opção

    “Experimentar Ubuntu sem fazer nenhuma alteração no seu computador“. Assim,

    poderá criar partições e inclusive navegar na Internet enquanto espera que o processo

    de instalação acabe.

  • Depois de o Ubuntu arrancar você estará pronto para proceder à instalação! De

    seguida explico como particionar o disco. No caso de já ter o seu disco particionado e

    pronto para instalar o Ubuntu, avance a secção a seguir!

    Particionamento do disco

    Noções básicas

    Se só tem o Windows instalado, terá de reduzir a partição do Windows para criar

    algumas outras partições necessárias para o perfeito funcionamento do Ubuntu. Essa

    redução terá de ser inferior ao espaço livre, se não, obviamente, perderá dados.

    Também deverá ter noção que, tal como refiro no início deste artigo, deverá

    desfragmentar a partição que irá reduzir para não perder os dados.

    Quanto às partições necessárias para o Ubuntu, o meu conselho é utilizar 3 partições

    para o Ubuntu, no entanto, caso não seja possível, poderá prescindir de uma delas.

    Esta minha recomendação deverá ser seguida de forma a ter um Ubuntu com uma

    organização excelente que permitirá num futuro poder actualizar para novas versões

    do Ubuntu sem perder dados. Isso será possível pois irá ter uma parição dedicada aos

    seus dados e às configurações do Ubuntu. Assim, quando quiser instalar outro Ubuntu,

    ele irá automaticamente buscar essas configurações a essa partição.

    Tamanhos das partições do Ubuntu

    Para além da partição do próprio Ubuntu e da partição dos dados, é aconselhável que

    faça também uma partição SWAP, que servirá como ajuda da memória RAM aquando

    de possíveis excessos de memória usada. Esta partição deverá ter o dobro do tamanho

    da RAM que o seu computador tem, no entanto, não aconselho a criar uma partição

    maior que 2GB. Como no meu caso tenho 1GB de RAM, neste artigo a partição da

    SWAP irá ter 2GB de espaço. Esta partição, nos computadores novos que têm mais de

    1GB de memória, poderá ser abdicada em prol de mais espaço para os seus dados.

    Quanto à partição do Ubuntu, normalmente denominada, partição da “Raiz”, esta

    deverá ter o tamanho referido nos pré-requisitos. No mínimo deverá ter 4GB. A minha

    recomendação é 10GB, pois assim terá espaço para instalar muitos programas. Por

    exemplo eu nunca tive problemas de espaço e instalo muitos programas para poder

    fazer artigos para este blog.

  • Quanto à partição dos seus dados, denominada “home”, esta deverá ter o espaço

    necessário para os seus dados (músicas, documentos, filmes, etc.). Normalmente o

    que faço é o seguinte: reduzo o máximo de espaço possível da partição do Windows,

    crio a partição da Raiz de 10GB, crio a partição SWAP conforme a memória,

    normalmente de 2GB, e o restante fica para a “home”.

    Reduza a partição do Windows!

    Para proceder ao particionamento, comece por abrir o melhor programa de

    particionamentos que vem já instalado no Ubuntu. Esse programa chama-se GParted e

    está disponível em Sistema→Administração→GParted. Todas as mudanças que fizer só

    serão aplicadas quando clicar no botão “Aplicar”, até lá poderá fazer e refazer

    partições à vontade.

    Quando o abrir, seleccione o disco a particionar (se tiver mais que um poderá distingui-

    los pelo tamanho) e clique no botão “Redimensionar/Mover a partição seleccionada“.

    Deverá reduzir a partição o suficiente para criar as outras partições. No meu caso, irei

    fazer uma partição de 10GB para a raiz, uma de 2GB para a SWAP e outra de 15GB

    para a “Home”, totalizando 27GB para o Ubuntu. Assim a redução que irei fazer será

    de cerca de 27GB. Para definir o espaço livre que quer no final basta escrever o valor

    (em MegaBytes) na caixa de texto intitulada “Espaço Livre Subsequente (MiB)“. Pode

    aproveitar e etiquetar a partição para saber, quando aplicar as mudanças, se fez tudo

    bem. Depois de definir os valores finais, clique no botão “Redimensionar/Mover“.

  • Crie as partições necessárias para o Ubuntu!

    Agora que tem espaço para criar partições, clique com a tecla da direita do rato em

    cima da secção intitulada “Sem alocação” e clique na opção “Novo“.

    Na nova janela, deverá escolher o tamanho que quer para o Ubuntu, ou seja, para a

    partição da raiz do Ubuntu. Para além de definir o tamanho dela na caixa de texto

    “Novo Tamanho (MiB)“, deverá também definir o “Sistema de Ficheiros” como Ext4!

    Depois de definir esses dois valores, clique no botão “Adicionar“.

    De seguida, volte a clicar na tecla da direita do rato na secção cinzenta denominada

    “Sem alocação” para definir o tamanho da partição da “home”. No meu caso, digitei

    2GB de espaço final, na caixa de texto “Espaço Livre Subsequente (MiB)“. Assim o

    restante fica para a “home”. Não se esqueça de definir o “Sistema de Ficheiros”

    também do tipo ext4!

    Por fim, volte a clicar com a tecla da direita do rato em cima da secção “Sem alocação”

    para definir a partição SWAP. Na nova janela, a única coisa que precisará de mudar é o

    “Sistema de Ficheiros” para o tipo Linux-Swap. O tamanho está definido como

    máximo, que deverá ser 2GB por isso não é necessário mudar.Poderá também, tal

    como fiz nas partições anteriores, etiquetar cada partição.

  • No final, quando todas as partições estiverem definidas deverá clicar no botão “Aplicar

    todas as Operações” de modo a proceder ao particionamento. Entretanto clique na

    imagem a seguir para ver como ficou no meu caso e se no seu caso ficou semelhante.

