Módulo I – A Evolução do Hardware Prof.: Rogério Morais

  • View
    217

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of Módulo I – A Evolução do Hardware Prof.: Rogério Morais

Introduo a Informtica

Introduo a InformticaMdulo I A Evoluo do Hardware

Prof.: Rogrio Morais

H alguns anos um profissional de computao, em especial que prestava suporte era obrigado a conhecer uma ampla gama de conceitos sobre o computador. No bastava somente colocar um CD no drive e acompanhar a instalao de um sistema. Fazer a manuteno de um PC nos anos 80 era coisa para profissionais em eletrnica digital.A Evoluo do HardwareNo incio dos anos 90 a coisa avanou bastante, o nvel de integrao dos componentes aumentou muito, mas ainda era necessrio um razovel conhecimento da arquitetura do computador para que a manuteno ou a montagem do mesmo fosse feita corretamente e extraindo todo o seu potencial.Durante os anos 80, ter um computador no era algo para qualquer um. Levando em conta que estamos falando do Brasil, enquanto vivamos os anos de chumbo da reserva de mercado o Brasil estava pelo menos 10 anos defasado tecnologicamente em relao ao primeiro mundo.Anos 80Em 1981 foi lanado o IBM PC, que nos EUA j custava uma pequena fortuna

(Ele custava US$ 1.565 em valores da poca) no Brasil ento quase impensvel. No entanto no mercado existiam outros modelos de computadores pessoais, como TK-85, MSX (padro de computador fabricado por vrias empresas), Atari 400 e o CP-500 (a partir de 82) da Prolgica (o que era mais usado de forma profissional) e outros aparelhos baseados no processador Z80 que inundavam o mercado, apesar de no serem baratos eram o que se conhecia por computador durante os anos 80.

CP-500Com exceo das universidades e grandes empresas, esses computadores eram na maioria das vezes usados como videogames de luxo. Pois os aplicativos mais comuns para esses aparelhos eram jogos. Alguns se aventuravam em programar em Basic porque diferente de hoje, esses computadores no traziam um sistema operacional e sim um interpretador Basic gravados em uma ROM, todos os programas deveriam ou ser programados ou carregados para a memria do computador com a ajuda de gravadores cassete e s ento executados.

As primeiras verses do IBM PC tambm eram assim, mas os modelos que mais se popularizaram no Brasil j eram verso XT, que utilizava o MS-DOS como sistema operacional.

Deixando de lado o uso e levando em considerao a manuteno destes equipamentos, tnhamos basicamente uma placa de circuito impresso com os componentes soldados, uma fonte, e os dispositivos de entrada e sada conectados as portas do computador.Manuteno

Quando ocorriam problemas era necessria uma anlise do aparelho, que de acordo com o sintoma levava o tcnico ao causador da pane. Problemas como capacitores danificados, diodos e transistores abertos ou em curto, ou ainda mais complexo como circuitos integrados com defeito faziam com que esta anlise fosse demorada e a manuteno relativamente cara.

O tcnico precisava entender do funcionamento de instrumentos como multmetro e osciloscpio para testar cada um dos componentes que julgasse defeituoso.Durante a dcada de 80, a manuteno de computadores no exigia s conhecer o funcionamento do computador, mas tambm a eletrnica envolvida no projeto. O profissional deveria ser uma mescla entre tcnico em eletrnica e em informtica.

Ainda existiam o Apple II e o Lisa, mas aqui no Brasil foram to raros que ficam s para constar mesmo.

Com o fim da reserva de mercado o Brasil teve certo avano na questo da tecnologia, ainda no se igualando ao primeiro mundo na atualizao dos equipamentos, mas pelo menos diminuindo a defasagem em relao a eles.Anos 90

Com a abertura do mercado diversas empresas nacionais iniciaram a produo de computadores, muitas migrando de outros ramos do mercado como, por exemplo, a Metron (chegou a ser lder de vendas entre empresas brasileiras de PCs) que saiu da fabricao de taxmetros para a fabricao de PCs. A Itautec, Procomp, Prolgica, STi e diversas outras comearam a ofertar seus produtos no mercado de forma mais abrangente. Alm das tradicionais IBM, Compaq (lder mundial poca), HP e Acer.