    Irá abrir um nova janela e deverá esperar que o processo esteja concluído. No final

    verifique se deu algum erro!

    Instalação do Ubuntu

    Agora que tem as partições prontas já pode proceder à instalação do Ubuntu. Para tal,

    dê duplo clique no ícone que se encontra na área de trabalho chamado “Instalar

    Ubuntu 9.10″.

    Na nova janela comece por definir o seu idioma e clique no botão “Avançar” para

    seguir para o Passo 2 da instalação.

  • No passo 2, deverá seleccionar a sua localização de forma a poder obter actualizações

    de servidores perto de si, para ser mais rápido, e de forma a ter as definições próprias

    da sua localização, por exemplo a unidade monetária e a hora. Depois de seleccionar a

    sua localização, clique novamente no botão “Avançar“.

    Neste novo passo deverá escolher o tipo de teclado que você utiliza. Em princípio o

    Ubuntu irá descobrir automaticamente qual é o seu teclado, no entanto, para prevenir

    eventuais erros, escreva caracteres especiais na caixa de texto disponibilizada no

    instalador de forma a ver se o teclado que o Ubuntu escolheu está correcto. Se não

    estiver, seleccione a opção “Escolha a sua:” e de seguida tente encontrar o teclado

    correcto. Clique no botão “Avançar” para seguir para o próximo passo.

    No quarto passo, deverá ter muito cuidado com o que selecciona! Por padrão, o

    Ubuntu irá apagar todo o seu disco e provavelmente não é isso que o utilizador quer.

    Assim, seleccione a opção “Especificar partições manualmente (avançado)” e clique

    em “Avançar“.

    O Ubuntu irá analisar o seu disco e irá apresentar uma janela semelhante à do

    GParted. Ora como você já definiu os tamanhos das partições, bastará apenas dizer

  • onde instalar o quê. Assim, comece por seleccionar a partição que escolheu como

    “Raiz do Ubuntu”, em princípio, a de 10GB e clique com a tecla da direita do rato em

    cima dela e seleccione a opção “Alterar“.

    Será aberta uma nova janela e deverá preencher da seguinte maneira:

    Tamanho da Nova Partição: Deixar estar como está;

    Utilizar como: Seleccionar opção “Sistema de Ficheiros Ext4 com journal”;

    Formatar a partição: SIM, ou seja, com o visto;

    Mount Point: Seleccionar a opção “/” que é a raiz.

    E clique no botão OK.

    Novamente na lista de partições, seleccione a que irá ser a sua HOME e clique com a

    tecla da direita do rato em cima e escolha a opção “Alterar“.

    Preencha a nova janela da forma seguinte:

    Tamanho da Nova Partição: Deixar estar como está;

    Utilizar como: Seleccionar opção “Sistema de Ficheiros Ext4 com journal”;

    Formatar a partição: SIM, ou seja, com o visto;

    Mount Point: Seleccionar a opção “/home” que é a raiz.

    E clique no botão OK.

  • A partição do Windows não deverá ter a opção “Formatar”. A partição SWAP não

    precisa de ser modificada, pois é do tipo Linux-Swap que significa que sempre que

    existir essa partição ela será formatada e utilizada como memória auxiliar. Ou seja, no

    final, e antes de clicar em avançar verifique se tem a lista semelhante à da imagem

    seguinte (clique nela para visualizar melhor!).

    Depois de clicar em avançar, aparecerá o penúltimo passo, onde deverá pôr as suas

    informações pessoais. Atenção, a senha deverá ser minimamente difícil, ou seja, com

    letras e pelo menos um número. Conheço um caso de um utilizador que foi atacado

    pelo hacker pois tinha a senha muito simples.

    Por fim, verifique se todos os dados estão correctos e clique no botão instalar para

    proceder à instalação do Ubuntu! Entretanto, enquanto que o Ubuntu é instalado, o

    utilizador poderá explorar o Ubuntu, ou navegar pela Internet ou até jogar!

    No final da instalação irá aparecer a janela seguinte e deverá clicar no botão “Reiniciar

    Agora” para poder desfrutar deste novo sistema operativo.

  • Configurações Pós-Instalação

    Depois de ter o Ubuntu instalado, aconselho a instalar todos os codecs necessários

    para poder ouvir quase qualquer tipo de música e de vídeo, bem como qualquer

    ficheiro compactado que lhe possa aparecer. Mais, este seu Ubuntu, fresquinho, ainda

    não tem a máquina virtual Java para poder abrir determinadas aplicações desse tipo

    nem tem o Flash da Adobe para poder ver vídeos do Youtube. Ora, para resolver essa

    questão aconselho-o a ver este artigo, que rapidamente resolverá esse problema!

    • Multimédia no Ubuntu Karmic Koala (Ubuntu 9.10)

    Entretanto, convido-o também a ler os artigos a seguiram que melhoram a

    produtividade do seu Ubuntu, e permite impressionar os seus amigo com excelentes

    efeitos visuais que permitem ter uma produtividade acima do normal:

    • Um visual do Ubuntu bastante mais produtivo! - Este artigo explica como pode

    ter um ambiente de trabalho mais compacto e por isso mais objectivo,

    tornando a produtividade muito superior;

    • Aumente a produtividade através do Compiz – Depois de seguir este artigo,

    tenho a certeza que ficará impressionado com o resultado! O seu Ubuntu ficará

    incrivelmente mais produtivo, desafio-o a experimentar!

    • Barra do Gnome vidrada para o Karmic Koala – Este pequeno artigo ensina-lhe

    como pode ter os Paineis do Gnome com um visual bastante mais agradável.

    Fonte: http://ubuntued.info/como-instalar-ubuntu-karmic-koala-9-10