Durante a primeira metade da dcada de 90 os computadores mais populares eram os equipados com processadores 386 e 486. Ainda sem drives de CD e placas de som. Os monitores eram CRT, j no mais padro MDA de fsforo verde ou azul, mas padro VGA.

As placas de vdeo na sua maioria utilizavam o barramento ISA 16 bits e possuam 512KB de memria o suficiente para executar o DOS e Windows verso 3.1 os mais comuns nesta poca.Nesta poca ainda no existia o plug and play, todas as configuraes deveriam ser feitas a mo, na BIOS e via jumpers na prpria placa. Configurar uma destas placas super IDE sem o manual era complicado, pois no bastava plugar o disco na placa, era necessrio configurar o DMA, IRQ e I/O manualmente do disco rgido, porta paralela e serial.

A partir do Windows 95 o plug and play se tornou uma realidade, as placas eram plugadas e identificadas pelo sistema operacional bastando instalar os drivers, sem aquela dor de cabea com IRQ, DMA e I/O. Os processadores Pentium eram os top de linha deixando os 486 como alternativas de baixo custo.

Em 1997 a Intel lana o Pentium II (baseado no Pentium Pro) e sua verso de baixo custo Celeron que fizeram a indstria acelerar ainda mais o desenvolvimento de novos componentes cada vez mais integrados. A partir da as placas me comearam a integrar todos os tipos de componente, como vdeo, rede, modem e som, sendo chamadas de placas onboard.

A manuteno dos computadores neste perodo j no era algo to complexo como nos anos 80, mas tambm no era algo simples, primariamente pelo fato de ainda a Internet estar engatinhando aqui no Brasil, somente alguns poucos tinham acesso a Internet e mesmo assim muitos fabricantes de componentes nem sequer possuam uma pgina com os drivers de seus equipamentos, alguns tinham acesso a BBS e trocavam drivers com outros usurios mas isso era coisa de poucos a maioria dos tcnicos se utilizava de um banco de drivers constitudo de uma grande quantidade de disquetes com os arquivos dos componentes mais comuns e manuais de configurao.ManutenoA partir de 2000 a maior evoluo aqui no Brasil se deu acredito mais ao fato de se ter disponibilizado internet gratuita (sem a necessidade de pagar o provedor) do que pelo avano da tecnologia. Neste tempo as mquinas predominantes no mercado eram as baseadas na arquitetura do Pentium Pro, ou seja, os Pentium II, III e Celerons derivados de ambos em conjunto com a placa da PC-chips M748xxx, as mquinas com processadores AMD K6, e principalmente o K6-2 este em conjunto com a placa me da PC-chips M598xx eram quase que uma praga de gafanhotos.Anos 2000

Aps este perodo houve uma grande evoluo na capacidade de processamento, armazenamento e memria RAM, no entanto o modelo se seguiu baseado neste paradigma, placa me com praticamente todos os itens essenciais integrados estes podendo ser automaticamente configurados pelo BIOS restando opo de ativar ou no o dispositivo.manuteno dos equipamentos a partir do ano 2000 deixou de ser algo complexo e que necessitava de uma formao longa e cara e passou a ser muito mais simples surgindo no mercado diversas escolas vendendo o curso de Montagem e Manuteno de computadores que simplesmente se constitua de um apanhado geral do hardware e do software necessrio para um computador funcionar.ManutenoHoje em dia, o avano tecnolgico continua crescente e alto. Sendo possvel ver computadores de alta tecnologia em qualquer lugar. Os dispositivos portteis deram as caras e esto dominando o mercado, trazendo um grande salto na evoluo da tecnologia, principalmente pelo armazenamento em nuvem. Para se ter uma ideia, para ter os recursos oferecidos em um smartphone era necessrio uma sala inteira com circuitos pesando toneladas e ainda, com uma velocidade absurdamente menor. Como voc pode ver, a evoluo est sua frente!Atualmentehttp://www.hardware.com.br/tutoriais/conhecimento-hardware-evolucao-durante-decadas/http://hardware-evolution.blogspot.com.br/p/blog-page_19.html

Referncias: